Quando se está triste | Digestivo Cultural

busca | avançada
84380 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Novo livro de Nélio Silzantov, semifinalista do Jabuti de 2023, aborda geração nos anos 90
>>> PinForPeace realiza visita à Exposição “A Tragédia do Holocausto”
>>> ESTREIA ESPETÁCULO INFANTIL INSPIRADO NA TRAGÉDIA DE 31 DE JANEIRO DE 2022
>>> Documentário 'O Sal da Lagoa' estreia no Prime Box Brazil
>>> Mundo Suassuna viaja pelo sertão encantado do grande escritor brasileiro
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> Salve Jorge
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Marketing de cabras
>>> Simplesmente tive sorte
>>> Sete tecnologias que marcaram meu 2006
>>> Maria Helena
>>> Sombras
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo II
>>> Perfil (& Entrevista)
>>> Entrevista a Ademir Pascale
Mais Recentes
>>> Tex Edição Histórica nº 1 de Giovanni Luigi Bonelli. Aurelio Gallepini pela Globo (1993)
>>> Postais que Contam Histórias de Heloisa Alves pela Arco (2010)
>>> Psicopedagogia Clínica de Maria Lúcia L. Weiss pela Dp&a (2004)
>>> O Encontro Marcado de Fernando Sabino pela Record (1982)
>>> O Caldeirão das Bruxas de Paulo Trindade pela Ophicina de Arte & prosa (2004)
>>> Cenas Cariocas - Scènes de Rio de Lan pela Arco (2005)
>>> Psicopedagogia Catequética de Eduardo Calandro pela Paulus (2010)
>>> A pintura textos essenciais Vol 14 vanguardas e rupturas de Jacqueline Lichtenstein pela 34.0 (2014)
>>> A Escola Com Que Sempre Sonhei Sem Imaginar Que Pudesse Existir de Rubem Alves pela Papirus (2001)
>>> Artemis Fowl: o menino prodígio do crime de Eoin Colfer pela Record (2001)
>>> Estudo De Algoritimos de Custódio T K Martins Milton Rodrigues pela Fisicalbook (2008)
>>> Lutero e a Reforma Alemã de Keith Randell pela Ática (1995)
>>> Gestão Do Conhecimento de Saulo Figueiredo pela Qualitymark (2005)
>>> O Parque de Philippe Sollers pela Max Limonad LTDA (1986)
>>> C`est Gradiva qui vous appelle de Allain Robbe-Grillet pela Les Éditions de Minuit (2002)
>>> Capitou. Memoires Posthumes de Domício Proença Filho pela Envolume Bresil (2017)
>>> Uma Escola Sem/com Futuro de Nelson de Luca Pretto pela Papirus (1996)
>>> Ratos de Cemitério e outros casos estranhos de Robert E. Howard pela Avec (2020)
>>> A Era das Revoluções 1789-1848 de Eric J. Hobsbawn pela Paz e Terra (2013)
>>> Enciclopédia de Literatura Brasileira - 2 volumes de Afrânio Coutinho e J. Galante de Sousa pela Global (2001)
>>> Convívio de Dante Alighieri pela Penguin Companhia (2019)
>>> O Olhar de Orfeu de Bernardette Bricout (org.) pela Companhia das Letras (2003)
>>> Introdução à Informática de Piero Mussio pela Vozes (1985)
>>> Cabanagem de Gian Danton pela Avec (2020)
>>> Luzes de Neon de Rodolfo Santullo pela Avec (2021)
BLOG >>> Posts

Segunda-feira, 4/3/2013
Quando se está triste
+ de 3900 Acessos


Edward Hopper

Parece-me que todas as nossas tristezas são momentos de tensão que consideramos paralisias, porque já não ouvimos viver nossos sentimentos que se nos tornaram estranhos; porque estamos a sós com o estrangeiro que nos veio visitar; porque, num relance, todo o sentimento familiar e habitual nos abandonou; porque nos encontramos no meio de uma transição onde não podemos permanecer. Eis porque a tristeza também passa: a novidade em nós, o acréscimo, entrou em nosso coração, penetrou no seu mais íntimo recanto. Nem está mais lá ― já passou para o sangue. Não sabemos o que houve. Facilmente nos poderiam fazer crer que nada aconteceu; no entanto, ficamos transformados, como se transforma uma casa em que entra um hóspede. Não podemos dizer quem veio, talvez nunca o venhamos a saber, mas muitos sinais fazem crer que é o futuro que entra em nós dessa maneira para se transformar em nós mesmos, muito antes de vir a acontecer. Por isso é tão importante estar só e atento quando se está triste. O momento, aparentemente anódino e imóvel, em que o futuro entra em nós, está muito mais próximo da vida do que aquele outro, sonoro e acidental, em que ele nos sobrevém como se chegasse de fora. Quanto mais estivermos silenciosos, pacientes e entregues à nossa mágoa, tanto mais profunda e imperturbável entra a novidade em nós, tanto melhor a conquistamos, tanto mais ela se tornará nosso destino e quando, num dia ulterior, vier a "acontecer" ― isto é, quando sair de nós para se chegar a outros ―, senti-la-emos familiar e próxima. Deve ser assim. É preciso ― e a nossa evolução, aos poucos, há de processar-se nesse sentido ― que nada de estranho nos possa advir, senão o que nos pertence desde há muito. Já se modificaram muitas noções relativas ao movimento; há de se reconhecer, aos poucos, que aquilo a que chamamos destino sai de dentro dos homens em vez de entrar neles. Muitas pessoas não percebem o que delas saiu, porque não absorvem o seu destino enquanto o viviam, nem o transformaram em si mesmas. Afigurou-se-lhes tão estranho que, em seu confuso espanto, julgavam-no saído delas justamente naquele momento, e juravam nunca antes ter encontrado em si algo parecido. Como os homens durante muito tempo se iludiram acerca do movimento do sol, assim se enganam ainda em relação ao movimento do que está para vir. O futuro está firme, caro Sr. Kappus, nós é que nos movimentamos no espaço infinito.

Rainer Maria Rilke, em Cartas a um Jovem Poeta


Postado por Julio Daio Borges
Em 4/3/2013 às 19h00

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Vera Schettino de Julio Daio Borges
02. BookLiberator de Yuri Vieira
03. Perfumaria de Elisa Andrade Buzzo


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Coffee, Tea Or Crosswords 75 Light and Esasy Puzzles
Will Shortz
St. Martins Griffin
(2008)



A Veneranda Joanna de Ângelis
Celeste Santos, Divaldo P Franco
Feb
(1998)



A Espoliação Continua ... e a Luta Também
Edmundo Santos
Cátedra
(1985)



Mato Grosso, um Salto no Tempo
Carlos Rodrigues
C. R.
(1971)



Livro Literatura Brasileira Cidades Mortas e Outros Contos
Monteiro Lobato
Principis
(2019)



Como Fazer Perfumes
Diamantino F. Trindade e Claudio de Deus
Ícone
(1988)



A Arte de Reduzir as Cabeças: Sobre a Nova Servidão na Sociedade
Dany-robert Dufor
Companhia de Freud
(2005)



Da Pedofilia - Aspectos Psicanalíticos, Jurídicos e Sociais
Matilde Carone Slaibi Conti
Forense
(2008)



Pascal
Ben Rogers
Unesp
(2001)



Espelho Vivo
Eduardo Ferreira Santos
Moderna
(1983)





busca | avançada
84380 visitas/dia
2,0 milhão/mês