Coragem | Digestivo Cultural

busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Maíra Lour apresenta leitura dramática audiovisual “Insensatez'
>>> Exposição do MAB FAAP conta com novas obras
>>> Projeto Camerata Filarmônica Brasileira apresenta concerto comemorativo no dia 15 de maio em Indaiat
>>> Ação Urgente Contra a Fome - SescSP
>>> 3ª Mostra de Teatro de Heliópolis recebe inscrições até 31 de maio
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Only the paranoid survive
>>> O belo e o escalafobético
>>> Guia para escrever bem ou Manual de milagres
>>> Irredentismo
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Hitler, de Ian Kershaw, pela Companhia das Letras
>>> Livrarias em tempos modernos
>>> O que é a memética?
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
Mais Recentes
>>> Chefia - Sua Técnica, Seus Problemas de Wagner Estelita Campos pela Getulio Vargas (1981)
>>> Inovação - a Vantagem do Atacante de Richard Foster pela Best Seller (1988)
>>> Techno Trends 24 Tecnologias Que Irão Revolucionar Nossas Vidas de Daniel Burrus pela Record (1994)
>>> Gestao Efetiva e Privatizacao de Pedro Sabino de Farias Neto pela Qualitymark (1994)
>>> Le Vin de Bourgogne de Jean François Bazin pela Montalba (1976)
>>> O Fim da Qualidade - Autografado de J. L. Banet pela P & A (1997)
>>> Occidente Americano de Jose Ignacio Vasconcelos pela Ni (1977)
>>> Enciclopedia Pratica da Administracao de Empresa de Rogerio Pfaltzgraff pela Rideel
>>> Lasers in Industry de S S Charschan pela Wester Electric (1972)
>>> O Beneficio das Crises de Paulo C. da Costa Moura pela Ltc (1978)
>>> Atenção á Saude da Mulher de Fernando Porto e Outros pela Aguia Dourada (2011)
>>> Focus on Grammar - Teachers Manual de Jay Maurer pela Logman (1995)
>>> Livro do Ano 1990 de Estado de São Paulo pela Agencia Estado (1990)
>>> Administração da Produção de George W. Plossl pela Makron Books (1993)
>>> Palmtops para Iniciantes e Experts de Julio Trois pela Visual Books (2003)
>>> Essential Dictionary:helping Learners With Real English de Collins Cobuild pela Harper (1996)
>>> Macromedia Flashmx 2004 de Anielle Damasceno pela Visual Books (2004)
>>> Manual de Organização Administrativa de Ana Maria Giusti Barbosa pela Prefeitura do Município de Pi (1996)
>>> Filosofia del Lenguaje de Jerrold J Katz pela Martinez Roca (1971)
>>> Itap a Empresa Que Vi Crescer de Fortunato Orlandi pela Plásticos Em Revistas (1991)
>>> 101 Segredos de Sucesso para a Pequena Empresa de Jane Applegate pela Best Seller (1992)
>>> Safety of Water Disinfection:balancing Chemical & Microbial Risks de Gunther F Craun pela Ilsi (1993)
>>> Humanizando Meu Trabalho e Criando Meu Futuro de Selma Costa pela Stf (1997)
>>> Vocabulario Latim-portugues / Portugues-latim de Ana T Sieglar pela Saraiva (1944)
>>> Biblioteca de Secretariado Executivo 1 de Abel Ferraz Souza pela Iracema (1971)
BLOG >>> Posts

Segunda-feira, 26/3/2007
Coragem

+ de 2500 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Mesmo que a revista americana Time tenha eleito o YouTube a maior invenção do ano por "criar uma nova forma para milhões de pessoas se entreterem, se educarem, e se chocarem de uma maneira como nunca foi vista" (edição de 13/11/06).

Mesmo que 25 milhões de pessoas no Brasil, por mês, concordem com a opinião da famosa revista americana, e mesmo que investidores, engenheiros, administradores do Google concordem que o YouTube vale a bagatela de 1,65 bilhões de dólares e lhe trará muito lucro, eu não concordo

Pelo contrário, vejo um site que estimula uma democracia falsa, um trabalho não sujeito à crítica, uma competitividade sedentária, como, por sinal, não poderia deixar de ser.

Qualquer pessoa pode colocar suas "produções" no YouTube devendo somente evitar, segundo o porta voz do site: "conteúdo obsceno, profano e indecente". Restritivo, não?

Caro leitor, para você o que é profano?

A questão é que o comunismo produtivo do YouTube não gera a competitividade, que é, na minha opinião, o fato gerador do desenvolvimento, da criatividade, da seleção do que deve ser visto ou do que não deve ser visto.

Os animais, por exemplo, só se desenvolveram através da competitividade. A lei era clara: os mais fracos morriam; os mais fortes sobreviviam.

Darwin já explicava o fenômeno, com outras palavras, com sua "Teoria da seleção natural". Nesta, os geneticamente mais desenvolvidos sobreviviam e as espécies menos adaptadas ao meio ambiente desapareciam.

Os seres humanos, organizados em complexas sociedades, possuem o mesmo sistema de seleção natural.

Se quisermos ser reconhecidos, devemos enfrentar a crítica, passar pelas pressões sociais, e, conseqüentemente, crescer, amadurecer, e criar produtos de qualidade.

Ora, qual é o filtro que se passa para colocar um filme no YouTube? Nenhum! E não me venham dizer que isto é democratização. Isto é não enxergar o ruim, é ser cego. É esquecer o significado da palavra qualidade.

Hipóteses vêm surgindo de que após a aquisição do YouTube pelo Google, este passe a controlar mais a qualidade do que será exibido nele. Isto porque certamente pressões da sociedade, ações judiciárias e restrições culturais internas, inerentes às grandes empresas, criem políticas de controle de inserção de vídeo no site.

Infelizmente, não é este tipo de controle de qualidade a que estou me referindo.

Acho bonito e saudável que as pessoas expressem suas opiniões sem qualquer censura, bem como a oportunidade de termos um site que acolha o entretenimento sem preconceitos.

Mas tudo tem limites!

Devemos incentivar a seleção natural. Estimulando e congratulando assim, principalmente, a coragem daqueles que deram a cara para bater, tentaram, cresceram e assim produziram algo que vale a pena ser visto.

Precisamos encarar o fato de que tudo estando à mão, é como se nada estivesse à mão. Temos muito pouco tempo para perder com porcarias virtuais.


Postado por Daniel Bushatsky
Em 26/3/2007 às 15h54


Quem leu este, também leu esse(s):
01. E-commerce e coronavírus de Julio Daio Borges
02. Abaixo a Rede Globo de Julio Daio Borges
03. Siri e Remember The Milk de Julio Daio Borges
04. 21 de Julho #digestivo10anos de Julio Daio Borges
05. 13 de Julho #digestivo10anos de Julio Daio Borges


Mais Daniel Bushatsky no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/3/2007
10h21min
Caro Daniel, você esqueceu de um detalhe: a seleção natural baseia-se em mutações que ocorrem por acaso, gerando organismos mais adaptados e menos adaptados. Quem dará o veredito será o ambiente e no caso do youtube também. As "porcarias" serão pouco vistas, terão avaliações baixas e cairão em ostracismo. Pior seria um jurado, tipo de show de calouros, escolhendo quem vai pro trono e quem vai pro lixo. No livro Cidadela, de Saint-Exupéry, o personagem comenta que para surgirem os pintores fantásticos, é necessário uma leva de pintores medíocres, com o que concordo plenamente.
[Leia outros Comentários de Everton]
28/3/2007
10h51min
Ah, entao o ruim nao deve ser publicado? Como se tudo tivesse que passar por um controle de qualidade mínimo para ir ao ar - controle feito por quem, baseado em que critérios? Se as producoes ruins te molestam, goze do prazer de nao assisti-las. Nao assistir a vários vídeos sabendo que eles existem também é parte da experiência proporcionada pelo portal. O grande tesouro de um site de conteúdo gerado pelo usuário é a diversidade do material; estimular uma competitividade e tentar criar um controle de qualidade no meio disso tudo me parece bastante contraditório. O controle de qualidade é o usuário quem faz, e nao o Boni, gracas a Deus. A grande inversao aqui é a idéia de que a qualidade virá da quantidade, nao de um busca louca por um Oscar.
[Leia outros Comentários de andré]
28/3/2007
17h20min
Caro Daniel, devo lembrá-lo que o ruim de hoje pode ser o bom do amanhã... Será que não seria crítica demais, não? Acredito que, como disseram os colegas acima, os vídeos ruins simplesmente caem no ostracismo e, realmente, uma crítica ajuda, mas, de fato, ainda bem que não é do Boni! Fica a alfinetada: Será que vc fez um videozinho que não teve repercussão no You Tube e está bravo? hehehe
[Leia outros Comentários de Hellen Gonzales]
1/4/2007
13h13min
Aplausos de pé!!! Viva!! Viva!! Alguém que pensa!! Alguém que "olha além"!! Alguém que se preocupa exatamente com o que eu mais temo atualmente! O que é uma pena é ver os comentários acima (os três que me desculpem)... mas como diz uma amiga minha, isso é como o jornalismo salsicha: quando você sabe como é feito, não come. "As porcarias" já não são e não serão pouco vistas. A maioria (veja bem, não generalizo) do público ama e dá muita audiência ao BBB, Ratinho, programas de fofoca etc. Os links que mais me mandam do YouTube são vídeos do Chaves, de neguinho dançando de forma patética - tudo o que faz rir (que também pode ser bacana), mas não acrescenta NADA ao pensamento crítico. O problema é que a tendência da mídia é ter SÓ esse tipo de "conteúdo" (embalagem, na verdade). Começou com a Web e se prolifera para a mídia impressa e TV. Isso me assusta cada vez mais... Credibilidade vai virar palavra de museu. Socorro!!
[Leia outros Comentários de Milene]
2/4/2007
09h25min
Milene, uma pena é ver que algumas pessoas se acham capazes de selecionar, classificar e qualificar o que deve ou não ser visto pelos outros. Arrogância digna do Santo Ofício e da ditadura comunista chinesa. As porcarias que estão na web não são a causa, mas a consequência de uma sociedade medíocre, baseada nos padrões capitalistas de "ter" e não de "ser". A TV é um meio de comércio, não espere mais do que isso dela. A internet pode ser usada de várias formas, tem conteúdo sério, científico, tem sexo, racismo, nazismo e outras besteiras. Cada um escolhe o que quer ver e no momento que quiser ver, sem censor e sem censura. Esta responsabilidade da escolha nos faz crescer, evoluir e sermos mais humanos e inteligentes. Não deixe os outros decidirem o que você pode ou deve ser.
[Leia outros Comentários de Everton]
2/4/2007
10h53min
Everton, veja bem... eu não generalizei (falei da maioria - ou seja, há exceções) e tbm disse que o "fútil" tbm pode ser bacana às vezes, afinal, todo mundo tbm quer rir. Se vc estivesse "do lado de cá" (de quem sabe de onde vem o "conteúdo" - ou de quem "vinha"), entenderia que hj em dia, tudo, praticamente, é comércio. No que eu mais trabalhei até hj foi com internet e a preocupação na web é com quantidade e não com qualidade. Só que o buraco é muito, muito mais embaixo. Não falo só de web, mas de todos os "veículos de comunicação". A princípio, pensei que se tratava apenas de web 2.0, mas não. É o tal do Jornalismo 2.0 que já dominou uma revista da Abril, um programa de TV e, lá fora, dois jornais de peso saíram de circulação e uma revista tbm. Olha, como jornalista, é claro que seleciono - e não se trata de "arrogância", mto pelo contrário. Mas pode apostar que as conseqüências disso serão mto mais sérias do que se imagina - mundialmente, jornalisticamente e economicamente. Abs
[Leia outros Comentários de Milene]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Maigret e o Homem do Banco
Georges Simenon
L&pm
(2004)



Yoga para os olhos
Roberto Inacio Neves
Por que nao?



Quimioterápicos na Clínica Diária
Almir Lourenço da Fonseca
Epub
(1999)



Guia Addresses da 3ª Idadde
Denise Pinheiro e Luiza Pinheiro
Addresses
(2009)



Dieta do Baixo Índice Glicêmico: Alimentação e Exercícios
Helen Foster
Publifolha
(2009)



O Futuro Chegou
Maílson da Nóbrega
Globo
(2005)



O Poder do Marketing
Editora Martin Claret
Martin Claret
(1998)



Atlas de Dermatologia
G. M. Levene- C. D. Calnan
Científico
(1974)



Música: Velhos Temas, Novas Leituras: Incluindo: Vozes Negras Fem
Sérgio Bittencourt Sampaio (2ª Edição)
Mauad X
(2016)



O Manual do Novo Gerente Vol 4
Morey Stettner
Sextante
(2006)





busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês