Deu samba na Sapucaí | Digestivo Cultural

busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Pedaço da Pizza: novidades depois de uma década
>>> Felipe Neto no Roda Viva
>>> Fabio Gomes
>>> O Menino que Morre, ou: Joe, o Bárbaro
>>> Sou da capital, sou sem-educação
>>> Uma vida bem sucedida?
>>> A morte da Capricho
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Bienal do Livro Bahia
>>> A primeira hq de aventura
Mais Recentes
>>> A interpretação do assassinato de Jed Rubenfeld pela Companhia das Letras (2007)
>>> Os Mistérios da Rosa-cruz de Christopher Mcintosh pela Ibrasa (1987)
>>> Las Glandulas Nuestros Guardianes Invisibles de M. W. Kapp pela Amorc (1958)
>>> Experiências Práticas de Ocultismo para Principiantes de J. H. Brennan pela Ediouro (1986)
>>> As Doutrinas Secretas de Jesus de H. Spencer Lewis pela Amorc (1988)
>>> Amigos Secretos de Anamaria Machado pela Ática (2021)
>>> A Vós Confio de Charles Vega Parucker pela Amorc (1990)
>>> O Segredo das Centúrias de Nostradamus pela Três (1973)
>>> Para Passar em Concursos Jurídicos - Questões Objetivas com Gabarito de Elpídio Donizetti pela Lumem Juris (2009)
>>> Dicionário espanhol + Bônus: vocabulário prático de viagem de Melhoramentos pela Melbooks (2007)
>>> Memorias De Um Sargento De Milicias de Manuel Antônio de Almeida pela Ática (2010)
>>> Turma da Mônica Jovem: Escolha Profissional de Maurício de souza pela Melhoramentos (2012)
>>> Xógum Volume 1 e 2 de James Clavell pela Círculo do Livro
>>> Viva à Sua Própria Maneira de Osho pela Academia
>>> Virtudes - Excelência Em Qualidade na Vida de Paulo Gilberto P. Costa pela Aliança
>>> Vida sem Meu Filho Querido de Vitor Henrique pela Vitor Henrique
>>> Vida Nossa Vida de Francisco Cândido Xavier pela Geem
>>> Vida Depois da Vida de Dr. Raymond e Moody Jr pela Circulo do Livro
>>> Vícios do Produto e do Serviço por Qualidade, Quantidade e Insegurança de Paulo Jorge Scartezzini Guimarães pela Revista dos Tribunais
>>> Viagem na Irrealidade Cotidiana de Umberto Eco pela Nova Fronteira
>>> Uma Só Vez na Vida de Danielle Steel pela Record (1982)
>>> Uma Família Feliz de Durval Ciamponi pela Feesp
>>> Um Roqueiro no Além de Nelson Moraes pela Speedart
>>> Um Relato para a História - Brasil: Nunca Mais de Prefácio de D. Paulo Evaristo pela Vozes
>>> Um Longo Amor de Pearl S Buck pela Circulo do Livro
BLOG >>> Posts

Quinta-feira, 22/2/2007
Deu samba na Sapucaí

+ de 13000 Acessos
+ 7 Comentário(s)

Terminado o segundo dia de desfile, boa parte das saídas dos blocos de rua, e o resultado da apuração do desfile das escolas do Grupo Especial, podemos dançar as marchinhas pós-carnavalescas:

* A segunda-feira teve uma cobertura um pouco melhor do desfile, especialmente em relação ao som televisionado. Cléber Machado narrou o desfile como se estivesse narrando mais uma decisão do vôlei brasileiro. Dudu Nobre e Chico Spinoza salvaram o programa.

* A escola mais criativa, que fez um carnaval surpreendente, foi a Viradouro. Obviamente que não seria campeã. Sucesso de público com criatividade é receita para ser fracasso de crítica.

* A minha musa do carnaval é a Juliana Paes. Beleza, samba no pé, olhar sensual, e acima de tudo, a postura de quem é rainha e conduz seus súditos do "paraticumbum", apresentando-os para a avenida. Para as aspirantes atrizes globais, prestem atenção: na avenida, a rainha apesar de ser o centro das atenções, não pode chamar para si a atenção!

* Como era de se esperar as maiores confusões vieram da Mangueira, que passou por profundas mudanças de administração este ano. Fora a polêmica Beth Carvalho, a Mangueira apostou na Preta Gil para madrinha. Foi um fracasso. Sambou mal a beça, e pior, não se tocou que a rainha conduz seus súditos, e não a si mesma para aparecer na tevê. Obviamente todos os "polcoristas" de plantão disseram: critica porque é gorda e preta. Já era de se esperar... A escola não apresenta nada novo há quase uma década. Do jeito que está, serão mais alguns anos até ganhar um carnaval.

* A Beija-Flor, que já foi do inovador Joãozinho Trinta, fez um desfile conservador, mas vibrante e colorido. E o melhor: usou o politicamente correto tema "afro-brasileiro". É óbvio que iria ganhar. Até quando Joãozinho ganhava era porque fazia denúncia social... Ele sabia que, no Brasil, criatividade não ganha nada. O que vale é denúncia social, viés político, e apoio de bicheiro... contra o qual sempre foi silenciosamente contra. Mas parabéns à comunidade de Nilópolis que não tem nada com tudo isso!

* Seriam os presidentes da Unidos da Tijuca, Fernando Horta, e o jurado, presidente do Fluminense, Francisco Horta, relacionados? Isso talvez explique como a Unidos chegou à frente da Viradouro, no quesito Alegorias e Adereços. Isso e nosso conservadorismo, que jamais prestigiará o novo... até que seja copiado por todas as escolas. E, ainda assim, a cópia vai ganhar prêmio.

* Paulo Barros, a melhor novidade do carnaval da Apoteose nos últimos anos, pode se sentir justiçado. Todas as escolas copiaram alguma idéia sua. Assim como foi na era Joãozinho Trinta... Uma coisa para os reclamadores de plantão: carnaval da Sapucaí não é, e não é para ser, carnaval de rua. A intenção é outra. É luxo, é inovação, plasticidade, é o equivalente ao blockbuster americano de cinema. E como todos sabemos, a blockbuster todo mundo assiste. Alguém aí vai querer assistir na televisão a puxada da Banda de Ipanema?

* O carnaval de rua, que era ótimo, agora está superpovoado. Precisamos de ONGs, por favor! A passagem da Banda de Ipanema, que antigamente você podia seguir caminhando, com os outros velhinhos fãs do carnaval de rua, hoje é evento insuportável, com gente demais... Pior, muita gente querendo aparecer, ao invés de só curtir o programa. Parece que as pessoas andam sem dinheiro mesmo. Portanto, programa de graça? Injeção na testa!

* Quem quiser pegar a rabeira do carnaval carioca, neste sábado tem Monobloco... Já aviso: vai ser uma confusão enorme, com gente demais. Para os solteiros, o Monobloco é uma festa. Então aproveitem! Semana que vem, a maioria já terá que fingir que trabalha...

* E só para terminar: atenção, carnavalescos, não vamos tornar a Marquês de Sapucaí mais uma avenida para mensagem social... Deixem esse papel para as ONGs, emissoras de tevê, jornais e professores que precisam disso para "subsistir". O samba é, por sua raiz, uma expressão da cultura afro-sul-americana. Não precisamos acabar com nossa criatividade de brasileiro para restringir-nos somente a temas africanos, ou politicamente corretos... Senão, se quiserem mesmo homenagear a África, façam um samba sobre as guerras tribais, a violência à mulher, o tráfico de escravos negros (por outros negros), os barbáricos traficantes de drogas afro-nigerianos... e outras belezas do gênero. Ou será que em determinada cor de pele só tem pessoas bacanas? Neste ano foram mais de quatro escolas com sambas politicamente corretos, sendo que duas foram campeãs... Nosso país está ficando insuportável.

* Agora, para terminar mesmo: viva ao Mengão! Se ganhar a Libertadores, podemos lhe dar o título de "Afro-campeão sul-americano", e quiçá, não ganha mais verbas do governo, das centenas de milhões destinadas às ONGs...?

Post Scriptum
Aos atacados de plantão, as opiniões deste post são de responsabilidade exclusiva do autor. Os incomodados, por favor, não leiam. Comecem sua ONG, e curtam Nova York como muitos amigos meus "ONGeiros". E Ju (Paes): se você estiver lendo, está de parabéns, e espero você no carnaval do ano que vem, mais linda, mais gostosa, e sambando mais ainda...


Postado por Ram Rajagopal
Em 22/2/2007 às 08h29


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Umas Palavras: Diogo Mainardi de Julio Daio Borges
02. A sala do Einstein de Julio Daio Borges
03. Jobs homenageia o Kindle de Julio Daio Borges
04. Estranha coincidência de Julio Daio Borges


Mais Ram Rajagopal no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/2/2007
20h40min
Todo carnaval tem seu fim... como já dizia aquela música. Concordo quando o colunista fala que as escolas deveriam usar mais criatividade para escolher seus temas. Só espero que pelo menos essa repetição toda tenha servido para fazer alguém refletir sobre os problemas brasileiros e a situação do negro no país! Mas acho difícil, tava todo mundo batucando nessa hora.
[Leia outros Comentários de anna]
23/2/2007
09h54min
É, esperava uma colocação melhor para Viradouro. O desfile foi inovador e contagiante.
[Leia outros Comentários de Marcio]
26/2/2007
10h45min
Fui assistir somente no domingo para ver minha Mangueira que fez aquele papelão com a Beth. A Viradouro merecia pelo menos o 2o. lugar, uma vez que os jurados têm medo de dar nota baixa para a Beija Flor. Por que? Agora não entendi a descida da Estácio. Ela começou o desfile super bonita, carros e fantasias luxuosos, música contagiante, platéia participando... Juro que não entendi. Ivo Samel
[Leia outros Comentários de Ivo Samel]
26/2/2007
11h42min
Acho que já faz uns trinta anos que o Francisco Horta foi presidente do Fluminense... De qualquer maneira, é a mesma pessoa, sim; é interessante pensar nele como um conservador. Será que ficou velho? PS: Pra mim, os desfiles acabam na segunda. Quem se importa com a apuração? Só se for pra saber quem vai desfilar no sábado, se vale a pena ir ou não...
[Leia outros Comentários de Paulo]
26/2/2007
14h49min
Apenas corrigindo a informação: o atual presidente do Fluminense foi, de fato, jurado no carnaval carioca (na minha humilde opinião, apesar de tricolor, péssimo por sinal). No entanto seu nome é Roberto Horcades e não Franscisco Horta como citado no texto.
[Leia outros Comentários de Julio Cesar]
27/2/2007
10h33min
"Já são mais de mil anos de esculhambação para honrar a tradição"... Cada dia mais decepcionada com o "país" que moro... Engraçado que parece que apenas eu vejo que está tudo errado... Não sei porque ainda insisto em me revoltar... Um dia um garotinho é arrastado por 7 km, no outro, a maior alegria reina e tudo isso acontecendo na mesma cidade... Carnaval de peitos e bundas pra todo lado... E ainda vêm pessoas discutir porque tal escola não ganhou... Não perco meu tempo com essa "cultura", prefiro (e fiz) me alienar lendo bons livros... E como já dizia Boris Casoy: "Isto é uma vergonha"...
[Leia outros Comentários de Aline Nogueira]
28/2/2007
11h44min
Então vamos começar a partir de amanhã a não tomar mais chopes, a não ir mais a praia, a não se envolver em diversão ou entretenimento algum, inclusive ler, já que temos que todos estar de luto por uma situação que ocorre diariamente na cidade... Eu concordo com o luto forçado. Já estou de luto há mais de 15 anos numa sociedade que não respeita conhecimento, e cujo valor mais fundamental é "sentir pena", é agir permanentemente contra qulaquer forma de meritocracia, ou valorização dos fundamentos da sociedade, como uma vida familiar agradável, educação, sensibilidade, etc... Agora ficar na hipocrisia de que é proibido ser hipócrita num final de semana, enquanto é aceitável ser em outro? Isso é piada... Este tipo de patrulhamento de superfície e que deixou o RJ aceitar "traficantes" como agentes sociais... Estou indignado diariamente, com todas formas de violência.
[Leia outros Comentários de Ram]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Escutando Sentimentos - 1ª Edição
Wanderley Oliveira & Ermance Dufaux
Dufaux
(2006)



Ricardo iii
William Shakespeare; Luiz Antônio Aguiar
L&pm Editores
(2007)



Pecados Sagrados
Nora Roberts
Bertrand Brasil
(2009)



A Horripilante História da Morte
Clive Gifford
Matrix
(2013)



Prólogos - Com um Prólogo dos Prólogos
Jorge Luis Borges
Rocco
(1985)



79 Park Avenue
Harold Robbins
Record
(1955)



Ainda Existe Esperança. a Solução para os Problemas da Vida
Enrique Chaij
Casa
(2010)



Sistema Gastroenterologico
Guia Didatico
Peprazol



Manual de Fisica
Dcl
Dcl
(2007)



Reparando Erros de Vidas Passadas
Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho
Petit
(2004)





busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês