Brincando de ignorar a internet | Gabriela Simionato Klein

busca | avançada
31833 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Companheiros de Jornada
>>> Aloysio Nunes sobre a mentira
>>> ambiguities and lies
>>> Literatura brasileira hoje
>>> Detefon, almofada e trato
>>> Noturno para os notívagos
>>> YouTube, lá vou eu
>>> O papel aceita tudo
>>> Orgulho e preconceito, de Jane Austen
>>> O Mistério dos Incas
Mais Recentes
>>> AFRICA de John Reader pela National Geographic (2001)
>>> LIFE: Our Century in Pictures for Young People de Richard B. Stolley pela Little Brown Young Readers (2000)
>>> Os Anos de Grace Kelly - Princesa de Mônaco de FAAP pela FAAP (2007)
>>> Ideia e Forma - Acompanha CD de Alexandre Gama pela FAAP
>>> O Cinema Em Cartaz de Fundação Armando Alvares Penteado pela MAB (2008)
>>> Prêmio Fundação Conrado Wessel de Fotografia de Fundação Conrado Wessel de Fotografia pela Talento (2002)
>>> Prêmio Fundação Conrado Wessel de Fotografia de Fundação Conrado Wessel de Fotografia pela Talento (2002)
>>> Hora da Vinganca: As Aventuras de Calvin e Haroldo de Bill Waterson pela Conrad (2009)
>>> SuperCroc de National Geographic pela National Geographic (2002)
>>> Graveyards of the Pacific - From Pearl Harbor to Bikini Atol de National Geographic pela National Geographic (2001)
>>> Momentos e Movimentos - Coleção de Fotografias do MAB de MAB fAAP pela MAB (2012)
>>> Auto Motor Esporte 20082009 de Reginaldo Leme pela Auto Motor (2009)
>>> Obras-Primas da Calábria - 700 Anos de Arte Italiana de Maria Izabel Branco Ribeiro pela Ministério da Cultura (2005)
>>> Sala São Paulo: Café, Ferrovia e a Metropole de IBRARP pela IBRARP (2001)
>>> São Paulo Imagens de 1998 de Rubens Fernandes Jr pela Marca D'Agua (1998)
>>> J R Duran de J. R. Duran pela W 11 (2003)
>>> Métodos de análise microscópica de alimentos I de Regina Morelli Silva Rodrigues pela Letras e Letras (1999)
>>> Cookies de Simon St. Laurent pela McGraw Hill (1999)
>>> Flash Fora do Ar de Amaury Jr. pela Elevação (1999)
>>> Além do Horizonte - Visões de um Novo Milênio de Walter Mercado pela Mandarim (1997)
>>> 99 Dias Virtuais de Arthur Ranieri Jr pela Mandarim (2001)
>>> O Que a Noite Conta para o Dia de Hector Bianciotti pela Siciliano (1995)
>>> Psicanálise do Teatro Infantil de Manoel de Lemos Barros Neto pela Traço (1984)
>>> Tênues Tensões de Maria Aparecida Saad pela Maltese (1996)
>>> O Livro do DVD de Egon Strauss pela Quark Books (1998)
>>> Full Disclosure - Como Aperfeiçoar o Relacionamento das Empresas de Francisco Augusto Tertuliano pela Maltese (1993)
>>> Boom - Como Prosperar na Competitiva Global do Século 21 de Frank Vocl e James Sinclair pela Futura (1996)
>>> Exercícios de Datilografia de Eli Rozendo Moreira dos Santos pela Ediouro (1987)
>>> Fabricação Classe Universal - A Próxima Década de Richard J. Schonberger pela Futura (1997)
>>> Ziriguidum de Oswaldo Sargentelli pela Lestra e Letras (1993)
>>> O Guia dos Guias de Orlando Volume II de Ginha Nader pela Panrotas (1998)
>>> Seu Peso Ideal - Como Alcançar e manter o Peso que lhe Convém de Jaap Huibers pela Hemus
>>> Cristal de Wilson Bueno pela Siciliano (1995)
>>> A Educação Sexual - O Sexo e o Amor I de David Saramon pela Pallas (1980)
>>> Arroz de Carreteiro, Churrasco e mais 100 Pratos da Região Sul de Vera Monteiro e Darci Pereira da Rocha pela Ediouro
>>> Da Impunidade de Laércio Laurelli pela Iglu (2000)
>>> Sistema Jurídico de Custeio dos Sindicatos de Eduardo Antônio Temponi Lebre pela Iglu (1997)
>>> Mc Cann 50 Anos em 2 de Jens Olesen e Altino Barros pela Siciliano (1995)
>>> Como Negociar Aumento De Salario: UM GUIA PARA O SUCESSO de George M. Hartman pela Singular Digital (1995)
>>> Sotaques na TV de Ana Lúcia Medeiros pela Annablume (2006)
>>> Contrabando (está com o postêr erótico da edição original) de Fernand de Villefond pela Pallas
>>> Brincando com as Neuroses de Nilson Bergonson pela Hermes (1989)
>>> Grupos de Pressão no Congresso Nacional de Murillo de Aragão pela Maltese (1994)
>>> Corrupção: Fator de Progresso? de Antenor Batista pela Letras e Letras (1999)
>>> São Paulo de Bar em Bar de Francesc Petit pela Siciliano (1995)
>>> Don Gil das Calcas Verdes de Tirso de Molina pela Ediouro
>>> Infertilidade - Tudo o que Devemos Saber de Pamela Patrick Novotny pela Ediouro (1995)
>>> Para Salvar a Universidade de Laurent Schwartz pela EDUSP (1984)
>>> Vidia e o Sumiço da Coroa - Disney Fadas de Haruhi Kato pela On line
>>> Variações sobre a Técnica de Gravador no Registro da Informação V de Maria Isaura Pereira de Queiroz pela TAQ (1991)
ENSAIOS

Segunda-feira, 18/6/2007
Brincando de ignorar a internet
Gabriela Simionato Klein

+ de 6200 Acessos
+ 4 Comentário(s)


Ignored Intamacies, Ron Patterson

No início do mês o texto do Julio intitulado “Publicar em papel? Pra quê?” gerou comentários apaixonados e reacendeu em mim uma questão que vi na minha vida profissional afora (e sem nenhuma conexão com o mundo dos livros).

Sou jornalista há mais de uma década e atuei de vários lados do balcão, como se costuma dizer na área. Fui de repórter, em redação de jornal, a assessora de imprensa trabalhando em agências de comunicação. Produzi e editei conteúdo para Web e ainda participei de equipes de comunicação dentro de empresas. Vi a bolha nascer, crescer e estourar. Fui da turma que precedeu as equipes de Internet, saindo para cobrir eventos para o jornal e voltando rapidinho para dar uma nota para o site. Participei de reuniões em que se investigava como investir em propaganda na rede e como tratar o meio como um canal efetivo de comunicação com o mercado, clientes, parceiros...

Neste mundo de erros e acertos, alguns aprenderam mais que outros. E é notório o caso de comunicadores que não sabem lidar com as possibilidades da rede. Uma crítica muito adequada aos blogs de jornalistas já foi feita aqui e não é a única e nem será a última.

Mas sabe o que é comum à redação, ao mercado corporativo, agência de comunicação e mesmo entre as pessoas comuns, como a minha mãe, que adora fazer cadernos de recortes com as minhas matérias? O preconceito com a rede e seu potencial. Só escapam mesmo os profissionais que “respiram” Internet. A coisa toda já começa com a minha mãe, que prefere sim ter em mãos uma revista ou jornal a algo que não se pode tocar e, quando impresso, “fica horrível”. Nas empresas, mesmo as de Internet (tenho exemplos!), executivos analisam a imagem na imprensa e minimizam a importância do que sai nos sites noticiosos. Nos blogs então, nem pensar. Lembro-me de um cliente que pedia para retirar do relatório mensal de recortes de notícias a respeito da empresa todo o material que tivesse saído na rede. Este ele preferia nem ver contabilizado ou analisado. O ano? 2006!

