Os superestimados da música no Brasil | Mario Marques | Digestivo Cultural

busca | avançada
24586 visitas/dia
890 mil/mês
Mais Recentes
>>> Palavraria Conversa e Versa
>>> Supercombo no Templo Music: Tour “Adeus, Aurora'
>>> Barracão Cultural estreia montagem de rua a partir de livro de Eva Furnari
>>> Marina Peralta lança novo EP, 'Leve'
>>> Dan Stulbach faz ensaio aberto de Morte Acidental de um Anarquista para alunos da Escola Wolf Maya
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
>>> Paris branca de neve
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Efervescências
>>> Justoresoluto
>>> Em segundo plano
>>> A ver navios
>>> As esquinas dos amores
>>> Pelagem de flor I: VERMELHO
>>> Idade Mídia
>>> Quando a alma é visível
>>> A MECÂNICA CELESTE
>>> Diagnóstico falho
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Animismo
>>> Para tudo existe uma palavra
>>> Lendo Virgílio, ou: tentando ler os clássicos
>>> Entrevista com André Fonseca
>>> Google: utopia ou distopia?
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> A Casa do Saber no Rio de Janeiro
>>> Marcel Proust e o tempo reencontrado
>>> Pedro Paulo de Sena Madureira
Mais Recentes
>>> Sherlock Holmes - The complete facsimile edition de Arthur Conan Doyle pela Wordsworth Classics (1989)
>>> Pride and Prejudice and Zombies - The Graphic Novel de Jane Austen, Seth Grahame-Smith pela Quirk Classics (2010)
>>> Eating Animals de Jonathan Safran Foer pela Hamish Hamilton (2009)
>>> O desejo da escrita em Italo Calvino: para uma teoria da leitura de Rita de Cássia Maia e Silva Costa pela Companhia de Freud (2003)
>>> Lacrimae rerum: ensaios sobre cinema moderno de Slavoj Zizek pela Boitempo (2009)
>>> Ideografia dinâmica: para uma imaginação artifical? de Pierre Lévy pela Instituto Piaget (1997)
>>> Harry Potter and the Half-Blood Prince de J. K. Rowling pela Bloomsbury (2005)
>>> Orlando de Virginia Woolf pela Wordsworth Classics (2003)
>>> History of the Peloponnesian War de Thucydides pela Penguin Classics
>>> Manual do Roteiro de Syd Field pela Objetiva (2001)
>>> O mundo assombrado pelos demônios de Carl Sagan pela Companhia de Bolso (2016)
>>> Romeo and Juliet - Original + Inglês contemporâneo de William Shakespeare pela Lorenz Educational Publishers (2003)
>>> A hora da estrela de Clarice Lispector pela Rocco (1999)
>>> Guia Prático da Tradução Francesa de Paulo Rónai pela Nova Fronteira (1983)
>>> Reparação de Ian McEwan pela Companhia das Letras (2002)
>>> The Child in Time de Ian McEwan pela Vintage (1992)
>>> O Senhor dos Anéis - As Duas Torres de J. R. R. Tolkien pela Martins Fontes (2000)
>>> O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel de J. R. R. Tolkien pela Martins Fontes (1999)
>>> 1984 - em inglês de George Orwell pela Penguin/Signet Classic
>>> Diary de Chuck Palahniuk pela Random House (2003)
>>> Pigmy de Chuck Palahniuk pela Anchor Books (2009)
>>> Tell-All de Chuck Palahniuk pela Anchor Books (2010)
>>> Damned de Chuck Palahniuk pela Anchor Books (2011)
>>> L'arrache coeur de Boris Vian pela Livre de Poche (1976)
>>> Musashi - Vol. 1 de Eiji Yoshikawa pela Estação Liberdade (1999)
>>> Tim Burton de Antoine de Baecque pela Cahiers du Cinéma (2011)
>>> O Jardim das Ilusões de Susan Trott pela Círculo do Livro (1992)
>>> Hermenêutica e Unidade Axiológica da Constituição de Glauco Barreira Magalhães Filho pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2004)
>>> Elizabeth Levanta Vôo de Elizabeth Taylor pela Círculo do Livro (1988)
>>> O Verão de Katya de Trevanian pela Círculo do Livro (1983)
>>> Dias na Birmânia/ Capa Dura de George Orwell pela Círculo do Livro (1988)
>>> Os Monstros da Alma de Athur Thompson pela Bruguera (1965)
>>> Changing Their Skies: Stories From Africa - Oxford Bookworms Stage 2 de Steve Chimombo (...) Retold By Jennifer Bassett pela Oxford University Press (2008)
>>> Changing Their Skies: Stories From Africa - Oxford Bookworms Stage 2 de Steve Chimombo (...) Retold By Jennifer Bassett pela Oxford University Press (2008)
>>> Changing Their Skies: Stories From Africa - Oxford Bookworms Stage 2 de Steve Chimombo (...) Retold By Jennifer Bassett pela Oxford University Press (2008)
>>> Changing Their Skies: Stories From Africa - Oxford Bookworms Stage 2 de Steve Chimombo (...) Retold By Jennifer Bassett pela Oxford University Press (2008)
>>> Direito Constitucional da Educação de José Luiz Borges Horta pela Decálogo/ Belo Horizonte (2007)
>>> Direito Constitucional da Educação de José Luiz Borges Horta pela Decálogo/ Belo Horizonte (2007)
>>> Direito Constitucional - Tomo I/ Capa Dura de José Luís Quadros de Magalhães pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2002)
>>> Diários do Vampiro - Reunião Sombria de L. J. Smith pela Galera Record (2011)
>>> Acima de Qualquer Suspeita de Scott Turow pela Record (1987)
>>> Poder Constituinte e Patriotismo Constitucional de Marcelo Cattoni pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2006)
>>> Acima de Qualquer Suspeita de Scott Turow pela Altaya/Record (1996)
>>> Enterrem-me de Botas (Tóxicos o sub-mundo dos tóxicos visto e vivido por uma adolescente) de Sally Trench pela Paulinas (1979)
>>> O Supremo Tribunal Federal e as Constituições Brasileiras de Luís Carlos Martins Alves Jr. pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2004)
>>> As Aventuras de Tom Sawyer (Grandes Sucessos) de Mark Twain pela Abril Cultural (1980)
>>> O Assassino Dentro de Mim de Jim Thompson pela Paulicéia (1991)
>>> A Era da Incerteza de John Kenneth pela Universidade de Brasil (1980)
>>> A Ideologia do Trabalho de Paulo Sérgio do Carmo pela Moderna (1993)
>>> A cabana do Pai Tomás de E. B. Stowe (Tradução Mario Gardelin) pela Paulinas (1966)
COLUNAS

Sexta-feira, 12/9/2003
Os superestimados da música no Brasil
Mario Marques

+ de 11300 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Todo mundo sabe que os Los Hermanos foram revelados no Abril Pro Rock de 1998. Eu estava lá, cobrindo pelo Globo, banquei e fiquei boquiaberto com aquela mistura de hardcore com ska, samba e letras romantiquinhas e bobocas; e, tempos depois, George Harrison, imaginem, reproduzia com fervor aquele solo indigente de "Anna Júlia" do Marcelo Camelo em pleno "Fantástico".

Acontece que depois veio Bloco do eu sozinho. Um bom disco, mas, na minha visão, era muito mais um ato de pretensão, ou seja, de querer ser sério, de ser Chico Buarque em vez de ser Weezer, do que propriamente um disco autoral. Gosto muito de "Sentimental", musicão. Mas o Radiohead já tinha feito essa música. O fato é que esse papo de que Los Hermanos não querem mais fazer uma nova "Anna Júlia" é a maior balela do planeta. Na verdade não são os Hermanos que fogem de "Anna Júlia". É "Anna Júlia" que corre deles. Los Hermanos nunca mais vão conseguir escrever uma música como "Anna Júlia", que é chiclete, gruda e ao mesmo tempo é uma síntese de simplicidade e também melodicamente rica. É mais fácil dizer por aí que eles não querem ser banda de uma música só. E mais difícil admitir que a possibilidade de uma nova "Anna Júlia" pintar no cérebro dos meninos é nula.

Tudo bem, aí vem Ventura, o terceiro disco dos barbudinhos, lançado recentemente. Vejam, o que está em questão não é se o disco é bom ou ruim. O que discuto é: aqueles sambas tocados de maneira quadrada, algumas guitarras desafinadas (apesar do Pro Tools), aquelas melodias pobrinhas, as vozes mal captadas e as musiquinhas... musiquinhas fracotes, nunca poderiam ser descritas numa formulação de melhor nada.

Num papo regado a água (pelo menos eu tomava água) na Pizzaria Guanabara, o baixista da banda do Nando Reis, Cambraia, dizia que o que mais o incomodava no Los Hermanos era a falsa modéstia. Eu não entendi muito bem o que ele queria dizer, já que não há nenhum músico ali de verdade. Ah, há sim, o pessoal dos metais. Por isso os arranjos de sopros são tão bons...

Num especial Los Hermanos na MTV (pela primeira vez na vida, influenciado pela cantora Helena Cutter, virei um cara que acessa a MTV todo dia, o que também gera um parágrafo à parte mais abaixo, conectado com o "do caralho!") vi os caras filosofarem sobre a vida, as composições, "a mídia", enfim, tudo era motivo para tergiversações mil ou um estilo "sem compromisso". Fiquei uma hora assistindo a nada.

Certa feita mandei ao Amarante, o outro vocalista do Los Hermanos, um CD demo do então Acid Beatles (hoje Acid X). Eram seis músicas no formato acid jazz, praia que eu não sei se ele sabe até hoje do que se trata. Talvez por sua ignorância musical, tascou: "Achei meio banda de paulista".

Pano, cortina, tudo rápido.

Eles agora dizem que estão ouvindo Beatles. Que bom! De década em década eles vão chegar lá, nos idos da década de 90, época do tal acid jazz. Sigo então chegando à conclusão de que provavelmente o próximo disco deve ser meio Beatles. Porque Ventura é meio Chico Buarque, meio Tom Zé, meio tudo o que já foi feito.

Acredito a cada dia mais que a maioria dos integrantes do Los Hermanos vai em breve abandonar essa história de banda de... de... de..., ah sei lá de que, e um vai virar diplomata, outro dono de corretora de móveis, outro arquiteto, outro publicitário e mais um criador de jingles. O futuro vai escrever e quero estar vivo para ver isso. E quando isso acontecer vai dar uma saudade da "Anna Júlia"...

* * *

Então, vamos botar as coisas nos devidos lugares: Ventura é um disco apenas razoável, mas virou o Caetano, os Ramones, os Strokes, o jazz. Todo mundo tem medinho de falar mal...

Já ouviram Cosmotron, do Skank? Isso, sim, é que é disco do ano.

* * *

Depois da morte da Cássia Eller, a única ex-roqueira do Brasil (digo isso porque o Nando Reis fez de tudo para que ela virasse um Nando Reis de saias, quer dizer, de calças compridas), todo mundo quer segurar com unhas e dentes o trono da moça.

A que mais me incomoda, nesse sentido, é a Lan Lan, percussionista de Cássia. Vi seu show, cheio de palavrões, gritarias, som alto e distorcido, algo como um trio elétrico roqueiro. Algumas músicas são boas, apesar de a moça não ter voz. Mas, dizem outras, ela tem "atitude". Se atitude fosse sinônimo de alguma coisa boa, o que dizer da ex-modelo Isabel Stasiak, de 46 anos, posar nua em Ipanema pedindo que o pai de sua filha fizesse o exame de DNA? Então... no palco eu quero ouvir música e deixa a atitude pro Lula. Lá em cima eu vi a Lan Lan fazendo de tudo para mostrar as peitolas, já que usava uma camisa toda aberta dos lados, parecendo um abadá perfurado. Achei aquilo meio nojento, mas as sapatas presentes ao show adoraram.

Musicalmente preciso falar do primeiro disco de Cássia, desconhecidão dessa geração, mas para mim o seu melhor disco, lançado em 1991. Bem, ouçam-no e descobrirão que a semelhança entre o disquinho de Lan Lan e os Elaines e este de Cássia é tão grande, tão grande, que o de Lan Lan mais parece uma releitura daquele.

Mas tem as percussões da Lan Lan, né? Aquela coisa cheia de atitude e tal... ZZZ...

* * *

Vamos abrir o livro: o disco de rock do ano é da Pitty, Admirável chip novo, da Deckdisc. É sincero, copia tudo, mas tem um toque dela nas letras, a moça canta bem e podem esperar: ela, sim, será a nova Cássia Eller.

* * *

No livro em que ando debruçado, Os 50 grandes nomes do pop nacional, tirei definitivamente o Nando Reis da lista. Não só porque sempre achei o trabalho de compositor dele muito fraco, mas também porque essa música nova, "Dentro do mesmo time", dá medo de tão ruim. Às vezes fico discutindo com os amigos a importância da obra de Nando Reis. Muitos defendem, dizem que "Relicário" é linda. Meu Deus... Agora, prestem atenção: já reparou como as músicas do Nando ficam melhores quando há um parceiro do lado? Porque ele quando ataca sozinho... me lembra muito o Sylvinho do Blau Blau...

* * *

Isso vale também para o Arnaldo Antunes. Eu, se fosse ele, não descolava nunca mais da Marisa Monte. E o Carlito Marrón também.

* * *

Eu não vi o VMB todo, mas fiquei chocado com o Marcelo D2 gritando "Do caralho, do caralho, do caralho"! E todo mundo da MTV achando aquilo bonito. Não que eu seja conservador, do tipo que não fala palavrão. Mas na medida que você vai para a TV, espera-se que você entenda que há garotos e garotas de 10, 11 e 12 anos que estão assistindo e certamente vão achar aquilo legal, vão querer reproduzir. Aí chego à conclusão que eles querem isso mesmo. Quanto mais bobolóide, mais fanático pelo D2 e pela MTV. Minha filha, de 3 anos, desde já está proibida de ver MTV.

* * *

Assustam-me muito os VJs da MTV, falando naquela emissora "do caralho"!. Aquela Sara é a que me agride mais. Ela ouviu o galo cantar, mas não sabe onde. Está na cara que não sabe a diferença entre Dave Matthews e Paul Simon. Noutro dia ficou, num discurso chatíssimo, tentando explicar um "possível erro de interpretação dos espectadores" sobre uma informação dela a respeito de algum disco da Madonna. Uma chatice só. Será que não tem ninguém menos desinteressante para apresentar aquele "Disk MTV", não?

* * *

E a dupla Rafa e Edgar, a do "Jornal da MTV"? Tem gente que acha legal a poesia do Rafa, que vai do nada a lugar nenhum, e as indicações de CDs do Edgar, que vão de lugar nenhum ao nada. Eu fico em casa toda noite pulando do sofá com tanta debiloidice.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no site London Burning.


Mario Marques
Rio de Janeiro, 12/9/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Minimundos, exposição de Ronald Polito de Jardel Dias Cavalcanti
02. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti
03. Crônica de Aniversário de Julio Daio Borges
04. Notas confessionais de um angustiado (II) de Cassionei Niches Petry
05. Notas confessionais de um angustiado (I) de Cassionei Niches Petry


Mais Mario Marques
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/9/2003
22h24min
Seria simplista dizer que a culpa de não incorporar a arte dos Hermanos é sua. Esqueçamos os culpados então. Mate o seu preconceito para com a postura dos caras (a "sem compromisso"). Tente depois desfazer a ânsia por novas "Anna Júlias" e parta para ouvir Los Hermanos. Boa sorte. Só não desmereça os caras, que de hype fajuto o mundo tá cheio. Na sincera: Los Hermanos é arte para quem acredita na música. Ainda acredito.
[Leia outros Comentários de Leandro Pessoa]
18/9/2003
14h46min
Los Hermanos é arte? Coitado do Wagner, coitado do Mozart...
[Leia outros Comentários de Fernando Paiva]
19/9/2003
06h21min
Fernando, não entendi seu comentário. O músico para fazer arte tem que compor como Wagner ou Mozart? O que uma coisa tem a ver com a outra? Em tempo: não conheço muito Los Hermanos.
[Leia outros Comentários de Eduardo Arruda]
23/9/2003
16h00min
Concordo com o que ele disse sobre os Los Hermanos, a questão visceral da pretensão, para mim, los Hermanos é uma BANDECA ( BANDA + ECA), A FÓRMULA DA INDÚSTRIA FONGRÁFICA OPERAR. Já em relação aos palvrões de D2, entendo a procupação de proibir a filha de assistir a Mtv, tá cumprindo o seu papel de pai, embora, a punição pode modificar o comportamento, mas não modifica o indivíduo. Se um dia a filha dele precisar dizer um palavrão desses qualquer dia, vai dizer. O perigo não é o palavrão em si, é apenas uma forma de catarse,o que está por trás desse palavrão? Pode estar contidos sentimentos de admiração, um cala a boca, tenho mais medo dos políticos que falam de maneira formal e não dissem nada com nada, são discursos vazios, na teoria é lindo, mas na prática. È só uma questão de contextualizarmos o palavrão.
[Leia outros Comentários de Fernanda Pires]
27/9/2003
13h07min
Mário Marques, o que você faz também nada tem de novo: seu comentário já foi feito muiiiitas vezes sobre outras tantas bandas. Então eu lhe pergunto: o que é novo?? Embora deteste consenso, acho que está faltando boa vontade sua; embora adore o tom ácido, fica parecendo que seu texto é muito mais gosto que avaliação musical estrita. E o pior é que você quer parececr conhecer "profuuuundamennnnte" música. Chupa um limão bem verde e vê o que é ser ácido... Para terminar, você já ouviu a música de Tom Zé que fala da "estética do plágio"? Nunca é tarde. Ah, ia esquecendo, você deve achar Tom Zé uma merda, é claro...
[Leia outros Comentários de Ricardo]
30/9/2003
10h48min
Quem é Tom Zé?
[Leia outros Comentários de Fernando Paiva]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O REI ARTUR E OS CAVALEIROS DA TÁVOLA REDONDA
THOMAS MALLORY
RIDEEL
(2002)
R$ 10,00



2012: A GUERRA PELAS ALMAS
WHITLEY STRIEBER
PLANETA DO BRASIL
(2011)
R$ 25,28



A LUA NAS MÃOS
MARIA DEOSDEDITE
SCORTECCI
(1994)
R$ 14,00



APORTES ESTRUTURAIS E PROFISSIONAIS PARA A ATENÇÃO A SAÚDE DO IDOSO
ELÍDIO VANZELLA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 230,00



PEDAGOGIA DA AUTONOMIA
PAULO FREIRE
PAZ E TERRA
(2007)
R$ 14,80



THE SOCIOLOGY OF MARX
HENRI LEFEBVRE
PENQUIN UNIVERSTITY BOOKS
R$ 25,00



DIA DE MATAR O PATRÃO
JULIETA DE GODOY LADEIRA
SUMMUS
(1978)
R$ 10,00



A MALDIÇÃO DO OLHAR
JORGE MIGUEL MARINHO
BIRUTA
(2011)
R$ 20,00
+ frete grátis



CASA FORTE
DANIELLE STEEL
RECORD
(1985)
R$ 11,80



CONTRA TODOS OS INIMIGOS - 8744
RICHARD A. CLARKE
FRANCIS
(2004)
R$ 10,00





busca | avançada
24586 visitas/dia
890 mil/mês