Capitu, a melhor do ano | Marcelo Maroldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> 7 de Setembro
>>> Amor fati
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Maria Erótica e o clamor do sexo
>>> Arte, cultura e auto-estima
>>> Escrevendo um currículo
>>> Frases que soubessem tudo sobre mim
>>> Por que somos piratas musicais
>>> 6 pedras preciosas do rock
Mais Recentes
>>> Introdução à Programação Usando O Pascal de J. Pavão Martins pela Mcgraw-hill (1994)
>>> Bíblia Sagrada de Ivo Storniolo e Euclides Martins Balancin pela Paulus (2000)
>>> A Descoberta Diária de Org. João Ferreira De Almeida pela Alfalit Brasil (1998)
>>> Deus Ajuda Preces de Lorival Lopes pela Otimismo (1998)
>>> Gado Nelore 100 Anos de Seleção de Alberto Alves Santiago pela Dos Criadores (1987)
>>> Annuário De Jurisprudência Federal com um Apêndice de Legislação 1930 de Octavio Kelly pela A. Coelho Branco F. (1930)
>>> This Side Of Innocence de Taylor Caldwell pela Charles Scribner´s Sons (1946)
>>> Lands And Peoples 7 América Latina de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Lands And Peoples 6 Canadá de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Lands And Peoples 4 Ásia de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Soltando a Língua 8 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 7 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 6 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 5 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 4 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 3 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 2 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 1 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Acervo Artístico E Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo de Org Ika Passos Fleury pela Gov. São Paulo
>>> Introdução à Estatística + CD de Mario F. Triola pela Ltc (2008)
>>> A Era Da Incerteza de John Kenneth Galbraith pela Pioneira (1998)
>>> Pc Guia Do Programador Soluções de Problemas de Robert Jourdain e outros pela Editora Campos (1993)
>>> Aprenda Brincando Artesanato e Atividades de Domingo Alzugaray e Cátia Alzugaray pela Três
>>> Lógica De Programação A Construção de Algoritmos e Estrutura de Dados de André Luiz Villar Forbellone e outro pela Mcgraw-hill (1993)
>>> Musculação Modelo Didático para Prescrição e Controle das Atividades de José Ricardo Claudio Ribeiro pela Casa Da Educação Física (2009)
>>> Porcelana Fria Encadernadas o Vol 1 ao Vol 10 de Org. Hugo García pela Bem Vindas (1999)
>>> Orçamento Participativo – A Experiência de Porto Alegre de Tarso Genro e Ubiratan de Souza pela Perseu Abramo (1997)
>>> A Mosca Azul – Reflexão Sobre o Poder de Frei Betto pela Rocco (2006)
>>> Ética e Cidadania de Herbert de Souza (Betinho) e Carla Rodrigues pela Moderna (2002)
>>> Olhares Sobre a Experiência da Governança Solidária Local de Porto Alegre de Jandira Feijó e Augusto de Franco (Org.) pela Puc/RS (2008)
>>> O Futuro da Cidade – A Discussão Pública do Plano Diretor de José Paulo Teixeira e Jorge E. Silva (Org.) pela Instituto Cidade Futura (1999)
>>> Ninguém Vive Sem Política de Adeli Sell pela Palmarinca (2002)
>>> O Impeachment de Olívio Dutra e o Estado Democrático de Direito de Paulo do Couto e Silva pela Do Autor (2000)
>>> Histórias Reais para Melhorar a Vida dos Gaúchos de Vários Autores pela PT Sul (2006)
>>> Congresso de Direito Municipal – A Federação e as Políticas Públicas em Debate – Oficinas de Vários Autores pela ESDM / VT Propaganda (2007)
>>> Discursos do Senador Pinheiro Machado de Pedro Simon (Org.) pela Senado Federal (2004)
>>> O Futuro do Trabalho – Fadiga e Ócio na Sociedade Pós-Industrial de Domenico de Masi pela José Olympio (2003)
>>> Mudando Paradigmas na Formação de Quadros Políticos de Ricardo João Santin (Org.) pela Hs (2009)
>>> Os Militares e a Guerra Social de Péricles da Cunha pela Artes e Ofícios (1994)
>>> Dez Anos de Leis e de Ações Municipais: 2002 a 2011 de Vários Autores pela Câmara Municipal de Porto Alegre (2011)
>>> aris Boêmia. Cultura, política e os limites da vida burguesa 1830-1930 de Jerrold Seigel pela L&PM (1992)
>>> 30 anos do The New York Review of Books. A primeira antologia de Robert B. Silvers et alii pela Paz e Terra (1997)
>>> Lendo Freud. Investigações e entretenimentos de Peter Gay pela Imago (1992)
>>> 1680-1720. O império deste mundo de Laura de Mello Souza & Fernanda Baptista Bicalho pela Companhia das Letras (2000)
>>> The Face Magazine 4, Spring 2020 de Lara Strong pela Wasted Talent (2020)
>>> Photo 543 Octobre-Nevembre 2019 de Tony Kelly pela Photo (2019)
>>> The Entrepreneurs 2, 2020 de Business Handbook pela Monocle (2020)
>>> A Nave de Noé de Trigueirinho pela Pensamento (1995)
>>> Miz Tli Tlan – Um Mundo que Desperta de Trigueirinho pela Pensamento (1995)
>>> Entertainment Weekly Magazine de Black Widow pela Time (2020)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2008

Segunda-feira, 29/12/2008
Capitu, a melhor do ano
Marcelo Maroldi

+ de 4900 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Em 2005 escrevi neste Digestivo sobre a série Hoje é dia de Maria, do diretor Luis Fernando Carvalho. Curiosamente, meses antes havia comentado superficialmente a consagrada peça Regurgitofagia, de Michel Melamed. Ora, sempre fui um admirador confesso de ambos, e, portanto, se surge um novo projeto unindo-os eu não poderia ignorar. Por isso, desde o princípio acreditei que a microssérie Capitu seria um sucesso, digna dos melhores do ano.

Antes de assistir ao primeiro capítulo, li que o argumento defenderia um ponto de vista específico, o da traição da Capitu. Fiquei ligeiramente preocupado; pensei: "vai arrepiar os acadêmicos e os conservadores"; mas depois concluí que não havia problema, é exatamente isso que todos nós leitores fazemos: escolhemos uma interpretação. Mesmo os mais preparados têm suas leituras particulares da obra ― concebem a traição ou não. A única diferença é que estes sabem que a questão não deve verdadeiramente ser colocada. Se nós fazemos a nossa interpretação e optamos por um lado, o Luis Fernando também pode. Capitu é a interpretação dele, quer você concorde, quer não. Quem quiser ser fiel à obra, sem dar um passo adiante ao que escreveu Machado, que fique com o livro e esqueça a série. É uma livre adaptação, ou seja, é de fato livre para uma releitura (podendo, eventualmente, até modificar partes centrais da trama), por isso pode basear-se pontualmente em um capítulo, em frases isoladas etc., de modo a configurar o ponto de vista dele, o que ele quis; houve traição! Por que é preciso seguir estritamente a obra? É como criticar Moulin Rouge como remontagem de A dama das camélias e tantos exemplos em que o original é alterado. Se muitos torcem o nariz, acham um absurdo e um desrespeito, respondo: fiquem no original e nos deixem gostar e gozar nossa liberdade em livres adaptações! Ou fiquem com ambos, original e adaptação, é sempre melhor outra análise (não seria interessante assistirmos a uma nova versão da obra com um diretor que admite não ter ocorrido traição?).

