Ler, investir, gestar | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 17/1/2020
Ler, investir, gestar
Ana Elisa Ribeiro

+ de 1500 Acessos

Quando alguém lhe pergunta se você lê, pode ser que primeiramente venha o impulso de dizer que não. Pode ser que, com uma certeza meio orgulhosa, você diga que sim, mas todos os resultados de pesquisas massivas no Brasil acusam nosso povo - nós mesmos - de pouca leitura, insuficiente, lacunar, fragmentária, equivocada; que somos leitores de poucos livros ao ano; que esses livros não são os bons livros, dos bons autores; que os livros didáticos são computados, sugerindo que, então, estamos bem abaixo do que parece; que a Bíblia também entra na conta, então... e por aí vai. Não lemos. E não lemos como os outros, alguns outros que, na média, consideramos, ou alguém considera, nossos exemplos; ou que deveriam ser nossos exemplos de leitores e leitoras, seja aqui pela vizinhança, seja em outro continente.

Se seu impulso foi dizer que sim, que você lê, e que lê bastante, parece que você é uma exceção à nossa infeliz regra. E aí pode ser que simplesmente virem as costas, deixando um rastro de vagueza no ar; mas pode ser que evoluam à etapa qualitativa da pesquisa e passem a querer saber o que você lê, com que interesse, quantas vezes, com que intensidade, com que competência e assim vai. E você dirá, se for sabido ou sabida, que lê Machado de Assis de segunda a quarta, que troca para Clarice (assim, sem sobrenome, com intimidade) de quinta a sábado e que no domingo se dá o direito de ler poesia, que considera mais leve e acessível. Pode ser que você até cite mais nomes, alguns sobrenomes, maioria masculinos, e que até se lembre de algumas capas e editoras dos livros consumidos - muita sofisticação.

Bem, não sendo você a regra, segundo qualquer pesquisa, miremos então aqueles que dirão que não, que não leem. Talvez digam com um pouco de vergonha, vez que sabem que isso é de pouco prestígio. Pode ser que tentem se salvar, dizendo que não leem por falta de tempo, a vida corrida, a carne cara, os filhos pequenos, os pais doentes, o trânsito empacado diariamente, etc. Pode ser que digam não por outro motivo: ler decerto que é ler Machado e Clarice, e estas coisas pouco refinadas e prestigiosas que ocupam meus olhos e minha mente, bem, não são leitura.

Grande parte dos/das leitores/as se sente nesse lugar de não-leitor/a justamente porque lhes assombra um cânone que, ao mesmo passo, não lhes agrada; e por isso já vão logo se retirando da conta dos leitores e leitoras, sem nem reivindicar nada. É o que fazem porque ler outras coisas não é ler, segundo aprendemos pescado no ar, no ar das relações sociais, escolares, midiáticas e sabe lá mais onde. E assim ficamos entre umas leituras e outras, umas perto, outras distantes e invisíveis.

Supondo que possamos considerar leitura qualquer leitura, poderíamos então, além de considerar a Bíblia e os livros didáticos, levar em conta qualquer outra coisa, desde que fosse efetivamente lida. Mas isso não trará o valor para nosso lado, é claro.

Fato é que ler é exigente e lento. E não preciso falar em literatura canônica para chegar aí. O tempo passa no trânsito, na roupa suja, no transporte público, na educação das crianças, na doença dos velhos, no cuidado dos bebês e passa também ao se ler.

Ler e o tempo

Lembro de quando ouvi, pela primeira vez, falarem em leitura dinâmica. Era uma estratégia consciente, que vendiam em cursos caros, para ler em velocidade, muito mais rapidamente do que o normal, com a apreensão do conteúdo! É claro que nunca tentei. E é claro que há quem tenha aprendido e dê depoimentos positivos sobre a técnica. No entanto, nunca me interessei por ler mais rapidamente, saltando na diagonal por cima dos conteúdos.

Lido, em minha vida profissional, com pessoas que estudam. Estão matriculadas em cursos que vão do ensino médio à pós-graduação stricto sensu. Em todos os casos, essas pessoas precisam aprender sobre muitas coisas e participar, tão ativamente quanto possível, de debates, textos, enunciações. Nem sempre o fazem, nem sempre bem, quando fazem, mas é esperado que façam. E sempre que inicio um curso qualquer, em qualquer etapa, começo falando sobre leitura. E sempre digo que ler leva/gasta tempo. Ler é uma parte do cronograma que precisa ser considerada. Proporcionalmente, é um bocado bom do tempo de uma pesquisa, por exemplo. E nem sempre minha fala-apelo faz sentido.

Comumente, misturo o tema do tempo ao tema da leitura. Andam juntos, quase nunca de mãos dadas. Para ler seis livros inteiros, de uma teoria que ainda desconheço, com postura de quem estuda (inclui voltar e grifar, por exemplo), levo aí bem uns meses. Nunca medi, mas sei que gasto boa parte de um calendário só imergindo nas páginas, me apropriando do que elas dizem, dialogando com elas, me afetando por elas, até que eu possa sobre elas dizer algo. E algo de meu, sem muito tropeço. Isso me leva/consome/exige tempo.

