O óbvio final de Belíssima | Digestivo Cultural

busca | avançada
28258 visitas/dia
890 mil/mês
Mais Recentes
>>> Palavraria Conversa e Versa
>>> Supercombo no Templo Music: Tour “Adeus, Aurora'
>>> Barracão Cultural estreia montagem de rua a partir de livro de Eva Furnari
>>> Marina Peralta lança novo EP, 'Leve'
>>> Dan Stulbach faz ensaio aberto de Morte Acidental de um Anarquista para alunos da Escola Wolf Maya
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
>>> Paris branca de neve
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Efervescências
>>> Justoresoluto
>>> Em segundo plano
>>> A ver navios
>>> As esquinas dos amores
>>> Pelagem de flor I: VERMELHO
>>> Idade Mídia
>>> Quando a alma é visível
>>> A MECÂNICA CELESTE
>>> Diagnóstico falho
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Animismo
>>> Para tudo existe uma palavra
>>> Lendo Virgílio, ou: tentando ler os clássicos
>>> Entrevista com André Fonseca
>>> Google: utopia ou distopia?
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> A Casa do Saber no Rio de Janeiro
>>> Marcel Proust e o tempo reencontrado
>>> Pedro Paulo de Sena Madureira
Mais Recentes
>>> Restaurantes 2014 de Boni Amaral pela Casa da Palavra (2014)
>>> O Duelo: Churchill X Hitler: 80 dias cruciais para a Segunda Guerra Mundial de John Lukacs pela Jorge Zahar Editor (2002)
>>> E Se o Stand-up Virasse Livro de Maurício Meirelles pela Ediouro (2010)
>>> Cinco dias em Londres: negociações que mudaram o rumo da II Guerra de John Lukacs pela Jorge Zahar Editor (2001)
>>> Um Amante Moderno e Outras Histórias de D. H. Lawrence (david Herbert) pela Record/ RJ. (2019)
>>> Espantalhos de Lilian Fontes pela Relume Dumará (1994)
>>> A espionagem militar soviética de Viktor Suvorov pela Record (1984)
>>> Poesia lírica e indianista de Gonçalves Dias pela Ática (2006)
>>> Análise & Conjuntura/ Vol. 2/ Nº 1.- Jan./ Abril de 1987 de Fábricio Augusto de Oliveira/ Marcos Coimbra... pela Fundação João Pinheiro/ MG. (1987)
>>> Perestroika: novas ideias para o meu país e o mundo de Mikhail Gorbachev pela Best Seller (1988)
>>> KAMA SUTRA Vatsyayana de Richard Burton pela L&PM Editores (2006)
>>> O Mundo e Eu de João Mohana (médico e Sacerdote) pela Agir/ RJ. (1978)
>>> Contos Universais - Volume 11. Coleção Para Gostar de Ler de Anton Tchekhov, Edgar Allan Poe, Franz Kafka, etc pela Ática (2004)
>>> O Mundo e Eu de João Mohana (médico e Sacerdote) pela Agir/ RJ. (1963)
>>> Amor e Responsabilidade de João Mohana (médico e Sacerdote) pela Agir/ RJ. (1987)
>>> A política no interior das nações de Joseph La Palombara pela UnB (1982)
>>> O dissenso de Washington: notas de um observador privilegiado sobre as relações Brasil-Estados Unidos de Rubens Barbosa pela Agir (2011)
>>> Saara de Suzane Worcman pela Relume Dumara (2000)
>>> A Antecipação da Tutela Ex Officio de Fernando Luís França pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2003)
>>> Música e Literatura de Federico Sopena pela Nerman (1989)
>>> Paz e guerra entre as nações de Raymond Aron pela UnB (1979)
>>> Palavra de Advogado de José Anchieta da Silva/ Autografado pela Del Rey/ Belo Horizonte (2012)
>>> Dez Anos da Lei de Arbitragem: Aspectos Atuais e Perspectivas... de Ana Paula Rocha do Bomfim (e outro): Coord. pela Lumen Juris (2007)
>>> Responsabilidade e Eticidade de José Jairo Gomes pela Del Rey/ Belo Horizonte (2005)
>>> A Era da Globalismo de Octavio Ianni pela Civilização Brasileira (1996)
>>> História Sincera da República de Leôncio Basbaum pela Alfa-Omega (1985)
>>> Á Sombra de Hipocrates de Orlando de Albuquerque pela Appacdm (1995)
>>> Psicologia del Niño de Jean Piaget - Bärbel Inhelder pela Ediciones Morata, Madrid (1969)
>>> História da Literatura: Oriental, Grega, Latina... S/ Versificação de Marques da Cruz pela Comp. Melhoramentos de SP. (1933)
>>> Cenário Mundial - A Nova ordem Internacional de Cláudio Vicentino , Reinaldo Scalzaretto pela Scipione (1992)
>>> Sexualidade da Mulher Brasileira: Corpo e Classe Social no Brasil de Rose Marie Muraro (e Cola boradores) pela Vozes/ Petrópolis (1983)
>>> Desigualdade Reexaminada de Amartya Sen pela Record (2001)
>>> Eclipse de Lua um Dossiê Sobre a Menopausa de Alberto Goldin pela Relume (1994)
>>> Religião e Politização no Brasil ´A Igreja e o regime Autoritário de Thomas c. Bruneau pela Loyola (1979)
>>> Facts About Israel de Edited By Ellen Hirsch pela Israel Information Center (1996)
>>> Clássicos da Educação Brasileira- Volume 1 de Maria do Carmo Xavier: Organizadora pela Mazza/ Fapemig (2010)
>>> Marxismo Vivo - Revista N: 18 -Crise dos Alimentos -O Imperialismo e a fome -Campo Argentino , A rebelião dos ricos divide a esquerda de Revista Marxismo Vivo pela Marxismo Vivo (2008)
>>> Ritos de Passagem da Nossa Infância e Adolescência de Fanny Abramovich: Organização pela Summus Editorial (1985)
>>> Jakob: o Mentiroso de Jurek Becker pela Companhia das Letras/SP. (1987)
>>> Jakob: o Mentiroso de Jurek Becker pela Companhia das Letras/SP. (1987)
>>> Sociologia & Administração de Reinaldo Dias pela Alínea (2001)
>>> A Hora de Cinquenta Minutos: ... Contos Psicanalíticos Verídicos de Robert Lindner pela Imago (1972)
>>> Cousteau-Uma Biografia de Axel Madsen pela Campus (1989)
>>> Sexologia Forense de Orlando Soares pela Lfb (1996)
>>> Ética de Newton Bignotto e outros pela Companhia das Letras (1993)
>>> Nanook - Ele está chegando de Gustavo Bernardo pela Rocco (2016)
>>> Design e comunicação visual de Bruno Munari pela Martins Fontes (2006)
>>> Do Luxo ao Fardo de Pedro Salem pela Relume Dumara; (2004)
>>> Administração , Poder e Ideologia de Maurício Tragtenberg pela Unesp (2004)
>>> O caçador de pipas de Khaled Hosseini pela Nova fronteira (2005)
BLOG >>> Posts

Sábado, 8/7/2006
O óbvio final de Belíssima

+ de 23300 Acessos
+ 11 Comentário(s)

A novela Belíssima chegou ao fim neste final de semana, após muito suspense e uma enorme celeuma em torno de dois enigmas: o nome do "grande vilão" que estaria por trás do golpe desfechado contra Julia (Glória Pires) e a identidade do filho de Bia Falcão (Fernanda Montenegro) e Murat (Lima Duarte), abandonado pela mãe ainda bebê.

Foi, no mínimo, frustrante assistir ao último capítulo, transmitido na sexta-feira, dia 7/7, e constatar que o autor, Silvio de Abreu, apelou para as soluções mais simplórias, fazendo de Bia a vilã misteriosa que levou Julia à ruína e de Vitória (Claudia Abreu), a filha renegada por Bia e desaparecida há mais de trinta anos. A impressão que ficou foi a de que faltou criatividade e que, após oito meses de trabalho, Silvio de Abreu estava cansado e decidido a pôr um ponto final na história de qualquer maneira. Um thriller seja ele um livro, um filme, um seriado ou uma novela de televisão não pode, de forma alguma, terminar de maneira tão óbvia e previsível, ainda mais depois de gerar tanto mistério. O ideal seria que o filho de Bia e Murat fosse também o grande vilão e tivesse arquitetado o golpe com o intuito de ajustar contas com o próprio passado. E que fosse alguém totalmente insuspeito, capaz de causar surpresa e espanto entre os telespectadores quando sua identidade e seu plano maquiavélico fossem, enfim, revelados.

Sob esse aspecto, Belíssima se assemelha menos a A Próxima Vítima, novela policial escrita pelo próprio Silvio de Abreu em 1995 e cujo desfecho surpreendente para os crimes em série praticados ao longo da trama entrou para a História da televisão brasileira, e mais a O Astro, de Janete Clair, grande sucesso de 1978 e que, assim como Belíssima teve um final decepcionante, após meses de suspense intenso. Nele, Janete escolhia como o assassino de Salomão Hayalla (Dionísio Azevedo), o personagem Felipe (Edwin Luisi), que era amante de sua mulher e fora desde sempre o maior suspeito. Pelo visto, ainda está para surgir um escritor de thrillers realmente competente na televisão brasileira e que não traia os seus telespectadores com tramas em que predominem o anticlímax e a falta de criatividade na solução dos mistérios.


Postado por Luis Eduardo Matta
Em 8/7/2006 às 08h45


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Morando sozinha II de Julio Daio Borges


Mais Luis Eduardo Matta no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/7/2006
16h01min
Respeito sua opinião, mas não concordo. Se bem que não acompanhei a novela. Acho que o Sílvio de Abreu terminou bem a novela pelo seguinte: ele fez com que todos procurassem pelo culpado, sendo que a Bia estava por trás de tudo mesmo. Acho que dizer que ele apelou ao mais simples não é justo, pois ele desenvolveu bem toda a trama - se não tivesse desenvolvido, ninguém estaria tentando descobrir o culpado ou quem seria o filho de Bia - e, segundo a imprensa, gravou mais de um final ou escreveu mais de um final. Pode não ter sido um final à altura de "A próxima vítima", talvez a última novela que eu tenha acompanhado, mas não foi um final tão ruim como eu já ouvi muita gente dizer. Abraços!
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
10/7/2006
09h49min
Creio que ninguém esperava um final como esse. Talvez seja esse mesmo o mais surpreendente da trama. Todos esperavam um final como o de "A Próxima Vítima" e, então, Sílvio de Abreu usou muito bem sua liberdade de autor e encerrou "Belíssima" da melhor forma: sem surrealismo. Parabéns por mais um sucesso, Sílvio de Abreu.
[Leia outros Comentários de Sergio Capozzielli]
10/7/2006
18h24min
Olá, LEM! Além do final ter sido óbvio e sem surpresas, fiquei bastante chocada em ver que também nas novelas reina a impunidade!!! Bia Falcão, livre em Paris, copiou demais a vida real (adoraria ver justiça: nem que fosse só num final de novela...).
[Leia outros Comentários de Luisa del Monte]
10/7/2006
18h28min
Concordo em gênero, número e grau, depois de meses de rodeios, mistérios e artimanhas de propaganda, o final foi, no mínimo, acachapante. Talvez para não afrontar o senso comum ou, talvez, porque até mesmo o gosto do telespectador tenha piorado. Enfim, foi um fiasco de final!
[Leia outros Comentários de Leonardo]
10/7/2006
18h31min
Concordo com o Luis Eduardo. Achei o final de Belíssima muito fraco e fiquei muito decepcionada. Fizeram muita fumaça para pouco fogo. Depois de tanto suspense, a novela merecia um final melhor. E ainda tiveram umas incongruências, como o caráter dúbio do André, que era bonzinho, virou vilão e depois bonzinho de novo, que, sinceramente, não deu pra engolir nem com muito boa vontade.
[Leia outros Comentários de Debora Soares]
11/7/2006
10h40min
Concordo plenamente, LEM, e não vou fazer maiores comentários porque vc e a Debora Soares já disseram tudo o que eu tinha a dizer.
[Leia outros Comentários de Janethe Fontes]
11/7/2006
14h19min
O autor mostrou para a grande massa brasileira que o crime compensa. Deveria ter mais responsabilidade considerando a grande penetração da novela na população mais pobre e locais onde existe maior incidência de crimes. Ivo Samel
[Leia outros Comentários de Ivo Samel]
11/7/2006
16h24min
Também esperava que o vilão fosse o filho bastardo, mas talvez este fosse um final também previsível. O problema das novelas é que são sempre feitos vários finais e com isso perde-se a lógica. "A próxima vítima" teve dois finais: o que passou no Brasil e outro em Portugal. Essa elasticidade na trama é que não deixa uma novela ser tão bem engendrada como um filme por exemplo, onde o público não tem como influenciar o autor. Em "O astro", dizem que o culpado era pra ser o irmão da vítima, mas como eles eram judeus, a comunidade judaica reclamou. Daí o desfecho ter sido mal recebido, e não tanto pela obviedade do assassino. Em "Belíssima", parece que o autor quis fazer uma tragédia grega, já que a Grécia foi um dos temas da novela. Seria perfeito, senão tivesse faltado mais ousadia e, ao contrário da tia casar-se com o sobrinho, feito com que irmãos se casassem. Quanto ao final de Bia, achei ótimo. Não via um final tão realista desde a banana dada pelo personagem de Reginaldo Faria em "Vale tudo".
[Leia outros Comentários de Aline Ponce]
11/7/2006
19h44min
Concordo com vc plenamente. Adorei o título do Leonardo: "tristíssima".
[Leia outros Comentários de Bernardo]
14/8/2006
15h26min
Concordo plenamente, LEM! O final de Belíssima foi não menos que ridículo. Não queria acreditar que estava vendo aquilo. E além do mais, na sinopse da novela, a trama devia girar em torno de Julia Assumpção, uma empresária que não pertencia ao padrão estereotipado imposto pela avó, e que ficava entre dois amores, Nikos e André. O ator mudou todo o roteiro e conseguiu arruinar o horário nobre da Rede Globo!
[Leia outros Comentários de MCarrera]
31/8/2006
12h05min
Na minha opinião, foi um fim injusto, porque a Bia Falcão não teve o fim merecido. Deveria ter sido presa!
[Leia outros Comentários de ileia machado]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS DE CHAVEAMENTO
FRANCISCO J. O. DIAS
USP
(1989)
R$ 20,00



A DIMENSÃO POLÍTICA NA OBRA DE CELSO FURTADO
PEDRO PEREIRA BORGES
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



GRAMÁTICA DO PODER
ISAAC EPSTEIN
ÁTICA
(1993)
R$ 28,28



AMOR SEM CRISE - 3ª ED.
AUTOR VALCAPELLI
VIDA / CONSCIÊNCIA
(2001)
R$ 17,00



ADMINISTRAÇAO - MUDANÇAS E PERSPECTIVAS
STEPHEN P. ROBBINS
SARAIVA
(2000)
R$ 24,00



TERAPIA NUTRICIONAL
HELIO PENNA GUIMARÃES, CARLOS ALBERTO BUCHPIGUEL
ATHENEU
(2015)
R$ 68,00



A VIDA É UM COMBATE SUCESSO É DOR
ROGÉRIO CALDAS
MARKAÇÃO
(2003)
R$ 18,00



O HOMEM E SUAS PINTURAS
OTTO JÚLIO MARINHO E ZITA MARINHO
VILLA RICA
(1995)
R$ 26,28



RENTABILIDADE DOS VALORES
UNIAPAC
UNIAPAC
(2008)
R$ 5,90



VISÕES DA MONARQUIA
RONALDO P. DE JESUS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 454,00





busca | avançada
28258 visitas/dia
890 mil/mês