Breve análise sobre Umberto Eco | Blog do Carvalhal

busca | avançada
20340 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS >>> Posts

Quarta-feira, 16/9/2015
Breve análise sobre Umberto Eco
Guilherme Carvalhal

+ de 1500 Acessos



A produção literária de Umberto Eco pode ser definida através de duas características. Uma delas é o excesso de conteúdo apropriado pelo autor ao longo de sua vida, o que torna seus livros de ficção uma aula de história, filosofia, religião e demais ciências. A outra é a densidade de informações que ele apresenta em seu trabalho, que muitas vezes pode tornar a leitura enfadonha.

O nome desse escritor italiano ficou famoso pelo notável O Nome da Rosa, um livro que mistura histórias de detetive com um drama religioso se passando na Idade Média. Essa sua estreia no campo da ficção (ele é autor de diversos livros técnicos na área de humanas) deu a tônica de como seria toda sua produção, a mistura de conteúdo de estudos filosóficos, históricos, etc, junto a elementos da cultura de massa.

No caso de O Nome da Rosa, o elemento da cultura de massa é o enfoque detetivesco. Aqui, o frade William de Baskerville (ou Guilherme de Baskerville) segue para uma abadia onde os monges se dedicam a preservar pergaminhos antigos e a copiá-los. Lá dentro ele tenta solucionar uma série de crimes que vem ocorrendo, todos eles ligados ao misterioso livro Finis Africae, de autoria de Aristóteles.

William de Baskerville é um superdetetive ao estilo Sherlock Holmes ou Hercule Poirot. É um profundo conhecedor de ciências e crítico árduo de tudo ao seu redor, levando-o a se recusar a ouvir confissões para não precisar guardar segredo de suas investigações. Ele é acompanhado pelo jovem Adso de Melk, que está ao seu lado em todos os momentos. O sobrenome Baskerville é uma referência ao livro O Cão dos Baskervilles, do ciclo de Sherlock Holmes, e Adso aparenta ser uma referência ao fiel Watson, que acompanhava o detetive inglês. Uma outra de suas referências é a Jorge Luís Borges. Jorge de Burgos, o frei cego que se embrenha dentro da biblioteca, é referência direta ao escritor argentino.

O Nome da Rosa é um enorme referencial à Idade Média e ao espírito desse tempo. O clima de isolamento da abadia e a dedicação dos monges ao trabalho edificante é uma mostra dessa época, em que a humanidade cresceu pouquíssimo e o desenvolvimento estagnou. Da mesma maneira o termo Idade das Trevas se mostra evidente, seja pelo clima de terror imposto pelas relações religiosas, seja pelas noites em que muita coisa acontece no interior do mosteiro.

O frade William de Baskerville é uma representação do espírito iluminista, crítico, racional e questionador. Em meio aos muitos dogmas das fé ele busca uma explicação razoável para o que acontece, não temendo o contato com o livro Finis Africae, que todos consideram amaldiçoado.

De igual viés é o livro O Pêndulo de Foucault, a mais densa obra do escritor. Esse livro é de difícil leitura porque nele Eco coloca boa carga do seu conhecimento, criando uma obra repleta de informações e discussões.

Dividido em 10 capítulos, cada um denominado por uma das sefiras da árvore sefirótica da cabala judaica, esse livro retrata diversas teorias da conspiração envolvendo sociedades secretas como os Templários. Um capítulo se passa no Brasil e aborda a umbanda.

O Pêndulo de Foucault tem uma característica interessante que é a grande quantidade de informação que ele carrega. O livro é uma enorme aula sobre todos os tipos de estudos humanistas, como semiologia, história, religião, filosofia e muitas outras coisas. Ele é um claro percursor das obras de Dan Brown.

A Ilha do Dia Anterior é um livro mais fantasioso. Nele temos o personagem Roberto que naufraga no oceano Pacífico, nas proximidades da Oceania. O local onde ele se vê perdido, um navio encalhado próxima a uma das última ilha do mundo a leste, de onde se considera possível ver o dia anterior por causa da rotação da terra, é palco para uma solitária aventura ao estilo Robinson Crusoé.

Nesse livro novamente vemos ideologias do passado revisitadas, dessa vez em um período mais recente, na era das grandes navegações. Um dos pontos curiosos do livro é a maneira como Umberto Eco coloca a visão de mundo da época, coisas que hoje em dia soam estranhas, como utilizar um sino para caminhar embaixo d'água pela crença de que a água não entrará pela parte debaixo, ou então a própria ideia de que se pode enxergar um tempo passado além do horizonte.

Baudolino é outra obra fantasiosa na Idade Média, mas aqui o enfoque está nas relações senhoriais e em uma cultura mais próxima ao popular, não aquela encerrada nos portões da abadia de O Nome da Rosa. Nessa história, o personagem principal que dá nome à obra é filho adotado do imperador Frederico I. Baudolino, um grande contador de histórias por natureza que com sua habilidade de enganar os outros parte em uma viagem atrás do mítico reino do preste João no oriente.

Esse livro tem como aspecto interessante a recriação da Europa e do Oriente Médio com muitos mitos e ideologias da época. São as cabeças de João Batista que o herói encontra, sua ideia de encher um boi com cereais quando se encontram cercados, a geleia alucinógena, sem contar o exército de criaturas fantásticas em combate.

Baudolino é menos pretensioso do que O Nome da Rosa e justamente por isso não é um livro tão apaixonante quando o primeiro. Se em O Nome da Rosa tudo o que se passa gira em torno dos crimes cometidos na abadia, aqui a história é mais solta. Há muitas referências variadas, como ao misticismo, às cruzadas e a muitas outras coisas, mas não equipara ao estilo acadêmico de O Pêndulo de Foucault.

O lado ficcionista de Eco é muito valioso. Ele consegue aliar seu conhecimento acadêmico com histórias de ficção, todas elas embasadas em teorias e apresentadas como alegorias. O lado negativo é que o excesso de academicismo muitas vezes torna a leitura maçante e difícil, apesar de que levar um livro de Eco até o final seja sempre de grande valia. Ele pode não ser dos mais palatáveis, mas proporciona momentos de muito conhecimento para o leitor.


Postado por Guilherme Carvalhal
Em 16/9/2015 às 19h26


Mais Blog do Carvalhal
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DIRETRIZES PARA A CATEQUESE DA CRISMA
DIOCESE DE GUAXUPÉ
DIOCESE DE GUAXUPÉ
(1998)
R$ 6,00



PERCEPÇÃO O PROCESSO BÁSICO DO DESENVOLVIMENTO COGNITIVO
R. H. FORGUS
HERDER
(1971)
R$ 13,00



RUA DA DESILUSÃO
JACQUELYN MITCHARD
RECORD
(2007)
R$ 23,00



HO CHI MINH
JEAN LACOUTURE
NOVA FRONTEIRA
(1979)
R$ 25,00
+ frete grátis



SOR ÉS TEA
W SOMERSET MAUGHAM
IRODALMI KONYVKIADO
(1967)
R$ 20,00



LADINOS E CRIOULOS - ESTUDOS SOBRE O NEGRO NO BRASIL
EDISON CARNEIRO
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1964)
R$ 40,00



A IMAGINAÇÃO SIMBÓLICA
VERA LUCIA G. FELICIO
EDUSP
(1994)
R$ 50,00



OUTRAS DICAS DE ESTÚDIO PARA ARTISTAS E DESIGNERS
BILL GRAY
EDIOURO
(1983)
R$ 9,80



BOTÂNICA
BOTANICA ELEMENTAR
FRANCISCO ALVES
(1911)
R$ 70,00



BRICK BRADFORD Nº 04 8135
BÁRTOLO FITTIPALDI
PALADINO
(1972)
R$ 27,00





busca | avançada
20340 visitas/dia
1,3 milhão/mês