Na CDHU, o coração das trevas | Digestivo Cultural

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Até você se recompor
>>> Lobão e Olavo de Carvalho
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Crítica à arte contemporânea
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
Mais Recentes
>>> Mana Silvéria de Canto e Melo pela Civilização Brasileira (1961)
>>> O Ladrão de Palavras de Marco Túlio Costa pela Record (1983)
>>> Belle Époque de Max Gallo pela Globo/ RJ. (1989)
>>> Sonetos (livro de Bolso) de Antero de Quental pela Edições Cultura/ SP.
>>> O Imprecador de René-Victor Pilhes pela Círculo do Livro
>>> Escola de Mulheres (Capa dura) de Molière (Tradução): Millôr Fernandes pela Circulo do Livro (1990)
>>> Vida Incondicional de Deepak Chopra pela Best Seller (1991)
>>> Poesias Escolhidas de Sá de Miranda pela Itatiaia (1960)
>>> Prosas Históricas de Gomes Eanes De Zurara pela Itatiaia (1960)
>>> Historiadores Quinhentistas de Rodrigues Lapa (Seleção pela Itatiais (1960)
>>> Os Oceanos de Vênus de Isaac Asimov pela Hemus (1980)
>>> O Vigilante de Isaac Asimov pela Hemus (1976)
>>> Today and Tomorrow And... de Isaac Asimov pela Doubleday & Company (1973)
>>> Como Fazer Televisão de William Bluem pela Letras e Artes (1965)
>>> Clipper Em Rede - 5. 01 de Gorki da Costa Oliveira pela Érica (1999)
>>> Para Gostar de Ler - Volume 7 - Crônicas de Carlos Eduardo Novaes e outros pela Ática (1994)
>>> londres - American Express de Michael jackson pela Globo (1992)
>>> Programando em Turbo Pascal 5.5 inclui apêndice da versão 6.0 de Jeremy G. Soybel pela Makron Books (1992)
>>> Lisa- Biblioteca do Ensino Médio -vol. 7 - Ciências - Minerais e sua pesquisa de Aurélio Bolsanelo pela Livros Irradiantes (1973)
>>> Ciências - Corpo Humano de Francisco Andreolli pela Do Brasil (1988)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1976)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> A World on Film de Stanley Kauffmann pela Harper & Row (1966)
>>> American Wilderness de Charles Jones pela Goushã (1973)
>>> Brazil on the Move de John dos Passos pela Company (1963)
>>> A Idade Verdadeira ( Sinta-se mais Jovem cada dia) de Michael R. Roizen M.D. pela Campus (2007)
>>> The Experience of America de Louis Decimus Rubin pela Macmillan Company (1969)
>>> Regions of the United States de H. Roy Merrens pela Nally & Company (1969)
>>> The Making of Jazz de James Lincoln Collier pela Company (1978)
>>> The Borzoi College Reader de Charles Muscatine pela Alfred. A. Knopf
>>> Architecture in a Revolutionary Era de Julian Eugene Kulski pela Auropa (1971)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Talento para ser Feliz de Leila Navarro pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Trappers of the West de Fred Reinfeld pela Crowell Company (1957)
>>> Familiar Animals of America de Will Barker pela Alastair (1956)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> O Outro Lado do Céu de Arthur C. Clarke pela Nova Fronteira (1984)
>>> international human rights litigation in U. S. courts de Beth stephens pela Martiuns (2008)
>>> the round dance book de Lloyd shaw pela Caxton printers (1949)
>>> Fonte de Fogo de Anne Fraisse pela Maud (1998)
>>> The Story of Baseball de John Durant pela Hastings House (1947)
>>> Dicionário de Clínica Médica - 4 volumes de Humberto de Oliveira Garboggini pela Formar
>>> Modern artists na art de robert L. Hebert pela A spectrum book (1964)
>>> A Treasury of American Folklore de Benjamin Albert Botkin pela Crown (1947)
>>> Walk, run, or retreat de Neil V. Sullivan pela Indiana university press (1971)
>>> enciclopédia dos museus--galeria nacional washington de Sem Autor pela Ceam (1970)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Four Weddings and a Funeral de Richard Curtis pela Peguin Readers (1999)
>>> a Presidência Afortunada de Candido Mendes pela Record (1999)
BLOG >>> Posts

Segunda-feira, 20/10/2008
Na CDHU, o coração das trevas

+ de 3900 Acessos
+ 9 Comentário(s)

Acabou mal o seqüestro perpetrado por Lindemberg em Santo André e a polícia, que poderia ter sido truculenta, matando antes o seqüestrador, acabou sendo crucificada por não agir como a ROTA da época dos grupos de extermínio.

"Bandido bom é bandido morto", diria o leitor ao ver o corpo ensangüentado de Eloá no colo de um policial, saindo do cativeiro. Mas até que ponto uma reação amalucada, desencadeada por um jovem de vinte e dois anos, infantil como a ex-namorada seis anos mais nova, pode qualificá-lo para uma vaga em frente ao rifle de um atirador de elite?

O cenário dificultava a ação policial. Quem imaginaria que um seqüestro em um apartamento da CDHU repercutiria tanto? Se a polícia nunca apareceu por lá para reprimir o tráfico de drogas que ganha vinte mil reais a cada dois dias, por que apareceria para dar cabo da vida de um maluco? Centenas de pessoas cercavam o condomínio aguardando o desfecho do caso. Um apartamento minúsculo, no segundo andar de um prédio, com uma única entrada e paredes finas impossibilitava a aproximação silenciosa dos agentes policiais. A negociação com Lindemberg fora interrompida por diversos interessados que não eram do ramo, com papo-furado, cheios de boas intenções para tentar convencer um louco a agir com bom senso. As redes de tevê fechavam o cerco a todo momento. "Lindemberg já correu o Código Penal, disse o Delegado daqui", "O Promotor veio garantir a aplicação da lei e a integridade física de Lindemberg".

Era necessário lembrar o seqüestrador, enquanto ele apontava a arma carregada para as vítimas, de que seria preso ao final?

Tragédia. Num primeiro momento a vingança de Lindemberg era contra a namorada. Depois das entrevistas catastróficas às redes de tevê, sua personalidade liberou a raiva contra toda a sociedade. Ele não reconhecia mais as reféns como as únicas vítimas. Decidiu apontar a arma contra o telespectador. "Vocês vão sofrer". "Pode avisar todo mundo que vai acabar mal"."O diabinho tá duelando com o anjinho aqui". Mesmo assim, as câmeras injetavam ainda mais veneno nas veias do sujeito, junto com a adrenalina que fluía a cada estocada de interrupção da programação pelas emissoras.

Nem as vítimas foram poupadas do picadeiro. Os corpos furados de bala, deformados e derramando sangue foram perseguidos pelos cinegrafistas, do condomínio ao hospital, até dentro das ambulâncias. Demonstrações lamentáveis de insensibilidade e desrespeito com os envolvidos.

A polícia errou ao permitir a recaptura da refém e só. Afinal, existe sincronismo capaz de superar a intempestividade de um maluco?

Vale lembrar um aforismo de G. K. Chesterton: "O jornalismo consiste em dizer que 'Lorde Jones morreu' para pessoas que não sabiam que Lorde Jones estava vivo".

Antes de apontar os culpados do caso, leitor, reflita se você conhece o ambiente em que ocorreu a tragédia de Santo André.

Nota do Editor
Leia também "A Brasilianização do Mundo".


Postado por Vicente Escudero
Em 20/10/2008 às 12h49


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Proxxima: primeiro dia de Fabio Silvestre Cardoso


Mais Vicente Escudero no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/10/2008
08h35min
A luta pela segurança, passa pelo preparo dos servidores, pela melhor condição salarial, pois o servidor está pra servir e fazer cumprir o direito de todo o cidadão. Porém no nosso estado privatista, o despreparo é evidente, o estado está sucateado e a ação dos agentes de segurança, no momento de um resgate, apresenta-se falha. Graças ao inoperante governamental.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias]
23/10/2008
09h31min
Existe uma clara confusão ideológica quando se trata desse assunto. Fato que se constata no início do seu texto, quando você cita a frase "bandido bom é bandido morto"... Essa é uma frase típica da direita (dos que são propositalmente de direita, e dos que são sem nem saber o que é direita). Porém, neste caso, a morte do rapaz era uma alternativa, sim, independente de posicionamento ideológico.
[Leia outros Comentários de Carmelo Cañas]
23/10/2008
10h48min
Estas são as estatísticas da atuação do GATE em São Paulo, segundo a Folha. Duvido que em qualquer outro lugar do mundo exista uma polícia com um índice tão bom quanto este: apenas duas vítimas e 344 reféns libertados, em 10 anos: "Segundo estatística passada pelo governo do Estado, nos últimos 10 anos, o Gate intermediou negociações em 119 casos de cárcere privado no Estado de São Paulo. Sete criminosos se mataram e 156 foram detidos. O total de reféns libertados foi de 344. Antes de Eloá o único caso em que uma pessoa morreu após ser mantida refém --em negociações intermediadas por agentes do Gate-- foi no ano de 2006." Se a polícia errou, deve haver punição. Agora, dizer que o GATE é despreparado, é desinformação, coisa de quem acredita no método de atuação 'Collin Farrel', como no filme SWAT, em que a polícia quase aniquila Los Angeles para transferir um preso... É alentador saber que a polícia de elite de São Paulo não mata à toa...
[Leia outros Comentários de Vicente Escudero]
23/10/2008
11h05min
Não vi, em nenhum lugar a mídia, o comentário sobre o crime contra a mulher que foi perpetrado ali. Já foi dito, "um crime contra uma mulher, é uma crime contra todas as mulheres do mundo", o fato da jovem querer exercer seu direito de escolha do parceiro a condenou à morte. Quantas ainda vão ser necessárias para servir de alerta contra o massacre contra as mulheres?
[Leia outros Comentários de Edson Bueno de Camar]
23/10/2008
13h52min
Claramente a Polícia Militar errou. Não havia sincronia e linearidade na ação policial, como tais situações demandam, de forma que tudo foi feito ao sabor de impulsos momentâneos, absolutamente de improviso. Não demorava muito para entrar um vendedor de algodão doce na cena do crime. Sem contar o crime de lesão corporal dolosa que cometeram na amiga de Eloá. Sou da opinião que, se você não sabe fazer alguma coisa, pergunte a quem sabe. Certamente o GATE não é o grupo mais especializado em situações com reféns em São Paulo. Cito o GER, da Polícia Civil, cujos integrantes têm treinamento na Polícia de Israel. Por isso, acredito em tudo que o especialista da SWAT falou. Fosse a minha filha, poderia até ter o porte físico do Rei Momo, desde que a tirasse de lá.
[Leia outros Comentários de Ronaldo Lourenço]
23/10/2008
16h46min
É, Ronaldo, só que as estatísticas, até agora, são completamente favoráveis ao GATE. Ser eficiente não significa ser perfeito. Ah, sem dúvida, os vendedores de algodão doce estavam lá aos montes, palpitando...
[Leia outros Comentários de Vicente Escudero]
23/10/2008
17h56min
Sobrevivemos num país extremamente violento; no dia-a-dia convivemos com a violência e, desafortunadamente, NOS CALAMOS. A questão da violência no Brasil deveria ser a primeira pauta em nossa agenda de reflexão. Há muitas Elóas, amigas, irmãos e pais neste momento convivendo com o inimigo, sem possuir a mínima noção das prováveis tragédias que experienciarão. E com respeito a qualquer julgamento pessoal sobre a recente tragédia, sugiro que, em primeiro lugar, nos desnudemos de toda aparência de normalidade para que possamos avaliar o grau de vulnerabilidade a que estamos expostos em termos de violência.
[Leia outros Comentários de Sílvio Medeiros]
23/10/2008
22h22min
Estamos na era da cultura da bunda, do rosto bonito, da dança sensual. Somente lembramos das mazelas dos nossos governantes quando alguma tragédia de repercussão nacional acontece. Nesses momentos, é fácil distinguir as nossas maiores necessidades. Quem é o culpado pela tragédia que acometeu à família da adolescente Eloá? São os policiais mal remunerados, mal preparados por falta de investimentos, estressados ou os governantes que deveriam zelar para que nenhuma dessas deficiências existissem? Caros senhores, está na hora de refletirmos sobre a nossa sociedade que já ruiu há muito tempo. Enquanto tivermos professores recebendo nada, médicos mal remunerados, policiais recebendo míseros salários e o brasileiro, em geral, precisando de algum tipo de "esmola" dos governos (cheque cidadão, cheque leite, cheque o c****** a quatro), o Brasil não vai se livrar dos Lindembergs da vida.
[Leia outros Comentários de Edvaldo Sampaio ]
28/10/2008
13h12min
Isso, Vicente, porque o GATE assume todas as ocorrências. É notável que em 90% dos crimes cometidos em São Paulo a Polícia Militar chega primeiro. Qualquer popular liga primeiro para a Polícia Militar diante de um crime. Você consegue imaginar um oficial da PM, diante de uma situação com reféns, reconhecer que a Polícia Civil tem um grupo melhor preparado do que eles. Os caras quase se mataram semana passada. Lógico que a PM vai acionar o GATE e abraçar a situação. Mas que o GER é melhor, isso com certeza. Pouco contato com os líderes dos dois grupos - GATE e GER - já apontam a diferença gritante no nível de preparo entre eles.
[Leia outros Comentários de Ronaldo Lourenço]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EU ESTOU OK VOCÊ ESTA OK - AS RELAÇÕES DO BEM-ESTAR PESSOAL
DR THOMAS A HARRIS
ARTENOVA
(1973)
R$ 35,10
+ frete grátis



ANDY
GEOFFREY DUTTON
EDITIONS FLEUVE NOIR
(1970)
R$ 10,00



TEMPO DE ESPERANÇA
MARK FINLEY
CASA PUBLICADORA BRASILEIRA
(2010)
R$ 8,00



ARTES MÁGICAS 1 - SORCERY AS MONTANHAS SHAMUTANTI
STEVE JACKSON
MARQUES SARAIVA
(1983)
R$ 44,50



CRÔNICAS ESCOLHIDAS - FOLHA DE S. PAULO
LIMA BARRETO
ATICA
(1995)
R$ 5,00



CORRUPÇÃO - MEMÓRIAS DE UM CABRA DA PESTE
JOSÉ DANIEL DE ALENCAR
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 293,00



DIAMOND BROTHERS 1 A FANTÁSTICA ENCRENCA DO CHOCOLATE
ANTHONY HOROWITZ
FUNDAMENTO
(2014)
R$ 19,90



OBTENÇÃO DE ÓXIDOS BASEADOS EM NI E CO PARA OXIDAÇÃO PARCIAL DO METANO
ANA PAULA DA SILVA PERES UND DULCE M. A. MELO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



NOÇÕES BÁSICAS DE IMPORTAÇÃO 6ª EDIÇÃO
JOÃO DOS SANTOS BIZELLI E RICARDO BARBOSA
ADUANEIRAS
(1997)
R$ 6,00



DICIONÁRIO BIOGRÁFICO VOLUME 2
EDIT ABRIL
ABRIL
(1972)
R$ 4,99





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês