Joana a Contragosto, Mirisola em queda livre | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Atmosphere
>>> O Segredo do Vovô Coelhão
>>> Separações é Amores II
>>> 10 de Abril #digestivo10anos
>>> Não presta, mas vá ver
>>> Sobre o Jabá
>>> Crise da Democracia
>>> Bill Gates e o Internet Explorer
>>> LEM na TV Cronópios
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
Mais Recentes
>>> A Resposta de Kathryn Stockett-- Caroline Chang pela Bertrand Brasil (2012)
>>> Guia Prático de Primeiros Socorros - o Que Fazer Em Casos de Dr Gerson Trevilato pela Dr Gerson Trevilato (2001)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política Nº 13 de Ufsc pela Cidade Futura (2008)
>>> Apesar de Tudo de Mônica de Castro pela Vida e Consciência (2013)
>>> Trangressões de Uzma Aslam Khan pela Bertrand Brasil (2008)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política Nº 15 de Ufsc pela Cidade Futura (2009)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Nº 6 de Ufsc pela Cidade Futura (2005)
>>> Louis Frenzel Jr. - Jose Lucimar do de Luciano Raimundi - Direção pela Susaeta (1989)
>>> Memórias Alinhavadas de Beatriz Viegas pela Artes e Oficios (1997)
>>> Carlota Joaquina na Corte do Brasil de Francisca L. Nogueira de Azevedo pela Civilização Brasileira (2003)
>>> Revista National Geographic Brasil - Junho 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Revista National Geographic Brasil - Maio 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Os Amantes - Estado de Novo de Rod Nordland pela Harper Collins (2016)
>>> Revista National Geographic Brasil - Abril 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política Nº 05 de Ufsc pela Cidade Futura (2004)
>>> Hot Metal Vol. II de Guitar pela Guitar (1989)
>>> Revista National Geographic Brasil - Março de 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política Nº 10 de Ufsc pela Cidade Futura (2007)
>>> História do Brasil - 2ªdição - Revista e Atualizada de Francisco M. P. Teixeira pela Global (2000)
>>> Revista National Geographic Brasil - Janeiro 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Cálculo Aplicado à Gestão e aos Negócios de Nelson Pereira pela Intersaberes (2016)
>>> O Último Teorema de Fermat de Simon Singh pela Record (1999)
>>> Três Autos (Alma / Barca do Inferno / /Mofina Mendes de Gil Vicente pela Ediouro (1997)
>>> Corpo a corpo com a mulher. Pequena história das transformações do corpo feminino no Brasil de Mary del Priore pela Senac SP (2000)
>>> Ao Sul do Corpo. Condição feminina, maternidades e mentalidades no Brasil Colônia de Mary del Priore pela Edunb/José Olympio (1993)
>>> História do amor no Brasil de Mary del Priore pela Contexto (2006)
>>> História das crianças no Brasil de Mary del Priore. Organização pela Contexto (1999)
>>> Lançamento Col Eu Gosto Mais Caderno de Letras V1 Ed Inf do Professor de Jorge Yunes (dir. Sup) pela IBEP (2015)
>>> Lançamento Coleção Eu Gosto Mais Caderno de Letras V 2 Ed. Infantil de Jorge Yunes pela IBEP (2015)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caderno de Alfabetização - Lançamento de Célia Passos e Zeneide Silva / Livro do Professor pela IBEP (2015)
>>> XIARARIBÓIACINE - MEMÓRIAS de Ministério da Cultura pela Festival de Niterói (2012)
>>> Tempo de Matemática 6ª série - LIVRO DO MESTRE de Miguel Asis Name pela do Brasil (1996)
>>> Matemática - Conceitos e Histórias 8ª série - EXEMPLAR DO PROFESSOR de Di Pierro Netto pela Scipione (1995)
>>> Interdisciplinar - Estação Criança 1 - Educação Infantil - Trenzinho de atividades- do Professor de Júnia La Scala e Outros pela Quinteto (2015)
>>> História das mulheres no Brasil de Mary del Priore. Organização pela Contexto/Unesp (1997)
>>> Moderna de Geografia vol. 1 - Noções Básicas de Geografia Geral e do Brasil - Primeiro Grau pela Moderna (1995)
>>> Ley Nº 393 - Ley de Servicios Financeiros de Ministério de Economía y Finanzas Públicas pela M.E.F.P
>>> Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas de Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome pela SNSAN (2012)
>>> PDE Prova Brasil - Plano de Desenvolvimento de Educação - Ensino Fundamental de Ministério da Educação Secretária de Educação Básica pela PDE (2009)
>>> Secretaria de Programas Regionais - Desenvolver as regiões para reduzir as desigualdades de Ministério da Integração Nacional pela M.I.N
>>> Ritmos da História 6º ano - DO PROFESSOR de Flavio de Campos se Outros pela Escala Educacional (2009)
>>> Matemática 2 - DO PROFESSOR de Ênio Silveira e Cláudio Marques pela Moderna (2010)
>>> Porta Aberta - História e Geografia 5º ano - DO PROFESSOR de Mirna Lima pela FTD (2009)
>>> Novo História 8º ano - Conceitos e Procedimentos - DO PROFESSOR de Ricardo Dreguer e Eliete Toledo pela Atual (2009)
>>> Geografia - Rio de Janeiro 3ª série - DO PROFESSOR de Siomara Sodré Spinola pela Ática (2006)
>>> Sociologia em Movimento -1º 2º e 3º anos do Ensino Médio - DO PROFESSOR de Afrânio Silva e Outros pela Moderna (2014)
>>> Práticas Pedagógicas Em Educação Física: Espaço, Tempo e Corporei de Fernando Jaime Gonzalez; M Simone / do Professor pela Edelbra Ltda (2012)
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 5º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 4º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 2º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
COLUNAS

Terça-feira, 16/12/2014
Joana a Contragosto, Mirisola em queda livre
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 2800 Acessos

A solidão aumenta com a chegada do amor, porque o amor desperta imperativamente a necessidade do outro. Como dizia Proust, em O amor de Swan, é a ausência do amado e não sua presença que amplia a paixão. Esse parece ser o mote do livro Joana a contragosto, do escritor Marcelo Mirisola, publicado pela Editora Record em 2005.

Tomado por uma devastadora paixão que era uma promessa de felicidade, o narrador mergulha num solilóquio sem fim por ter sido abandonado, por não encontrar a correspondência para o sentimento que o domina inteiramente.

Na citação que abre o livro já temos o termo gravado a ferro e fogo: "Eis ai: somos escravos do desejo da fêmea, ou então não somos nada." Os sortilégios de Vênus apenas indicaram o paraíso, que decaído não lhe deu outra condição que o de narrar a travessia do purgatório (beirando já a porta do inferno) do amor não correspondido.

Dante teve sua Beatriz, Petrarca sua Laura, Gonzaga sua Marília de Dirceu, e os êxtases e as dores do amor se estendem pela literatura e pela ópera por todos os séculos. Mirisola deve ter tido sua Joana, mesmo que a contragosto? A questão autobiográfica permeia o debate sobre a literatura de Mirisola, assunto sobre o qual voltaremos parágrafos abaixo.

Goethe livrou-se do suicídio escrevendo seu Os sofrimentos do jovem Werther, onde levou o jovem apaixonado a se matar no seu lugar, usando a arma que Carlota, seu amor impossível, havia limpado momentos antes.

Todos tomados pelo encantamento, termo que devemos entender. Segundo o Manual Léxico de Prévost, encanto seria: "Essa palavra significa, no sentido próprio, um encantamento ou efeito de um poder que ultrapassa o da natureza. Aplicamos esse vocábulo a tudo o que é capaz de atar fortemente o coração e o espírito." Encanto, então, seria "a influência imediata de um sexo sobre o outro, seja exclusivamente pelo instinto da natureza que os leva um ao outro, seja pelos encantos da beleza, do espírito e de outras qualidades que agem ao mesmo tempo sobre os sentidos e sobre a imaginação."

Na ópera, a exclamação lírica de Manon e Lescaut explica de per si o encantamento: Encantatriz/ que triunfa por seu encanto/ Manon, és tu que possuis/ meu coração!" (Enchanteresse/ au charme vainqueur! Manon, vous êtes la maîtresse/ de mon coeur!). Também o personagem de Joana a contragosto se deixa levar por um destino cujo controle lhe escapa. O controle da posse, não o poder de narrar o desvario de sua paixão frustrada e seu consequente tormento. E aqui já podemos falar da questão autobiográfica da obra de Mirisola, discutida em alguns momentos dentro de Joana a contragosto.

A máxima de Mallarmé que diz que "no fundo o mundo é feito para acabar num belo livro", se aproxima da produção literária de Marcelo Mirisola. Essa passagem do romance dá uma pista inicial: "Mea culpa. Seguindo o raciocínio: sempre tripudiei, usei e joguei fora os bifes e as almas que me eram oferecidos às baciadas. Achava, sinceramente, que a vida não valia a pena ser vivida... daí que, para mim, foi muito fácil matar os lugares-comuns e também foi muito fácil escrever cinco livros geniais. Agora está explicado: fiz o que havia de mais óbvio, redundante e mesquinho. Troquei a vida pela arte."

Como se o autor tivesse uma autoconsciência de que a vida não servisse para merda nenhuma a não ser para se transformar em literatura. O silêncio absoluto e pesado do quarto de Proust, onde o escritor se isolava da vida escrevendo sua obra para redescobrir a vida perdida em sua insignificância e resignificada através da literatura, pesa sobre os ombros de Mirisola.

E Joana, ou seria mais correto dizer a frustração amorosa, é quem dita as palavras que o verbo dolorido do narrador vai compondo a cada página. No entanto, não se trata de simples transposição do vivido para as páginas literárias, como se viver no abismo fosse o suficiente para se criar gênios literários. Mirisola sabe disso, e discute a questão. "Não merecíamos a falta. Eu sei o quão dolorido é ter que sacrificar a vida para escrever um livro. Quando digo isso, não estou fazendo proselitismo. E sei também a margem de mutreta que esta sentença encerra; literatura não é feita apenas de esperma, sangue e alma, não adianta nada disso se um escritor que sangra, esporra, vive e morre em função dessa inhaca não se empenhar igualmente em foder o cérebro, a razão e o escambau para satisfazer a própria dor ..."

Mas aviso aos navegantes: não adianta vasculhar a vida de Mirisola para encontrar o sentido de sua literatura, sua autobiografia é a biografia de sua literatura, do trabalho que envolve a sua criação.

A confusão entre vida e arte, no entanto, não deixa de ser uma constante. É preciso encontrar as palavras certas, cavar a linguagem até sua justa existência poética para que o leitor mergulhe naquilo que foi tormento para o escritor. E Mirisola faz isso muito bem: "Joana é meu choro contido, um vexame engolido de dentro para dentro, a perda que não me larga porque tenho a mim mesmo, a página impossível de virar porque a próxima sou eu mesmo que vou escrever..."

Mirisola não escreve autobiografia, escreve literatura. Literatura é mais do que simplesmente escrever sobre fatos. "Escrita não quer dizer simplesmente uma forma de manifestação da palavra. Quer dizer uma ideia da própria palavra e de sua potência intrínseca", na definição de Jacques Rancière. Para que o banal (da vida?) entregue seu segredo, ele deve primeiro ser mitologizado, continua Rancière. Metaforicamente, podemos dizer que literatura seria o brilho espiritual que anima a insignificância da natureza morta. Na vida, as coisas, os objetos, os sentimentos, são mudos. A escrita literária se estabelece como voz das coisas, decifração e reescrita do significado das coisas. Para o escritor "minerologista", tudo é rastro, vestígio ou fóssil. Tudo se torna falante.

Em Joana a contragosto, o que se escava é o momento em que a vida se torna tão significativa que rivalizaria com a literatura. Calaria a literatura. E o sentimento de frustração desse momento, que é também vital (tanto quanto a literatura), deveria ter sido apenas vivido como vida e não se transformado em criação. Eis a crise que se instala no narrador:

"A carne não devia encontrar a alma, a beleza não devia ser tão triste quanto a solidão e a despedida - ainda que por quarenta anos esse tenha sido meu único desejo, a única história, que eu não devia ter contado."

A literatura de Mirisola também dá voz ao despudor da palavra. Aquelas palavras que esconderíamos de nós mesmos são resgatadas em sua mais agressiva existência. Palavras tortas para sentimentos tortos, palavras torpes para situações torpes. Literatura em queda livre, deixa a literatura que está ao redor parecendo algo bacharelesco ou como se fosse um diário de capa cor de rosa escrito por alguma menina virgem.

Na provinciana guerra literária que se trava no Brasil, o que podemos dizer a respeito da obra de Marcelo Mirisola é que quem não a leu, já perdeu.

Para ir além:



Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 16/12/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O tigre de papel que ruge de Celso A. Uequed Pitol
02. O fim da revista Bravo! de Rafael Rodrigues
03. A verdadeira resistência de Celso A. Uequed Pitol
04. Corrupção ou esperança de Daniel Bushatsky
05. A Onda, de Dennis Gansel de Ana Seffrin


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2014
01. Simone de Beauvoir: da velhice e da morte - 29/7/2014
02. O assassinato de Herzog na arte - 30/9/2014
03. As deliciosas mulheres de Gustave Courbet - 3/6/2014
04. A Puta, um romance bom prá cacete - 2/12/2014
05. Narciso revisitado na obra de Fabricius Nery - 11/3/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A CAPACIDADE CONTRIBUTIVA E OS SÍMBOLOS DE RIQUEZA
NÉLIDA CRISTINA DOS SANTOS
LEX S. A.
(2007)
R$ 40,00



TEORIA DO DESENVOLVIMENTO
L. A. COSTA PINTO & W. BAZZANELLA
ZAHAR
(1967)
R$ 10,00



ENCICLOPÉDIA DO ESTUDANTE - VOLUME 02 - MATEMÁTICA 1
RAFAEL SCHAFFER GIENES / CARLOS S. TADASHI
MODERNA
(2008)
R$ 17,00



PROMETEU- ALCESTE - VOL. II
ÉSQUILO / EURÍPIDES
DIFEL
(2009)
R$ 19,00



CORPORATIVISMO E DESIGUALDADE: A CONSTRUÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO NO
RENATO R. BOSCHI (ORG)
RIO FUNDO
(1991)
R$ 79,28



CRONISTAS DO ESTADÃO - VÁRIOS AUTORES (LITERATURA BRASILEIRA)
MOACIR AMÂNCIO (ORG.)
O ESTADO DE SÃO PAULO
(1991)
R$ 10,00



DAMPFTURBINEN
FRITZ DIETZEL
MUNCHEN
(1970)
R$ 70,00



DEZ ELEMENTOS FUNDAMENTAIS QUE ENVOLVEM A BÊNÇÃO DE DEUS
SILAS MALAFAIA
CENTRAL GOSPEL
(2015)
R$ 5,50



CLT - LTR CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DE TRABALHO
ARMANDO CASIMIRO COSTA IRANY FERRARI E OUTROS
EDIT LTR
(2007)
R$ 7,90



SNOBS
JULIAN FELLOWES
ST MARTINS PRESS
(2005)
R$ 45,00
+ frete grátis





busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês