Os manos Racionais | Digestivo Cultural

busca | avançada
29794 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Carta aberta a quem leu Uma Carta Aberta ao Brasil
>>> Meu galinho Josué
>>> O conservadorismo e a refrega de símbolos
>>> Pilar Fazito
>>> A imaginação do escritor
>>> Matisse e Picasso, lado a lado
>>> Macunaíma, de Mário de Andrade
>>> Copacabana-Paulista-Largo das Forras
>>> Palavras, muitas palavras
>>> Lula: sem condições nenhuma*
Mais Recentes
>>> Sociedade Anônima de Osmar Brina Corrêa- Lima pela Del Rey/ Belo Horizonte (2005)
>>> Topologia da Violência de byung-Chul Han pela Vozes (2017)
>>> Sociedade da Transparência de byung-Chul Han pela Vozes (2016)
>>> Livro Irmãs vampiras - uma delícia de amiga de Franziska Gehm pela V e R (2012)
>>> Crédito Rural: Interpretado pelos Tribunais e Legislação Especial de Lutero de Paiva Pereira pela Juruá/ Curitiba (1996)
>>> Bandeirantes do Progresso de Dino Almeida pela Papelaria Universal Ltda (1968)
>>> Livro Irmãs vampiras - o mistério do leque de Franziska Gehm pela V e R (2013)
>>> Desvendando os Segredos da Linguagem Corporal de Allan & Barbara Pease pela Sextante (2005)
>>> Quem Educa Quem de Fabbt Abramovich pela Circulo do Livro
>>> O Punhal de Marfim de Patricia WentWorth pela Círculo do Livro
>>> Como eles se conheceram de Joey pela Panda Books (2007)
>>> Livro Manual de Urologia de Mike Siroky pela Novo Conceito (2008)
>>> O Amor Florece na Primavera de Heinz G. Konsakik pela Record (1979)
>>> Livro Endoscopia Gastrointestinal Terapêutica de Parada Artur pela Tecmedd (2006)
>>> A Pérola de John Steinbeck pela Record
>>> A Rosa do Inverno de Patricia Cabot pela Essência, Planeta (2008)
>>> Lolita de Vladimir Nabokov pela Folha (2003)
>>> História Política da Assembléia Legislativa do Paraná. de Samuel Guimarães da Costa pela Assembléia Legislativa do Paraná (1995)
>>> História Política da Assembléia Legislativa do Paraná. de Samuel Guimarães da Costa pela Assembléia Legislativa do Paraná (1995)
>>> Memórias de Pavilhão. de Dimas Bueno e Tatiane Iovanovitchi pela Traio Produções Artísticas (2009)
>>> Amor em São Petersburgo - Coleção Supertítulos de Heinz G. Konsalik pela Estadão (1998)
>>> Urbanização e Industrialização no Paraná. de Dennison de Oliveira pela Seed (2001)
>>> Paraná: de Sérgio Odilon Nadalin pela Seed (2001)
>>> Cultura e Educação no Paraná de Etelvina Trindade & Maria Luiza Andreazza pela Seed (2001)
>>> Paraná: Política e Governo de Marion Brephol de Magalhães pela Seed (2001)
>>> Páginas Escolhidas - Literatura vol. 2 de Eduardo Frade, Luiz Alberto Júnior e Sirlei Bassan pela Posigraf (2003)
>>> O Mistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1992)
>>> O Mistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1993)
>>> O Mistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1993)
>>> Páginas Escolhidas de Wilson Sabóia, Edilberto Trevisan e Ruy Cavallin Pinto pela Posigraf (2003)
>>> Insolvência Bancária: Liquidação Extrajudicial e Falência de Frederico Viana Rodrigues pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2004)
>>> Yvonne Pereira: entre cartas e recordações de Pedro Camilo pela Mente Aberta (2016)
>>> O Contrato de Seguro de Acordo com o Novo Código Civil Brasileiro de Ernesto Tzirulnik- Flávio de Queiroz B. Cavalcanti- Ayrton Pimentel pela Revista dos Tribunais/ SP. (2003)
>>> Páginas Escolhidas de Elisabeth Seraphim Proser pela Academia Paranaense de Letras (2004)
>>> O Rei das Fraudes de John Grisham pela Rocco (2003)
>>> Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano de Equipe de Educadores do Curso de Aprendizes do Evangelho da Feesp pela FEESP (2014)
>>> Estados da Plebe no Capitalismo Contemporâneo de Cleusa Santos e Marildo Menegat e Ricardo Rezende Figueira (orgs.) pela Outras Expressões (2013)
>>> A Hora Obscura: Testemunhos da Repressão Política de Julius Fucik e Henri Alleg e Victor Serge pela Expressão Popular (2006)
>>> MST, Universidade e Pesquisa de Roseli Salete Caldart e Paulo Alentejano (orgs.) pela Expressão Popular (2014)
>>> Kalmo Sutra - para aqueles que ainda ... de Frank Dickens pela Melhoramentos (2002)
>>> Takukarai - Idéias Crônicas e Contos de Yumbad Baguun Parral pela Independente (2004)
>>> Quando um propósito nos leva além de Renata Melo pela Buqui (2019)
>>> Confissões de uma banda de Nina Malkin pela Galera Record (2007)
>>> Entrega de J. C. Reed pela Única (2013)
>>> A nova era da participação - O desafio de emocionar e envolver pessoas de Patricia McLagan, Christo Nel pela Campus (2000)
>>> Memórias e Reflexões de João Cid de Macedo Portugal pela Lud (1916)
>>> Jesus - O Profeta Divino - Volume 2 de Paiva Netto pela Elevação (2014)
>>> Império de Prata de Conn Iggulden pela Record (2015)
>>> 20 Mil Léguas Submarinas - Edição Definitiva, Comentada e Ilustrada de Verne,Jules pela Zahar (2011)
>>> Anotações para a História de Pedro Franco pela Artes & Textos (2002)
BLOG >>> Posts

Quinta-feira, 13/9/2007
Os manos Racionais

+ de 5500 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Uma aula sobre o rap em um curso de Música Popular Brasileira parece estranho, não é? Mas não, faz muito sentido. A desigualdade social que o Brasil vive é cada vez maior e não encontra em nenhum outro estilo musical uma representação mais fiel dessa realidade cruel. Alguns podem considerar que o rap não é canção, sequer música, por ser tão falado. Mas não há como negar a poesia presente nas letras e o poder que elas exercem por serem tão verdadeiras, diretas e reveladoras. Se é MPB, isso eu já não posso afirmar, mas o rap tem uma importância fundamental na história da música brasileira.

A psicanalista Maria Rita Kehl falou sobre o esforço civilizatório dos Racionais MC's na última terça-feira no curso de MPB do Espaço da Revista Cult. O que chama atenção de início é como surgiu o interesse pelo rap. Ela contou que o primeiro contato com o grupo foi em um comício do PT no Vale do Anhangabaú. "O público era muito diferente da militância petista tradicional. Era uma moçada de boné, bermuda larga, cabelo raspado, que não via nenhum problema em subir em bancas e postes para ver melhor o show", lembra. Mas não viu ali nenhuma agressividade, como aconteceu neste ano na apresentação do grupo na Virada Cultural na Praça da Sé.

"Me atentei ao fato de eles se chamarem de mano e me interessei por conta da questão do fraterno, que na psicanálise está muito ligada à idéia de que somos todos filhos de Deus", explica. De fato, essa fraternidade existe entre os jovens da periferia, pois se sentem representados pelos rappers. "Cada um deles se sente capaz de contar sua vida nesse ritmo, eles se consideram um rapper em potencial, não um tiéte", avalia.

Segundo ela, isso acontece porque os Racionais não posam de pop stars, não se distanciam do público. Eles usam o rap como alternativa para sair da exclusão social, mas não usam o trabalho para se oferecerem como objeto de adoração e de consolo para a grande massa de fãs. "Os rappers se dirigem ao contrário, a partir do local do semelhante. É muito horizontal e é por isso que eles não se relacionam com a mídia."

Além de se recusarem a falar com a imprensa, os Racionais também não fazem questão de ter o reconhecimento da classe média, mesmo tendo fãs nesse grupo social. São os jovens da periferia, negros e pobres que constituem seu público-alvo. "Eu não me preocupo com a classe média, porque se você se preocupar com a classe média, você vai começar a xingar muito para ofender. O rap não apavora ninguém, a classe média já é apavorada por natureza. O rap é só a trilha sonora do mundo que a gente vive. Esse mundo é que é apavorante", declarou Mano Brown para a revista RAÇA, em uma das poucas entrevistas que cedeu.

O esforço civilizatório dos Racionais a que a psicanalista se refere é a grande missão do grupo. "Eles têm uma idéia da revolução que eles querem fazer, a começar pela arma que eles se utilizam, que é a palavra." Com a palavra, eles querem promover consciência e atitude nos jovens negros. "Orgulho da raça negra e atitude de lealdade com os manos que são negros e pobres como eles", resume. Quanto a negação do público da classe média, Maria Rita acredita que isso representa um limite a esse esforço civilizatório, mas está de acordo com a filosofia que pregam.

Uma outra polêmica que envolve os Racionais MC's vem geralmente de quem não conhece a fundo as músicas, que é o pré-julgamento das letras como violentas ou apologéticas ao crime. De acordo com a psicanalista, a estética da violência é utilizada para impressionar o ouvinte e mostrar a ele como a realidade é horrível e violenta para que ele tente seguir outro caminho. O próprio Mano Brown, líder do grupo, já explicou uma vez: "Se você vender aquilo ali que é miséria ninguém compra, você vai ter que transformar. Por que o cara gosta do rap? Tem rima, tem balanço, fala umas palavras que no dia-a-dia o cara nunca ia imaginar que ia virar um rap. É tudo magia".

Para ir além
Espaço da Revista Cult


Postado por Débora Costa e Silva
Em 13/9/2007 às 15h13


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Stand Up and Shout de Julio Daio Borges
02. Nosso Lar de Ricardo de Mattos
03. Vídeo Oficial do iPhone 4 de Julio Daio Borges
04. PalavraNaTela2008, by MarioAV de Julio Daio Borges
05. NewsCamp amanhã de Julio Daio Borges


Mais Débora Costa e Silva no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/9/2007
13h29min
No país da Botocúndia, em que intelectuais tem um olhar alienado, dogmático até, para identificar resistência nos excluídos, não conseguem perceber que a apartação muitas vezes é requerida por quem está na posição de exclusão, para que os deveres não lhe sejam cobrados. A falta de oportunidades e a péssima distribuição de renda são justificativas para o discurso da marginalidade. Mano Brown, com a pouca disposição para a mídia e classe média, comporta-se com a típica arrogância totalitária como quem se acha porta-voz dos excluídos. Se não dialoga para outros grupos é porque lhe falta o mínimo senso democrático, termo com o qual ele está pouco interessado. Democracia afinal, é para os ricos, pobres estão além. Merecem mais, devem ser condicionados à levianidade. Este senhor é de uma boçalidade atroz. Se ele fosse filho da classe média não lhe trariam o menor interesse, e ficaria até estampada a sua arrogância. Mas como veio da periferia, conseguem enxergar “valor” em sua mediocridade.
[Leia outros Comentários de Rodrigo Xavier]
17/9/2007
20h38min
Peter Pan se recusava a crescer, talvez temesse as responsabilidades daquela idade, temia o que não conhecia. A violência e a exclusão não estão no rap ou no rapper, talvez esteja de forma passiva nas leis e regras que alijaram a liberdade e a autonomia de forma perpétua. A forma como a lei e a sociedade de maneira geral tratam uma parcela significativa da sociedade já seria o suficiente para justificar uma reflexão necessária nas posturas e expressões de determinados segmentos sociais. Caro Rodrigo, sua coragem é necessária mas sua pontaria é péssima; são juízos como o seu que justificam um massacre no Carandirú, uma chacina em Carajás e os policiais justiceiros(?) de Vigário Geral. Sua coragem é louvável, mas ignorar a indiferença da classe média e os resquícios de um racismo cordial com suas neo-senzalas ao lado de suas cozinhas é um tanto demais. Mano Brown pode e deve continuar falando, com muito mais legitimidade e sintonia com o mundo real. Para você Rodrigo, Second Life e só!
[Leia outros Comentários de Carlos E. Oliveira]
18/9/2007
13h10min
Carlos, belas palavras você disse. Mano Brown pode e deve continuar falando, com muito mais legitimidade e sintonia com o mundo real. Acho que esse rapaz aí e acostumado a ver notícia de crueldade que a própria polícia e seus governantes há mais de...Sei lá quantos anos! Eles cantão a verdade...
[Leia outros Comentários de leandro ]
1/10/2007
11h55min
Realmente, Mano Brown merece voz e deve continuar a falar. A democracia que cita Rodrigo deve sim ser seguida como princípio, mas somente quando todos são cidadãos. No Brasil, uma grande parcela da população não está inserida nessa integridade cidadã. Não porque não quer, mas porque não são dados direitos iguais a eles. Assim a democracia não funciona, assim ela não existe. Ela vira falácia para a permanência da divisão absurdamente desigual de classes. Assim a democracia é apenas uma palavra sem significado de fato. Mano Brown mostra a todos essa defasagem entre a palavra e a realidade nas comunidades de periferia. Deixe de hipocrisia, Rodrigo, e saia de seu Second Life. A periferia agradece sua atuação na vida real.
[Leia outros Comentários de Mauro]
7/10/2007
17h00min
Oba! Discussões tipicamente democráticas XD... Quanto ao Mano Brown, o cara representa bem a realidade em que vive, tem a idéia justa, e todo direito democrático de falar ou não. Ah, eu acho que a classe média é a maior culpada desse desmazelo social do Brasil, por sua apatia política (afinal, se sem democracia é péssimo, com democracia é chato). Ela poderia se esforçar mais em entender o que gritam lá de baixo, noutra realidade, sem julgamentos geralmente projetados de uma realidade diferente e, de certa forma, apaziguada e até alienada. Como todos aqui disseram, a democracia meio que perdeu sentido nesse país.
[Leia outros Comentários de Danielle]
11/10/2007
08h54min
Que o senhor Rodrigo pegou pesado isto é óbvio, mas penso que a classe média não é o problema do país. Pelo contrário, ela tem carregado o país, uma vez que é quem realmente tem pagado imposto (descontado na fonte). Mas concordo que ela precisa acordar para a política e para os rumos que tem tomado o país. Ops... Personifiquei a classe média como Aluízio de Azevedo fez com o cortiço.
[Leia outros Comentários de Marcelo Telles]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PALAVRAS DE AMOR
EQUIPE DA CEDIBRA EDITORA BRASILEIRA
CEDIBRA
(1981)
R$ 7,00



MAGIA TEÚRGICA: A ARTE DE MANIFESTAR O ESPIRITUAL (5347)
F. MONDINI
MADRAS
(2003)
R$ 45,00



A CAÇADA AO OUTUBRO VERMELHO
TOM CLANCY
RECORD
(1996)
R$ 10,00



LUÍS VAZ DE CAMÕES - LITERATURA COMENTADA
LUÍS VAZ DE CAMÕES
ABRIL
(1980)
R$ 4,00



STONEHENGE TEMPLO MISTERIOSO DA PRÉ-HISTÓRIA - 273
FERNANDO NIEL
HEMUS
(1976)
R$ 8,00



SARGENTO GETÚLIO
JOÃO UBALDO RIBEIRO
NOVA FRONTEIRA
(1982)
R$ 15,00



1789 - A HISTÓRIA DE TIRADENTES ....
PEDRO DÓRIA
HARPER COLLINS
(2013)
R$ 25,00



VOCÊ TEM TODO O DIREITO: COMO ESCOLHER UM BOM ADVOGADO E GARANTIR
ERNESTO LIPPMANN
FUTURA
(2005)
R$ 18,00



NOÇÕES DE MEDICINA ORTOMOLECULAR
MARCOS NATIVIDADE
OXILAB
R$ 8,50



ENTRE O CORAÇÃO E A TÉCNICA
GERSON FERREIRA FILHO
ANNABLUME
(2007)
R$ 23,82





busca | avançada
29794 visitas/dia
891 mil/mês