Um livro policial e um Toni Venturi oportuno | Marcelo Miranda | Digestivo Cultural

busca | avançada
23612 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
Últimos Posts
>>> Diagnóstico falho
>>> Manuscrito
>>> Expectativas
>>> Poros do devir
>>> Quites
>>> Pós-graduação
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um jantar levantino
>>> Se eu fosse você 2
>>> Sou diabético
>>> Um olhar sobre Múcio Teixeira
>>> O Barril
>>> Como escrever bem — parte 1
>>> Quatro Mitos sobre Internet - parte 1
>>> Da capo
>>> Elesbão: escravo, enforcado, esquartejado
>>> 5ª MUMIA em BH
Mais Recentes
>>> Ciências Naturais - Aprendendo o Cotidiano 6 de Eduardo Leite do Canto pela Moderna (2009)
>>> Matemática 6 - Projeto Araribá de Juliana Matsubara Barroso pela Moderna (2007)
>>> A Cidade Inteira Dorme e Outros Contos de Ray Bradbury pela Biblioteca Azul (2019)
>>> Contos Universais - Para Gostar de Ler 11 de Vários pela Ática (2003)
>>> Agatha Christie O Incidente da Bola do Cachorro de John Curran pela Leya (2010)
>>> The 39 Clues - Uma Nota Errada de Gordon Korman pela Ática (2010)
>>> David Copperfield de Charles Dickens pela Macmilan Readers (2008)
>>> Hamlet Adaptado Série Reencontro de William Shakespeare, Leonardo Chianca pela Scipione (2001)
>>> Os Miseráveis adaptado por Walcyr Carrasco de Victor Hugo, Walcyr Carrasco pela FTD (2002)
>>> O Corcunda de Notre-Dame adaptação Série Reencontro de Victor Hugo, Jiro Takahashi pela Scipione (1997)
>>> Romeu e Julieta Adaptado Reencontro de William Shakespeare, Leonardo Chianca pela Scipione (2001)
>>> La Nausée de Jean Paul Sartre pela Éditions Gallimard, (1972)
>>> La Guerra de Guerrillas de Ernesto Che Guevara pela Ocean Sur (2006)
>>> La Emancipación de la Mujer en la URSS de Solomín pela Ediciones Europa-América, (1936)
>>> Juca Mulato de Menotti Del Pcchia pela Cprculo do Livro (1976)
>>> Inferno de Dan Brown pela Doubledays Books (2013)
>>> I Am a Strange Loop de Douglas Hoftstadter pela Basic Books, (2008)
>>> Iaiá Garcia de Machado de Assis pela Ática (1996)
>>> História do Rei Degolado nas Caatingas do Sertão Ao Sol da Onça Caetana de Ariano Suassuna pela José Olympio (1977)
>>> Grundrisse Manuscritos econômicos de 1857-1858 - esboços da crítica da economia política de Karl Marx pela Boitempo (2011)
>>> Great Expectations de Charles Dickens pela BBC Books (2011)
>>> 1808 de Laurentino gomes pela Planeta (2007)
>>> Coisas da Casa de Zélia Maria Guerra Simões pela Karmim (1990)
>>> A Marca De Uma Lágrima de Pero Bandeira pela Moderna (1994)
>>> Teoria Z Como as Empresas podem enfrentar o desafio Japonês de William Ouchi pela Fundo Educativo Brasileiro (1982)
>>> Hesse Obstinação de Hermann Hesse pela Record (1971)
>>> Bilionários Por Acaso de Ben Mezrich pela Intríseca (2009)
>>> Melhores Filhos Melhores Pais de Pe. Zezinho, scj pela Universo dos Livros (2012)
>>> O Amor Humilde de Pe. Zezinho, scj pela Paulinas (2003)
>>> Pais e filhos Companheiros de viagem de Roberto Shinyashiki pela Gente (1992)
>>> Reiniciados de Teri Terry pela Farol literário (2019)
>>> A Era do Capital de Eric Hobsbawm pela Paz e Terra (2002)
>>> A Era das Revoluções de Eric Hobsbawm pela Paz e Terra (2001)
>>> Medo, Reverência, Terror - Quatro ensaios de iconografia política de Carlo Ginzburg pela Companhia das letras (2014)
>>> Cinema de Garganta de Ericson Pires pela Azougue (2002)
>>> Criando Meninas de Gisela Preuschoff pela Fundamento (2006)
>>> A Revolução Russa de 1917 de Marc Ferro pela Perspectiva (1980)
>>> A Revolução Russa de 1917 de Marc Ferro pela Perspectiva (1980)
>>> Os Últimos Anos de Bukharin de Roy Medvedev pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Os Últimos Anos de Bukharin de Roy Medvedev pela Civilização Brasileira (1980)
>>> A Primeira Reportagem (Vaga- lume) de Sylvio Pereira pela Ática/ SP. (1991)
>>> A Primeira Reportagem (Vaga- lume) de Sylvio Pereira pela Ática/ SP. (1984)
>>> A Primeira Reportagem (Vaga- lume) de Sylvio Pereira pela Ática/ SP. (1984)
>>> A Primeira Reportagem (Vaga- lume) de Sylvio Pereira pela Ática/ SP. (1995)
>>> Lógica da Lógica de Paulo Roberto Melo Volker (org.) pela Fafich/ Fumec (1983)
>>> Diccionario de Psicología (Encadernado) de Howard C. Warren (Compilador) pela Fondo de Cultura/ México (1991)
>>> Nietzsche para Estressados (99 Doses de Filosofia para Despertar a Mente e Combater as Preocupações de Allan Percy pela Sextante (2001)
>>> Nietzsche para Estressados (99 Doses de Filosofia para Despertar a Mente e Combater as Preocupações de Allan Percy pela Sextante (2001)
>>> Os Melhores contos de Natal de Charles Dickens-Jack London- Nathaniel Hawthorne- O. Henry pela Circulo do Livro/ SP. (1990)
>>> Sete Vozes Falam (Sem uso) de Catharose de Petri pela Rosa Cruz Áurea/ Sp. (1982)
COLUNAS

