A mudez do interior | Blog do Carvalhal

busca | avançada
27903 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS >>> Posts

Quarta-feira, 10/6/2015
A mudez do interior
Guilherme Carvalhal

+ de 500 Acessos

As múltiplas faces culturais do Brasil nunca foram novidade nenhuma. Este é um país de dimensões continentais e sua mistura de povos e etnias deu origem a um caldeirão efervescente com os mais variados ingredientes, criando uma amplitude de diferentes expressões. Entretanto, o fato de haver uma enorme variedade traz à tona um questionamento, que é a valorização e a capacidade do país em incentivar a produção cultural e ao mesmo tempo disseminar a mesma entre a população.

Analisando o modelo cultural do Brasil, pode-se perceber que existe um trabalho desse tipo sendo realizado, seja através de incentivos do Estado, seja através da própria sociedade e seus canais de comunicação. O mangue beat atingiu todos os cantos do país, principalmente por conta da figura de Chico Science, o festival de Parintins foi transmitido pela TV, a bossa nova chegou a ser gravada por Frank Sinatra, Glauber Rocha e Anselmo Duarte foram aclamados em outros países. O Brasil conseguiu concluir um processo de desenvolvimento artístico e cultural de modo geral, tendo uma identidade bem definida e um histórico já considerável de produção e registros, além de conseguir extrapolar suas fronteiras e conseguir reconhecimento internacional.

Esse fortalecimento se dá também pela criação de uma maior capacidade receptiva pela própria sociedade. No caso específico da literatura, o século XX assistiu ao surgimento de movimentos modernistas e de nomes já eternizados, mas também houve um processo de alfabetização formando novos leitores e o de criação de novas editoras. O momento atual com o ápice da internet possibilita o contato com novas músicas, processo que seria mais vagaroso em épocas anteriores. E o cinema nacional, após sua revitalização nos últimos anos, tem obtido um sucesso bastante considerável, tanto com comédias quanto com obras com maior impacto social, como Cidade de Deus e Tropa de Elite.

Tudo parece muito bem com a produção nacional de cultura, mas ainda existe um enorme gargalo a ser ultrapassado. O grande problema nessa relação ainda se dá por um seguinte ponto, que são as desigualdades regionais ainda reinantes, não havendo um equilíbrio na capacidade de muitos agentes culturais existentes em darem a sua cara e se fazerem percebidos.

Quando fazemos um retrato da cultura do país, levando ao nível daquilo que temos enquanto uma absorção nacional das produções, podemos ver que a maior parte do que é realizado vem de grandes centros ou então os grandes centros acabam polarizando de alguma forma a cultura interiorana. Aquilo que entendemos como cultura nacional vem desses pontos espalhados pelo país inteiro.

O samba nasceu na cidade do Rio de Janeiro, assim como a eclosão o funk. Em São Paulo capital se deu nos anos 1990 a ascensão do rap, basicamente oriundo da periferia. As principais bandas de rock do país se formaram pelas capitais, como as duas já citadas anteriormente, mais Porto Alegre, Salvador, Brasília e Belo Horizonte.

Ao falarmos do maracatu, temos um caso de uma manifestação originada do período canavieiro por todo estado de Pernambuco. Mas o destaque nacional para o ritmo se deu pelas formas com que ele se apresenta em cidades como Olinda e Recife. O mesmo caso se dá no baião, que foi uma manifestação bastante regionalizada que precisou da figura de Luís Gonzaga para se expandir.

No caso da literatura, existe um fenômeno parecido. Os escritores originados de cidades de interior (Carlos Drummond de Andrade, Guimarães Rosa e Graciliano Ramos, por exemplo), acabaram se mudando e tendo sua carreira situada em grandes centros. Roberto Carlos nasceu em Cachoeiro do Itapemirim, interior do Espírito Santo, e sua obra não faz referências às suas raízes.

Este fenômeno não é nem um pouco absurdo, pois por fatores econômicos os grandes centros acabam aglutinando os maiores fatores produtivos, e entre eles citamos museus, universidades, gravadoras, editoras, jornais, emissoras de rádio e TV, juntamente a variadas entidades, como a Academia Brasileira de Letras, Biblioteca Nacional, etc. Então nesses centros que acontecem os principais fomentos culturais e é natural que ocorra assim.

O que se questiona é o processo de exclusão reinante dentro desse modelo. Como os grandes centros ditam os modelos estéticos existentes na sociedade, a cultura interiorana acaba se restringindo ao seu local de origem, ou então necessariamente precisará se enquadrar nos padrões vigentes.

Como seria possível ao brasileiro ter contato com o maneiro pau do Ceará (que na região sudeste se chama mineiro pau) sendo que essa é uma manifestação restrita? Como poetas e demais escritores que retratam realidades locais podem vir a mostrar suas regionalidades de maneira global? Como os trabalhos plásticos e fotográficos podem montar um painel maior do que é o Brasil? São perguntas pertinentes quando a estrutura de divulgação cultural é centralizadora e excludente.

É preciso saber se esta produção consegue chegar a nível nacional ou receber outras formas de incentivo para poder interagir com pessoas distantes e assim valorizar também o patrimônio no interior. Ou então devemos concluir que existe uma segregação cultural muito bem definida, e que aqueles fora da órbita dos grandes centros continuamente ficarão na mansarda.

A ideia que fica então é a existência de um grande abismo cultural no país. Existe uma aglutinação de produção em grandes centros, com uma periferia restringida a si mesma e sem poder dar a sua cara. Ao mesmo tempo, as políticas culturais não favorecem a criação e divulgação destes mesmos projetos, estando extremamente arcaicas tendo em vista a dinâmica do mundo atual. Levando esta ideia país afora, fica a preocupação da existência de inúmeras possibilidades que talvez estejam morrendo ou ficando restrita em seus redutos. O resultado disso é um país pobre culturalmente e incapaz de reconhecer sua própria identidade.


Postado por Guilherme Carvalhal
Em 10/6/2015 às 15h53


Mais Blog do Carvalhal
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PONTO PÉ DE FLOR
CLARA PINTO CORREIA
ROCCO
(1996)
R$ 11,80
+ frete grátis



THE LONELY EMPRESS: ELIZABETH OF AUSTRIA
JOAN HASLIP
PHOENIX
(2000)
R$ 69,28



ENTRE O PASSADO E O FUTURO - 7ª EDIÇÃO - 2ª REIMPRESSÃO
HANNAH ARENDT
PERSPECTIVA
(2014)
R$ 48,95



TRÊS OTTOS POR OTTO LARA RESENDE
TATIANA LONGO DOS SANTOS (ORG)
IMS
(2002)
R$ 16,12



THE FAR EAST IN THE MODERN WORLD
FRANZ HAROLD MICHAEL E GEORGE E. TAYLOR
THOMSON LEARNING
(1975)
R$ 58,28



THE SHERIFF
ROBERT ONEILL
LONGMAN
(1981)
R$ 5,00



THE AMERICAN HOSPITAL OF THE TWENTIETH CENTURY
EDWARD F. STEVENS
F W DODGE
(1928)
R$ 74,70



AMANTE INDOCIL
JANET DAILEY
NOVA CULTURAL
R$ 6,00



SIMBOLISMO DO SEGUNDO GRAU - COMPANHEIRO - 1ª EDIÇÃO
RIZZARDO DA CAMINO
MADRAS
(2014)
R$ 35,95



CIENCIA E TREINAMENTO EM JUDO VOL 2 (PERIODIZACAO CONTEMPORANEA)
ANTONIO C TAVARES JR E ALEXANDRE J DRIGO
MUNDO JURIDICO
(2017)
R$ 39,00





busca | avançada
27903 visitas/dia
1,3 milhão/mês