Dirty Dancing - Ritmo Quente | Clarissa Kuschnir | Digestivo Cultural

busca | avançada
29366 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> LANÇAMENTO DO BLOG DO JUSTINO
>>> Curso de História da Arte Latino Americana na FAAP
>>> Sérgio Mamberti será homenageado nesta segunda (21) na Alesp
>>> PIONEIRA NO ENSINO DAS ARTES, FAAP OFERECE NOVA PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS E PRÁTICAS CURATORIAIS
>>> Oxigênio Hardcore Fest 2017
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da varanda, este mundo
>>> Estevão Azevedo e os homens em seus limites
>>> Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá?
>>> A fotografia é um produto ou um serviço?
>>> A noite iluminada da literatura de Pedro Maciel
>>> Apontamentos de inverno
>>> Literatura, quatro de julho e pertencimento
>>> O Abismo e a Riqueza da Coadjuvância
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico
>>> Um caso de manipulação
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Pétalas neon
>>> À Lígia
>>> Um biombo oscila entre o côncavo e o convexo
>>> Síndrome da desesperança
>>> Simbiose
>>> Grafologia
>>> Premiadas
>>> Plagas e pragas
>>> Elas por elas
>>> Ritmo binário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O engano do homem que matou Lennon
>>> Exibir sem mostrar
>>> It's my shout
>>> É batata!
>>> Solaris, o romance do pesadelo da ciência
>>> Eu blogo, tu blogas?
>>> Cidade de Deus
>>> Uma Viagem à Índia, de Gonçalo M. Tavares
>>> O desafio de formar leitores
>>> Lugar Nenhum
Mais Recentes
>>> Autismo Infantil - fatos e modelos
>>> Leitura e autoria: planejamento em Língua Portuguesa e Literatura
>>> Hannah Arendt- uma Biografia
>>> Para sair do Século XX
>>> A terra e o céu de Jacques Dorme
>>> Mito e Metafísica
>>> Ponto de Impacto
>>> Cabeça de Porco
>>> Um romântico incorrigível
>>> Constituintes da Ciência da Religião: Cinco ensaios em prol de uma disciplina autônoma
>>> O espectro disciplinar da Ciência da Religião
>>> Estudo das Religiões: Desafios contemporâneos
>>> Religião no Brasil: Enfoques, dinâmicas e abordagens
>>> História das religiões: Desafios, problemas e avanços teóricos, metodológicos e historiográficos
>>> Imaginário da Magia. Magia do Imaginário
>>> Transformações. Ensaios sobre culturas e sociabiliddes
>>> A morte branca do feiticeiro negro. Umbanda e Sociedade Brasileira
>>> Manual de Sociologia da Religião
>>> Tolerância e Intolerância nas manifestações religiosas
>>> História de Nossa Senhora do Desterro
>>> Memórias de Gustav Hermann Strobel. Relatos de um pioneiro da imigração alemã no Brasil
>>> Memória de uma Colônia Italiana: Colombo - Paraná, 1878-2013
>>> Sociologia da religião: enfoques teóricos
>>> Nome de toureiro - 7ª ed.
>>> Diário de Classe - 2ª ed. Nova Ortografia
>>> O caminho do poço das lágrimas
>>> O Homem Demolido
>>> Uma Viagem aos Contos Clássicos Ingleses- Leituras Perfumadas 6
>>> Além do Véu e Fora do Arraial
>>> Os Grandes Enigmas de Nossa História - 12 Volumes
>>> Fertilidade do Solo
>>> Pragas do Coqueiro e Dendezeiro
>>> O Preparo do Solo: Implementos Corretos
>>> Contabilidade Introdutória
>>> Manual de Fitopatologia Vol. I e Vol. II
>>> Conservação e Atração das Aves
>>> Inseticidas e Acaricidas
>>> Construções Rurais - Volume 1 e 2
>>> Mecanização Agrícola Preparo do Solo
>>> A semente da Vitória
>>> Steve Jobs
>>> Cuidado do Corpo Curando a Mente
>>> Curso de Direito Romano - Tomo I
>>> Manual Geral da Redação Folha de São Paulo
>>> Vocabulário Jurídico Vol. V
>>> Ecologia, Meio Ambiente e Poluição
>>> Receituário Caseiro: Alternativas para o controle de pragas e doenças de plantas cultivadas e de seus produtos
>>> Watchaman nele ( o homem espiritual v. 3 )
>>> Watchaman nele ( o homem espiritual v. 2 )
>>> ''Ele é o Senhor e dá a Vida''- Creio no Espírito Santo 2
COLUNAS

Terça-feira, 12/11/2002
Dirty Dancing - Ritmo Quente
Clarissa Kuschnir

+ de 66600 Acessos
+ 21 Comentário(s)

"Dirty Dancing - Ritmo Quente", ótimas lembranças tenho desse filme. Eu tinha apenas 13 anos quando ele foi lançado no cinema. Era muito bom ir às festinhas dos colegas da escola ou em danceterias e ouvir "(I've Had) The Time Of My Life", tema do filme e tentar copiar a coreografia da cena final do filme.

"The Time of My Life" ganhou Oscar de melhor canção original. Outra canção que se tornou muito conhecida também é o tema romântico "She´s Like the Wind", interpretada por Patrick Swayze.

Sem contar as inúmeras vezes que fui à locadora e peguei a fita para rever. Esse foi um dos filmes que marcou muitos adolescentes da época. Agora ele chega em DVD pela Flashstar, para fãs reverem digitalmente o ritmo quente que a fita oferece.

Dirigido por Ermile Ardolino e estrelado por Patrick Swayze e Jennifer Gray, "Dirty Dancing - Ritmo Quente", apesar de não ser um filme de arte ou intelectual, foi um grande sucesso de bilheteria na época de seu lançamento em 1987. Ele é um musical divertido e, como disse, tem uma ótima trilha sonora.

Naquele então, Patrick Swayze se tornou conhecido no cinema e fez uma série de outros filmes. Ele próprio interpretou os números musicais com sua experiência como dançarino. Hoje ele desapareceu um pouco das telas. Jennifer Grey, sua parceira, não teve tanta sorte: fez esse longa e depois nada tão significativo para sua carreira.

Claro que não podemos comparar com os musicais da década de ouro de Hollywood, mas o simples fato de fazer o espectador entrar no ritmo do filme já vale a pena.

A década de 80 foi marcada por uma série de filmes musicais como "Xanadu", "Flaschadance", "Footloose", "Os Embalos de Sábado Continuam". Os três últimos citados já foram lançados em DVD pela Paramount. Mas de todos esse o que mais eu gosto de rever é "Dirty Dancing".

Na década de 60, uma adolescente, Frances, apelidada de Baby (Jennifer Gray), passa as férias de verão com sua família classe média em um hotel fazenda e se apaixona por um dos dançarinos do hotel, Johnny (interpretado por Patrick Swayze).

Baby é bem recatada para os jovens rebeldes da década de 60 (como sua irmã, por exemplo) e começa a tomar aulas de dança, a fim de ajudar uma das dançarinas do hotel que fica grávida de um dos garçons. Seu professor, o mais bonitão e desejado pelas mulheres que freqüentam o hotel, começa a despertar uma paixão em Baby, e ambos acabam vivendo um romance intenso.

Extremamente tímida e sem experiências amorosas, ela vê em Swayze o grande amor de sua vida, mas enfrenta o preconceito de sua família, principalmente de seu pai: um médico, que quer sua filha casada com alguém bem abastado.

Um romance que poderia ser mais um água-com-açúcar, não fossem os números musicais e a forma como a história é conduzida. Os ritmos são diversos, desde Mambo até a dança sensual inventada pelo grupo de dançarinos do hotel, que todos os dias se reuniam em um dos galpões para dançarem até o sol nascer.

Inclusive esse ritmo de dança sensual, que é o ritmo quente que aparece no filme, era meio parecido com a lambada que se popularizou muito aqui no Brasil no final dos anos 80.

"Dirty Dancing - Ritmo Quente" volta para que uma nova geração possa ver essa fita de sucesso e para os adultos recordarem a década de 60 com algumas músicas da velha guarda e ritmos da época.

No DVD o espectador terá a oportunidade de ver o "making of" do filme. Também biografias e filmografias dos atores, notas de produção, dois clipes musicais e "Dirty Dancing Live in Concert".

Para ir além



Ficha técnica do filme
(Dirty Dancing, EUA, 1987)
Direção:Emile Srdolino
Elenco:Jennifer Grey, Patrick Swayze, Jerry Orbach, Cynthia Rhodes
Duração:105 minutos
Gênero: Romance/Musical
Distribuidora: Flashstar


Clarissa Kuschnir
São Paulo, 12/11/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Dilapidare de Elisa Andrade Buzzo
02. O tremor na poesia, Fábio Weintraub de Jardel Dias Cavalcanti
03. Pokémon Go, você foi pego de Luís Fernando Amâncio
04. Os novos filmes de Iñárritu de Guilherme Carvalhal
05. Morrer, na literatura de Marta Barcellos


Mais Clarissa Kuschnir
Mais Acessadas de Clarissa Kuschnir em 2002
01. Dirty Dancing - Ritmo Quente - 12/11/2002
02. A Era do Gelo - 15/10/2002
03. A divina Marilyn Monroe - 21/8/2002
04. O Quarto do Filho é emocionante - 7/8/2002
05. O Filho da Noiva - 26/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
16/11/2002
04h24min
Uau! Eu tinha 6 anos quando lançaram o filme. Mas também adoro a trilha sonora. ;-) Gosto muito desses musicais da década de 70/80 e acho que, apesar de termos muitos filmes interessantes hoje, esses clássicos desta geração são de fato inesquecíveis. Vale à pena.
[Leia outros Comentários de Fabiana]
17/11/2002
04h57min
O filme foi muito show, desde a primeira vez que o vi, ele me encantou. Minha mãe sempre falava desse filme e eu ficava me perguntando, que tal filme é esse? Um dia o filme passou na TV e realmente vin que o filme era esplendoroso, fiquei boba.Se pudesse assistiria o filme todos os dias, cara é muito massa. Vale a pena assistir.
[Leia outros Comentários de Bianca]
23/11/2002
04h50min
My God!!! Eu não acredito que alguém, sinta-se feliz com o lançamento de "Dirty Dancing" em DVD e escreva uma coluna para relembrar seus bons tempos. Com certeza você deve ser fã dos Menudos, e seu hit favorito deve ser do dominó "Tô P. da vida" - seu texto é hilário e custo acreditar que você possa estar escrevendo, ou se expressando sobre um filme tão..boçal, infantil, americanizado e debilóide. Viva Glauber, Welles, Joaquim Pedro de Andrade, etc... Aposto que você deve estar ansiosa pelo lançamento de "lambada - o ritmo quente", quem sabe papai Noel é bonzinho com vc e te traz no dia 25 mais um desses seus clássicos??? Quanto aos comentários dos leitores...sem comentários.
[Leia outros Comentários de Jorge]
23/11/2002
14h08min
Se o Jorge é tão superior assim, não deveria estar lendo tais tipos de artigos. Para bom entendedor meia palavra basta. Intelectualóides que não admitem o gosto alheio e não respeitam opiniões contrárias não deveriam opinar.
[Leia outros Comentários de Fabiana]
23/11/2002
15h10min
Fabiana, peço desculpas se a ofendi...realmente não era esse meu intento. Por falar em ódio, o qual não abrigo em meu coração (por que será que os camps são tão dramáticos, daí surge a hilariedade)...um bom filme para se ver é "Rastros de Ódio" um verdadeiro clássico, ou no gênero musical "Top Hat". De agora em diante juro que não mais lerei os comentários de cinema desta sessão, ou desta colunista; li apenas com o intento de me divertir. Apenas um conselho, não leve tudo tão a sério, procure rir dos fatos mais prosaicos da vida, como o meu comentário sobre o filme. Assista John Waters, ou quem sabe Chaplin, Buster Keaton. Um sábio uma vez disse a seguinte frase:"Ficar ofendido é o que repousa no seio dos estúpidos". E lembre-se vivemos "ainda" numa democracia todos tem o direito de opinar sobre qualquer assunto; assim a dialética ainda continua sendo a maneira mais sábia de sanar qualquer pendenga. Sem mais, minhas sinceras desculpas.
[Leia outros Comentários de Jorge]
25/11/2002
00h41min
Jorge, não fiquei ofendida, mas agradeço a preocupação e gentileza de sua parte. Muito obrigada pelas sugestões, pretendo de fato ter o prazer de assistir sugeridos títulos. Percebe-se que tem bom gosto. ;-) Abraços.
[Leia outros Comentários de Fabiana]
26/11/2002
15h50min
Viva Glauber! Pois Boçal é isso! Como uma pessoa com sua razão normal pode vibrar com uma bamba desta. Não estou falando de "Dirty Dancing" Sim deste Jorge Manézão que tem orgasmos quando ve Glauber. Uma Dica de Amigo " Cara se mata" faça um bem a humanidade. Vc não tem o bom gosto e o porte da Clarissa para falar de filmes. Dirty Dancing é um classíco. Não me escreve rafanetsp@bol.com.br Opps! se precisar de ajuda para se matar me procure seu IDIOTA!! Manda Clarissa pessoas do seu porte tem um Super futuro pela frente.
[Leia outros Comentários de Frank L.Smith]
27/11/2002
01h13min
Apesar do primitivismo de sua linguagem, ao usar gírias como “Manézão”, ‘babacas”e “super futuro pela frente” (sic), e contando com a vantagem de eu ser uma pessoa que não costuma bater em cachorro morto; mesmo assim sinto-me na necessidade de responder ao seu comentário. O seu comentário é um tanto quanto difícil de se entender, devido a falta de rumo que o norteia...mas seu categórico pedido de suicídio e ajuda, quem sabe um homicídio seu, coisa que não duvido...fico pensando no que seria das pessoas que discordam de você se ao invés de um teclado você tivesse uma metralhadora nas mãos. Seu eu me suicidasse, estaria provocando o imediato futuro e por isso transcendendo uma lei lógica, que diz que cada coisa deve ocorrer no seu devido tempo. A morte como fim à discussão nos lembra o Nazismo. Assim, o que eu tenho que ver com você? Conseguiu me entender? Estamos fora do mesmo circulo de discussão, deixo que os algozes e as atrocidades do mundo moderno, fique nas mãos de Adolf Hitler, e dos mais recentes fatos que pululam diante de nossos olhos quando ligamos a televisão ou abrimos os jornais. Digestivo Cultural: o que tem se por cultura? O enobrecimento da alma, a riqueza do espírito, a busca do conhecimento e isso só ocorre quando há discussão. Sem discussão só existe o primarismo; algo que me ocorreu ao ler suas mau traçadas letras. Você não evoluiu, não que eu esteja chamando-o de símio, mas sim que você é um ser primário, que tem por objetivo eliminar a discussão da sociedade; contudo você não está só, não, milhares de pessoas estão tentando em milhares de lugares no mundo terminar com a discussão, com a dialética e o debate. Talvez você se desse bem no Iraque. Ou em outro qualquer país onde a liberdade de expressão é proibida. Ainda bem que a juventude desistiu de tomar o poder. A nossa juventude, não generalizando obviamente, está atualmente preocupada em tomar o porrete e tirar da frente quem os incomoda. Como diria Machado de Assis, lembra-se dele? “Ao vencedor, as batatas” Sua voz ou e-mail, soa-me como um rádio fora de freqüência, não consigo te ouvir, te entender? Entendeu? ENTENDEU????E T N D U ?? N E N D ?? E N D. end. "There is no conversation more boring than the one where everybody agrees." - Michel de Montaigne
[Leia outros Comentários de Jorge]
27/11/2002
01h17min
DE VOLTA AO COMEÇO: Meu Caro, Rafa ou Frank, seja lá quem for. Em ÚLTIMO lugar, não precisa sair em defesa de Clarissa,pois ela me mandando um e-mail, o que achei muito gentil da parte dela e parece que tudo não passou de um mal- entendido.
[Leia outros Comentários de Jorge]
27/11/2002
18h42min
Fabiana/clarissa?/Frank, Obrigado pelos elogios... Agora chega de me mandar e-mails. Meu "texto", apenas reflete algo a altura de todos os envolvidos. Por que eu deveria atirar pérolas aos porcos? Meu comentário é uma azáfama grandiloquente unilateral. Afinal de contas dou a vocês o beneficio da dúvida. Rest in peace, sweet friends.
[Leia outros Comentários de George]
27/11/2002
22h37min
Parabéns ao spammer do dia, com suas quase 10 mensagens pseudo-intelectuais "indispensáveis". Interessante como no D.C. sempre aparecem pessoinhas bizarras, não? Ando cogitando não mais comentar aqui. Podem excluir meu comentário se assim for melhor ao site, porém, não admito me calar diante paspalhices. Seria interessante remover o e-mail do cidadão educado acima para que não receba mais mensagens incômodas à sua sagrada conta de e-mail. Ele não percebeu que consta uma caixinha de seleção marcada abaixo do sistema de comentários que diz: "receber futuras respostas por e-mail". Azar o dele em sua pseudo-azáfama "grandiloqüente unilateral". Usar palavras bonitas do Houaiss não faz de você uma pessoa educada. Obrigada.
[Leia outros Comentários de Fabiana]
29/11/2002
01h01min
Eu pensei que Frank L. Smith iria se pronunciar sobre o meu comentário, feito a partir do tosco "7 - Tem pessoas babacas com P.C.", e vejo que ele sumiu...Quem sabe ele tenha se suicidado, para felicidade de uns e infelicidade de outros. Infelizmente ele não está pronto para o debate; meu comentário em nenhum momento, apesar de não parecer, quis ser maldoso com a colunista Clarissa Kuschinr, primeiro por que não sei quem escolhe os filmes a serem comentados, se ela mesma ou o D.C. Segundo, apenas quis ser engraçado, e concordo que passei da medida, afinal, o que está para se comentar é a coluna, e não a colunista. Terceiro, já li as colunas dela sobre: "O quarto do filho" que pretendo comentar brevemente, e "Cantando na chuva". Quando li o comentário do Frank, que a Clarissa tem um "super futuro pela frente", me lembrei de um comentário que fizeram sobre a Marilyn Monroe, outra coluna que pretendo ler; Acho que foi Billy Wilder que disse, quando perguntado sobre o que achava de Marilyn: "Uma atriz com um grande futuro pelas costas"...como ele estava enganado; ela também teve um grande futuro pela frente, mas eu desejo a Clarissa um futuro brilhante, principalmente no livro biográfico sobre Rubens Ewald Filho, esse cara sabe tudo de cinema. Mas meu crítico predileto sempre foi Paulo Francis, por não ter papas na língua, e dizer a verdade sobre Hollywood e seu cinemão. A decadência de Hollywood a partir dos anos 70 é inquestionável...quando a era Travolta surgiu, são raros os filmes, a partir daí, que mereçam uma revisão. Por último, Fabiana, obrigado por me mostrar o caminho de volta pra casa. Realmente, temos que respeitar o gosto alheio. Você foi um farol, que brilhou num mar de "Dirty Dancings", "Flashdances", "Saturday Night Fervers", e muitos outros.
[Leia outros Comentários de Jorge]
15/6/2003
15h58min
EU AMO DIRTY DANCING! Quando esse filme foi lançado eu tinha pouco mais de um ano de idade, mas com uns 8 anos de idade assisti pela primeira vez, como sempre estudei dança sei todas as coreografias do filme, só fui estudar inglês por causa dele, hoje aos 17 anos (idade de Baby no filme)eu sou o que sou graças a ele, sou balharina, e falo inglês muito bem. Esta semana, foi muito importante consegui comprar o DVD do filme, estou muito feliz, não preciso mais alugar a fita toda hora na locadora.
[Leia outros Comentários de Aline]
2/8/2003
09h26min
Eu assisti esse filme quando tinha 8 anos de idade! Toda vez que eu ia na locadora, eu pegava esse filme para rever! Acho que já assisti esse filme umas 1.000 vezes! Nunca vi um filme tao bom, hoje eu tenho ele em DVD, e toda vez que posso, eu assisto! Adoro as musica que tocam no filme principalmente I've had (The time of my life). Ando procurando a letra e a traducao das musicas principais do filme: Hungry Eyes, The time of my life and She's Like the wind! Por favor, quem tiver mande pra mim! Tenho ate o CD do filme (mais o CD nao contem a letra)! Muito obrigada, um abraco Mariane Mendonca
[Leia outros Comentários de Mariane ]
26/8/2003
00h59min
Bem,eu ja nem me lembro mais quando foi a primeira vez em vi esse filme ,pois,ja ate perdi as contas .Mais sei que ja passa de 30 vezes.Tenho 19 anos e desde os 12 eu assisto esse filme.Se estou triste eu assisto e se estou alegre tambem!Para mim esse é o melhor filme de todos os tempos !
[Leia outros Comentários de aline arruda cabrera]
30/8/2003
22h40min
Concordo com você, Aline Arruda, esse filme é muito bom, gostaria até que fosse reprisado nas telinha de novo.É o melhor filme que já vi.
[Leia outros Comentários de Karla ]
15/10/2003
15h04min
Para falar a verdade a todos vocês, a primeira vez que assisti a esse filme foi no dia 11/10/2003, devido à indicação de um parceiro meu de dança. E como eu adoro dançar, não perdi a oportunidade de correr para o meu pai e pedir para que ele alugasse o filme. Nossa!!! Confesso que foi o melhor filme que eu já assisti. E olha que não estou exagerando... Fiquei mais feliz ainda em saber que ano que vem já vai ser lançado o Dirty Dancing 2 nos EUA. Não vejo a hora!!! Bom, quem tiver uma certa quedinha pela dança assim como eu, acesse meu site. Lá, tenho comentários sobre dança, inclusive fotos deste maravilhoso filme. bjus... Michelly ;0)
[Leia outros Comentários de Michelly ]
6/7/2006
15h38min
Pasmem! Tenho 52 anos e sou fã deste filme. Depois de ver trocentas vezes, consegui comprar o DVD. Agora não tem mais jeito: só não vejo todo dia porque não dá tempo. Senão, veria...!
[Leia outros Comentários de Luiz]
14/1/2007
23h39min
Assisti este filme quando tinha 15 anos. Não consegui esquecê-lo. A história de amor desse casal me embriagou de tal forma que passei a acreditar no amor! Para mim, ele era apenas um sentimento abstrato, mas quando vi o filme percebi que era muito mais que isso, e sim, que podemos ter o poder de torná-lo concreto.
[Leia outros Comentários de tayanna]
8/4/2007
22h15min
Com certeza é o melhor filme romântico que já assisti. As músicas, o cenário, os personagens muito bem interpretados e o figurino também da época em que foi gravado muito bem colocado. Sem dúvida é o melhor e há muitos anos assisto esse filme e por incrível que pareça não consigo enjoar, ele é realmente ótimo! Pena que pessoas sem cultura, personalidade e, o principal, amor, não possam apreciá-lo.
[Leia outros Comentários de Sabrina]
9/1/2008
18h20min
A primeira vez que vi esse filme adorei. É um filme bom, mas o que eu mais gosto é a música "I had the time of live". Não me canso de ouvir essa música.
[Leia outros Comentários de Sílvia Margarida]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SONGBOOK - CARLOS LYRA
ALMIR CHEDIAK
LUMIAR
(2009)
R$ 70,00



CAMINHOS DO APRENDER
IZABEL NEVES FERREIRA
CORDE
(1993)
R$ 10,00



ENCONTRO ENTRE LITERATURAS - FRANÇA PORTUGAL BRASIL
PIERRE RIVAS
HUCITEC
(1995)
R$ 9,99



CONSEJOS PARA UN COMEDIANTE - ÉTICA Y METAMORFOSIS
ERNESTO BAYMA
SIGLO VEINTE
(1958)
R$ 14,00



DONNIE DARKO - EDITORA DARKSIDE
EDITORA DARKSIDE
DARKSIDE
(2016)
R$ 25,00



À ESPREITA DAS ESTRELAS
PIERRE BOURGE / JEAN LACROUX
INSTITUTO PIAGET
(2001)
R$ 50,00



RENASCER DE UM OUTONO
SAMANTHA HOLTZ
NOVO SÉCULO
(2014)
R$ 18,79



DEUSES, TÚMULOS E SÁBIOS: O ROMANCE DA ARQUEOLOGIA
C. W. CERAM
MELHORAMENTOS
(1973)
R$ 12,30



O RISO. ENSAIO SOBRE A SIGNIFICAÇÃO DO CÔMICO
HENRI BERGSON
ZAHAR
(1980)
R$ 46,00



DIREITO CIVIL FACILITADO - PARTE GERAL 2ª EDIÇÃO 
LEONARDO REIS / RENATO BRAGA
CAMPUS ELSEVIER
(2012)
R$ 22,00





busca | avançada
29366 visitas/dia
1,1 milhão/mês