E a internet está, de novo, mudando o mundo... no Egito, na Líbia... | Digestivo Cultural

busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Felipe Neto no Roda Viva
>>> Fabio Gomes
>>> O Menino que Morre, ou: Joe, o Bárbaro
>>> Sou da capital, sou sem-educação
>>> Uma vida bem sucedida?
>>> A morte da Capricho
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Bienal do Livro Bahia
>>> A primeira hq de aventura
>>> Como Passar Um Ano Sem Facebook
Mais Recentes
>>> A interpretação do assassinato de Jed Rubenfeld pela Companhia das Letras (2007)
>>> Os Mistérios da Rosa-cruz de Christopher Mcintosh pela Ibrasa (1987)
>>> Las Glandulas Nuestros Guardianes Invisibles de M. W. Kapp pela Amorc (1958)
>>> Experiências Práticas de Ocultismo para Principiantes de J. H. Brennan pela Ediouro (1986)
>>> As Doutrinas Secretas de Jesus de H. Spencer Lewis pela Amorc (1988)
>>> Amigos Secretos de Anamaria Machado pela Ática (2021)
>>> A Vós Confio de Charles Vega Parucker pela Amorc (1990)
>>> O Segredo das Centúrias de Nostradamus pela Três (1973)
>>> Para Passar em Concursos Jurídicos - Questões Objetivas com Gabarito de Elpídio Donizetti pela Lumem Juris (2009)
>>> Dicionário espanhol + Bônus: vocabulário prático de viagem de Melhoramentos pela Melbooks (2007)
>>> Memorias De Um Sargento De Milicias de Manuel Antônio de Almeida pela Ática (2010)
>>> Turma da Mônica Jovem: Escolha Profissional de Maurício de souza pela Melhoramentos (2012)
>>> Xógum Volume 1 e 2 de James Clavell pela Círculo do Livro
>>> Viva à Sua Própria Maneira de Osho pela Academia
>>> Virtudes - Excelência Em Qualidade na Vida de Paulo Gilberto P. Costa pela Aliança
>>> Vida sem Meu Filho Querido de Vitor Henrique pela Vitor Henrique
>>> Vida Nossa Vida de Francisco Cândido Xavier pela Geem
>>> Vida Depois da Vida de Dr. Raymond e Moody Jr pela Circulo do Livro
>>> Vícios do Produto e do Serviço por Qualidade, Quantidade e Insegurança de Paulo Jorge Scartezzini Guimarães pela Revista dos Tribunais
>>> Viagem na Irrealidade Cotidiana de Umberto Eco pela Nova Fronteira
>>> Uma Só Vez na Vida de Danielle Steel pela Record (1982)
>>> Uma Família Feliz de Durval Ciamponi pela Feesp
>>> Um Roqueiro no Além de Nelson Moraes pela Speedart
>>> Um Relato para a História - Brasil: Nunca Mais de Prefácio de D. Paulo Evaristo pela Vozes
>>> Um Longo Amor de Pearl S Buck pela Circulo do Livro
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Internet

Quarta-feira, 30/3/2011
E a internet está, de novo, mudando o mundo... no Egito, na Líbia...
Julio Daio Borges

+ de 16900 Acessos
+ 2 Comentário(s)




Digestivo nº 477 >>> Para quem ainda duvida do papel que as chamadas mídias sociais desempenharam, ultimamente, no Egito, e, mais recentemente, na Líbia, deveria ler apenas o prólogo de O Efeito Facebook, de David Kirkpatrick, pela editora Intrínseca. Em breves páginas, Kirkpatrick explica como uma singela comunidade no site de Mark Zuckerberg, que se dizia cansada das FARC, redundou em passeatas históricas, na Colômbia, e na posterior soltura de reféns como Íngrid Betancourt, num gesto inédito dos terroristas para com o povo. A imprensa tem dificuldade em aceitar que exista uma ferramenta mais eficiente — que ela própria — ao discutir os interesses das pessoas, arregimentar multidões e, como no caso desses países, transformar efetivamente a sociedade. O que os impressos, o rádio e a televisão sustentaram por décadas, a internet conseguiu derrubar em poucos anos. Basta lembrar que os jornais têm séculos e o Facebook... menos de dez anos. A internet representa melhor os interesses de todos. Para se manifestar na imprensa, é preciso se submeter a uma casta (hoje, uma burocracia): os jornalistas. Para se manifestar na internet... é virtualmente mais difícil não se manifestar! Aproveitando a interligação, sem precedentes, que redes como o Facebook proporcionam, questões são levantadas em segundos e movimentos se formam, eletronicamente, em instantes. Nos jornais, um protesto ficaria, no máximo, relegado à "seção de cartas". Os jornalistas não são mais os juízes supremos do que interessa à opinião pública, e esse fato produz um incômodo profundo. Ninguém mais lê os jornais para saber o que pensar, uma vez que a ação está no Twitter, e, nesses países, nas ruas! Quem tentou ler a cobertura pífia da nossa imprensa, constatou que alguns segundos de Al Jazeera, na internet, transmitiam muito mais informação do que páginas e páginas de press-releases (de anteontem) traduzidos das agências de notícias. Nossos jornalistas monoglotas acreditam que a nossa imprensa está fazendo seu trabalho, mas qualquer pessoa que conheça os rudimentos do inglês consegue perceber que ficamos a anos-luz dos acontecimentos... Fora que existe um princípio de subversão, inerente à rede, que não combina mais com o paternalismo de regimes ditatoriais, nem de editores da velha mídia. Do mesmo jeito que povos não querem mais ser dirigidos por tiranos, cidadãos querem ter acesso irrestrito ao conhecimento, não aceitam mais filtros, nem, muito menos, uma casta de verdadeiros burocratas da informação. O sucesso de iniciativas como o WikiLeaks comprova: os antigos meios de comunicação perderam sua função de fiscalizar o poder; só resta aos cidadãos interferir diretamente no processo, através da internet, mudando o estado de coisas. A imprensa morreu, como sempre. E a internet renasceu, mais uma vez.
>>> AJE
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. O Prêmio Nobel para Mario Vargas Llosa (Literatura)
02. Andaime, de Sérgio Roveri (Teatro)
03. Noel — Poeta da Vila (Cinema)
04. Animé et très décidé (Além do Mais)
05. Um pequeno retângulo azul (Literatura)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/4/2011
23h27min
Boa noite! Em outro comentário que fiz, neste mesmo local, já se discutia a preocupação de certas pessoas, com relação as dúvidas quanto a sobrevivência dos jornais convencionais. No entanto me lembro da indignação de alguns. Não têm como ignorar os fatos relatados no texto, são verdadeiros e têm ajudado muito no mundo em que vivemos hoje. Isso é evolução de tecnologia, e o que é melhor, para o acesso de todos, não tendo espaço para discriminações, ainda ocorre, é claro, mas os indivíduos colocam os seus pontos de vista "sem censura". Obviamente que temos que ter bom senso e responsabilidade nos compartilhamentos de relações. Existem os babacas, é claro. Mas atente a uma coisa: é a liberdade de expressão, que aliada a responsabilidade, tem ajudado muita gente e aberto os olhos de muitas pessoas, e povos inteiros. Agora sim, sem restrições com acesso a informações numa velocidade fantástica. Gosto dos jornais escritos, tanto é que os leio, mas não dá para comparar...
[Leia outros Comentários de Célio José Ramiro]
15/4/2011
15h19min
A internet muda, muda, o tempo todo... e nós??? porque continuamos os mesmos???
[Leia outros Comentários de Rebeca]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Super-repórter
Tracey West
Melhoramentos
(2010)



Bicholiques
Tatiana Belinky
Biruta
(2006)



Trabalhando Com Necessidades Multiplas
Corinna Cartwright; Sarah Wind Cowie
Galpao
(2007)



A Vez do Bola - de - Neve
John Reed
Planeta
(2003)



Reencontro... Almas Em Harmonia
Iara Cristina Leopardi Pinheiro
Panorama
(1999)



A Vida Secreta dos Apaixonados
Simon Van Booy
Arx
(2009)



As Mentiras Que os Homens Contam
Luis Fernando
Objetiva
(2000)



Sinais do êxodo - Autografado
Elie Wiesel
Imago
(1990)



O Favo de Mel
Francisco Marins
Melhoramentos
(1990)



Leite Derramado
Chico Buarque
Companhia das Letras
(2009)





busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês