A máquina de escrever. | Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ

busca | avançada
57428 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Zé Guilherme recebe o pianista Matheus Ferreira na série EntreMeios
>>> Chamada Vale recebe cadastro de cerca de 3 mil projetos
>>> Lançamento do Mini Doc Tempo dell'Anima
>>> Cinema in Concert com João Carlos Martins une o cinema à música sinfônica em espetáculo audiovisual
>>> Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Hiperbóreo nos trópicos: a poesia de Oleg Almeida
>>> Imagens do Grande Sertão de Guimarães Rosa
>>> A derrota do Marketing Político
>>> Jorge Drexler, no Bourbon Street, em 2009
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Eu me pergunto para onde vai a imprensa...
>>> Drummond: o mundo como provocação
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Filmes de saiote
>>> Aerosmith no Morumbi
Mais Recentes
>>> A hora da estrela de Clarice Lispector pela Rocco (1977)
>>> Matrix - Bem Vindo ao Deserto do Real de William Irwin pela Madras (2003)
>>> O Terapeuta Como Companheiro Mítico: Ensaios de Psicologia Analítica de Walter Melo pela Espaço Artaud (2009)
>>> Pinball de Jerzy Kosinski pela Record (2000)
>>> Navegando de Rubem Alves pela Papirus (2004)
>>> Itinerários da Loucura Em Territorios Dogon de Denise Dias Barros pela Fiocruz (2004)
>>> Livro do mestre de Steve Winter pela Abril (1995)
>>> A obra em negro de Marguerite Youcenar pela Nova Fronteira (1968)
>>> Aspectos da Cultura Tukano - Cosmogonia e Mitologia de Marc Fulop pela Edua (2009)
>>> Epidemiologia da Imprecisão: Processo saúde / doença como objeto da epidemiologia de José Jackson Coelho Sampaio pela Fiocruz (1998)
>>> Contra Um Mundo Melhor: Ensaios do afeto de Luiz Felipe Ponde pela Leya (2010)
>>> Palavra e Verdade na Filosofia Antiga e na Psicanálise de Luiz Alfredo Garcia Roza pela Jorge Zahar Editor (1990)
>>> O Gigante Deitado de Jane Martins Vilela pela Clarim (1994)
>>> Psicologia do Desenvolvimento de Maria Aparecida Cória-Sabini pela Ática (1998)
>>> Psicologia – Das Raízes aos Movimentos Contemporâneos de Berenice Caspigiani pela Cengage Learning (2010)
>>> A Magia na Umbanda: da doença à desordem de Paula Montero pela Graal (1985)
>>> Educação Social de Rua: as Bases Políticas e Pedagógicas para uma educação popular de Walter Ferreira de Oliveira pela Artmed (2004)
>>> John Dewey – Uma Filosofia Para Educadores em Sala de Aula de Marcus Vinícius da Cunha pela Vozes (1999)
>>> Sobre a Construção do Sentido – O Pensar e o Agir Entre a Vida e a Filosofia de Ricardo Timm de Souza pela Perspectiva (2003)
>>> Infância e Ilusão (Psico)Pedagogia – Escritos de Psicanálise e Educação de Leandro de Lajonquière pela Vozes (2000)
>>> O Círculo dos Fogos Feitos e Ditos dos índios Yanomami de Jacques Lizot pela Martins Fontes (1988)
>>> Desdobrando o Avesso da Psicanálise: Relações Com a Educação de Maria Nestrovsky Folberg (Org.) pela Ufrgs / Evangraf (2002)
>>> Soma: uma Terapia Anarquista (3volumes) de Roberto Freire pela Guanabara (1988)
>>> Estilo e Modernidade em Psicanálise de Joel Briman pela Trinta e Quatro (1997)
>>> Hospício é deus e O sofredor do ver (Box) de Maura Lopes Cançado pela Autêntica (2015)
>>> Urihi A: A Terra-Floresta Yanomami de Albert Bruce; William Milliken pela Isa (2019)
>>> Índio do Brasil de Julio Cezar Melatti pela Hucitec (1993)
>>> Na Mata do Sabiá: contribuições sobre a presença indígena no Ceará de Estevao Martins Palitot pela Imopec (2009)
>>> Psicologia e Povos Indígenas de Conselho Regional de Psicologia SP pela Conselho Reginal de Psicologia (2010)
>>> A Pílula Vermelha: Questões de Ciência, Filosofia e Religião em Matrix de Glenn Yeffeth pela Publifolha (2003)
>>> Cenas da Vida de Rubem Alves pela Papirus (2004)
>>> A cabeça bem-feita: Repensar a reforma. Reformar o pensamento de Edgar Morin pela Bertrand Brasil (2000)
>>> Os portais da felicidade de J. S. Godinho pela Holus Publicações (2004)
>>> Orçamento Público - contém orçamento por resultados de James Giacomoni pela Atlas (2018)
>>> Almanaque para garotas calientes de Jo Hallack / Nina Lemos / Raq Affonso pela Conrad Livros (1999)
>>> Almanaque para garotas calientes de Jo Hallack / Nina Lemos / Raq Affonso pela Conrad Livros (1999)
>>> Manual para moças em fúria de Jo Hallack / Nina Lemos / Raq Affonso pela Record (2003)
>>> Henri Wallon – Uma Concepção Dialética do Desenvolvimento Infantil de Izabel Galvão pela Vozes (1999)
>>> O senhor dos anéis de J. R. R. Tolkien pela Martins Fontes (2001)
>>> No Friend But the Mountains: Writing from Manus Prison de Behrouz Boochani pela Anansi International (2019)
>>> Voz Lusíada - Revista da Academia Lusíada de ciências, letras e artes de Vários Autores pela Fundação Calouste Gulbenkian (2001)
>>> Amor é Prosa - Sexo é Poesia de Arnaldo Jabor pela Objetiva (2004)
>>> Conceitos da Psicanálise – Depressão de Jeremy Holmes pela Relume Dumará / Ediouro (2005)
>>> Freud, pensador da cultura de Renato Mezan pela Companhia das letras (2005)
>>> Psicanálise e Desenvolvimento Infantil de Alfredo Jerusalinsky e Colaboradores pela Artes e Ofícios (1999)
>>> Pais Brilhantes - Professores Fascinantes de Augusto Cury pela Sextante (2003)
>>> O Primeiro Ano de Vida de René A. Spitz pela Martins Fontes (1987)
>>> Coleção folha grandes vozes Carlos Gardel nº3 de Folha de São Paulo pela Mediafashion (2012)
>>> E. PSI. B. A. Nº 9 – La Psicopedagogía Explorando Espacios Para/Con Sus Intervenciones de Vários Autores pela Escuela Psicopedagógica de Buenos Aires
>>> Mentiras no divã de Irvin D. Yalom pela Ediouro (1996)
BLOGS >>> Posts