Segunda-feira, 23/5/2005
Um livro policial e um Toni Venturi oportuno
Marcelo Miranda

+ de 2700 Acessos

1.
Histórias policiais clássicas têm características próprias: crimes misteriosos, investigadores sabichões, pistas falsas e revelações surpreendentes. Claro, dependendo de quem escreve, nada é tão simplista quanto este meu emaranhado de adjetivações. Um Edgar Alan Poe raramente soa simplista, ou mesmo Conan Doyle em momentos mais inspirados. Agatha Christie já não é tão complexa e interessante assim, apesar de ter papel fundamental na escrita de mistério: seus livros costumam ser porta de entrada para quem se aventura nesse gênero literário ou mesmo na literatura com um todo (eu mesmo aprendi a gostar de ler livros devorando, ainda muito criança, dezenas de casos do detetive francês - ops, belga - Hercule Poirot. E não desdenho Agatha Christie jamais. Apenas reconheço a limitação de seus escritos, o que não deixa de ser um elogio dentro de sua proposta).

Os Demônios Morrem Duas Vezes (Editora Códex, 2005, 254 páginas), de Fernando Pessoa Ferreira, não chega a ser um romance policial desses clássicos, mas presta tributo a eles. Principalmente ao comissário Maigret, criação do francês Georges Simenon. O protagonista, investigador Omar Fonseca, segue ao longo de todas as páginas (e não se cansa de repetir) a máxima de Maigret "eu nunca tenho idéias", quando se refere aos casos em que se vê envolvido. Especificamente no livro de Ferreira, o caso diz respeito ao assassinato brutal de dois travestis numa São Paulo (bairro Vila Madalena) recheada de peculiares personagens. Pais-de-santo, divorciadas burguesas, velhinhos paranóicos, porteiros nordestinos, grupos neonazistas, freqüentadores de academias de artes marciais, delegados viciados em charutos cubanos. Estes são alguns tipos que transitam pelas páginas deste romance de estréia do autor.

