Não tem em quem votar | Digestivo Cultural

busca | avançada
64351 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
>>> Laura Dalmás lança Show 'Minha Essência' no YouTube
>>> A Mãe Morta
>>> BATA ANTES DE ENTRAR
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O humor é como as marés, ora sobe ora desce
>>> Guimarães Rosa em Buenos Aires
>>> Festival de Curitiba 2010
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
>>> O INVISÍVEL
>>> Meu reino por uma webcam
>>> De louco todos temos um pouco
>>> Doces Cariocas
>>> A imaginação educada, de Northrop Frye
>>> Weezer & Tears for Fears
Mais Recentes
>>> O Profissional Competitivo de Carlos Roberto Faccina pela Elsevier (2006)
>>> Gerenciamento de Riscos Em Projetos de Carlos Alberto Corrêa Salles Jr. e Outros pela Fgv (2009)
>>> A Barcarola de Pablo Neruda pela L&pm (1983)
>>> A História da Educação Através dos Textos de Maria da Glória de Rosa pela Cultrix (1980)
>>> Maria de Cada Porto de Moacir C. Lopes pela Quartet (2002)
>>> Despertar de Amanda Hocking pela Planeta (2012)
>>> Minidicionário Italiano de Michaelis pela Melhoramento (2004)
>>> O Cosmos das Cores de Gunter Kollert pela Goethe
>>> Diário de um Cucaracha o Edição Especial para Mulheres de Henfil pela Record
>>> Os Tempos do Coração de Willy Pasini pela Rocco (2003)
>>> Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente pela Atelie (1996)
>>> O Brasil Que da Certo: o Novo Ciclo de Crescimento, 1994-2005 de Stephen C Kanitz pela Makron Books (1994)
>>> As Minhas Ilhas de Felipe Daiello pela Age (2006)
>>> O Cidadão De Papel de Gilberto Dimenstein pela Ática (1997)
>>> Casamento Aberto as Novas Relações Conjugais de O Neill Nena e George pela Artenova
>>> Home Remedies What Works de Gale Maleskey; Brian Kaufman pela Rodale
>>> Dragon En El Tazon, Un de Roser Rius; Maria Isabel San Martin pela Bruno Arg (2006)
>>> Manual de Direito Penal V. 3 de Julio Fabbrini Mirabete; Renato N. Fabbrini pela Atlas (2007)
>>> Acupuntura de Terapia Alternativa a Especialidade Médica de Dr. Hongg Jin Pai pela Ceimec (2005)
>>> Os Pensadores - Maquiavel de Nova Cultural pela Nova Cultural (1999)
>>> Como Falar Corretamente e sem Inibições de Reinaldo Polito pela Saraiva
>>> Les Songes Superbes de Théodore Sturgeon pela Presses Pocket (1978)
>>> A História dos Bancos no Brasil de Alexis Cavicchini pela Cop (2007)
>>> A Alma de uma Cidade de Renato Sérgio pela Ediouro (2000)
>>> The Theory of Incentives: the Principal Agent Model de Jean Jacques Laffont; David Martimort pela Princeton University (2002)
BLOG >>> Posts

Quarta-feira, 24/9/2014
Não tem em quem votar

+ de 2300 Acessos

Não tem em quem votar. É o que ouço, e é verdade. Começando pelos nanicos:

Levy Fidelix é uma espécie de nanico profissional. Como se o Enéas, de 1989, tivesse continuado a se candidatar pela vida afora, mesmo sem ter a menor chance de vitória. Quixotesco no pior sentido do termo. Quer ser presidente mas se atrapalha mais do que a "presidenta" com as cifras, misturando bilhões com milhões arriscada e perigosamente.

Já o Pastor Everaldo nutria a esperança de aglutinar os votos dos evangélicos, mas teve sua candidatura esvaziada pela aparição de Marina Silva. Por causa de suas posições retrógradas, acabou virando motivo de chacota. No máximo, um candidato pitoresco a vereador ou deputado estadual (jamais um presidenciável).

A Luciana Genro parece que saiu da máquina do tempo. É aparentemente mais jovem, só que usa os velhos chavões da Geração 68. Ignora solenemente as experiências da esquerda brasileira no poder. Retoma a velha cartilha (mais radical) do PT, quando o partido assustava a classe média e nunca conseguia se eleger. Mas Luciana parece não se importar com isso: quanto mais inexequível o programa, melhor pra ela. Seus eleitores têm a mesma inocência dos caras-pintadas que acreditavam "derrubar" presidentes enquanto assistiam a seriados da Globo.

Já o Eduardo Jorge soa como uma caricatura, um personagem infantil ou de desenho animado. Um misto de Mazzaropi com Pateta, com Seu Madruga. Reconhecendo-se um azarão na disputa, parte logo para o absurdo e conquista eleitores para quem o reino deve ser governado pelo bobo da corte.

A Marina, que não me convenceu pessoalmente em 2010, continua não me convencendo agora. Incapaz de criar seu próprio partido, pegou carona na candidatura de Eduardo Campos. Alçada pela tragédia ao primeiro plano da disputa, quis ser "ungida" mas acabou "desconstruída". Tenta desesperadamente conciliar seu passado de seringueira-amiga-de-Chico-Mendes com um programa mais liberal, na fronteira entre o PSDB e a "Daslusp". Um frankenstein de saias. E seu governo não será diferente.

Sobra o Aécio. E o Aécio não é perfeito. Bom para emplacar manchetes provocativas nos jornais do dia seguinte, gagueja indesculpavelmente nos debates ao vivo (nem parece que foi governador duas vezes). Tem a melhor equipe, tecnicamente falando, mas não consegue se comunicar com o homem comum - o único que poderia levá-lo ao segundo turno...

Infelizmente temos de votar em um deles no dia 5 de outubro. "Em qualquer um menos na Dilma." É uma eleição por exclusão. Entre ceder o País aos desmandos do PT por mais quatro anos e votar na melhor-equipe-que-não-tem-chance, somos premidos a assinar um cheque em branco.

Que triste destino, Brasil.


Postado por Julio Daio Borges
Em 24/9/2014 às 10h27


Quem leu este, também leu esse(s):
01. BDRs, um guia de Julio Daio Borges
02. Lançamento e workshop em BH de Ana Elisa Ribeiro
03. Massacrados de Julio Daio Borges
04. O governo mente para si mesmo de Julio Daio Borges
05. Sobre o Protesto em São Paulo de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os Fidalgos da Casa Mourisca
Júlio Dinis
Europa América
(1972)



O Toró: Col. Bum - Bum - Que - Te - Bum - Bum - Bum / 2ª Ed
Ivan Zigg; Regina Siguemoto
Do Brasil
(2008)



Isso ninguém me tira
Ana Maria Machado
Ática
(1996)



O Maior Segredo do Mundo
Og Mandino
Record
(1979)



Box Teologia do Corpo + Livreto: o Papa das Multidões e a Loja do Ouri
São João Paulo II
Minha Biblioteca Católica
(2021)



Nova Guiné - As Regiões Selvagens do Mundo
Time Life
Time Life
(1975)



TOC: transtorno obsessivo-compulsivo
Dan J. Stein / Maomi A. Fineberg
Med
(2009)



Coleção de Olho no Mundo Meios de Transporte (2000)
Abril
Abril
(2000)



Marketing no Setor Público
Philip Kotler - Nancy Lee
Bookman
(2008)



A Mulher Muçulmana Segundo o Alcorão
Paulo Eduardo Oliveira
Palavras & Imagem
(2001)





busca | avançada
64351 visitas/dia
1,8 milhão/mês