Lauro Machado Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
49036 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Quilombaque acolhe 'Ensaios Perversos' de fevereiro
>>> Espetáculo com Zora Santos traz a comida como arte e a arte como alimento no Sesc Avenida Paulista
>>> Kura retoma Grand Bazaar em curta temporada
>>> Dan Stulbach recebe Pedro Doria abrindo o Projeto Diálogos 2024 da CIP
>>> Brotas apresenta 2º Festival de Música Cristã
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
>>> Minha história com o Starbucks Brasil
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
>>> Philip Glass tocando Opening (2024)
>>> Vision Pro, da Apple, no All-In (2024)
>>> Joel Spolsky, o fundador do Stack Overflow (2023)
>>> Pedro Cerize, o antigestor (2024)
>>> Andrej Karpathy, ex-Tesla, atual OpenAI (2022)
>>> Inteligência artificial em Davos (2024)
>>> Bill Gates entrevista Sam Altman, da OpenAI (2024)
>>> O maior programador do mundo? John Carmack (2022)
>>> Quando o AlphaGo venceu a humanidade (2020)
Últimos Posts
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
>>> Um verdadeiro romântico nunca se cala
>>> Democracia acima de tudo
>>> Podemos pegar no bufê
>>> Desobituário
>>> E no comércio da vida...
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nick Carr sobre The Shallows
>>> O bom e velho formato site
>>> Escrever não é trabalho, é ofício
>>> A metade da vida
>>> A última discoteca básica
>>> van Gogh: Os livros amarelos
>>> A terra do nunca
>>> O maior banco digital do mundo é brasileiro (2023)
>>> Digestivo empreendedor
>>> Alice no País do iPad
Mais Recentes
>>> Livro Filosofia Amostragem Probabilística (Acadêmica 18) de Nilza Nunes da Silva pela Edusp (2015)
>>> A Doutrina Secreta Dos Rosa-Cruzes de Magus Incognito pela Pensamento
>>> Cristianismo de Jesus a Kardec - Tomo I Volume I de Escola de Educação Mediúnica pela Feesp (1981)
>>> Livro Didático Conexões Com a Física 3 Eletricidade Física do Século XXI de Blaidi Sant'Anna e Outros pela Moderna (2012)
>>> Livro Literatura Estrangeira Noite Sobre as Águas de Ken Follett pela Arqueiro (2016)
>>> O Dom de Curar de G. Martin; R. Martin; Outros pela Novo Pentecoste (1983)
>>> Livro Infanto Juvenis Lolo Barnabé de Eva Furnari pela Moderna (2000)
>>> Missão no Oriente de Luiz Puntel pela Ática (2001)
>>> Livro Economia Eu Vou Te Ensinar a Ser Rico de Ben Zruel pela Gente (2016)
>>> Livro Literatura Estrangeira Contrato Com Deus de Juan Gómez Jurado, Maria Angelica Davila Melo pela Suma de Letras Brasil (2012)
>>> Minidicionário da lingua portuguesa de Varios AUtores pela Melhoramentos (1992)
>>> Livro Ciências Exatas Problemas de Físico Química Ime . Ita . Olimpíadas de Nelson Santos pela Ciência Moderna (2007)
>>> Livro História Geral Pelo Amor ao Saber Os Orientalistas e Seus Inimigos de Robert Irwin pela Record (2008)
>>> Fisica E Filosofia de Werner Heisenberg pela Unb (1995)
>>> Azar e Contratempo / Domingos na Tiffany's / Um Filho no Inverno / Adeus Jack de Vários Autores pela Readers Digest
>>> Livro Literatura Estrangeira 1222 de Anne Holt pela Fundamento (2012)
>>> Livro Filosofia A República Coleção Grandes Obras do Pensamento Universal de Platão pela LaFonte (2017)
>>> Seleção de livros Ilha do Medo / Para Sempre / Reação em Cadeia / O Solar de Tia Harriet de Varios Autores pela Readers Digest
>>> A Aventura Do Livro Do Leitor Ao Navegador de Roger Chartier pela Unesp (1999)
>>> O Alquimista de Paulo Coelho pela Rocco (1991)
>>> Livro Psicologia da Educação de Jean Noel Foulin, Serge Mouchon pela Artmed (2000)
>>> Fisica E Filosofia de Werner Heisenberg pela Unb (1995)
>>> Brida de Paulo Coelho pela Rocco
>>> Livro Didático Matemática Imenes & Lellis 9º Ano de Luiz Márcio Imenes, Marcelo Lellis pela Moderna (2010)
>>> Livro Biologia A Origem das Espécies Coleção Grandes Obras do Pensamento Universal de Darwin pela LaFonte (2017)
BLOG >>> Posts

Domingo, 4/2/2018
Lauro Machado Coelho
+ de 2800 Acessos

Conheci o Lauro através do Giron. Que, por sua vez, conheci através do Daniel Piza (sempre ele).

Conheci o Daniel por causa do Paulo Francis, cujo último livro, Waaal, o Daniel organizou.

Onde eu fazia estágio, no final dos anos 90, assinavam a Gazeta Mercantil e eu surrupiava o Caderno Fim de Semana - porque era a parte cultural e ninguém se interessava.

Lendo o Fim de Semana, por causa do Daniel, que editava, comecei a ler o Giron, que fazia as melhores críticas musicais da época - e que fazia algo raro até hoje: reportagem.

Em 2002, o Daniel, já no Estadão, anunciou um curso de crítica musical do Giron, na ECA, e lá fui eu fazer - e conhecer o Giron.

Finalmente, o Giron convidou o Lauro para dar uma aula informal de ópera - e assim tivemos contato.

Eu não sabia nada sobre ópera - como ainda sei pouco -, mas não precisou mais que uma simples aula para eu saber que o Lauro era a pessoa que mais dominava o assunto no Brasil (e, quem sabe, uma das que mais dominava no mundo).

Só que ao contrário do que se poderia imaginar, para um erudito em ópera, o Lauro era simples, acessível e generoso. Fazia piada com o próprio assunto e podia fazer até uma analogia com a novela das oito, se necessário fosse - tudo pelo bem do entendimento e da didática.

Naquela altura, o Lauro já tinha lançado uma meia-dúzia dos seus volumes de História da Ópera (que comporia mais de dez volumes no total). E não era uma História da Ópera no Brasil - que mal daria um volume -, era uma História da Ópera Mundial, com volumes inteiros dedicados a países, e outros a compositores.

Era tanta informação que o editor não tinha como lançar todos os volumes de uma só vez - e o Lauro, enquanto lançava o primeiro, ajudava a editar o segundo, enquanto já escrevia o terceiro... Num ritmo digno de Balzac.

Naquele encontro no curso do Giron, Lauro nos contou que, num fim de semana qualquer, ele despachou toda a família para a praia - e resolveu começar a escrever sobre ópera. Como se fosse algo banal, tipo consertar o telhado ou marcar uma dedetização.

Desnecessário dizer que o escritor continuou trabalhando como jornalista (porque nenhum autor vive de publicar no Brasil) - ou seja: o Lauro continuou frequentando os concertos e escrevendo suas críticas normalmente. Continuou dando seus cursos e, como qualquer mortal, continuou tendo de ganhar a vida.

Transformei o Lauro em assinante do Digestivo, é claro, e ele recebia as minhas “críticas” por e-mail. Digo críticas entre aspas porque as minhas eram brincadeira de criança perto das dele. O Lauro sabia o que estava falando - já eu... estava tentando aprender.

Mas ele tinha uma paciência infinita, gostava de conversar e tinha a bondade de comparar minhas impressões com as dele (como se fossem do mesmo nível): “Você falou tal coisa sobre o ‘Messias’ de Handel. Gozado, eu tive outra impressão”.

Sem pestanejar, eu respondia pra ele: “Lauro, a sua deve ser a correta”.

Isso não impediu, claro, que o Lauro participasse do Digestivo - e me enviasse, no final de 2002, um verdadeiro ensaio sobre o momento da música erudita no Brasil. E eu acho que nunca publicamos uma retrospectiva musical tão bem feita.

Virou uma referência, no Google, e, nos anos subsequentes, os músicos - sempre tão necessitados de crítica; ainda mais no Brasil - pediam que o Lauro escrevesse uma versão atualizada do texto.

No início de 2003, ele me contou, orgulhoso, que fazia aniversário no mesmo dia em que Mozart, 27 de Janeiro. E que estava fazendo 60 anos.

Quando o conheci, já estava em cadeira de rodas, e sua saúde vinha se deteriorando - mas isso não impedia que sua cabeça seguisse funcionando (como se nada fosse) e que sua produtividade se mantivesse a mesma: impressionante.

Entre as coisas de que me arrependo foi de não ter feito o curso de ópera dele. Sempre paciencioso, a última vez em que falamos a respeito, ele me disse assim (como se me convidasse e eu não pudesse perder): “Aproveite que agora eu vou começar o filé mignon... Verdi!”.

Acabei deixando pra lá e não fazendo... Infelizmente.

Me consolo pensando que sempre teremos os volumes sobre ópera que ele escreveu.

Aliás, como uma homenagem ao Lauro, separei meu volume de Ópera Clássica Italiana, de 2003 - e vou finalmente ler ;-)

Para ir além
Compartilhar


Postado por Julio Daio Borges
Em 4/2/2018 às 12h02

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Voodoo Child (Slight Return) de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Educação, Universiddae e Pesquisa
Kester Carrara (Org.)
Unesp Marília Publicações
(2001)



Mbaraka 2
Fundação Padre Anchieta
Fundação Padre Anchieta
(2010)



O Mundo nos Pertence
Christophe Aguiton
Viramundo
(2002)



Getúlio (1930-1945): do Governo Provisório à Ditadura do Estado Novo
Lira Neto
Companhia das Letras
(2014)



Anjos Caídos
Içami Tiba
Gente
(2003)



Uma Longa Fila de Homens Mortos
Lawrence Block
Companhia das Letras
(1997)



Angela Entre Dois Mundos
Jorge Luiz Calife
Devir
(2010)



Os desafios da sustentabilidade: uma ruptura urgente
Fernando Almeida
Campus
(2007)



A Jerusalem Libertada de Torquato Tasso vertida em oitava-rima portugueza
Torquato Tasso
Typographia Universal
(1864)



O Mistério do Amor Humano
Ivo Storniolo
Paulus
(2003)





busca | avançada
49036 visitas/dia
1,8 milhão/mês