Crônicas do ordinário | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
36970 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 12/10/2007
Crônicas do ordinário
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3400 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Às vezes, as pessoas contam histórias bonitas sem ter a noção do que elas [as histórias] sejam. Nem mesmo de que sejam crônicas de um dia comum, da vida mais amena de que se tem notícia. Fomos adestrados para acompanhar a macro-história, os grandes eventos, as vidas das celebridades. Para que se tome consciência de que os episódios prosaicos merecem registro, é preciso que alguém use lentes de enxergá-los. E as lentes, muitas vezes, ficam guardadas. À maneira da dança ou dos esportes, ficamos inábeis se ficamos tanto tempo sem usar esses filtros. Fazer crônica é enxergar o avesso dos eventos. Os deseventos, desinventar o notável, inventar o quase invisível, observar as coisas quando elas são despistadas, discretas, aliviadas do peso de serem epopéias.

Grande parte das vezes, escrevo sobre nadas. Ou quases, que são ainda mais interessantes. Usurpo histórias que nem são minhas, propriamente. Mas são, quando percebo que foi por um triz que não aconteceram comigo. Se me contam algo, vejo logo uma fresta por onde deixar escaparem os textos. Penso logo nesta coluna, minha janela para as identidades que nem são minhas. Há quem evite de me contar histórias porque, para eles, talvez eu seja uma fofoqueira. Há quem tenha pavor de ter sua história contada aos quatro ventos. Mas nem saberão que são eles os felizardos de viverem tanta pequena coisa gostosa.

Dessas histórias, ouvi uma ontem à noite. Caiu-me de presente nos ouvidos, como se não fosse nada. Depois de um dia cansativo, desastrado, alguém me presenteia com um texto pronto. Só me faltava limar as beiradas para que ficassem arredondadas.

O francês Roland Barthes, lido com rigor durante a graduação, adora metáforas gastronômicas. Não estive cansada de lidar com as semelhanças entre saber e sabor, de etimologias parentes. Ou de pensar a delícia do gosto das palavras. Palavra, gente, precisa saber degustar. E isso a gente aprende, porque está aqui, nos nossos cinco sentidos mais primários. Todo mundo tem. Não sabe é porque ainda não sentiu o gosto. Não saboreou, melhor assim.

Foi esta história gostosa que Maria do Carmo me contou. Assim, de leve, como quem conta que sonhou na noite passada. Daquelas narrativas sonsas, num final de expediente, depois de atender ao telefone. Estava ela falando com o filho, na minha frente, no celular. Sem graça, porque parece que para alguns ainda é falta de educação fazer o que é privado no espaço público. Mas apenas alguns têm ainda esse comportamento. Maria do Carmo está entre estes.

Falava ao telefone numa ternura imensa. Eu mexia nuns papéis, para deixá-la à vontade na tarefa de conversar com o rapaz. Mas não me continha e escutava com admiração o que ela dizia; ainda mais, me derretia com o jeito apaixonado dela no telefonema.

Falaram rápido. E eu não pude abafar minha curiosidade. Perguntei: algum problema? E ela me contou o seguinte, assim, nesta voz calma de quem tem certezas tranqüilas: "Estava tentando marcar um almoço com meu filho. Chega uma época em que os pais começam a ter que agendar encontros com os filhos". E ela sorria, mansamente. Havia saudade em seus olhos, mas nada que a abalasse.

"Meu filho não mora mais comigo. Decidiu morar sozinho faz um tempo. Mas mora perto da minha casa. Quando ele morava lá em casa, quase não nos víamos ou nos víamos dormindo. Ele chegava tarde e eu saía cedo. Daí ele achou que deveria morar só. E depois de um tempo, decidiu que queria aprender a cozinhar. Estamos sempre em contato, via MSN, bilhetinhos nas caixas de correio." Maria do Carmo tinha no rosto um sorriso orgulhoso, carinhoso. "Quis ajudá-lo e então marcamos um compromisso. Toda semana almoçávamos juntos para que ele aprendesse a se virar na cozinha. E para ter sempre o compromisso, convidávamos duas pessoas para comer conosco, às vezes uns amigos, outras vezes um casal." E ela gesticulava docemente.

"A brincadeira na cozinha ficou séria e dei a ele um livro de receitas. Mais adiante, resolvemos escrever nosso livro de receitas. E a coisa foi crescendo. Passamos a registrar, com texto, tudo o que acontecia antes do almoço ou do jantar, a receita propriamente e ainda uma avaliação dos convidados sobre a comida." E ela mexia nos anéis e tinha nos olhos as lembranças de todas as aulas de gastronomia que deu ao filho.

Coisa mais gostosa ouvir Maria do Carmo contar da convivência saborosa com o filho, aprendiz de cozinheiro, aprendiz de feiticeiro, alquimista. Lembrei-me de Adélia Prado, num poema famoso, contando que limpava os peixes com o marido na cozinha, nem tanto pelos peixes ou pelo trabalho que isso dá, mas porque o gostoso eram os cotovelos se esbarrando. A convivência temperada das pessoas que se gostam. Qualquer coisa é motivo para conviver. Basta uma desculpa para passear, caminhar, cozinhar, estudar, conversar, beber, celebrar.

Foi assim, no final do expediente, que esta história me caiu do céu. Semana que vem Maria do Carmo vai almoçar com o filho que mora sozinho. Vou dar meu jeito de saborear um amigo, o filho, o marido, um irmão, antes que precisemos marcar horários em nossas agendas.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 12/10/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O suicídio na literatura de Cassionei Niches Petry
02. Simone de Beauvoir: da velhice e da morte de Jardel Dias Cavalcanti
03. Do amanhecer ao adormecer: leitura, ato de amor de Marcela Ortolan
04. Tarifa de ônibus: estamos prontos p/ pagar menos? de Adriana Baggio
05. A polícia militar e o atentado à democracia de Gian Danton


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2007
01. Dar títulos aos textos, dar nome aos bois - 27/7/2007
02. Leituras, leitores e livros – Final - 30/3/2007
03. Leituras, leitores e livros – Parte I - 9/2/2007
04. Leituras, leitores e livros — Parte II - 23/2/2007
05. Guia para escrever bem ou Manual de milagres - 8/6/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/10/2007
18h37min
Ana, tenho dois filhos:um de 8 e outro de 16 e percebo que já vivo essa realidade de ter que agendar momentos com eles. Lágrimas me vieram aos olhos. Seus textos são "vivos",resgatam lembranças e promovem alertas. Sempre me emociono. Sou outra após lê-los. Obrigada.
[Leia outros Comentários de Lilian Rezende]
12/10/2007
19h11min
Ana, seus textos valem sempre a visita, é uma liberdade quase anárquica. Me sinto como um preso que se recusa fugir da prisão. Quando penso em estilo e precisão falo para uma irmã que não te conhece da sua fluência e hoje neste texto pude apreciar uma leveza e um calor quase imaterial. Sua prosa flerta desavergonhadamente com a poesia e é bela. Não sou de rasgar seda, mas hoje você está demais. Um grande abraço, Carlos.
[Leia outros Comentários de Carlos E. Oliveira]
12/10/2007
21h51min
Ana, não há dúvida de que você faz do ordinário o "extra-ordinário". A Maria do Carmo lhe presenteou com um pretexto e você nos presenteou com seu texto, sua crônica, como sempre, muito mais que um "digestivo", é como uma guloseima, muito saborosa... Obrigada! Grande abraço.
[Leia outros Comentários de Áurea Thomazi]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PROJETO DE NIVELAMENTO
DOUGLAS APARECIDO SAKUMOTO (ORG.)
MARTINARI
(2007)
R$ 20,00



NEW PASSWORD ENGLISH 2
AMADEU MARQUES
ÁTICA
(2005)
R$ 20,00



PENSADORES
MARIO VITOR SANTOS
REALEJO
(2015)
R$ 54,90



QUESTÕES COM GABARITOS COMENTADOS
CÉSAR DE OLIVEIRA FRADE
VESTCON
(2007)
R$ 4,60



ASATRU - OS DEUSES DO TEMPO (PAGANISMO NÓRDICO / GERMÂNICO)
BRUDER
DO AUTOR
(2018)
R$ 44,91



IMMORTAL DANGER
CYNTHIA EDEN
BRAVA
(2009)
R$ 8,11



EXPRESSO TRANSIBERIANO
HEINZ G. KONSALIK
RECORD
R$ 7,90



DIE WILDEN FUSSBALL KERLE - FELIX DER WIRBELWIND
JOCHIM MASANNEK
BAUMHAUS VERLAG
(2002)
R$ 13,00



HISTÓRIA DE UMA CIDADE CONTADA POR ELA MESMA
LENY WERNECK DORNELLES
AO LIVRO TÉCNICO
(1985)
R$ 7,90



SEGREDOS DE MULHER - A DESCOBERTA DO SAGRADO FEMININO
MARIA SILVIA PACINI ORLOVAS
MADRAS
(2010)
R$ 49,90





busca | avançada
36970 visitas/dia
1,4 milhão/mês