Sábado, 21/10/2017
A máquina de escrever.
ANDRÉ LUIZ ALVEZ

+ de 1200 Acessos

Não são normais os impulsos que me arrastam até bem perto de coisas antigas.

Se pudesse, moraria num antiquário, faria de velhos livros travesseiro, ouviria discos de vinil e manteria o olhar sereno, a voz calada, até ganhar a confiança da máquina de escrever jogada no canto fundo da loja, quase sem cor, num modo de mágoa, como se me cobrasse os tantos anos sem uma única visita.

Se houvesse gravado o instante do primeiro som das teclas invadindo meus ouvidos, ele não seria tão real como agora, quando aliso a máquina de escrever e apago o resto do mundo.

É aquele momento que o tempo – esse velho canalha e banguela – me arrasta até o ano de 1982.

Eu era um tímido rapaz do corpo esticado e dos cabelos ruins, repleto de ideais nunca concretizados.

A lida como aprendiz de ourives já havia me mostrado que eu não tinha habilidade suficiente para vencer naquela profissão.

Meu mestre, Gilberto Billerbeck, me falava, armado no seu assustador jeito sincero, quase todos os dias: “seu destino não é o metal, é o papel”.

Ele sabia o que falava: o alicate e as demais ferramentas judiavam das minhas mãos finas.

Eu precisava aprender a datilografar.

Ainda lembro com perfeição o lamber de dedos contando o dinheiro da matrícula, guardado na paciência de um monge, e a euforia assim que pude me sentar diante daquela que considerei a mais perfeita invenção de todos os tempos: a máquina de escrever.

O sistema quwrty logo dominei, em pouco tempo conseguia datilografar mais de quinhentos toques por minuto.

Aprendi ligeiro todos os movimentos, os dedos afundando as teclas, as mãos ágeis, quase um tapa, movimentando a alavanca, passando o carro para a linha de baixo, formando outro barulho inesquecível, como se fosse o eterno bater d'asas de um belíssimo pássaro. Tlec, tlec, tletlec, rec, rec, vupt!...

Era um tempo de medos, incertezas e tenebrosos segredos, daquelas coisas que só se confessa ao vento, mas naquele momento, o papel branco bem à frente dos olhos, pedia registros.

Escrevi desabafos no ritmo do barulho da máquina de escrever e depois joguei tudo no lixo.

Ah, que saudosismo bobo é esse provocando um fio fino de lágrima, quente e salgada, a riscar os meus olhos?

Ainda bem que não tem ninguém por perto

– eu choro, mas tenho vergonha – e lembro, naqueles tempos, os comandos usavam fardas.

Às favas com o seu autoritarismo!

Escrevi certa vez, marcando com tinta vermelha o papel virgem e branco, e depois completei, quase uma facada certeira na opressão, “se oprime o meu livre pensar e minha maneira de me expressar, és então meu inimigo!” frase forte que logo depois apaguei, com medo de perder várias coisas, principalmente me impedissem de escrever.

Anos depois, tornei a datilografar, na mesma letra vermelha e papel branco: Vencemos!”

Será?

. E foi na máquina de escrever o meu primeiro verso, torto, sem sentido, desprovido de sutilezas e ele também apaguei para nunca mais me aventurar em poesias, assim como elimineis com várias batidas na tecla X as sensações inconfessáveis que moça dos cabelos caracolados e boca carnuda, moradora da casa na esquina, me provocava.

Nem lembro mais o nome dela...

E agora, nesse canto úmido da loja de antiguidades, aliso com a ponta dos dedos o teclado da máquina de escrever e uma montanha de pensamentos me invade; quem sabe no futuro eu perca o resto de medo e escreva nela sobre tudo o que vivi - o corpo lasso, mas a mente sadia - somente para ouvir de novo aqueles barulhos confidentes de outrora e alimentar meu coração saudoso, sedento da vida, do ancião que desmorona e ainda guarda lembranças, doces, amargas, repletas de espantos, coisas que desde muito moço carrego e hoje já não me avassala.

Tlec, tlec, tletlec, rec, rec, vupt!...

Saí da loja de antiguidades levando nos braços a velha máquina de escrever, ansioso como um menino pobre que ganha um brinquedo.


Postado por ANDRÉ LUIZ ALVEZ
Em 21/10/2017 às 14h32


Mais Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MODULAÇÃO EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA (AUTOGRAFADO) - 5552
FÁBIO MARTINS DE ANDRADE
QAURTIER LATIN
(2011)
R$ 80,00



A ORTODOXIA DA IGREJA
WATCHMAN NEE
ÁRVORE DA VIDA
(1993)
R$ 50,00



DICIONÁRIO DA LINGUA PORTUGUESA- EDIÇÃO ESPECIAL
AURÉLIO BUARQUE
POSITIVO
(2007)
R$ 31,92



A REVOLUÇÃO CHINESA
HOLIEN GONÇALVES BEZERRA
ED. ATUAL
(1986)
R$ 7,90



RODERICK - VOL.386 - ARGONAUTA
JOHN SLADEK
LIVROS DO BRASIL
(1989)
R$ 28,38



OS INDIGENTES ENTRE A ASSISTÊNCIA E A REPRESSÃO A OUTRA LISBOA NO 1...
MARIA DE FÁTIMA PINTO
HORIZONTE
(1999)
R$ 31,72



FILOSOFIA ELEMENTAR DA ROSACRUZ MODERNA.
J. VAN RIJCKENBORGH
LECTORIUM ROSICRUCIANUM
R$ 16,00



O LIVRE ARBÍTRIO : LIVRO 1
SANTO AGOSTINHO / RICARDO TAURISANO
FILOCALIA
(2019)
R$ 149,00



UM MÉDICO DIFERENTE
FRANK G SLAUGHTER
RECORD
(1966)
R$ 29,00



CRÍTICA III SÉRIE
HUMBERTO DE CAMPOS
JACKSON
(1954)
R$ 6,90





busca | avançada
57428 visitas/dia
2,1 milhões/mês