Digestivo nº 233 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
44847 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 1/7/2005
Digestivo nº 233
Julio Daio Borges

+ de 2900 Acessos




Imprensa >>> Intelectuais pra quê?
Existem algumas maneiras de se projetar no jornalismo e na imprensa. Ocorre que Paulo Francis – um dos últimos jornalistas (senão talvez o último) a conseguir projeção ampla – consagrou, pelo seu exemplo de vida, uma determinada trajetória. E, desde então, muitos vêm tentando emulá-la. Francis, como a maioria sabe, estreou na crítica de teatro. Por meio de um método crítico nem sempre honesto mas bastante franco, despontou nos jornais do Rio, onde foi ocupando cada vez mais espaços. Percebendo ou não, a seguir, que – como sempre no Brasil – as questões mais candentes eram políticas, migrou para esse reino atacando as aparições de Carlos Lacerda na televisão e encontrando o apoio de Samuel Wainer na Última Hora. Segundo confessa o próprio Francis, queria um “palco maior” (do que o do teatro) e foi conquistá-lo. Conquistou. Muitas décadas depois, porém, esse parece ser um dos maiores exemplos a se seguir, de modo que o início na crítica cultural não passa, como aparentemente para Francis, de um trampolim para realizar pretensões outras, obviamente políticas e, às vezes até, hoje, econômicas. E, de fato: ainda que o jornal seja uma mídia falida, segue enorme sua influência nos tempos atuais – e, dentro do próprio, é emblemática a importância que se confere às questões políticas e econômicas. Basta, para isso, comparar a qualidade, a consistência e até o “volume” dos respectivos cadernos. Bem, tendo tudo isso em mente: Reinaldo Azevedo. É um jornalista hábil, é um nome em ascensão, é um exemplo de editor – mas, a leitura de seu Contra o Consenso (Barracuda, 2005), mais uma vez, levanta a validade do modelo “paulo-francisiano”. Reinaldo é conhecido por seus posicionamentos políticos, mas estranhamente abrigou, entre capas, seus pontos de vista culturais (necessidade de legitimação?). Escreve bem, é culto e corajoso – não há dúvida, mas por que ressuscitar Paulo Francis, ou os passos de Francis, a esta altura? Deve haver uma razão – e acompanhar o brilho de sua opinião, nos próximos anos, será, além de um exercício instigante, a oportunidade de confirmar (ou não) a força do fantasma de Franz Paul Trannin da Matta Heilborn. Botocudo? Chato pra chuchu? Pfui? Só o vento sabe a resposta. [Comente esta Nota]
>>> Contra o Consenso - Reinaldo Azevedo - 256 págs. - Barracuda
 



Música >>> Maestro
O reconhecimento artístico ou vem tarde, no Brasil, ou não vem nunca. Tom Jobim reclamava, no fim da vida, de ser – parafraseando Nélson Rodrigues? – o síndico de si mesmo: “Tudo, eu. É tudo comigo. Desde o pneu furado até as crianças na escola...” E, uma vez no Roda Viva, agradeceu Jorge Amado por haver publicamente defendido ele, Tom Jobim, em Navegação de Cabotagem. Quando um dos entrevistadores indagou: “Ora, mas precisava?”... Talvez por isso Tom Jobim dissesse, na frase clássica, que o Brasil não é pra principiantes. Moacir Santos diria o mesmo; ou pior. Esperou quase 80 anos (cumpridos em 2003) para ver suas “Coisas” relançadas – em Ouro Negro (de 2001); e esperou mais de 80 anos (agora em 2005), para ver suas “Coisas” executadas comme il fautça veut dire que: com a mesma orquestra e com o mesmo cuidado de Ouro Negro. Como? Reunindo toda a turma de novo e gravando, no Sesc Pinheiros, em maio, um DVD, com as participações de João Bosco, Ed Motta e Djavan. Foram apenas umas poucas noites; mas de muita emoção. Todos tocaram impecavelmente regidos pelos idealizadores (do CD e do show): Mario Adnet, no violão, e Zé Nogueira, ao sax-soprano. Brilharam, além desses, Teco Cardoso, endemoniado no sax-barítono (que inclusive foi de Moacir Santos), Marcos Nimrichter, que abriu o espetáculo com a “Coisa nº 2” ao piano (depois assumiu o teclado); Cristóvão Bastos, no mesmo instrumento; Andréa Ernest Dias, na flauta; Ricardo Silveira, na guitarra – e seria injusto (se não fosse apenas questão de espaço) não mencionar todos os outros. Embora gatos escaldados (cansados de guerra no mercado da música), emprestaram seu brilho à apresentação (como raramente acontece com músicos profissionais). Tanto que Moacir Santos, quando entrou de surpresa – e foi aplaudido de pé pela assistência –, pegou o microfone e apenas balbuciou: “Não tenho palavras”. Era o reconhecimento. Ele podia ter morrido antes. Quantos sobreviveram até tal? [Comente esta Nota]
>>> Portal SESC SP
 



Além do Mais >>> Dublinenses
A Flip parece que consagrou, pelo menos para o mainstream, a conversa com escritores. E a Casa do Saber, que aparentemente se norteia pelo mesmo princípio, tem oferecido propostas nesse sentido. Um exemplo foi – meses antes do boom (da Casa) – o bate-papo com Cíntia Moscovich, hoje uma das nossas maiores escritoras. E outro foi, em maio último, o evento sobre Henry James com Colm Tóibín, aproveitando sua presença na Bienal do Rio, quando lá lançava O Mestre – relato entre biográfico e romanceado sobre o grande escritor americano, pela Companhia das Letras. Tóibín, por coincidência, era conhecido da Flip 2004. Lá, revelou-se um simpático nato, circulando por Parati em seus chinelinhos negros (de pés extremamente brancos), e distribuindo sabonetes de limão, arrancados de uma loja de dentro do Ulisses de Joyce, que ainda os comercializa em Dublin. Na ocasião, Tóibín leu praticamente um capítulo do Penguin Book of Irish Fiction, de sua autoria, claro – e convenceu até os mais céticos a visitar Leopold e Molly Bloom, com a ajuda da excelente dramatização de Regina Braga. Já na Casa do Saber, passeou pela casa de seus próprios pais na juventude, depois de uma reforma, enumerando cada detalhe – pois aquele cenário foi justamente palco de seu primeiro encontro, como leitor, com Henry James, em The Portrait of a Lady. E do mote autobiográfico pulou, como num passe de mágica, para as questões técnicas do romance. Relatou sua estada na biblioteca pública de Nova York até seu contato com a aristocracia russa (era necessário, pois James foi um aristocrata). Esmiuçou as relações entre Henry e seu irmão, William James; e entre Henry e seu pai – homem de muitas palavras, mas escritor de parcas realizações. Lembrou, divertido, dos dias em que acordava e – percorrendo os 5 anos em que transcorre o romance – se perguntava curioso: “O que Henry James fez hoje? O que pensou? O que registrou?”. Colm Tóibín encantou os circunstantes. Um dos sócios da Casa saiu comentando: “É um ator! É um ator!”... Que quase nenhum escritor brasileiro consiga a proeza de ser profundo e simpático ao mesmo tempo, todos já sabemos – mas que podemos contar com a Casa do Saber e com a Companhia das Letras para servir de entreposto (redentor), entre uma decepção e outra (como nossos autores), ficamos sabendo agora. [Comente esta Nota]
>>> Casa do Saber
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Palestras
* Inflation targeting, debt and the brazilian experience, 1999 to 2003
Francesco Giavazzi, Santiago Herrera e Ilan Goldfajn
(Ter., 5/7, 19hs., VL)

>>> Exposições
* Exposição de João di Souza
(de 4 a 18 de julho, das 9 às 22 hs., CN)

>>> Shows
* Espaço Aberto - Fernando Forni
(Dom., 10/7, 20hs., VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TESTE DE RORSCHACH - ATLAS E SEMINÁRIO
MONIQUE AUGRAS
FGV
(1980)
R$ 10,00



RETRATO SINCERO DO BRASIL
LIMEIRA TEJO
GLOBO
(1950)
R$ 12,00



TERRITORIO V - VAMPIROS EM GUERRA
KIZZY YSATIS
TERRACOTA
(2005)
R$ 20,00



CAMINHOS DO BOI
CANDIDA GANCHO/VERA TOLEDO
MODERNA
R$ 7,00



SOB O RÓTULO DO NOVO, A PRESENÇA DO VELHO
EVANDRA GRIGOLETTO
UFRGS
(2003)
R$ 9,00



O PÉRIPLO DE BALDASSARE
AMIN MAALOUF
COMPANHIA DAS LETRAS
(2002)
R$ 26,78
+ frete grátis



AMOR, SUBLIME AMOR
ANTONIO DEMARCO
CEAC
(2006)
R$ 10,00



UMA QUESTÃO DE HONRA O MORDOMO DE LADY DI CONTA TODA A VERDADE
PAUL BURRELL
EDIOURO
(2003)
R$ 20,00



COMO ESTABELECER CONTATO COM OS ANJOS DA CURA
LAUNA HUFFINES
PENSAMENTO
(1995)
R$ 15,00



DEVELOPING BUSINESS CONTACTS
NICK BRIEGER E JEREMY COMFORT
PRENTICE HALL
(1993)
R$ 15,00





busca | avançada
44847 visitas/dia
1,1 milhão/mês