Destaques da Mostra Internacional de Cinema | Tatiana Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
30241 visitas/dia
957 mil/mês
Mais Recentes
>>> Tejon e banda Rock For All apresentam hoje (23), em São Paulo,
>>> 'D. Quixote de La Mancha pelas mãos de Canato'
>>> Projeto nacional de educação musical estará em santos no próximo dia 24.10, em Guarujá 25.09 e Santo
>>> Teatro Fase abre palco para comédia
>>> Artistas da 33ª Bienal participam do open studio na Residência Artística da FAAP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Cidades do Algarve
>>> Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda?
>>> Assum Preto, Me Responde?
>>> Os olhos de Ingrid Bergman
>>> Não quero ser Capitu
>>> Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> De quantos modos um menino queima?
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> A dignidade da culpa, em Graciliano Ramos
>>> O conservadorismo e a refrega de símbolos
>>> Ingmar Bergman, cada um tem o seu
>>> Em defesa do preconceito, de Theodore Dalrymple
>>> BRASIL, UM CORPO SEM ALMA E ACÉFALO
>>> Meus encontros com Luiz Melodia
>>> Evasivas admiráveis, de Theodore Dalrymple
>>> O testemunho nos caminhos de Israel
>>> UM OLHAR SOBRE A FILOSOFIA (PARTE FINAL)
>>> Os livros sem nome
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Imprimam - e repensem - suas fotografias
>>> Uma Vaga para o Integral
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Retrato em branco e preto
>>> Dilma na Copa 2014
>>> Receita para se esquecer um grande amor
>>> Duas escritoras contemporâneas
>>> Henry Moore: o Rodin do século XX
>>> Entrevista com Antonio Henrique Amaral
Mais Recentes
>>> Vox Populi Vox... Wagen (Humorismo brasileiro) de Vários Autores pela Das Américas (1970)
>>> O melhor de S. Ponte Preta (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela José Olympio (1997)
>>> Dois amigos e um chato (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Moderna (1986)
>>> Gol de Padre e outras crônicas (Literatura brasileira) de Stanislaw Ponte Preta pela Ática (2000)
>>> Máximas Inéditas de Tia Zulmira (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Codecri (1976)
>>> Tia Zulmira e Eu (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Circulo do Livro (1976)
>>> Febeapá 1 (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Circulo do Livro
>>> Sou Francisco Anysio: 15 obras (Humorismo/romance brasileiro) de Chico Anysio pela Circulo do Livro/Rocco/Sabiá (1990)
>>> Sou Francisco - Chico Anysio (Autobiografia) de Chico Anísio pela Rocco (1992)
>>> Chico Anysio em Salão de Sinuca (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Landscape (2004)
>>> Carapau (Romance brasileiro) de Chico Anísio pela Rocco (1978)
>>> Jesuíno, o Profeta (Fábula Brasileira) de Chico Anísio pela Rocco (1993)
>>> Negro Leo (Romance brasileiro) de Chico Anísio pela Rocco (1985)
>>> É mentira, Terta? (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Clube do Livro (1986)
>>> Teje preso (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Rocco (1975)
>>> O enterro do anão (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela José Olympio (1973)
>>> A curva do Calombo (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela José Olympio (1974)
>>> O batizado da vaca (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Sabiá (1972)
>>> O telefone amarelo (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Rocco (1979)
>>> O tocador de tuba (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Circulo do Livro
>>> O Tiete do Agreste (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Circulo do Livro (1984)
>>> Feijoada na Copa (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Circulo do Livro (1976)
>>> Tem Aquela do... (Humorismo Brasileiro) de Chico Anísio pela Círculo do Livro (1978)
>>> Cascatinha: Histórias-Charadas (Humorismo) de Castrinho pela Nova Fronteira (1984)
>>> Outras do Analista de Bagé (Literatura Brasileira) de Luis Fernando Veríssimo pela L&PM (1982)
>>> The Spectator: O Teatro das Luzes de Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke pela Hucitec (1995)
>>> As Ciências Geológicas no Brasil de Silvia Figueirôa pela Hucitec (1997)
>>> Bons Amigos, Maus Amigos de Jan Yager pela Gente (2007)
>>> Da Luta Pela Terra à Luta Pela Vida de Eliane Brenneisen pela Annablume (2004)
>>> Políticas Sociais e Transição Democrática de Reginaldo Souza Santos pela Mandacaru/ Cetead (2001)
>>> Cidadãos Não Vão ao Paraíso de Alba Zaluar pela Escuta/ Unicamp (1994)
>>> O sofrimento de Deus de Jamê nobre e Christopher walker pela Impacto (2018)
>>> Oração um encontro com Deus de Oswald chambers pela Vida (2009)
>>> Entre Arte e Ciência: Fundamentos Hermenêuticos da Medicina Homeopática de Paulo Rosenbaum pela Hucitec (2006)
>>> Folclore e Cultura Popular Judaicos de Dov Noy pela Associação Universitária de Cultura Judaica
>>> O Meio Ambiente de Jacques Vernier pela Papirus (1994)
>>> Diálogos Interculturais de Pierre Rivas pela Hucitec (2005)
>>> A Santificação do Trabalho de José Luis Illanes pela Quadrante (1982)
>>> Pacto Re-Velado: Psicanálise e Clandestinidade Política de Maria Auxiliadora de Almeida Cunha Arantes pela Escuta (1999)
>>> O Espaço Geográfico: Ensino e Representação de Rosângela D. de Almeida e Elza Y. Passini pela Contexto (1999)
>>> Refrigeração de Ennio Cruz da Costa pela Blucher (2005)
>>> Isaías Melsohn: A Psicanálise e a Vida de Bela M. Sister e Marilsa Taffarel pela Escuta (1996)
>>> A Imagem Rebelde: A Trajetória Libertária de Avelino Fóscolo de Regina Horta Duarte pela Pontes/ Unicamp (1991)
>>> A Noite da Memória de Péricles Eugênio da Silva Ramos pela Art (1988)
>>> A Carga e a Culpa de Fernando Teixeira da Silva pela Hucitec (1995)
>>> Mudança de Harvard Business Review pela Campus (2000)
>>> O Vôo do Cisne: A Revolução dos Diferentes de José Luiz Tejon Megido pela Gente (2004)
>>> Terror e Esperança na Palestina de José Arbex Jr. pela Casa Amarela (2002)
>>> O Doido da Garrafa de Adriana Falcão pela Planeta do Brasil (2003)
>>> El Lazarillo de Tormes de Anónimo Español pela Edelsa (2005)
COLUNAS

Quinta-feira, 2/11/2006
Destaques da Mostra Internacional de Cinema
Tatiana Cavalcanti

+ de 3100 Acessos

A 30ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo já está no fim, mas entrou para a história ao bater o recorde de filmes, foram em torno de 450. Mais do que isso, o festival trouxe a um público amplo e de mente aberta, um olhar critico e ao mesmo tempo instigante sobre suas próprias verdades pré-estabelecidas, seus conceitos herdados de gerações anteriores e uma antevisão de um futuro ainda incerto. Um filme pode falar mais com o intimo de uma pessoa e, inclusive, de toda uma sociedade, ajudando a criar novas visões, discussões e até gerar mudanças de comportamentos e hábitos.

Um dos filmes exibidos mais requisitados apresentados pela Mostra foi Os Estados Unidos contra John Lennon, a avant-première, que ao mostrar a perseguição do Governo do presidente norte-americano Richard Nixon ao casal John Lennon e Yoko Ono e suas idéias pacifistas durante a Guerra do Vietnã, nos remete automaticamente a um paralelo com o atual Governo Bush, e a sua tentativa de calar a sociedade em relação à Guerra do Iraque por meio da supressão das liberdades civis de seu povo, os americanos, e de qualquer outra voz que se levante no mundo. Como Nixon, o atual presidente dos Estados Unidos se desprende da realidade, não considera os desejos da maior parte da população, passa a enxergar inimigos nas vozes discordantes, como aconteceu com o cantor britânico John Lennon, e conseqüentemente adota uma postura rígida e que caminha para o totalitarismo.

Outro exemplo deste festival ligado aos problemas atuais é o filme italiano Mundo Novo, que, ao contar a história da imigração italiana no início do século XX rumo aos Estados Unidos em busca do Eldorado e da panacéia dos seus males, tenta fazer com que os italianos deste século XXI passem a compreender e a aceitar os imigrantes atuais que estão "invadindo" o seu país em busca dos mesmos desejos.

Os filmes acima tratam de assuntos que afetam toda uma sociedade, mas o cinema pode também falar com cada um de nós. Shi Gan, da Coréia do Sul, debruça-se sobre as relações pessoais focando um jovem casal e como o tempo age sobre eles. Em determinado momento da relação, a jovem esposa descobre que o seu marido pensa em outra mulher enquanto mantem relações sexuais com ela. Ao se olhar no espelho, resolve optar por uma transformação no rosto, no cabelo e na maquiagem na tentativa de parecer com outra mulher que não seja ela mesma. Entretanto surge uma questão: seria ela capaz de suportar o ciúme de si mesma com o seu marido?

A importância de uma Mostra como a de São Paulo está aí, formar opiniões, impulsionar ações e desenvolver personalidades, que bem poderá ser a sua.

Histórico da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo
Ainda sob o Regime Militar do presidente Ernesto Geisel, a Primeira Mostra Internacional de Cinema de São Paulo ocorreu em 1977, justamente em comemoração aos 30 anos da inauguração do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, o Masp, onde eram exibidos os filmes. O idealizador do festival foi o crítico de cinema Leon Cakoff, que continua trabalhando nele até hoje. Estavam em cartaz naquele ano apenas 22 obras, sendo que avant-première, em 21 de outubro, foi O Enigma de Kaspar Hauser, do diretor alemão Werner Herzog. O público era quem elegia os melhores filmes, sem a presença de especialistas. Foram 19 sessões programadas em 11 dias, e o ingresso que normalmente custava CR$ 10,00, passou à metade do preço para quem assinava o pacote de filmes. Ainda funciona assim atualmente. No ano seguinte o número de filmes teve um modesto aumento, e a Mostra passou a contar com 30 participantes.

No ano da anistia política no Brasil, 1979, o destaque da Terceira Mostra Internacional foram os filmes Gaiola das Loucas, que de forma cômica e irônica, tocava num dos maiores tabus da sociedade conservadora de até então, o homossexualismo, Bye Bye Brasil, do diretor Carlos Diegues, que abordava a Ditadura Militar no Brasil em pleno declínio, e para encerrar o festival daquele ano, o revolucionário e marcante musical da Broadway Hair, que inclusive teve uma versão com atores brasileiros. O diretor Milos Forman adaptou para as telas a belíssima e comovente história de amizade entre o hippie livre e sem preconceitos, e o jovem soldado, assustado e ansioso, que estava prestes a embarcar para a temida Guerra do Vietnã.

Em 1984, a Mostra Paulistana ainda buscava prestígio e, quando comparada por jornais nacionais aos festivais já consagrados de Berlin, Cannes, Los Angeles e Veneza, era considerada pobre, com poucos recursos e equipe limitada, sendo assim ainda não atraía tanto a atenção do grande público nem da imprensa, entretanto a qualidade das obras era alta.

Em Paris, enquanto a pirâmide do Museu do Louvre era inaugurada em 1988, ocorria em São Paulo a 12ª Mostra de Cinema, agora já mais consolidada e requisitada. O festival tanto tinha crescido, que foi o primeiro ano em que os filmes eram exibidos em outras salas espalhadas pela cidade, e não mais exclusivamente no Masp. Isso aumentou a amplitude da Mostra e modificou os hábitos paulistanos.

A 15ª Mostra, em 1991, foi marcada principalmente pelo filme Thelma e Louise, que abriu o festival. A história das duas amigas que, cansadas de serem esquecidas ou maltratadas pelos seus companheiros, aventuram-se numa viagem que acaba com uma tragédia quando uma delas mata o homem que tentava estuprar a outra, comoveu a grande audiência.

Já em 1999, o mundo estava voltado para a maior cidade do país por causa do festival que atraia 160 filmes de 41 países, com 300 horas de diversificação cultural. No ano passado esse número praticamente dobrou. Foram 350 filmes de 50 países. São Paulo definitivamente entrou no roteiro cultural mundial, e provou ser a capital brasileira da cultura.

Nota do Editor
Leia também "O estado da arte".


Tatiana Cavalcanti
São Paulo, 2/11/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Dilúvio, de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
02. A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros de Elisa Andrade Buzzo
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 8.Heroes of the World de Heloisa Pait
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador de Heloisa Pait
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair de Heloisa Pait


Mais Tatiana Cavalcanti
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HOMENS DE ORAÇÃO
HERNANDES DIAS LOPES
HAGNOS
(2011)
R$ 7,00



O DIA DO CURINGA
JOSTEIN GAARDER
SEGUINTE
(1996)
R$ 37,00



HORIZONTE DOS IMORTAIS
IURI FRAGOSO MAIA
GRAMADO
(2015)
R$ 25,00



O PODER INFINITO DA ORAÇÃO
LAURO TREVISAN
MENTE
(1988)
R$ 15,00



ANTOLOGIA DA LAPA - VIDA BOÊMIA NO RIO DE ONTEM
GASPARINO DAMATA
CODECRI
(1978)
R$ 25,00



DEZ BONS CONSELHOS DE MEU PAI
GUSTAVO CERBASI
FONTANAR
R$ 16,12



CURSO DE TV E VÍDEO PARA INICIANTES
NEWTON C. BRAGA
SABER
R$ 9,00



A TRAVESSIA DE EVA
PIERRE PÉJU
BERTRAND BRASIL
(2005)
R$ 18,00



SURPREENDENTES X-MEN SUPERDOTADOS 036 - OFICIAL MARVEL
JOSS WHEDON
SALVAT
(2013)
R$ 20,00



NÃO TROPECE NA LÍNGUA - BROCHURA
MARIA TEREZA DE QUEIROZ PIACENTINI
BONIJURIS
(2012)
R$ 33,90





busca | avançada
30241 visitas/dia
957 mil/mês