Seja como for, esta é uma questão que simplesmente não importa. É tolice levantá-la, e se o fiz foi para extirpá-la em definitivo. Não faz diferença com quem deitou Capitu. Li repercussões da microssérie que diziam estar de volta uma grande questão: teve ou não adultério? Ora, a questão não é essa, não pode ser essa! Quem se preocupa com ela não compreende o objetivo machadiano, não entende a discussão e os problemas que se colocam. A traição é quase, ouso dizer, secundária. Calma, leitor, não a minimizo, mas, veja, Bentinho também nunca soube se havia sido traído! Todos aqueles sentimentos profundos e marcantes que dele emergiram talvez nem motivação tivessem! Por isso não nos importa se ele foi traído; ele agiu como agiu, e é isso que sabemos. Ponto final. O que importa é o que está lá escrito, não o que nós leitores compreendemos. Por isso não me interessa se a Maria Fernanda Cândido traiu o coitado do Melamed!

Contudo, não podemos inocentemente crer que um romance é livre para toda e qualquer interpretação. Ele não é! Quase toda obra literária tem uma intenção ― a maioria, pelo menos. Seu autor sabe o que quer escrever, sabe precisamente onde colocar a dúvida, aquela frase que muda o rumo das coisas, uma cena a confundir todos nós. Geralmente o autor possui, sim, uma intenção, é natural. Mas se Machado de Assis não escreveu o que ocorreu e usou um narrador tendencioso não significa que nem ele soubesse; pelo contrário, apenas reforça a tese de que quis deixar suspenso tal acontecimento, o leitor que decida (ou não, também é lícito ficar em cima do muro). Cada um decida por si, mas se ele quisesse ter contado o que houve, teria contado e pronto. Não sejamos tolos a ponto de crer que não há uma verdade, é claro que há! Mas jamais a saberemos, e esta especulação, então, só serve para as mesas de bar; assim, criticar o diretor por tomar partido é uma grande besteira. É um livro que não morre, este Dom Casmurro. Sempre haverá leitores decidindo por ele o que houve! Quem disse que a arte é apenas contemplativa? Não, nem sempre, é preciso ser ativo (como Sócrates e Protágoras discutindo uma interpretação do poema de Simônides). Não importa se Bentinho foi traído, nos importa o que conseguiu Machado: criou uma trama que resistiu por 200 anos sem uma resposta concreta; tanto que é possível defender ambos os lados...

Agora vamos à Capitu sem a sombra maldita do Machado. A série seguiu o mesmíssimo formato da citada Hoje é dia de Maria e de A Pedra do Reino, o que é bom e ruim. Bom porque funciona, é lindo. Ruim porque já começa a enjoar: será que o Luis Fernando fará sempre esta mistura de circo e teatro? É verdade que Dom Casmurro já está de tal forma incrustado em nós leitores que seria difícil contá-lo sem que se tentasse uma nova forma. Imagine sua chatice em formato de uma novela televisiva!? Por isso, a forma circense e teatral deu ânimo a uma obra para muitos apenas literária e sem graça. Ora, ver Bentinho travestido de Capitu ou seu ator se desmontando embasbacou o leitor mais fiel, sem dúvida. E o que falar da mistura do novo e do velho? Do conservadorismo original posto à prova por inovações e modernismos que colocaram fones no ouvido de Capitu e um celular para o desesperado Bentinho? Caros, é preciso se permitir essa mistura, adentrar a série sem as amarras do livro, sem caretice, não se importar se a Capitu jovem da série tinha uma tatuagem verde no braço. Ali, mais que tudo, é um mundo de faz-de-conta que permitiu desenhar um muro imaginário no chão impedindo os namoradinhos de se verem, ou fazer Bentinho tocar seu próprio coração angustiado. Se o Machado se mexeu no túmulo, problema dele, esta é a série, não seu livro. Sem dúvida, uma nova maneira de contar uma história velha. É preciso se despir do gasto, do usado e tentar o novo. O que há de errado em ter sido um Bentinho circense, Mainardi? Por fim, uma nota sobre os atores, dos quais apenas um me decepcionou: a formosa Maria Fernanda Cândido, cenicamente pobre demais para uma Capitu. Sua beleza não foi suficiente para ofuscar o talento dos outros atores, como o Bentinho (jovem e adulto).

Por isso tudo, a série merece estar entre os melhores de 2008. Os conservadores e os chatos de plantão que me desculpem, mas Capitu salvou o final do meu ano na televisão. E isso não me impede de ficar também com o livro: fico com os dois, amigo leitor.

Nota do Editor
Leia também "Uma impressão sobre Capitu".


Marcelo Maroldi
São Paulo, 29/12/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ficção e previsões para um futuro qualquer de Ana Elisa Ribeiro
02. Senna de Paulo Polzonoff Jr
03. 2011 e meus álbuns de Rafael Fernandes
04. Salinger: uma vida de Luiz Rebinski Junior
05. O futuro do ritual do cinema de Marta Barcellos


Mais Marcelo Maroldi
Mais Acessadas de Marcelo Maroldi
01. Receita para se esquecer um grande amor - 3/8/2006
02. Como escrever bem — parte 1 - 13/6/2005
03. Como escrever bem — parte 2 - 27/6/2005
04. Como escrever bem – parte 3 - 11/7/2005
05. A ousadia de mudar de profissão - 28/11/2005


Mais Especial Melhores de 2008
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/1/2009
18h22min
Há muito sou leitora do Marcelo Maroldi, porque percebo nele o talento de dizer, em palavras, pensamentos improváveis à maioria de nós, leitores, transformando-os em idéias tão claras que quase nos envergonhamos de não sermos nós os autores daquele pensamento, já óbvio. E desse vez não foi diferente: com a ressalva de que, após Barthes, não nos importa (caso haja!) o que o "autor quis dizer", afinal a leitura é terreno entre leitor e texto, e mais ninguém, há muita propriedade (além do delicioso humor ranzinza) em "Se o Machado se mexeu no túmulo, problema dele, esta é a série, não seu livro." Ler, pensar, duvidar, mexer: são prazeres e direitos do leitor. Ser lido, pensado, mexido: é inerente ao texto. Ao autor, cabe a dor da autoria e alguns cascalhos por direitos autorais. Nada mais. Os pensamentos que saem de si serão outros até que se tornem palavras; se lidos, serão tantos e tantos. E são nossos. Concordo com MM: leituras são sempre bem-vindas! Belas, como Capitu, desejadas!
[Leia outros Comentários de Kátia Chiaradia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LÁ LONGE NO SUL
OTHMAR MELSER
LAR CATÓLICO
(1954)
R$ 20,00



ELEMENTOS DE SOCIOLOGIA TEÓRICA
FLORESTAN FERNANDES
NACIONAL E USP
(1970)
R$ 6,00



ENCICLOPEDIA EXITUS DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA VOL 8
VÁRIOS AUTORES - MELHORAMENTOS
BRITTANICA DO BRASIL
(1982)
R$ 6,50



COZINHA REGIONAL BRASILEIRA: BAHIA
ABRIL COLEÇÕES
ABRIL
(2009)
R$ 9,80



A HISTÓRIA DE UM FILME - CORAÇÃO ILUMINADO
JANKA BABENCO/ SUSANA SCHILD/ JUAN A URRUZOLA
CASA AQÜILA
(1988)
R$ 15,00



DOS MEUS ANOS MADUROS
FRITZ PINKUSS
CONGREGAÇÃO ISRAELITA PAULIS
(1980)
R$ 12,00



POEMAS DRAMÁTICOS POEMAS INGLESES POEMAS FRANCESES POEMAS TRADUZIDOS
FERNANDO PESSOA
NOVA AGUILAR
(1976)
R$ 7,00



TRABALHO PRODUTIVO EM KARL MARX
VERA COTRIM
ALAMEDA
(2012)
R$ 25,00



REVISTA PORTUGUESA DE FILOSOFIA, TOMO 51, FASC. 2, COMEMORAÇÕES DOS...
FACULDADE DE FILOSOFIA DE BRAGA
FACULDADE DE FILOSOFIA DE BRAG
(1995)
R$ 22,33



MAZE RUNNER CORRER OU MORRER
JAMES DASHNER
V & R
(2009)
R$ 5,00





busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês