A ultima fala | Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida

busca | avançada
41138 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS >>> Posts

Terça-feira, 1/12/2015
A ultima fala
Raul Almeida

+ de 600 Acessos

(editado)

As luzes da fachada do pequeno teatro, fruto do idealismo de um ator-sonhador somente iluminaram um cartaz.

O sucesso do primeiro trabalho encenado foi tão grande que as vidas, tanto do teatro como da peça, estavam entremeadas e firmemente consolidadas.

Pelo menos, até o dia em que o ator principal simplesmente esqueceu o texto e nem se deu conta do apoio do ponto.

Tudo corria normalmente, mas a "deixa" não foi percebida e a concentração dispersa, trazendo desespero e angustia ao pessoal que, da coxia, tentava chamar a atenção do ator, evaporado de sua personagem, caracterização e texto.

Poucos instantes notados primeiro pelo elenco e, finalmente, pela platéia que, em suspense, aguardava o que era considerado o melhor do espetáculo: A apoteótica ultima fala.

Algumas palavras lançadas ao espaço com tanta convicção, drama, força, certeza e profundidade, que muita gente continuava indo ao teatro por vezes seguidas, apenas para escuta-las

. Ultimamente,os aplausos parcimoniosos revelavam desapontamento dos espectadores, mas hoje a expectativa era enorme.

Uma reportagem muito bem elaborada, dentro da edição de aniversario de uma revista de publico qualificado, provocara uma corrida as bilheterias, com reservas para todos os espetáculos da semana que começava.O ambiente de euforia tomou conta do elenco, e o diretor, para manter o clima positivo, e evitar "derrapadas e escorregadas" programou ensaios extras.

Aquela coisa da estrela total, esquecer e improvisar no momento apoteótico do espetáculo, estava causando mal estar e grande preocupação.Já havia quem propusesse, por debaixo dos panos, mandar o "velho mestre" descansar um pouco. Que desse uma chance para alguém mais novo, com futuro promissor.

Imagine só, num ambiente de superegos, de vaidades e intrigas, inveja e paixão, sugerir a substituição de um professor, soava como heresia e maldade. Talento, vocação, dedicação e disciplina não lhe faltavam. A memória poderia ser ajudada com um ponto eletrônico, secundado pelo ponto tradicional que ele gostava de ver. Parecia renovar-se a cada espetáculo.

Apesar de todos os recursos disponíveis, as falhas estavam mais freqüentes.

A entrevista concedida a uma jovem repórter, enfatizou a profundidade da ultima fala e a capacidade de convencimento que tinha quando a pronunciava.

O trabalho do elenco, a inteiração entre todos atores e atrizes, a historia, etc, foram elogiados e incensados à exaustão. Mas o que lotava o teatro era o instante final. Aqueles segundos que antecediam o fechamento das cortinas.

A campainha sinalizou o fim do intervalo e as cadeiras da platéia foram rapidamente ocupadas. Nenhum lugar vago.

Alguns conhecidos e amigos assistiam de pé juntinho da parede, na altura das três ultimas filas.

Até aqui o desempenho do elenco superava qualquer expectativa. A emoção secava bocas e gargantas a cada dialogo, a cada interjeição. A marcação precisa, os movimentos, a entonação de cada palavra, as mascaras, os trejeitos, que maravilha. O publico eletrizado, esperava o momento catártico, a apoteose.

O grande ator abriu o casaco com o movimento ensaiado e executado centenas de vezes. Apoiou a mão no espaldar de couro da cadeira de estilo ibérico, levantou a cabeça com drama e convicção e... A voz não saiu.

Um segundo, dois segundos e o ponto eletrônico berrou a frase em sua orelha. O outro, de dentro do buraco no chão do palco, sacudia as folhas de texto.

A platéia em suspense aguardava angustiada quando ele tropeçou, balançando e balbuciando ao mesmo tempo em que era fulminado por um ataque cardíaco:

- Ela já morreu, morreu a muito tempo,

A plateia levantou-se de um só golpe, atordoada com o que estava vendo. Um jovem perguntou ao senhor da poltrona ao lado se já tinha visto o espetáculo antes, se era aquela a ultima fala, se era aquilo mesmo.

A resposta demorou, mas saiu com voz embargada:

-Não, não era isso não. A ultima fala era:

-Nunca perca a esperança. A esperança é a ultima que morre.

Fechou-se a cortina e os espectadores foram saindo pelos corredores entre as poltronas sem dizer nada, produzindo o característico ruído do ranger das molas dos assentos ao voltarem para a posição de descanso .


Postado por Raul Almeida
Em 1/12/2015 às 11h42


Mais Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MATURIDADE E ESTAGNAÇÃO NO CAPITALISMO AMERICANO
JOSEF STEINDL
ABRIL
(1983)
R$ 5,00



OLHAR DA PAIXÃO
CHANTELLE SHAW & VICTORIA PARKER
HARLEQUIN
(2013)
R$ 5,00



ITALIAN HIDEAWAYS - DISCOVERING ENCHANTING ROOMS AND PRIVATE VILLAS
MEG NOLAN
RIZZOLI
(2007)
R$ 90,00
+ frete grátis



SUPERCÉREBRO. COMO EXPANDIR O PODER TRANSFORMADOR DA SUA MENTE
DEEPAK CHOPRA
ALAÚDE
(2013)
R$ 9,00



SOCIOLOGIA PARA JOVENS DO SÉCULO XXI - VOLÚME ÚNICO - ENSINO MÉDIO
LUIZ FERNANDES DE OLIVEIRA E RICARDO CESAR ROCHA DA COSTA
IMPERIAL NOVO MILÊNIO
(2013)
R$ 10,00



IL LIBRO DEL CINEAMATORE: GUIDA FACILE PER FILMARE
PAUL PETZOLD (CAPA DURA)
EFFE (ROMA)
(1976)
R$ 28,28



HISTÓRIAS DE VIDA - A PROFISSÃO DE PROFESSOR EM UM....
CÉLIA MARIA REY DE CARVALHO
ARTE & CIÊNCIA
(2004)
R$ 16,00



ORGANIZAÇÕES MODERNAS
AMITAI ETZIONI
LIVRARIA PIONEIRA
(1967)
R$ 10,00



VIDAL RAMOS JUNIOR UM LAGEANO UMA PAIXAO
YEDDA DE CASTRO BRASCHER GOULART
INSULAR
(2004)
R$ 20,00



O ANALISTA DE BAGÉ
LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO
L&PM
(1981)
R$ 9,00





busca | avançada
41138 visitas/dia
1,3 milhão/mês