Claro que nem toda liderança empresarial pensa assim. Fiquei surpresa, inclusive, ao saber que até estratégias de comunicação especialmente para blogueiros têm sido estruturadas e implementadas. Mas não é o comportamento comum, como reclamam colegas blogueiros e jornalistas com freqüência assustadora. Clientes preconceituosos (sim, por que muitas vezes a Internet é o melhor veículo para fazer uma mensagem chegar até os seus públicos-alvos) moldam as estratégias de comunicação, fazendo com que assessores invistam menos no meio e que os jornalistas da área fiquem sem contar com o apoio de que necessitam. Veja relatos de profissionais sobre o assunto aqui.

Venda de publicidade na área é outra questão sensível. Poucos sacam que a Internet dá sim resultado, quando for o veículo adequado para a campanha e tendo seu funcionamento e perfil de público respeitados. É claro que existem os grandes alardes em volta de virais, participações de grandes marcas no Second Life e compra de agências interativas por gigantes do mercado. Mas o grosso do investimento em publicidade no Brasil ainda ocorre de maneira tradicional. Nada que se compare com o desempenho no mercado americano. Sobre isto, tem gente falando com propriedade aqui e, para quem quer se aprofundar, de novos métodos de mensuração de iniciativas na Web neste podcast.

Sim, a penetração da Internet no Brasil ainda é pequena. Mas o público é seleto. Facilmente identificável e atento. Para realização de pesquisas qualitativas, por exemplo, é um meio excepcional, que oferece baixo custo, facilidade de uso e resultados rápidos.

Então por que a Internet não é um fator importante para o executivo que ignora as notícias on-line, para o outro que desfaz da força dos blogueiros em certos nichos que eles fazem a diferença? Percebam, falo de empresas que precisam dialogar com um público que já está na rede. Não discuto aqui a grande massa excluída.

São muito influenciados pela era do papel? Sim, mas vivem o “aqui e agora” em que toda uma nova geração é fruto da rede. Já existem pesquisas que mostram a relação dos consumidores de conteúdo com as novas tecnologias, novos serviços de acompanhamento das marcas na rede nascem, assim como pesquisas para quem quer desenvolver produtos de comunicação adequados a audiências particulares na rede.

Enfim, toda uma movimentação feita hoje para quem está atento e procurando se adequar ao que o mercado exige.

O que impede, então, a aceitação? São todos péssimos administradores que não percebem como a mudança é inevitável? Acho improvável. É difícil a adaptação a um mundo jovem e de velocidade impensável anos atrás? Sim, mas não impossível. Muita gente comum e mais velha, ainda com receio da net, quando devidamente motivada, se aventura e muitas vezes passa a valorizar as facilidades conquistadas, como a redução no custo de contas telefônicas pelo uso do Skype.

O que é então? Arrisco um palpite: medo. Pânico deste ambiente aberto que não é uma via de comunicação de mão única e sim um espaço de conversações; horror desta área que tem múltiplos produtores de conteúdo e permite a replicação de temas, a proliferação de memes, os desdobramentos de conteúdo. Pavor do aspecto subversivo que a Internet tem e que surpreendeu a todos, como filho “bem-educado” que chega em casa um dia e faz valer as suas escolhas e mostra sua real personalidade. Nestes casos, melhor ignorar do que ter que lidar, decidem alguns. E já que estamos na Internet: O que você acha?


Gabriela Simionato Klein
Racine, 18/6/2007

Quem leu este, também leu esse(s):
01. A Empulhação Esportiva de André Forastieri
02. Era uma vez um blog... de Tiago Dória
03. O dia em que Paulo Coelho chorou de Domingos Pellegrini
04. O entusiasmo de Lobato de Miguel Sanches Neto
05. Twitter versus Facebook de Ricardo Freire


Mais Gabriela Simionato Klein
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/6/2007
11h06min
Como todo bom senhor de idade, o mercado teme o novo. Não que o ignore, ele faz que ignora mas não ignora. Teme! Pois neste mercado movido a bilhões muita gente perde dinheiro por deixar de apostar ou por apostar. Isso dá uma certa idéia ao investidor que o mercado "tradicional", por ser conservador, é mais maleável e mensurável. Acho que alguém pensa duas vezes em investir em internet e nos seus recursos por ver nela juventude demais. Isso como uma qualidade ruim, imagino. Os defeitos de um espírito jovem são automaticamente refletidos num ambiente volátil, pouco confiável, com publico alvo voltado apenas para produtos de baixo valor agregado. Vende-se tênis Nike, mas não máquinas que produzem tênis Nike. Possivelmente um grande manufacturer de máquinas pesadas tem lá seu site, mas o faz de forma apenas intitucional, sem se aprofundar na potencialidade deste recurso. A mentalidade só amadurecerá com a renovação dos homens sentados nas cadeiras de encosto alto, nas grandes empresas.
[Leia outros Comentários de Albarus Andreos]
19/6/2007
00h40min
Gostaria de colocar três coisas sobre o debate a respeito da Internet: 1)Concordo com George Gilder, que vislumbra a convergência da indústria de computadores com a indústria da televisão do mesmo modo que o automóvel convergiu com o cavalo. Para Gilder, “o computador não veio para transformar a cultura de massas, mas para destruí-la”. 2)Também concordo com Manuel Castells, quando fala que vivemos uma revolução informacional. Não é moda, é fato. As redes digitais estão penetrando em nosso cotidiano, tal como a energia elétrica penetrou na vida das cidades no final do século XIX. A diferença é que as novas tecnologias são tecnologias da inteligência. 3)Os principais embates do século XXI serão em torno das enormes possibilidades de compartilhar cultura e conhecimento (jamais vistas antes das redes informacionais) e as tentativas de apropriação privada das idéias pela negação de acesso.
[Leia outros Comentários de Sergio Amadeu]
24/6/2007
21h04min
O tempo mostrará, e já tem mostrado, que a Internet veio para ficar. Aliada à mídia impresa é, sim, um excelente meio de vender idéias e produtos. Logo todo empresário "esperto" saberá desta verdade, e aí, sim, os investimentos em divulgar suas marcas/produtos na grande rede serão maiores.
[Leia outros Comentários de Jack]
26/6/2007
17h27min
De fato... Assim foi com o controle remoto, o celular e tudo o que é tecnologia, primeiro a resistência e depois a compreensão e utilização. É como a relação entre a pintura tradicional e a Pintura por Computador (a exemplo do artista brasileiro premiado este ano na Academia de Ciências, Letras de Artes de Paris, www.celitomedeiros.com); Como conseqüência o convite para expor no LOUVRE - um reconhecimento à altura desta nova ferramenta, o computador e o mouse-pincel. O mesmo se deu pela Internet o conhecimento sobre Morris Albert, o brasileiro que mais vendeu discos na história deste país (Só com FEELINGS 180 milhões de discos) e que poucos sabem. Sds, Gal
[Leia outros Comentários de Gal]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LITURGIA, DE CORAÇÃO
IONE BUYST
PAULUS
(2003)
R$ 28,82



AS HISTÓRIAS QUE OS PESCADORES NÃO CONTARAM
ALICE FOGAÇA MONTEIRO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



PSICOLOGIA GERAL E INFANTIL
FERNANDA BARCELLOS
EDIOURO
(1982)
R$ 34,00



É TARDE PARA SABER
JOSUÉ GUIMARÃES
L&PM
(1977)
R$ 5,05



ABUTRE
GIL SCOTT-HERON
CONRAD SÃO PAULO
(2002)
R$ 13,00



ADOÇÃO, GUARDA, INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE E CONCUBINATO
J FRANKLIN ALVES FELIPE
FORENSE (RJ)
(1995)
R$ 23,28



ME ESQUECI COMPLETAMENTE DE MIM SOU UM DEPARTAMENTO DE CULTURA - 9076
CARLOS AUGUSTO CALIL / FLÁVIO RODRIGO PENTEADO (OR
IMPRENSA OFICIAL DE SÃO PAULO
(2016)
R$ 37,00



GUIA BRASILEIRO DE FONTES PARA A HISTÓRIA DA ÁFRICA 1 E 2
ARQUIVO NACIONAL
ARQUIVO NACIONAL
(1988)
R$ 25,00



AMAR PODE DAR CERTO
ROBERTO SHINYASHIKI
GENTE
(2019)
R$ 10,00



GUIA CAPRICHO - SEXO: COMO COMEÇAR BEM
LILIANE PRATA
MARCO ZERO
(2009)
R$ 18,00





busca | avançada
31833 visitas/dia
891 mil/mês