Reconhecimento | Ruy Espinheira Filho

busca | avançada
62220 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> FESTIVAL DE ORQUESTRAS JUVENIS
>>> XIII Festival de Cinema da Fronteira divulga Programação
>>> Centro em Concerto: ¡Navidad Nuestra!
>>> Edital Retomada Cultural apresenta Conexão Brasil-Portugal: podcast produzido pelo Coletivo Corpos p
>>> CANTORA E ATRIZ SANDRA PÊRA NO SESC BELENZINHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Colunismo em 2004
>>> Frases de Drummond
>>> Luciano do Valle (1947-2014)
>>> 28 de Junho #digestivo10anos
>>> 19 de Julho #digestivo10anos
>>> Citizen Kane
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> Vida conjugal
>>> Querem acabar com as livrarias
>>> Cisne Negro
Mais Recentes
>>> Lições de Sociologia de Émile Durkheim pela Martins Fontes (2002)
>>> Entrevista Com o Vampiro de Anne Rice pela Rocco (2020)
>>> Orações da noite junto a um recém-nascido de Jean Yves Garneau pela Ave-Maria (2019)
>>> Le Lagon Noir de Arnaldur Indridason pela Métailié (2016)
>>> Vernon Subutex - Tome 1 de Virginie Despentes pela Bernard Grasset (2015)
>>> Com Teresa de Jesus, Desejo ver a Face de Deus! de Irmã Maria José do Espírito Santo pela Edições Loyola (2013)
>>> A Náusea de Sartre Jean-Paul pela Europa-América
>>> The petroleum handbook de Royal detch e outros B8 pela Elsevier (1983)
>>> O Conto Da Aia de Margaret Atwood pela Rocco (2021)
>>> Um Chute Na Rotina de Roger Von Oech pela Cultura (2006)
>>> Os poderes de cura da Cabala de Dr. Raphael Kellman pela Campus (2004)
>>> Os Endereços Curiosos de Roma de Claudia Monteiro de Castro pela Panda Books (2002)
>>> Teresa de Ávila: É Tempo de Caminhar de Frei Patrício Sciadini pela Edições Loyola (2015)
>>> Laços Eternos de Zibia Gasparetto pela Espaço (1997)
>>> Les Émotions Cachées des Plantes de Didier Van Cauwelaert pela Plon (2018)
>>> Los abogados del dolar de Joseph C goulden pela Grijalbo (1973)
>>> Guia da Ecologia de Fábio Feldmann pela Abril (1992)
>>> Gramática da Língua Portuguesa de Pasquale & Ulisses pela Scipione (1998)
>>> Signos da Marca: Expressividade e Sensorialidade de Clotide Perez pela Thomson (2004)
>>> As 48 Leis do Poder de Robert Greene, Joost Elffers pela Rocco (2021)
>>> Anna Karenina - Volume I e II de Tolstói pela Nova Cultural (1995)
>>> Un Avios Sans Elle de Michel Bussi pela Presses de La Citê (2016)
>>> Caminho para a Plenitude: As Três Vidas de Teresa D'Ávila de Erika Lorenz pela Santuário (2017)
>>> Os Endereços Curiosos de São Paulo volumes 1 e 2 de Marcelo Duarte pela Panda Books (2004)
>>> La Muraille de lave de Arnaldur Indridason pela Métailié (2012)
ENSAIOS

Segunda-feira, 22/2/2010
Reconhecimento
Ruy Espinheira Filho

+ de 5000 Acessos
+ 3 Comentário(s)


So happy together, de Elena Feliciano

Desculpe-me por não ter
reconhecido você.

Isto é o que eu penso agora,
não disse nada na hora.
Ou seja: à sua pergunta,
só respondi não estar
reconhecendo você.
Com ao menos trinta quilos
e quarenta anos a mais,
era de se esperar que eu
reconhecesse você?

Quando você me falou,
não vi você em você.
Vi uma vasta senhora
a me fitar e sorrir
e pronunciar meu nome.
Mas quando você lembrou
um tempo, um lugar, um nome,
foi que percebi haver
algo um tanto familiar
lá no fundo de você.

Bem lá no fundo, uma sombra,
uma nuvem de você.

Aí, respondi que sim,
é claro, por certo estava
reconhecendo você!
E recordei mesmo um pouco,
o que já foi muita coisa,
pois muito pouco você
(vá desculpando a franqueza...)
chamou a minha atenção
naqueles tempos dourados
de tantas moças tão lindas,
tantos amores dispersos,
tantas ilusões infindas,
bebedeiras e maus versos...

Desculpe, mas foi assim.
A vida nem é da gente,
como ensinou Diadorim...

Mas veja se tem sentido
eu ficar me desculpando!
Não tem nenhum. O que eu sei
é que você está ótima!
Uns muitos quilos a mais,
com mais décadas por cima,
porém com disposição,
formosas cores nas faces
e memória milagrosa,
capaz de desentranhar
do meu fantasma de hoje
aquele antigo rapaz.
Tão antigo que é difícil
para mim reconhecê-lo
em mim, este destroçado
campo de perdas e danos.

Cada vez mais me parece
que foi só conto de fadas,
nunca tive dezoito anos...

Mas deixemos dessas coisas,
pois que é certo: um dia vivemos
certa idade fabulosa.
E até bem mais de uma idade,
porque, no quebrar dos anos,
quando menos esperamos
vêm quebrar-se, às vezes, ondas
das marés da mocidade...

A senhora... Não: você.
Você, aquela menina...
Era mais jovem que eu
― e mais jovem continua:
pois se lembrou de mim e eu
não reconheci você.
Só me resta agradecer-lhe
ter despertado num homem,
com uma simples pergunta,
a emoção adormecida
de uma vida em outra vida.

Só me resta agradecer
o presente dado a mim
por você, naquele instante;
história que ora me ocorre
contar resumida assim:
você me reconheceu;
não reconheci você;
e quando, depois de um tanto,
eu reconheci você,
reconheci a mim mesmo
ao reconhecer você.

E, reencontrado, já sei
como não mais me perder:
que se algum dia de mim
começar a me esquecer,
é só fazer, na memória,
você me reconhecer...

Nota do Editor
Poema gentilmente cedido pelo autor. Integra o livro Sob o céu de Samarcanda (Bertrand Brasil, 2009, 240 págs.). Ruy Espinheira Filho é autor de, entre outros, De paixões e de vampiros e Elegia de agosto e outros poemas.

Para ir além






Ruy Espinheira Filho
Salvador, 22/2/2010

Mais Ruy Espinheira Filho
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/3/2010
10h31min
Realista, isso acontece com todos. Dia desses estava num banco e fiz uma pergunta a minha amiga, nisso passou uma jovem senhora, dirigiu-se a nós e me perguntou: você é Candido? Sim, meio sem graça, ela só me deixou à vontade porque tinha um sorriso, conheci você pela voz e começamos a papear e lembrar os lindos tempos de juventude, mas tudo passa e o autor contou extamente como essas coisas acontecem. Pena que a gente deixa de reconhecer muitas pessoas que fizeram parte da nossa vida, lá atrás...
[Leia outros Comentários de Candido Rios]
5/3/2010
11h53min
Reconhecendo a maravilha que é este poema!
[Leia outros Comentários de jordanna duarte]
10/3/2010
09h47min
Há tempos não leio um poema tão legal...
[Leia outros Comentários de Carolina Costa ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Filho Teu Não Foge a Luta
Fellipe Awi
Intrínseca
(2012)



Tendências Básicas de nossa época
Pitrim A. Sorokin
Zahar
(1966)



Peregrinos das Estrelas
Dilip Kumar Roy e Indira Devi
pensamento
(1973)



A Libertação dos Condicionamentos
Krishnamurti
ICK
(1977)



Nas Horas de Meditação
J. F. Alexander
Lorenz
(1997)



Carlos Wizard - Sonhos Não Tem Limites
Ignácio de Loyola Brandão
Gente
(2013)



Escravidão no Brasil: Trabalho e Resistência
Júlio Quevedo
Ftd
(1996)



O Triângulo das Bermudas - a História Incrível de Estranhos e Ine
Charles Berlitz (autor), Carmem Ballot (trad
Nova Fronteira
(1974)



The Art of Marriage (inglês)(2012)
Rabbi N. D. Dubov and Rabbi N. Silberburg
Jli
(2012)



A Magia do I Ching
J.H. Brennam
Madras
(2011)





busca | avançada
62220 visitas/dia
1,6 milhão/mês