Esse tempo pode ser pensado como investimento, mas não sei quanta gente pensa e sente assim. Nem vou retomar o assunto. Penso mesmo na simples ideia de que a leitura exige horas de imersão, de dedicação, de disposição. Inclusive de uma disposição descansada, já que não é possível ler com sono, com fome, distraída, desatenta, nervosa. Ler exige mais que tempo, exige o corpo e a alma do/a leitor/a. E talvez por isso seja pedir demais que as pessoas invistam em leitura.

Acontece a esses e essas que leem nada ou pouco um milagre. É que se vão, depois, enunciar, propor, escrever, defender... o farão sem investimento. O texto, que até produzem, virá sem calço, sem todos os parafusos, sem cola, sem rejunte, sem pega. Pode ser que boas estratégias de cópia, de encenação, de verossimilhança façam que esses textos parem de pé, mas ocos, bem ocos. Para escrever (uma tese, um artigo) é preciso ter lido; e para ler é preciso ter investido tempo na leitura. A equação parece óbvia, mas não é.

Ler a teoria, ler a obra, ler livros inteiros, deixando rastros de leitor/a; ler trabalhos anteriormente feitos e que se debruçaram sobre o tema; ler outras teses e dissertações; ler artigos que, mais brevemente, interferem no debate mais amplo; ler passando os olhos atentamente pelas linhas, pelos parágrafos, atravessando capítulos e tomos por dentro, pelos meandros, sem deixar que o corpo e a alma se ocupem demais de outras coisas, outros eventos. Ler é uma atividade exigente. Mesmo para quem consegue ler ouvindo música e com a TV ligada, ler é centralizador. A atenção pode até oscilar, surfando entre o refrão de uma canção de fundo e um parágrafo teórico, mas é comum que os olhos tenham de voltar, retomar, reler, até novamente engrenar. Ler é um investimento cognitivo, sem falar em gosto e fruição.

É uma infelicidade que as pessoas disponham de tempo para muitas coisas e não para ler. Mas a ideia de que ler é uma certa cena, e não outras, também não ajuda. Há um tipo de aprendizagem que só chega via leitura. Não chega de outro jeito. Pode haver traduções, adaptações, resumos, sinopses, resenhas, adequações, mas é outra experiência, que exige outro investimento de corpo e mente. Ler é um jeito de acessar o mundo (do imaterial, inclusive) complexo, mas possível. Só não dá para querer que se compre em fast food. Ler é na velocidade do humano e gastará alguma unidade de tempo de vida. É como uma experiência que não se salta: um beijo inteiro, um abraço de saudade ou de despedida, a dentição da criança, que virá no tempo de crescer e se desenvolver. Sem ler, certas coisas ficam como uma gravidez psicológica, um oco triste, apesar das aparências e até dos desejos de quem supostamente gesta.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 17/1/2020


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Digite seu nome no Google de Ana Elisa Ribeiro
02. Autor não é narrador, poeta não é eu lírico de Ana Elisa Ribeiro


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro
01. O menino mais bonito do mundo - 29/1/2010
02. Digite seu nome no Google - 8/3/2006
03. Ler muito e as posições do Kama Sutra - 2/6/2004
04. Dar títulos aos textos, dar nome aos bois - 27/7/2007
05. Autor não é narrador, poeta não é eu lírico - 24/3/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O PRAZER DE LER JORNAL: DA ACTA DIURNA AO BLOG - COLECAO ALDUS
WALTER GALVANI
UNISINOS
(2008)
R$ 12,00



PHRASE BOOK 5
ROBERTO DUAILIBI
MANDARIM
(1999)
R$ 10,00



REPÚBLICA SOCIALISTA DO PARAGUAY
A. SONSIN
WM
(2004)
R$ 15,00



MEU NOME NÃO É JOHNNY
GUILHERME FIUZA
RECORD
(2007)
R$ 10,00



CRÔNICAS CALIFORNIANAS - 562
CLAUDIA MONTEIRO DE CASTRO
ESCRITURAS
(2000)
R$ 8,00



A FAMÍLIA VAI AO CINEMA
INÊS ASSUNÇÃO DE CASTRO E JOSÉ DE SOUSA MIGUEL
AUTÊNTICA
(2012)
R$ 14,50



A FÓRMULA DO AMOR
ELIZABETH KANTOR
REALEJO
(2013)
R$ 35,20



TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA - CLÁSSICOS SARAIVA
LIMA BARRETO
SARAIVA
(2007)
R$ 14,00



VENDAS E DIVISÃO DA PROPRIEDADE COMUM - DOUTRINA E JURISPRUDÊNCIA 76
CELSO LAET DE TOLEDO CESAS
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2001)
R$ 26,00



A SIGNIFICAÇÃO NO CINEMA
CRHRISTIAN METZ
PERSPECTIVA
(1972)
R$ 23,00





busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês