Uma História da Tecnologia da Informação- Parte 2 | Blog de Claudio Spiguel

busca | avançada
44941 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS >>> Posts

Quinta-feira, 28/5/2015
Uma História da Tecnologia da Informação- Parte 2
Claudio Spiguel

+ de 1400 Acessos

No primeiro Post desta série (Parte 1), descrevi em pinceladas grossas a evolução congruente das áreas de comunicação e computação durante praticamente a segunda metade do século XX, culminando com a ERA DA INFORMAÇÃO que observamos hoje no mundo. O contexto daquela descrição teve duas dimensões principais:
1) A exposição cada vez mais precoce dos nossos jovens à base tecnológica que propulsiona essa realidade atual; e
2) A velocidade com que esse passo evolutivo ocorreu, repetindo que nestes últimos 60 anos a raça humana evoluiu mais em termos de conhecimento do que em todo o resto de sua história.

Prometi a vocês esta sequência de Posts, com exemplos de como eu observei essa evolução vertiginosa sob o microscópio da minha carreira profissional. Nesta Parte 2 nos remetemos ao início dela, e enquanto escrevo pensando no número de exemplos e fases relevantes, estou descobrindo que haverá uma Parte 3, e uma Parte 4, e por aí afora; viajaremos juntos nessa trajetória fantástica. O objetivo não é despertar em vocês interesse na minha carreira, longe disso. O objetivo é reforçar o impacto do que eu descrevi na Parte 1, e passo a exemplificar nesta, no ínfimo período, principalmente em termos evolutivos, da carreira profissional de uma pessoa, ou seja, +/- 40 anos.

Uma ressalva antes de seguirmos em frente: a linha temporal usada na Parte 1 da série se referiu à evolução da tecnologia nos Estados Unidos; os primeiros exemplos da minha carreira ocorreram no Brasil na década de 1970, portanto faz-se necessária uma correção de status tecnológico, que naquela época era de aproximadamente 20 anos.

Iniciamos nossa jornada em 1970, nos bancos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), onde eu cursava o 4º ano do currículo de Engenharia Naval. Não se usava computadores no curso, e os cálculos de suporte para confeccionar um Plano de Linhas, um desenho técnico mostrando as formas de um casco de navio, eram feitos usando calculadoras mecânicas (engrenagens, eixos, e manivelas) chamadas FACIT C1-13.

Os sexagenários, como eu, talvez lembrem dessa engenhoca; a figura mostra uma, e se quiserem saber mais sobre ela, Google a frase calculadoras FACIT e vocês terão na tela do seu computador mais do que vocês queriam saber sobre elas, outros modelos, etc (olhem onde chegamos...).

Naquele mesmo ano de 1970, um navio japonês que corria o mundo tendo a bordo uma feira da indústria eletrônica japonesa atracou no porto de Santos, e nós, estudantes de engenharia, ganhamos ingressos para visitá-lo. Foi nessa visita que, pela primeira vez, eu vi um diodo iluminar em um visor o número teclado em uma máquina calculadora.

O nome "computador digital" significava apenas uma gigantesca calculadora (manipuladora de dígitos), e para mim especificamente uma esperança de usar um que estava sendo instalado no Instituto de Física da USP, antes de me formar no ano seguinte (1971). Sim, porque não pensem que obter um computador naquela época era como é hoje, que se vai a uma loja e compra-se um, que pode ser ligado e usado imediatamente na sua sala de visita, ou no seu quarto. Para começar, tal iniciativa não era compatível com o poder aquisitivo de indivíduos, mas sim de instituições. O raro indivíduo que possuísse esse poder aquisitivo muito provavelmente não tomaria a iniciativa, desde que o uso e o entendimento do uso dessas máquinas era privilégio de uns poucos estudiosos, professores de áreas exatas do conhecimento humano, como a Matemática, a Física, a Química, e a Engenharia.

Até o uso mais óbvio dessas máquinas nas áreas Financeira e Administrativa engatinhava no Brasil, e as exigências de infraestrutura eram definitivamente o ambiente de instituições. Esse ambiente incluia prédios especiais ou pelo menos áreas significativas de construção especializada, controle rígido de temperatura e umidade, sistemas de provisão contínua de energia elétrica, sistemas de segurança para acesso restrito, piso falso para acomodação de um emaranhado interminável de cabos de conexão entre unidades de processamento e memória temporária, unidades de memória permanente como discos rígidos e fitas magnéticas, e unidades de entrada e saída como leitoras de cartões perfurados e impressoras de formulários contínuos, cada uma dessas do tamanho de um belo armário de 4 portas, ou de uma geladeira, ou de uma máquina de lavar roupa! E tudo isso, para instalar e operar um computador que tinha um décimo, se tanto, do poder de processamento que você tem hoje naquele laptop que você compra na loja e usa na sua sala de visita, ou no seu quarto.

Em 1971 chegamos a usar, de fato, o computador mainframe (os tais que necessitavam toda a infraestrutura descrita acima) do Instituto de Física, no que viria a ser o primeiro uso dessas máquinas no projeto estrutural de componentes de um navio no Brasil. Foi um projeto de formatura. O que queríamos que o computador fizesse era codificado em um conjunto de cartões perfurados que era enviado ao Instituto de Física, e alguns dias depois (eu disse DIAS!) vinha o resultado impresso em papel. Assim era o uso do computador em 1971 no Brasil. Hoje, em comparação, se passa mais de 5 segundos entre nossa entrada no teclado e a resposta na tela, achamos que há algo errado e temos um ataque de pânico! Para continuar essa viagem incrível do ambiente de 1970 descrito acima até os dias de hoje, não percam as Partes 3, 4...... que virão a seguir nos próximos Posts. Um prazer viajar com vocês...


Postado por Claudio Spiguel
Em 28/5/2015 às 20h08


Mais Blog de Claudio Spiguel
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CHOBITS VOL 8
CLAMP
JBC
(2000)
R$ 4,90



PASSE NA OAB 2A FASE - QUESTOES E PECAS COMENTADAS - TRABALHO
MARTHA MACEDO SITTONI, MARCELO HUGO DA ROCHA
SARAIVA
(2012)
R$ 20,00



A ÚLTIMA CAÇADA DE KRAVEN
MARVEL
MARVEL
(2004)
R$ 20,00



DIRETORES BRASILEIROS - O CINEMA E A CONSTRUÇÃO DE CONTRA-HISTÓRI
JOÃO BATISTA DE ANDRADE
CCBB
R$ 26,82



HISTORIA Y ANTOLOGIA DEL PENSAMIENTO ECONOMICO: ANTIGUIDADE Y EDAD MED
JESUS SILVA HERZOG
FONDO DE CULTURA ECON
(1945)
R$ 26,28



O RELATÓRIO HITE - UM PROFUNDO ESTUDO SOBRE A SEXUALIDADE FEMININA
SHERE HITE
DIFEL
(1978)
R$ 10,00



SISTEMAS DAS CONTRADIÇÕES OU FILOSOFIA DA MISÉRIA
PIERRE- JOSEPH PROUDHON
ICONE
(2003)
R$ 40,00



UM AMIGO DA FAMÍLIA
LISA JEWELL
RECORD
(2006)
R$ 10,00



A PORTA DAS SETE CHAVES
EDGAR WALLACE
EDIOURO
(1983)
R$ 5,70



HISTÓRIA DO BRASIL
LUÍS CÉSAR AMAD COSTA E LEONEL ITAUSSU A. MEL
SCIPIONE
(1994)
R$ 5,90





busca | avançada
44941 visitas/dia
1,3 milhão/mês