O fim do editor de livros | Raphael Vidal

busca | avançada
35929 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
ENSAIOS

Segunda-feira, 23/5/2011
O fim do editor de livros
Raphael Vidal

+ de 6500 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Ele, editor, 46 anos, atravessa o Aterro do Flamengo dirigindo seu automóvel popular, escutando Buena Vista Social Club, imaginando o quanto seria diferente se não tivesse seguido sua paixão: abrir uma editora. Teria sido melhor ter continuado como funcionário, alto executivo? Aproveitado o FGTS para comprar um apartamento? Ter investido para ter sua aposentadoria sem riscos?

O risco está na profissão do editor como a palavra está na do escritor
A editora, aberta há seis anos, pequena, independente, nunca atrasou nenhuma conta, imposto, salário. Sempre em dia com tudo, terceirizou serviços, como logística de estoque, entregas, e-commerce, produção editorial, comprou sistema de gestão e sempre prezou em agir como grande. Emprega cinco funcionários e, mesmo assim, o editor, dono, bate ponto por quase doze horas diárias trabalhando para ver o negócio ir adiante.

Entre seus títulos, há grandes sucessos de mercado, alguns infantojuvenis adotados pelo FNDE/MEC, secretarias de educação e grandes escolas pelo país. O catálogo é em maioria de long-sellers, aqueles títulos de vida longa, que vendem pouco, mas vendem sempre. A tiragem é em média de mil e quinhentos exemplares e a distribuição envolve cerca de duzentos pontos pelo país.

Um quadro normal se não fosse o faturamento e as despesas. As contas não batem. Sim, claro que não batiam quase nunca desde sua abertura ― como toda pequena editora ―, mas empréstimos, capital de giro, cheque especial, cartão do BNDES e vendas governamentais servem para deixar o último suspiro sempre para mais tarde. E o risco está na profissão do editor como a palavra está na do escritor. O caso é que em quase dois anos tudo começou a mudar bastante. Mudar na editora e no mercado editorial.

A diferença entre o que publicar e como publicar
Alguns novos conceitos surgiram na vida do editor em pouquíssimo tempo:e-book, print on demand, crossmedia, transmídia, booktrailler, vook, tablets... Somando a isso, a correria - iniciada pelas e-book stores - pelos e-books. Afinal, o pulo do gato era não deixar que a pirataria chegasse primeiro. E quem não chegasse antes estava fadado a morte no século XX, já tão ultrapassado. Esse terror começou a dividir a cabeça do editor, preocupado, até agora, mais em saber o que publicar do que em como publicar.

O fato é que o mercado varejista estava diminuindo cada vez mais, pelo menos para os pequenos e independentes. Por um lado, livrarias de bairro fechando, perdendo espaço para as megastores, leitores comprando pelos sites, buscando o melhor preço. Por outro, o acesso fácil a softwares de edição, os freelancers entrando de sola no mercado ― como consequência a diminuição dos preços para o design editorial de uma obra ―, o surgimento em massa de "escritores" com a popularização da internet, a facilidade de financiamento de impressão em gráficas e o big bang: a modernização dos meios de impressão, com a qualidade do print on demand equiparada ao antigo offset.

Juntando tudo, o que vemos é a enorme quantidade de lançamentos disputando cada milímetro de cada estante de cada livraria, por onde ficarão, em maioria, até que o editor reclame seu livro de volta. A conclusão é catastrófica: não são os leitores que estão morrendo, os livros é que não param de nascer.

A opção, para os pequenos editores, foi passar a encarar o livro como conteúdo. Se aquele conteúdo será lançado em e-book, app, livro impresso ― e, se impresso, em qual tiragem, é o que parece importar agora.

O mercado de Heráclito
Quando Heráclito de Éfeso conclamou o panta rei, ou, tudo flui, muito antes da invenção da imprensa de Gutemberg, não iria imaginar que a metáfora do rio sempre em movimento iria caber tão bem ao mercado editorial em pleno século XXI. O editor imagina, mas não tem certeza do que virá pela frente, e as possibilidades são infinitas. O importante para ele, hoje, é passar pela mudança, nadando na direção do rio, tentando chegar em algum lugar, mesmo sabendo que não há ponto de chegada, somente o movimento, e que este, o movimento, é que precisa ser feito.

O dilema das editoras contemporâneas está em quebrar seus paradigmas, mudar seus conceitos e se transformar com esse movimento, mas, ao mesmo tempo, preservar o trabalho do editor. Enquanto muitos proclamam o fim do livro, o mercado, se continuar assim, esquecerá de preparar o funeral do editor. O livro continuará existindo, sem dúvida, mas já existem muitas editoras que nem sabem o papel de um editor. Não podemos esquecer que o conteúdo vale ouro e o editor continua sendo sua pedra-de-toque.

O caminho a seguir
Uma reunião curta. Tabelas, gráficos, valores, contas. Muitas contas. E a conclusão, óbvia: não há como pagar o salário dos funcionários no final do mês. Dos somente cinco funcionários.

A solução é reinventar-se. Trabalhar com impressão sob demanda, repensar o papel da distribuição, pensar nos e-books, usar a tecnologia a seu favor, vender o excesso do estoque como saldo, ir atrás do leitor de cada livro e convencer seus autores que as mudanças são efeitos do devir do próprio mercado. Seus funcionários devem também repensar o que fazem ali. Encarar o trabalho em uma pequena editora é quase que se tornar sócio do negócio. Se não for assim, procure sair o quanto antes.

Este é o caminho do rio. E para continuar nadando nele, ele, editor, 46 anos, precisa fechar os olhos e vender aquele anel há anos na família, única herança de sua avó, vitima de Auschwitz. Esse é o risco de todo editor. O mesmo que reflete toda a mudança que o mercado editorial está passando, exatamente agora. Preocupante? Sim, mas vão-se os anéis, ficam-se os dedos.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no blog FIMdolivro. Raphael Vidal é escritor, editor e alimenta também o microblog @fimdolivro.


Raphael Vidal
Rio de Janeiro, 23/5/2011

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lembranças de Ariano Suassuna de Leandro Carvalho
02. Sergio Britto & eu de Michelle Strzoda
03. Joey e Johnny Ramone de André Barcinski
04. De Kooning em retrospectiva de Sonia Nolasco
05. Manifesto da culinária ogra de André Barcinski


Mais Raphael Vidal
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/5/2011
09h25min
Nem livro nem editor terão fim! Somente serão reformulados. Possivelmente até evoluirão, como tudo o que ocorre na Natureza, no Cosmo. - O livro já foi de pedra lascada, passou ao papiro, depois impresso, as editoras e editores sempre procuraram 'vender os 'bestsellers' sem dar muita 'bola' para os escritores, principalmente os novatos. Chegou a Internet, multiplicaram-se os meios para evolução da distribuição, da propaganda, e multiplicaram-se os 'escritores', quer dizer, agora todos que aprendem, sofrivelmente, escrever já pensam em ser escritores... é mais ou menos como os garotos que querem ser 'jogadores de futebol'... todos querem! - Alguns sabem jogar bola, a maioria nem chutar sabe; e na literatura ocorre o mesmo, surgiram tantos escritores que nem sabem conjugar um verbo, ainda escrevem como quando 'crianças fazendo redação na escola', alguns escrevem 'idéia'... só para ser ter uma ideia; outros usam até gerundismo, daqueles tacanhos, em seus textos e contextos.
[Leia outros Comentários de I. Boris Vinha]
25/6/2011
11h39min
Concordo com Boris Vinha... o livro não vai acabar, só mudar. E há muitos escritores! E as editoras, quando darão retorno condizente a esses que fazem o principal? Ao autor deve caber a maior fatia, não tenho dúvidas disso.
[Leia outros Comentários de Gilson Volpato]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O SILÊNCIO DOS AMANTES
LYA LUFT
RECORD
(2008)
R$ 7,19



A VIDA NO UNIVERSO
JEAN HEIDMANN
TERRAMAR
(1992)
R$ 15,63



O EDIFÍCIO E SEU ACABAMENTO
HÉLIO ALVES DE AZEREDO
BLUCHER
(2017)
R$ 70,00



DIREITO CIVIL - VOL. VI - DIREITO DE FAMÍLIA
SÍLVIO DE SALVO VENOSA
ATLAS
(2008)
R$ 13,00



FOX - BASES FISIOLÓGICAS DO EXERCÍCIO E DO ESPORTE
STEVEN J. KETEYIAN; MERLE L. FOSS
GUANABARA
(2000)
R$ 190,00



JESUS - O VERBO ENCARNADO
ANTONIO LIMA DOS SANTOS
SANTUARIO
(2013)
R$ 10,00



TERESA DE ÁVILA
ROSA ROSSI
JOSÉ OLYMPIO
(1988)
R$ 12,00



A ATITUDE VITORIOSA
O. S. MARDEN
CASA DE A. FIGUEIRINHAS
(1926)
R$ 80,00



SWAPS AND OTHER DERIVATIVES - COM CD
RICHARD R. FLAVELL
JOHN WILEY & SONS
(2002)
R$ 190,00



REVOLUCIONE SUA QUALIDADE DE VIDA
AUGUSTO CURY
SEXTANTE
(2002)
R$ 10,00





busca | avançada
35929 visitas/dia
1,3 milhão/mês