Meu reino por uma webcam | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 100 homens que mudaram a História do Mundo
>>> Entrevista com Ruy Castro
>>> Um conto-resenha anacrônico
>>> Um parque de diversões na cabeça
>>> Rindo de nossa própria miséria
>>> História da leitura (V): o livro na Era Digital
>>> Duas crises: a nossa e a deles
>>> As pessoas estão revoltadas
>>> Eu sou fiscal do Sarney
>>> Vamos sentir saudades
Mais Recentes
>>> Curso de Direito Natural de Luís Taparelli D'Azeglio, Sj;Nicolau Rosseti pela Anchieta (1945)
>>> Tiro no coração de Mikal Gilmore pela Companhia das Letras (1996)
>>> A Crise Do CapitalismoA de A Crise Do Capitalismo pela A Crise Do Capitalismo (1999)
>>> Histórias de Fadas de Oscar Wilde pela Saraiva (2015)
>>> Eu, Robô de Isaac Asimov pela Ediouro (2004)
>>> Gramatica de la lengua espantola de Emilio Alarcos Llorach pela Espasa (2015)
>>> A costureira de Dachau de Mary Chamberlain pela HarperCollins (2014)
>>> Grande Sertão. Veredas de Guimarães Rosa pela Nova Fronteira (2010)
>>> The India-Rubber Men de Edgar Wallace pela London hodder & stoughton limited (1940)
>>> Flash Mx Com Actionscript - Orientado A Objetos de Francisco Tarcizo B. Junior pela Érica (2002)
>>> Destros e canhotos de José Quadros Franca pela Melhoramentos (1969)
>>> História da riqueza do homem de Leo Huberman pela Zahar (1971)
>>> Sentimentos Modernos de Maria Angela D'incao pela Brasiliense (1996)
>>> A Criança Saudável de Wilhelm Zur Linden pela Brasiliense (1977)
>>> A Mae Do Freud de Luis Fernando Veríssimo pela L&pm (1987)
>>> Irritacao - O Fogo Destruidor de Torkom Saraydarian pela Aquariana (1991)
>>> Boa Noite Punpun de Inio Asano pela JBc (2019)
>>> Biblioteca Desafios Matemáticos - 7 volumes de Vários Autores pela RBA / Editec (2023)
>>> Mude a sua Mente e Transforme a sua Vida de Gerald G. Jampolsky e Diane V. Cirincione pela Cultrix (1999)
>>> Uns e Outros: Contos Espelhados - Tag de Helena Terra e Luiz Ruffato pela Tag / Dublinense (2017)
>>> A Metafísica do Cinema de Robert Bresson de Carlos Frederico Gurgel Calvet da Silveira pela Batel (2011)
>>> Violencia Política en el Siglo XXI de Adalberto C. Agozino pela Dosyuna (2011)
>>> Religiões e Homossexualidades de Maria das Dores Campos Machado; Fernanda Delvalhas Piccolo (Orgs.) pela Fgv (2010)
>>> Jerusalém de Gonçalo M. Tavares pela Companhia das Letras (2006)
>>> Cinema, Pipoca e Piruá de Sérgio Klein pela Fundamento (2009)
COLUNAS

Sexta-feira, 19/6/2020
Meu reino por uma webcam
Ana Elisa Ribeiro
+ de 3300 Acessos

De janeiro a maio de 2020, o Google Trends registrou uma movimentação importante nas vendas de certos itens pelo consumidor brasileiro. Por exemplo: a venda de cadeiras de escritório disparou. Eu mesma conheço pessoas que andaram fazendo esse tipo de pesquisa pelas redes sociais, a fim de melhorar um item que se pode ter meio precário em casa, fora dos tempos de pandemia. Não é meu caso porque quase moro na minha cadeira, e esse é um item caro... e na verdade a gente investe em saúde e na coluna, não apenas na cadeira.

Segundo a matéria do Nexo, todos os itens que têm relação com o computador tiveram aumento nas vendas. Eu mesma engordei essa estatística. Meio inocentemente, quando percebi que fazer live pelo celular seria sofrido, tratei de encomendar uma webcam. Não foi fácil. Acho que ninguém pensava mais nisso. A experiência recente me levou a crer que a webcam não apenas passou por um aumento de vendas, como também por uma espécie de ressurreição. Liguei para três lojas de informática diferentes antes de partir para o e-commerce. Quis prestigiar o comércio do bairro, depois o da cidade e tive de apelar para a boa e velha Americanas.

Antes disso, liguei numa lojinha e a atendente riu de mim. Acho que me imaginou uma senhora do século passado ou retrasado, quando perguntei por webcam. Ela, jovenzinha, pensou depois que fosse trote e disse: "agora, sério: o que a senhora deseja?". Era mesmo uma webcam. Na outra loja, também antes por telefone, quase tive de explicar à recepcionista o que era a câmera que a gente acopla ao computador de mesa. Talvez ela nem conhecesse um computador de mesa. E fui vendo que o buraco era mais embaixo. Desisti antes que ela risse de mim, mesmo estando errada. Imagino que, hoje em dia, a mocinha esteja faturando justamente com webcams. Bom, em todo caso, expliquei pacientemente que era um tipo de câmera diferente de Go-Pro e dessas que vigiam as casas das pessoas. Fiquei sem meu artigo de informática.

Entre uma ligação e outra, resolvi procurar nos meus guardados e mexer nas caixas de plástico cheias de CDs de instalação e pendrives de baixa capacidade. Encontrei duas câmeras antigas, em bom estado. Achei inclusive seus CDs de instalação, mas não encontrei um drive que o lesse, num raio de 2 km. De que adianta o software sem o hardware? Tentei na internet, aquela que tudo tem e tudo mostra. Nada. Nem no fabricante encontrei um drivezinho para baixar. Houve um tempo em que não existia periférico plug and play, imagina? Então desisti da minha antiga câmera de mesa. Voltei aos telefonemas, já meio desanimada.

Lá pelas tantas, digitei o endereço da lojona, market place, e tasquei lá na busca: webcam pc. Achei várias. De preços muito variados também. Coisa profissional e coisa amadora. Fui nas últimas. Coisa de oitenta reais, uma semaninha de espera, frete barato e eu teria minha câmera, para fazer lives sentada em minha confortável cadeira, comprada uns meses atrás. Paguei e fui dormir, tentando não ficar ansiosa. No dia seguinte, sem exagero, toca a campainha. Era já minha webcam, prontinha para o uso. Espetei o USB no computador, dei dois ou três OK nuns botões que surgiram e pronto: apareci despenteada, mas sorridente, bem diante de mim. Garanti a sobrevida durante a pandemia.

Será que posso me considerar uma visionária? Espécie de mãe Diná da informática? O fato é que a vida foi ficando cada vez mais on-line, mais confinada, e minha câmera passou a valer uma pequena fortuna. Minha irmã, faz pouco, precisou comprar webcams para a empresa onde trabalha e teve enorme dificuldade. A mesma câmera que comprei por oitenta mangos custa, agora, mais de trezentos. As poucas horas que esperei para ter meu item em minha casa se transformaram em 30 a 45 dias úteis! Nada mais é como antes. E a lista dos periféricos muito cobiçados e até ressuscitados só cresceu. Segundo a matéria do Nexo, mouse, roteador e teclado estão nas cabeças!

Outro tipo de item cujo consumo decolou foram os pijamas. Não precisei de nenhum porque tenho apreço por eles ao longo do ano, mas durante a pandemia eles viraram elemento da cesta básica, parece. E não adianta ter rendinha e botão. Acho que o conforto se tornou critério eliminatório. Mas isso já é inferência minha.

Itens de limpar a casa, máquinas que fazem café e comida, equipamentos de esquentar alimentos, tudo isso subiu no conceito de todo mundo. E o preço subiu além do conceito. Fretes e esperas lá nas alturas também. É claro que parte disso responde pela escassez; outra parte deve ser desonestidade, deslealdade e oportunismo mesmo. Convenhamos: que sacanagem.

Jogos de todo jeito também se tornaram queridinhos. Mesmo jogos analógicos, como o quebra-cabeça. Não é interessante? Passar o tempo quebrando a cabeça sempre foi legal; agora virou necessidade básica. Uma cabeça, aliás, que tem passado longe do cabeleireiro, o que levou à escalada da procura por máquinas de corte, até para quem tem escassez nessa região do corpo.

Minha experiência com as máscaras, EPI gambiarral que hoje sustenta famílias inteiras, também foi interessante. Comecei comprando descartáveis, já por uma fortuna; acabei comprando de pano, por cerca de quinze reais a peça; hoje compro em qualquer padaria, a cinco reais, de boa qualidade. O item se tornou parte do guarda-roupa, combinação com as raras peças de sair à rua.

Tenho gostado de observar o tal comportamento do consumidor, em especial quando está tudo de pernas pro ar, as pessoas não têm se deslocado normalmente e o que parecia item esquecido se tornou objeto de desejo e necessidade. Ponto para a webcam. E anotem aí: eu, a ás das lives, ainda voltarei ao telefone para responder à risadinha daquela atendente a quem expliquei o que era webcam. Me aguarde, miga!


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 19/6/2020

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma chave para o longe de Elisa Andrade Buzzo
02. A boa literatura brasileira de Rafael Rodrigues
03. O Natal somos nozes de Pilar Fazito
04. Em tempos de China, falemos de Cuba de Marcelo Spalding
05. A propósito de Chapolin e Chaves de Eduardo Mineo


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2020
01. Nem morta! - 4/9/2020
02. Ler, investir, gestar - 17/1/2020
03. Filmes de guerra, de outro jeito - 10/7/2020
04. Meu reino por uma webcam - 19/6/2020
05. Aos nossos olhos (e aos de Ernesto) - 27/11/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Antologia Poética (ed de Bolso)
Vinicius de Moraes
Companhia de Bolso
(2010)



Cadernos de Pagu / Trânsitos
Adriana Piscitelli e Marcia Vasconcelos
Unicamp
(2008)



What a Carve Up
Jonathan Coe
Penguin Books
(1994)



Educando para a Vida - Sexualidade e Saúde
Dr. Vagner Lapate
Sttima
(1998)



Rebeca e Sua Rabeca
Celso Sisto
Salesiana
(2009)



Conhecimento Empresarial
Davenport & Prusak
Campus
(1999)



Muito Além das Fronteiras (1997)
Thereza Mattos
Universalista
(1997)



Construtivismo: Fundamentos e Práticas
Maria de Lourdes Carvalho
Lisa Sa
(1993)



Janela Janelinha - Coisas Que Andam
Vera Pereira
Girassol
(2016)



Sons dos Animais - Fofudo, o Coelho
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2013)





busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês