Juventude, de J.M. Coetzee | Digestivo Cultural

busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
Blogueiros
Mais Recentes
>>> À propos de Nice (1930)
>>> Sonhos olímpicos nos Lençóis Maranhenses
>>> Lifestyle Media
>>> A voz de Svetlana em Paraty
>>> São João del-Rei
>>> Convite para as coisas que não aconteceram
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Where I End and You Begin
>>> Nós, os afogados, de Carsten Jensen
>>> Dias de Luta, de Ricardo Alexandre
Mais Recentes
>>> Amêndoa de Nedjma pela Objetiva (2004)
>>> Tatu - Balão de Sônia Barros pela Alegria (2014)
>>> Papai! (Livro infantil) de Philippe Corentin pela Cosac Naify (2014)
>>> Documentos historicos municipais de Valeria agra pela C E H m (2011)
>>> Jurisdição Comunitária de Marcelino Meleu pela Lumen Juris (2014)
>>> O Estado e a Revolução de Lenin pela Expressão Popular (2007)
>>> Pedagogia e estética do teatro do oprimido: Marcas da arte teatral na gestão pública de Dodi Leal pela Hucitec (2015)
>>> Constitucionalismo Latino-Americano: Tendências Contemporâneas de Antonio Carlos Wolkmer , Milena Petters Melo pela Juruá (2013)
>>> Qu'est-ce que la démocratie? de Alain Touraine pela Le Livre de Poche (1997)
>>> Sobre a questão judaica de Karl Marx pela Boitempo (2010)
>>> O direito dos oprimidos de Boaventura de Sousa Santos pela Cortez (2015)
>>> La domination masculine de Pierre Bourdieu pela Éditions du Seuil (2002)
>>> Le citoyen de Marie Gaille (Apres.) pela Flammarion (1998)
>>> Le langage silencieux de Edward T. Hall pela Éditions du Seuil (2000)
>>> O 18 Brumário de Luis Bonaparte de Karl Marx pela Escriba (1968)
>>> Citoyenneté et politiques sociales de Annick Madec; Numa Murard pela Flammarion (1995)
>>> Sociologie de la vie politique française de Michel Offerlé pela La Découverte (2004)
>>> Du contrat social de Jean-Jacques Rousseau pela Le Livre de Poche (1996)
>>> Brasil: Uma Biografia de Lília Schwarcz , Heloisa Starling pela Cia das Letras (2015)
>>> Origens do totalitarismo: anti-semitismo, imperialismo, totalitarismo de Hannah Arendt pela Cia das Letras (2012)
>>> Gramatologia de Jacques Derrida pela Perspectiva (2011)
>>> O Espaço Dividido: os Dois Circuitos da Economia Urbana dos Países Subdesenvolvidos de Milton Santos pela Edusp (2008)
>>> Repensando a Pesquisa Jurídica. de Miracy Barbosa de Sousa Gustin pela Del Rey (2014)
>>> Cavaleiros do zodíaco Saint seiya volume 8 de Masami Kurumada pela Conrad (1997)
>>> samurai x volume 3 Rurouni Kenshin de Nobuhiro Watsuki pela Jbc (1997)
BLOG >>> Posts

Domingo, 22/6/2008
Juventude, de J.M. Coetzee

+ de 1800 Acessos

Se não me engano, foi em 2003 que li Juventude, romance do escritor J.M. Coetzee. O livro, um romance de formação (o famoso bildungsroman), é um dos melhores que li, e dos que mais me fizeram passar dias e dias pensando na vida.

Conta parte da trajetória de John, um jovem matemático que deseja ser escritor. Autobiográfico (J.M. Coetzee = John Maxwell Coetzee), Juventude é o segundo volume de uma trilogia chamada "Cenas da vida na província", iniciada com Boyhood, publicado aqui com o título de Cenas de uma vida. O terceiro título, que encerrará a trilogia, não foi publicado ainda (não que eu saiba). Espero que Coetzee ao menos já o tenha escrito. Será uma pena ele não encerrar esse projeto.

Não posso falar muito sobre a história em si, até por não lembrar dos detalhes, e nem é essa a minha intenção, agora. A intenção é apenas despertar o interesse em algum curioso.

Mas curiosa mesmo é minha história com Juventude. Comprei o livro em 2003, num supermercado aqui da cidade, por um preço salgado. Emprestei o livro a uma amiga da faculdade faz uns três anos, e até hoje ela não me devolveu. Perdemos o contato e tal, vocês sabem como é. Já perdi as esperanças de tê-lo de volta. Dia desses, ao ver o último exemplar do livro (creio que só foram colocados à venda uns dois ou três, incluindo aí o que eu havia comprado em 2003) no mesmo supermercado, tive a idéia de consultar o preço. No visor, a bela notícia: R$ 14,00. Não pensei duas vezes e comprei, pela segunda vez, o livro.

Lerei novamente Juventude, em breve. Será que o efeito da leitura vai ser o mesmo? Veremos.

Abaixo, um trecho do livro.

"Pessoas normais acham difícil serem más. Pessoas normais, quando sentem a maldade se acender dentro delas, bebem, falam palavrões, cometem violência. A maldade é como uma febre para elas: querem arrancá-la do corpo, querem voltar a ser normais. Mas os artistas têm de viver com sua febre, seja qual for a natureza dela, boa ou má. A febre é que os faz artistas, a febre tem de ser mantida viva. Por isso é que os artistas nunca podem estar inteiramente presentes no mundo: um olho tem de estar sempre voltado para dentro. Quanto às mulheres que se juntam em torno de artistas, elas não merecem plena confiança. Pois, assim como o espírito do artista é ao mesmo tempo chama e febre, também a mulher que quer ser lambida por línguas de fogo fará ao mesmo tempo todo o possível para estancar a febre e puxar o artista para o chão comum. Portanto, é preciso resistir às mulheres, mesmo quando amadas. Não se pode permitir que cheguem tão perto da chama a ponto de esfriá-la."


Postado por Rafael Rodrigues
Em 22/6/2008 às 22h44


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Contos Clássicos de Fantasma de Julio Daio Borges
02. A primeira formatura de Julio Daio Borges
03. O Quarto da Sexta de Schubert de Julio Daio Borges
04. 2 de Junho #digestivo10anos de Julio Daio Borges
05. 29 de Dezembro #digestivo10anos de Julio Daio Borges


Mais Rafael Rodrigues no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Historias e Mistérios 1 - o Caso Colombo C/ Suplemento de Leitura
Máqui
Scipione
(1995)
R$ 7,00



O jogador
Fiodor Dostoyevski
Ordibra
(1972)
R$ 10,00



Edo Rocha: Arquiteto
Bei Comunicação
Bei Comunicação
(2007)
R$ 50,00



Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa
Houaiss
Objetiva
R$ 35,00



Meu Melhor Amigo Se Mudou
Joy Zelonky
Ática
(1999)
R$ 5,00



Iniciação Científica: Monografias da Universidade Fumec
Cibele Souza Costa e Outros
Universidade Fumec
(2007)
R$ 5,00



Uma Só Vez na Vida - 9143
Danielle Steel
Record
R$ 7,00



Mastigando Humanos - um Romance Psicodélico
Santiago Nazarian
Nova Fronteira
(2006)
R$ 12,00



Afinal, quem está no comando ?
António Morey & Sérgio Vergílio
Komedi
(2005)
R$ 27,00



O Sonho de Matilde
Livia Garcia Roza
Record
(2010)
R$ 5,00





busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês