Nova Mídia | Digestivo Cultural

busca | avançada
73422 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Minute Media anuncia lançamento da plataforma The Players’ Tribune no Brasil
>>> Leonardo Brant ministra curso gratuito de documentários
>>> ESG como parâmetro do investimento responsável será debatido em evento da Amec em parceria com a CFA
>>> Jornalista e escritor Pedro Doria participa do Dilemas Éticos da CIP
>>> Em espetáculo de Fernando Lyra Jr. cadeira de rodas não é limite para a imaginação na hora do recrei
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Publicar em papel? Pra quê?
>>> Impressões
>>> A escrita boxeur de Marcelo Mirisola
>>> Desorientação vocacional
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Montezano, do BNDES, sobre o marco do saneamento
>>> Leitor bebum começou com um gole
>>> Curtas e Grossas
Mais Recentes
>>> Golem e o Gênio: uma Fábula Eterna de Helene Wecker pela DarkSide (2015)
>>> Os Chakras: e os Campos de Energia Humanos de Shafica Karagulla, M.D. e Dora Van Gelder Kunz pela Pensamento (1991)
>>> O Caminho da Tranquilidade de Dalai Lama pela Sextante (2000)
>>> Perdas & Ganhos de Lya Luft pela Record (2003)
>>> Minecraft Fortaleza Medieval de Mojang pela Abril (1500)
>>> Minecraft Guia de Criação de Mohang pela Abril (2017)
>>> Minecraft Guia de Exploração de Mohang pela Abril (2021)
>>> Salomé de Oscar Wilde pela Principis (2021)
>>> O Mercador de Veneza de William Shakespeare pela Principis (2021)
>>> Do Contrato Social de Jean - Jacques Rousseau pela Principis (2021)
>>> Kilmeny do Pomar de Lucy Maud Montgomery pela Principis (2021)
>>> A Mamãe é Rock de Ana Cardoso pela Principis (2019)
>>> Nos Bastidores Trinta Anos Escrava, Quatro Anos na Casa Branca de Elizabeth Keckley pela Principis (2021)
>>> O Conde de Monte Cristo de Alexandre Dumas pela Principis (2021)
>>> Romeu e Julieta de William Shakespeare pela Principis (2021)
>>> O Condenado de Camilo Castelo Branco pela Principis (2021)
>>> The secret Agent de Joseph Conrad pela Collins Classics (2012)
>>> Vandrad, o Viking a Contenda e o Feitiço de Joseph Storer Clouston pela Principis (2021)
>>> Helena de Machado de Assis pela Principis (2021)
>>> Utopia de Thomas More pela Principis (2021)
>>> Poliana de Eleanor H. Porter pela Tricaju (2021)
>>> Cause of death de Patricia Cornwell pela Warner Books (1997)
>>> Um Inimigo do Povo de Henrik Ibsen pela Principis (2021)
>>> The Da Vinci Code de Dan Brown pela Corgi Books (2004)
>>> Little Woman de Luisa May Alcott pela Signet Classics (2012)
BLOG >>> Posts

Terça-feira, 27/3/2007
Nova Mídia

+ de 3000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Vida
Ilustra por Guga Schultze

Uma menininha pulando corda, feliz da vida e com a vida, num dia claro de céu azul, sobre a grama verde de um cemitério.

É um cartoon animado e, como todo cartoon, segue a máxima: "uma imagem vale mais que mil palavras" (o Millôr não acha que vale. Eu, modestamente, acho que às vezes vale).

É uma animação primária, são só dois frames alternadamente superpostos num loop contínuo. É claro que esse cartoon funcionaria também como um desenho tradicional, uma imagem parada. E poderia ser publicado em revistas e jornais, por exemplo. Alguém eventualmente o veria, acharia engraçado ou não, se demoraria um pouco, ou não, e passaria à página seguinte. Em um dia, uma semana ou um mês uma nova edição do jornal ou da revista estaria nas bancas e o cartoon estaria no lixo. Também seria possível transformá-lo numa animação tradicional, mas o custo disso é impensável para uma animação tão primária.

No entanto, eu estou na internet. Essa menininha pulará feliz por uma eternidade, num ponto qualquer da rede. Enquanto ninguém a deletar ela será vista por mais pessoas do que eu posso imaginar e continuará passando sua mensagem inalterável, a longo prazo. A um custo de praticamente zero, eu a coloco na roda do grande jogo.

Ela está num ponto qualquer entre os infinitos nós de uma vasta rede esférica. Por que esférica? Porque qualquer ponto numa superfície esférica tem a estranha faculdade de ser o ponto mais alto. Todos estão no topo, ao mesmo tempo. É um nivelamento por alto, e não por baixo. Isso é a internet. Essa menininha pode encarar tranqüilamente uma outra animação de milhões de dólares. Isso seria inviável em qualquer outra forma de publicação convencional.

Haverá alguém, posso apostar, que gostará mais da minha garotinha, até como um trabalho de animação, do que da seqüência final mirabolante de um Final Fantasy ou de uma propaganda milionária, por exemplo. Quem quiser pode revê-la quantas vezes queira, a um toque de dedos. Eu posso mostrá-la em sites, blogs, mandar via e-mail para amigos ou conhecidos. Posso brincar um pouco, editar um pouco, colocar alguma trilha sonora e mandá-la para o YouTube.

O único critério de avaliação válido para minha garotinha brincalhona é o gosto pessoal de cada um que a visualizar na sua minúscula tela de animação. E é apenas esse o critério que conta. E é isso também a causa da dor de cabeça da velha mídia e da velha indústria do entretenimento.

A propósito, esse cartoon poderia também ser lido como uma alegoria de que a nova mídia, emergente e cheia de saúde, tem a cara dos seus milhões de usuários. Uma face ainda infantil, mas cheia de esperança. E que a velha ordem repousa seu merecido sono, sem possibilidade de fazer frente a esse ritmo febril que salta alegremente em todas as direções.


Postado por Guga Schultze
Em 27/3/2007 às 21h29


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Hemingway by Ken Burns de Julio Daio Borges
02. DevOps e o método ágil, por Pedro Doria de Julio Daio Borges
03. 13 segredos, 13 revelações de Ana Elisa Ribeiro
04. Janaína acusa Bolsonaro de Julio Daio Borges
05. Pedro Cardoso em #Provocações de Julio Daio Borges


Mais Guga Schultze no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
31/3/2007
12h44min
Guga, a sua menininha pulando representa um pouquinho mais que isto, a percepção individual poderá muito rapidamente relacionar a jovialidade e o frescor da nova ordem, com o ícone das cruzes e rituais de idolatria de uma mídia que mitificou a informação e vive perdida num comércio de classificados. A circularidade da animação propõe a inquietação infinita que deve ser proposta pelo atores da informação. Gosto muito da idéia da transitoriedade do elemento informativo, por isto não vejo, de todo, mal o fato de quando impresso o cartoon termine no lixo; faça outras meninas, renove, reforme, proponha um outro nível de interação, ante o transcendente e o decadente. A sua menina é cheia da graça e da inocência que questiona e transforma o mundo. Adorei o último parágrafo; grande prosa, Guga.
[Leia outros Comentários de Carlos E. F. Oliveir]
1/4/2007
12h52min
Perfeito! Retratou, com muita sutileza, a grande revolução da informação que estamos vivendo. Não consegui ser tão sutil... Talvez porque, sinceramente, estou com medo. Medo das futuras conseqüências, que podem ser boas ou ruins. O jeito é esperar e pagar pra ver. Parabéns pelo texto, realmente gostei muito! Beijos!
[Leia outros Comentários de Milene]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Amor Sexo e Erotismo
Dr Galdino Nunes Vieira
Casa Publicadora Brasileira
(1978)



Sql Fundamentos
John J Patrick
Berkeley
(2002)



Dissertando Sobre Voz - Volume 2. Série Interfaces
Leslie Piccolotto Ferreira
Pró-fono
(1998)



Restituição
Robson Rodovalho
Sara Brasil
(2014)



História Universal Terceiro Volume
H. G. Wells
Livros do Brasil



A Coruja Sabida e o Caso do Bichinho-chorão
W. L. Ducca
Nacional
(1986)



A Titularidade dos Direitos Fundamentais na Constituição Federal
Anelise Coelho Nunes
Livraria do Advogado
(2007)



We Remember: Women Born At the Turn of the Century Tell the Stori
Jeanne Marie Laskas; Lynn Johnson
William Morrow
(1999)



Farda Fardão Camisola de Dormir
Jorge Amado
Círculo do Livro



Vivendo o Mais Além
Antonio Baduy Filho
Ide
(2017)





busca | avançada
73422 visitas/dia
2,5 milhões/mês