Pensando em você | Digestivo Cultural

busca | avançada
44238 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 30/3/2007
Pensando em você

+ de 8300 Acessos
+ 11 Comentário(s)

Tenho trabalhado tanto, mas penso sempre em você. Mais de tardezinha que de manhã, mais naqueles dias que parecem poeira assentada aos poucos e com mais força enquanto a noite avança. Não são pensamentos escuros, embora noturnos. Tão transparentes que até parecem de vidro, vidro tão fino que, quando penso mais forte, parece que vai ficar assim clack! e quebrar em cacos, o pensamento que penso de você. Se não dormisse cedo nem estivesse quase sempre cansado, acho que esses pensamentos quase doeriam e fariam clack! de madrugada e eu me veria catando cacos de vidro entre os lençóis. Brilham, na palma da minha mão. Num deles, tem uma borboleta de asa rasgada. Noutro, um barco confundido com a linha do horizonte, onde também tem uma ilha. Não, não: acho que a ilha mora num caquinho só dela. Noutro, um punhal de jade. Coisas assim, algumas ferem, mesmo essas que são bonitas. Parecem filme, livro, quadro. Não doem porque não ameaçam. Nada que eu penso de você ameaça. Durmo cedo, nunca quebra.

Daí penso coisas bobas quando, sentado na janela do ônibus, depois de trabalhar o dia inteiro, encosto a cabeça na vidraça, deixo a paisagem correr, e penso demais em você. Quando não encontro lugar para sentar, o que é mais freqüente, e me deixava irritado, descobri um jeito engraçado de, mesmo assim, continuar pensando em você. Me seguro naquela barra de ferro, olho através das janelas que, nessa posição, só deixam ver metade do corpo das pessoas pelas calçadas, e procuro nos pés daquelas aqueles que poderiam ser os seus. (A teus pés, lembro.). E fico tão embalado que chego a me curvar, certo que são mesmo os seus pés parados em alguma parada, alguma esquina. Nunca vejo você - seria, seriam?

Boas e bobas, são as coisas todas que penso quando penso em você. Assim: de repente ao dobrar uma esquina dou de cara com você que me prega um susto de mentirinha como aqueles que as crianças pregam umas nas outras. Finjo que me assusto, você me abraça e vamos tomar um sorvete, suco de abacaxi com hortelã ou comer salada de frutas em qualquer lugar. Assim: estou pensando em você e o telefone toca e corta o meu pensamento e do outro lado do fio você me diz: estou pensando tanto em você. Digo eu também, mas não sei o que falamos em seguida porque ficamos meio encabulados, a gente tem muito pudor de parecer ridículos melosos piegas bregas românticos pueris banais. Mas no que eu penso, penso também que somos meio tudo isso, não tem jeito, é tudo que vamos dizendo, quando falamos no meu pensamento, é frágil como a voz de Olívia Byington cantando Villa-Lobos, mais perto de Mozart que de Wagner, mais Chagal que Van Gogh, mais Jarmush que Win Wenders, mais Cecília Meireles que Nelson Rodrigues.

Tenho trabalhado tanto, por isso mesmo talvez ando pensando assim em você. Brotam espaços azuis quando penso. No meu pensamento, você nunca me critica por eu ser um pouco tolo, meio melodramático, e penso então tule nuvem castelo seda perfume brisa turquesa vime. E deito a cabeça no seu colo ou você deita a cabeça no meu, tanto faz, e ficamos tanto tempo assim que a terra treme e vulcões explodem e pestes se alastram e nós nem percebemos, no umbigo do universo. Você toca minha mão, eu toco na sua.

Demora tanto que só depois de passarem três mil dias consigo olhar bem dentro dos seus olhos e é então feito mergulhar numas águas verdes tão cristalinas que têm algas na superfície ressaltadas contra a areia branca do fundo. Aqualouco, encontro pérolas. Sei que é meio idiota, mas gosto de pensar desse jeito, e se estou em pé no ônibus solto um pouco as mãos daquela barra de ferro para meu corpo balançar como se estivesse a bordo de um navio ou de você. Fecho os olhos, faz tanto bem, você não sabe. Suspiro tanto quando penso em você, chorar só choro às vezes, e é tão freqüente. Caminho mais devagar, certo que na próxima esquina, quem sabe. Não tenho tido muito tempo ultimamente, mas penso tanto em você que na hora de dormir vezemquando até sorrio e fico passando a ponta do meu dedo no lóbulo da sua orelha e repito repito em voz baixa te amo tanto dorme com os anjos. Mas depois sou eu quem dorme e sonha, sonho com os anjos. Nuvens, espaços azuis, pérolas no fundo do mar. Clack! como se fosse verdade, um beijo.

Caio Fernando Abreu, em Um Provável Devaneio, que linca pra nós.


Postado por Julio Daio Borges
Em 30/3/2007 à 00h12


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Livro Alma Brasileira de Julio Daio Borges
02. Steve Jobs em 1997 de Julio Daio Borges
03. Jack Ma e Elon Musk de Julio Daio Borges
04. Fernanda Young (1970-2019) de Julio Daio Borges
05. Estratégia das Privatizações de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/3/2007
09h42min
Dificilmente abro meu e-mail e leio estes textos de cara, primeiro checo tudo, resolvo algumas coisas e, normalmente, no fim do dia, leio com mais tempo as coisas que me agradam. Hoje, por algum motivo alheio ao meu conhecimento, abri e li este texto. Os dias andam meio estranhos ultimamente. Fiquei muito feliz por ler este texto. Ele é lindo. Foi um bom começo de dia...
[Leia outros Comentários de Ana Paula ]
28/3/2007
10h13min
Romântico sem ser piegas, comovente sem precisar derramar lágrimas e lírico sem ser enfadonho.
[Leia outros Comentários de Henrique Godoy]
28/3/2007
10h52min
Os poetas têm o dom de transmitir aos homens os nossos mais pulgentes sentimentos.
[Leia outros Comentários de Isabella Cavalcanti]
28/3/2007
17h22min
Um texto que comove de uma maneira lirica e forte. Que nos diz coisas do amor e nos leva a pensar em como deixamos passar sentimentos, talvez por termos vergonha de dize-los, ou mesmo pensa'-los. Me fez lembrar de mim, numa certa epoca. Mui belo! Bj. Adriana (PS - o teclado esta desconfigurado, portanto nao esta' acentuando e outros.)
[Leia outros Comentários de Adriana]
28/3/2007
20h17min
Será que Caio F. Abreu disse isso à Ana C. quando ela estava viva? Penso que muita gente cala um sentimento lindo como esse e isso não vale a pena...
[Leia outros Comentários de Lúcia Vale]
29/3/2007
07h46min
Lindo, perfeito, maravilhoso!!!
[Leia outros Comentários de aline]
30/3/2007
08h54min
Talvez fosse conveniente esclarecer que o texto do Caio Fernando Abreu (publicado [postumamente] no livro "Pequenas Epifanias") foi postado por Fabi, dono do blog "Um provável devaneio". Do jeito que está, para algum leitor desavisado pode parecer que Caio Fernando Abreu é o dono do blog. À parte isso, o texto do Caio é comovente. Um texto que é pura epifania.
[Leia outros Comentários de Tarlei]
3/4/2007
17h53min
Até hoje, só consegui ler um livro de Caio Fernando Abreu, "Morangos mofados", porque só encontrei um, despezado em estante de uma biblioteca escolar. Mas, eu - que há muito buscava encontar um livro desse autor, de quem já ouvira falar, fiquei eufórico e o levei para casa, onde o "devorei" de um só fôlego. Caio é, verdadeiramente, um grande escritor, de uma sensibilidade poética estonteante, apesar do texto simples e de fácil "entendimento". A prova disso está no texto que acabo de ler.
[Leia outros Comentários de Américo Leal Viana]
6/4/2007
15h24min
lindo texto de Caio, ele consegue ser lírico sem abusar dos clichês românticos.
[Leia outros Comentários de tete bezerra]
11/4/2007
12h09min
Cheguei a suspirar agora... São textos como este que me fazem flutuar por alguns instantes... Melhor ainda quando se tem alguém especial e passamos a dar mais valor... Em muitos trechos escritos no texto, eu me vi... Me vi na correria do dia-a-dia, do trabalho (também do estudo) e do ônibus... Paro e vejo como sou feliz por ter alguém que encontro todos os dias virando a esquina... Mas eu peço um suco de maracujá, já que horteã não me agrada...
[Leia outros Comentários de Aline Nogueira]
7/3/2008
23h47min
este texto desperta aquilo que há de mais bonito em mim. e isso é coisa demais de dificil
[Leia outros Comentários de Isabela]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A NOVA ORDEM MUNDIAL
JOSE WILLIAM VESENTINI
TICA
(1997)
R$ 8,00



DICCIONARIO DE DUDAS Y DIFICULTADES DE LA LENGUA ESPANOLA
MANUEL SECO
ELLIOTS BOOKS
(1990)
R$ 10,00



GEORGE LUCAS SKYWALKING
POLLOCK, DALE
EDITORA ÉVORA
(2015)
R$ 69,90



AURÉLIA DE SOUSA EM CONTEXTO - A CULTURA ARTÍSTICA NO FIM DE SÉC.
MARIA JOÃO LELLO ORTIGÃO DE OLIVEIRA
IMPRENSA NACIONAL - CASA DA MO
(2006)
R$ 45,97



COMPLEXO DE CINDERELA
COLETTE DOWLING
MELHORAMENTOS
(2002)
R$ 7,99



OS HERÓIS E UMA VIDA SUSTENTÁVEL
BEATRIZ MONTEIRO DA CUNHA
EVOLUIR
R$ 5,50



ESCOLA DO TERROR
TOM B. STONE
ROCCO
(2003)
R$ 12,00



FISIOLOGIA DA NUTRIÇÃO VOLUME 1
REBECA C DE ANGELIS
EDART
(1979)
R$ 40,00



O FILHO DO PADEIRO
SERGIO CAPPARELLI
LPM
(1997)
R$ 7,00



O CAMINHO DE VOLTA
ROSE TREMAIN
ROCCO
(2010)
R$ 28,00





busca | avançada
44238 visitas/dia
1,1 milhão/mês