Apesar de prestar tributo a Maigret e a tantos outros "papas" da narrativa policial (não deve ser à toa que o investigador Omar Fonseca tenha esse sobrenome, nos remetendo de imediato ao mestre Rubem Fonseca), Fernando Pessoa Ferreira está menos interessado na investigação e nos crimes propriamente ditos do que em se deleitar com ironias, deboches e referências pop - tudo isso no mesmo caldeirão. Um divertido diálogo entre Omar e seu parceiro (que veio do nordeste e não tem a carga cultural do chefe) deixa isso bem claro:

- Você se lembra do Capitão Marvel?
- Não. Ele é capitão da PM?

Todo o texto de Ferreira segue esse estilo. Bem humorado, direto, sem grandes desenvolvimentos de personalidades e pensamentos. Um trabalho comercial, voltado para o grande público leitor. Pesa a favor o fato de que o autor demonstra ter absoluta noção de para quem está falando desde as primeiras páginas, sem pretensões de ir mais longe. Há certo exagero de citações, por vezes explícitas demais (Os Três Mosqueteiros, Janela Indiscreta e Harvey Keitel no filme Cortina de Fumaça), o que enfraquece a condução da história.

E é essa condução o maior ponto de interesse no livro, já que Ferreira não parece preocupado em valorizar sua própria trama policial, mas sim apresentar um universo de criaturas humanas em constante contato, passando pelas mais variadas situações que vão descambar em momentos de puro pastiche. Isso fica óbvio na resolução do enredo: após mostrar todos os passos do investigador em busca do assassino, o desfecho inteiro acontece fora da vista do protagonista, de forma independente e quase sem relação com suas andanças junto ao parceiro. É como se Ferreira assumisse que seu interesse mesmo era usar esses personagens apenas como pretexto para uma curiosa, porém ligeira, denúncia da violência incompreensível e beirando o fascismo que assola a maior metrólope do país. No saldo final, Os Demônios Morrem Duas Vezes se afasta de suas maiores referências, mas proporciona bons momentos de diversão. E só.

2.
O sucesso de público e crítica do novo longa-metragem de Toni Venturi, Cabra Cega, vem animando o circuito independente do cinema brasileiro e dando alternativa de qualidade em cima do "mais do mesmo" tão apregoado nas nossas telas. O filme, com meras oito cópias em circulação, já deve estar beirando um público de 20 mil espectadores - se este número já não foi ultrapassado.

Num momento como esse, é válido conhecer (ou rever) o primeiro longa-metragem de ficção de Toni Venturi. Latitude Zero, disponível em DVD e VHS, causou boa repercussão quando foi lançado, em 2001. É um filme ao mesmo tempo estranho e intrigante. Intrigante pela história que conta: mulher grávida de oito meses vive sozinha no meio do nada, no Planalto Central, tomando conta de um bar onde ninguém pára. Ao seu redor, montanhas e terras abandonadas pelo garimpo não mais reinante; certo dia, um homem chega ao local e passa a conviver com ela, numa relação que mistura apreensão, sexualidade e raiva. Intrigante por conta do tom que Venturi dá ao filme: em alguns momentos, a narrativa se assemelha a um pesadelo (o parto da mulher em meio a velas, o choro incessante do bebê, a loucura do parceiro); em outros, a crueza das imagens e das ações dos personagens (desde a primeira cena, quando vemos a protagonista se masturbando) nem sempre se fecham num único sentido, mas possuem suas razões de ser, têm parâmetros para acontecerem da forma como são mostradas.

Ainda não vi Cabra Cega. O triste circuito exibidor do país não deixou o longa aportar na cidade onde moro. Questão de tempo (ou não, nunca se sabe). De qualquer forma, dá para perceber claras semelhanças entre este novo trabalho de Venturi e seu projeto anterior - o que já delineia certo aspecto autoral na sua trajetória como cineasta. Tanto em Latitude Zero quanto em Cabra Cega, temos dois personagens isolados, mas inseridos num contexto externo do qual nenhum deles possui controle (no primeiro, o bar contrastando com a vastidão do planalto; no segundo, um apartamento servindo de esconderijo ao regime militar no auge da repressão). Também acompanhamos, num crescendo quase introspectivo, relacionamentos inicialmente marcados pela desconfiança, depois pelo companheirismo e por fim (aí já estou especulando em torno do filme mais recente) pelo extremismo que a situação desfavorável vai provocar, ao mesmo tempo em que gera uma tomada de consciência definitiva. Há semelhanças ainda na produção. Em ambos os filmes, Toni Venturi trabalha com Débora Duboc (sua esposa) num dos papéis principais e dirige roteiro assinado por Di Moretti inspirado em texto do escritor Fernando Bonassi.

Com estes seus dois filmes de ficção, Toni Venturi é um nome a se acompanhar com extremo interesse. Assim como Beto Brant, diretor do excepcional O Invasor, Venturi é um artista jovem e ousado, experimentador e sem medo de furar a mesmice e a pretensão que reinam em grande parte do nosso cinema. Os dois fogem dos temas óbvios ou, melhor, pegam assuntos já exaustivamente abordados (a ditadura, a violência urbana) e dão-lhes novos caminhos de desenvolvimento e significados. Há vários Venturis e Brants espalhados por aí. Tudo que precisamos é ter a oportunidade de conhecê-los.

P.S. - o DVD de Latitude Zero é recomendável não apenas pelo filme, indispensável, mas também pelos bons extras. O principal deles é uma longa seqüência de 17 minutos, cortada da versão final e comentada pelo próprio diretor, que mostra a chegada de um terceiro (e fundamental) personagem na trama. Como bem diz Venturi, a melhor decisão foi mesmo cortar, pois aqueles minutos dariam uma "barriga" que nada acrescentaria à complexidade do filme. Vale pela curiosidade e de aprendizado sobre como são necessárias decisões dolorosas para tornar uma obra mais artisticamente saudável.

Para ir além






Marcelo Miranda
Juiz de Fora, 23/5/2005


Mais Marcelo Miranda
Mais Acessadas de Marcelo Miranda em 2005
01. O enigma de Michael Jackson - 26/9/2005
02. 24 Horas: os medos e a fragilidade da América - 4/7/2005
03. Abbas Kiarostami: o cineasta do nada e do tudo - 10/1/2005
04. O faroeste não morreu. Está hibernando - 1/8/2005
05. Filmes maduros e filmes imaturos - 24/10/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LA GÉNESIS DE LOS DEPORTES (4979)
JEAN LE FLOCHMOAN
LABOR
R$ 16,00



DEMONIOS FAMILIARES A REALIDADE DO MUNDO ESPIRITUAL E AS ARMAS PARA A
S V MILTON
AD SANTOS
R$ 18,90



VESTIDO EM CHAMAS
OCIMAR VERSOLATO
ALEPH
(2018)
R$ 20,00



DOM CASMURRO
MACHADO DE ASSIS
L&PM
(2014)
R$ 15,00



WISH CASA MAIO
LUCIANO RIBEIRO (EDITORIAL)
WISH CASA
(2013)
R$ 8,00



PLANTAS MEDICINAIS
FRANÇÕIS BALMÉ
HEMUS
(1978)
R$ 35,00



DICIONÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS NA ENFERMAGEM 2005/2006
OBRA COLETIVA (4489)
EPUB
(2004)
R$ 20,00



BIOLOGIA 2
ARMÊNIO UZUNIAN E ERNESTO BIRNER
HARBRA
(2002)
R$ 8,00



JUDY MOODY SALVA O MUNDO!
MEGAN MACDONALD
SALAMANDRA
(2005)
R$ 15,00



MAR TERRITORIAL
CELSO DE ALBUQUERQUE MELLO
LIVRARIA FREITAS BASTOS
(1965)
R$ 19,28





busca | avançada
23612 visitas/dia
922 mil/mês