Oderint Dum Metuant | Elton Mesquita | Digestivo Cultural

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
>>> Quem é o autor de um filme?
>>> Cyrano de Bergerac
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Marco Lisboa na Globonews
Mais Recentes
>>> Nós que Amávamos tanto a Revolução de Dany Cohn Bendit pela Brasiliense (1987)
>>> Sterminateli! de Christian Bernadac pela Fratelli Melita (1991)
>>> Hitler Il Figlio della Germania de Antonio Spinosa pela Oscar Mondadori (1993)
>>> Operación Peter Pan ( Un caso de Guerra Psicológica Contra Cuba) de Ramón Torreira Crespo pela Política /La Habana (2000)
>>> Quem Sequestrou Marta Jane? de Isabel Vieira pela Ftd (1995)
>>> Mort Du Général de Gaulle de Jean Mauriac pela Grasset (1972)
>>> O Burrinho Pedrês de João Guimarães Rosa pela Nova Fronteira (1995)
>>> Ao vivo do campo de batalha ( Do Vietnã a Bagdá 35 anos em Zonas de Combate de Todo o Mundo) de Peter Arnett pela Rocco (1994)
>>> Os Cavalos da República de Moacyr Scliar pela Ática (2005)
>>> Os Últimos 100 dias (02 Volumes) de John Toland pela Nova Fronteira (1966)
>>> Dengos e Carrancas de um Pasto de Jorge Miguel Marinho pela Ftd (1987)
>>> Le Crime L' Invasion Irakienne Du Koweit de Badr Jassem Al Yacoub pela C.i.k.c (1991)
>>> Éramos Seis de Maria José Dupre pela Ática (1991)
>>> A Menina que fez a América de Ilka Brunhilde Laurito pela Ftd (2002)
>>> Praga Quando os Tanques Avançaram de Pierre Desgraupes pela Expressão e Cultura (1968)
>>> O Feijão e o Sonho de Orígenes Lessa pela Ática (1991)
>>> Pearl Harbor de A. J. Barker pela Renes (1973)
>>> A Flauta do Sótão de Lúcia Pimentel Góes pela Paulus (2003)
>>> USA Em Perigo de General Curtis E. Le May e Major General Dale O. Smith pela Biblioteca do Exército (1970)
>>> Sem Medo de Viver de Zíbia Gasparetto pela Vida&consciência (2007)
>>> Caça ao Cometa Halley de Roberto Pereira de Andrade pela Traco (1985)
>>> Psicanálise da maternidade: uma crítica a Freud a partir da mulher e de Nancy Chodorow pela Rosa dos Tempos (1999)
>>> O Preço de Uma Vida de Cristiane Krumenauer pela Novo Século (2018)
>>> Revista de História USP Nº 60 1964 de Diversos Autores pela Ffcl/USP (1964)
>>> Kerata O Colecionador de Cérebros de Juliana R. S. Duarte pela Novo Século (2017)
>>> Revista de História USP Nº 50 1962 de Diversos Autores pela Ffcl/USP (1962)
>>> Crepúsculo - Livro de Anotações da Diretora de Catherine Hardwicke pela Intrínseca Ltda (2019)
>>> Os Sertões de Euclides da Cunha pela Nova Cultural (2002)
>>> O Segredo e outras Histórias de Descoberta de Lygia Fagundes Tellles pela Companhia das Letras (2012)
>>> Uma Família Feliz de David Safier pela Planeta (2013)
>>> O Enigma da Pirâmide de Alan Arnold pela Circulo do Livro (1985)
>>> Adrienne Mesurat (prefáco Inédito) de Julien Green/ (Nota): Josué Montello pela Nova Fronteira (1983)
>>> Viagens de Gulliver (em 04 Partes) de Jonathan Swift/ Trad.: Octavio Mendes Cajado pela Globo/ RJ. (1987)
>>> O Mochileiro das Galáxias - Volume 5 - Praticamente Inofensiva de Douglas Adams pela Arqueiro (2010)
>>> Viagens de Gulliver (em 04 Partes)/ Encadernado de Jonathan Swift/ Prefácio: Almir Andrade pela W. M. Jackson (1970)
>>> Viagens de Gulliver (em 04 Partes)/ Encadernado de Jonathan Swift/ Prefácio: Almir Andrade pela W. M. Jackson (1970)
>>> Amigos de Todo Mundo: Romance de um Jardim Zoológico de Felix Salten/ Ilustrações: Philipp Arlen pela Edições Melhoramentos (1952)
>>> Lembranças Obscuras de um Judeu Polonês Nascido na França de Pierre Goldman pela Francisco Alves (1984)
>>> El Hombre de Annie Besant pela Glem (1957)
>>> Lo Spiritismo Nella Umanita de Casimiro Bonfiglioli pela Bologna (1888)
>>> Santo Tomas de Aquino de P.J. Weber pela Poblet (1949)
>>> Rumo a Consciência Cómica de Pagina de ouro de Ramasar pela Curitiba (1969)
>>> Reencarnação de J.H. Brennan pela O Hemus
>>> Rezando com o Evangelho de Pe. Lucas Caravina pela Paulus (1997)
>>> Resolução para o novo milênio de Jennifer Fox pela Ediouro (1999)
>>> Los Maestros sus Retratos Meditaciones y Graficos de David Anrias pela Horus (1973)
>>> La Doctrina Cosmica de Dion Fortune pela Luis Cárcamo (1981)
>>> Remotos Cânticos de Belém de Wallace Leal V. Rodrigues pela O Clarim (1986)
>>> Reencarnação e Imortalidade de Alexandra David Neel pela Ibrasa (1989)
>>> Raios de Luz Espiritual de Francisco Valdomiro Lorenz pela Pensamento
COLUNAS >>> Especial Guerra no Iraque

Sexta-feira, 28/3/2003
Oderint Dum Metuant
Elton Mesquita

+ de 5200 Acessos

Hoje pela manhã, este link chegou ao meu conhecimento, através deste blog.

Trata-se de um arquivo mp3 de um programa de rádio onde um refugiado iraquiano identificado como Muhammad discute com uma pacifista americana sobre a guerra iminente. "Como, exatamente, deixar Saddam no poder promoverá paz e justiça no Iraque?", Muhammad pergunta. A jovem não consegue montar uma frase coerente. Nervosa, ela ri e sai do tópico diversas vezes. Em alguns segundos, o ouvinte inteligente, mas desinformado, terá a impressão desagradável de que as manifestações pela paz não passam de balidos débeis emitidos por liberais bem-vestidos que não têm idéia sobre o que estão falando, quando na verdade a opção pela "Paz" nem sequer existe fora do contexto estrito de necessidade prima facie.

Ouvir, da boca de alguém que efetivamente passou pela opressão, uma argumentação apaixonada pela derrubada do regime de Saddam tem esse efeito. Pelo tom de voz de Muhammad, nota-se que este homem está comprometido com a causa da guerra. É a voz de ódio fomentado por anos de opressão. "Famílias perderam vinte, trinta parentes quando Saddam atacou a população com gás", ele diz. A jovem pacifista, reduzida pelo seu interlocutor enfurecido a uma "garotinha" armada de uma "simplista diplomacia nickelodeon", não sabe o que dizer.

Agora, pode-se simpatizar com os sentimentos de Muhammad - mas nunca aprovar a conclusão a que ele chega. Afinal de contas, este homem está em território seguro. Para uma amostra da diversidade de opiniões do iraquianos sobre a invasão, tente este link. É o blog de um iraquiano que está no Iraque, e que, em determinado momento, diz: "Ninguém aqui no Iraque é pró-guerra (veja, eu disse 'guerra', e não 'troca de regime'; nenhum ser humano arrazoado irá pedir a você que lhe administre a surra de sua vida, a não ser que você seja um membro do Clube da Luta, e se você ouvir iraquianos [no Iraque, não expatriados], dizendo 'Ei, bombaerdeiem com tudo', tenha certeza de que é o desespero e 10 anos de dureza e opressão falando. Não há uma única pessoa dentro do Iraque [e este é um 'dentro' em negrito, piscando e sublinhado] que esteja gritando e pulando pras bombas caírem. Não somos suicidas, sabe. Não todos nós, pelo menos".

Além disso, não é necessário muito esforço, nem ir muito longe, para constatar que os motivos realmente importantes para um posicionamento contra a atual invasão dos EUA ao território Iraquiano passam longe dos etéreos e provavelmente inatingíveis conceitos de "paz e justiça para todos num mundo perfeito". Trata-se, simplesmente, de uma questão de pragmatismo, honestidade - e, talvez o mais importante - precaução.

Ser contra a ação militar americana no Iraque seria uma reação automática beirando a fisiologia em qualquer ser humano com o mínimo de amor-próprio e respeito pela própria inteligência. Pois se os procedimentos diplomáticos da ONU foram desrespeitados, e se os protocolos e resoluções do Conselho de Segurança foram abertamente desmoralizados, não o foram mais que a inteligência dos cidadãos ao redor do mundo, que tiveram que conviver com falácias, desmentidos, rumores, escritórios grampeados, distorções dos fatos, pura e simples ESTUPIDEZ, incompetência e ignorância arrogante.

Esta, desde o princípio, tem sido uma campanha desonesta e burra, orquestrada por pessoas que conhecem a extensão do próprio poder e que desistiram de qualquer fachada de decência e humanidade fora dos horários de pronunciamento do presidente Bush. É uma campanha fundamentalmente errada e baseada em algumas das mais memoráveis distorções da realidade já vistas.

A não ser que seja possível se sentir confortável num cenário onde se é tratado como uma criança que pouco sabe, e que deveria deixar determinados assuntos nas mãos dos adultos, não vejo como se pode ser a favor deste ataque, que aliás não está começando agora: Mães iraquianas têm visto seus filhos morrer de desnutrição já desde o final da primeira Guerra do Golfo, por causa de um dos maiores embargos econômicos já perpetrados. E os EUA sabiam que Saddam não se importaria nem um pouco. Assim se configura um ato de irresponsabilidade criminosa tão monumental que chega a ser anestesiante, o que talvez explique, mas não justifique, o modo irresponsável como o tema da guerra têm sido tratado em alguns círculos da web. Compreendo que seja fácil e tentador exibir uma mordacidade que se basta em se imaginar desafiadora do status quo politicamente correto, quando não se sabe do horror diário que determinadas políticas têm infligido em certas regiões do mundo. Mas digressiono.

Vou tentar levantar alguns pontos baseados no meu argumento de que ser contra a invasão americana ao Iraque não significa necessariamente estar-se disposto a perder tempo com vagos sentimentos "boa-gente" pela Paz Mundial. Pela ordem:

Pragmatismo
Saddam Hussein foi derrotado na primeira Guerra do Golfo e fugiu. E descobrimos todos que errar não é só humano, como deve ser governamental, pois Saddam conseguiu fugir apesar de toda a vigilância da CIA em cima dele - e voltou ao poder. A intervenção americana não se aproveitou do fato de que o ditador tinha fugido para instalar um regime democrático. Por algum motivo, isso nunca aconteceu. Muhammad, nosso imigrante enfurecido, parece ter se esquecido disso. Portanto, primeiro: Não há garantias de que Saddam será deposto. E segundo: Não há garantias de que o presidente eleito após a guerra, se de fato os EUA conseguirem depor Saddam, não será uma cobra criada pela CIA como Noriega, Pol Pot, Bin Laden etc etc etc, ou seja, um mero fantoche dos interesses de Washington, que poderá, futuramente, se o padrão se repetir (e não há porque não se repetir), se voltar contra a mão que o alimenta.

Honestidade
A resolução 1411 do Conselho de Segurança da ONU - que exige do Iraque obediência às resoluções dos inspetores da ONU - não autoriza a intervenção militar. Não está no texto da resolução em nenhum lugar. Simples assim.

O Presidente Bush diz que 35 nações apóiam os Estados Unidos. De 193 reconhecidas pela ONU. Olhando a lista, encontramos países como Eritréia (quem?) e Etiópia (subitamente possuidora de inaudito peso político). O apoio da Turquia foi comprado - e a maioria da população turca se manifestou contra a guerra.

Não preciso lembrar que o ataque ao Iraque é o fato culminante da Campanha Contra o Terror (lembra?), que, por meios inescrutáveis a qualquer pessoa com o mínimo de amor à lógica, conseguiu ligar Osama Bin Laden a Saddam Hussein (nenhum dos seqüestradores dos aviões era iraquiano, e Osama já chamou o líder iraquiano de "infiel"). Irresponsabilidade mentirosa, manipulação dos fatos para interesse próprio. Injustificável e obsceno.

Um longo etc. se segue, abarcando escritórios da União Européia grampeados, documentos forjados, rumores desmentidos, mas por motivos de espaço não me será possível discorrer sobre todos.

Precaução
Qualquer capo da máfia ou valentão de jardim de infância poderá falar com autoridade sobre o que os EUA estão fazendo neste momento no cenário mundial. Se chama estabelecer credibilidade. A mensagem enviada a todas as nações do mundo é: "Não queremos e não precisamos de aprovação. Podemos fazer o que quisermos, onde quisermos, com quem quisermos, e não há nada que ninguém possa fazer a respeito disso". É fácil perceber o panorama que se desenha no horizonte, não a partir de agora (tivéssemos nós a sorte de dizer que este incidente "abre um precedente"), mas desde o final da Segunda Grande Guerra, quando os EUA começaram a estabelecer objetivamente sua política internacional. "Oderint dum metuant": "Que nos odeiem, contanto que nos temam".


Elton Mesquita
Rio de Janeiro, 28/3/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Casa Arrumada de Ricardo de Mattos
02. Omissão de Ricardo de Mattos
03. Na hora do batismo de Marta Barcellos
04. A melhor Flip de Marta Barcellos
05. Wanda Louca Liberal de Marta Barcellos


Mais Elton Mesquita
Mais Especial Guerra no Iraque
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UNESP CIÊNCIA Nº 43 CAATINGA REDESCOBERTA
VÁRIOS AUTORES
UNESP
(2013)
R$ 45,00



A GAROTA NO TREM
PAULA HAWKINS; SIMONE CAMPOS
RECORD
(2015)
R$ 25,90



A CULPA É DAS ESTRELAS
JOHN GREEN
INSTRINSECA
(2012)
R$ 5,00



EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
ALLAN KARDEC
LAKE
(2007)
R$ 13,00



TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA
LIMA BARRETO
KLICK
(1997)
R$ 4,60



PETRUS LOGOS - O GUARDIÃO DO TEMPO
AUGUSTO CURY
SARAIVA
(2014)
R$ 10,00



FAZENDA: QUE SOM É ESSE?
YOYO BOOKS
YOYO BOOKS - SELO NOBEL
(2014)
R$ 35,83



O SOCIO
JOHN GRISHHAM
ROCCO
(1997)
R$ 17,85



RUMO À LIBERDADE
GISELDA LAPORTA NICOLELIS
MODERNA
(1989)
R$ 5,90



RODEIO A CÉU ABERTO
AUGUSTO CÉSAR PROENÇA
LIFE
R$ 15,00





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês