História da leitura (II): o códice medieval | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Vida Virtual? Quase 10 anos de Digestivo
>>> Sombras Persas (X)
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Atmosphere
>>> O Segredo do Vovô Coelhão
>>> Separações é Amores II
>>> 10 de Abril #digestivo10anos
>>> Não presta, mas vá ver
>>> Sobre o Jabá
>>> Crise da Democracia
Mais Recentes
>>> A Hora Do Amor de Christopher Palmer pela Artenova (1971)
>>> Moderna Plus - Quimica 1 - Quimica Na Abordagem Do Cotidiano *Parte I* de Tito Canto pela Moderna (2009)
>>> Matemática Ensino Fundamental 9º Ano - Guia Didatico *Para Viver Juntos* de Carlos N C De Oliveira Felipe Fugita pela Sm (2008)
>>> Geografia 6 - Ensino Fundamental - Guia Didático Para Viver Juntos de Fernando Dos Santos Sampaio pela Sm (2014)
>>> Challenge 1 Book B- Reach Out Series - Yes! de Aline Carvalho E Outros pela Nova Aliança (2012)
>>> 2º Estagio - Matemática - 1º Semestre de Mara Suplicy Vieira Teixeira pela Prontidão (1993)
>>> 1º Estágio - Matemática - 2º Semestre de Mara Suplicy Vieira Teixeira pela Prontidão (1993)
>>> 1º Estágio - Matemática - 1º Semestre de Mara Suplicy Vieira Teixeira pela Prontidão (1993)
>>> Sul da Bahia: Chão de Cacau( Uma Civilização Regional) de Adonias Filho pela Bertrand Brasil (2007)
>>> Sexo Na Cabeça Como O Cerebro Influencia O Amor, O Desejo e Os Relacionamentos de Kayt Sukel pela Zahar (2013)
>>> Sê Tu Uma Benção No Lar de Bispa Franciléia Oliveira pela Mundial
>>> Nunca Faça A Primeira Oferta de Donald Dell pela Campus (2010)
>>> Maldita Morte Romance de Fernando Royuela pela Bertrand Brasil (2005)
>>> Info Exame- Guia Do Video de Airton Lopes (Edição) pela Abril (2006)
>>> Chuva de Outono de Barry Eisler pela Rocco (2003)
>>> Balé da Utopia 2ª Edição de Álvaro Caldas pela Garamond (2006)
>>> Querer Poder Conjugar Guia de Conjugação Verbal de Paulo Aragão pela Imprensa Oficial (2001)
>>> O Monge e O Executivo de James C Hunter pela Sextante (2004)
>>> Caderno Pet Engenharia Mecânicavolume 1 de Fabiana Rodrigues Leta E Marcia M Pimenta Velloso pela Uff (2012)
>>> Biossegurança de Ogm-Uma Visão Integrada Vol. 1 de Marco Antonio F Da Costa & Maria De Fátima pela Publit (2009)
>>> Viii Concurso Municipal de Conto - Coletânea de Prêmio Prefeitura De Nitéroi pela Niterói Livros (2010)
>>> Tribunais Superiores Stf e Stj de Daniella F T Carvalho pela Espaço Juridico (2012)
>>> Seleta de Grégorio De Matos pela Pradense (2013)
>>> Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil- Vol 10 Nº2 de João Guilherme Bezerra Alves(Ed) pela Grafica Liceu (2010)
>>> Quem É Vivo Sempre Aparece de Ronaldo Rogerio De Freitas Mourão pela Dp&A (1997)
>>> Processo Penal Para Concursos Vol Ii de Francisco Dirceu Barros pela Elsever (2009)
>>> Poesias Escolhidas de Armindo Trevisan pela Pradense (2011)
>>> Poesias Escolhidas de Armindo Trevisan pela Pradense (2011)
>>> Plt 169- Sociologia Geral e Jurídica de Sergio Cavalieri Filho Luciano Albino pela Forense (2007)
>>> Pense Jovem-O Mais Bem Guardado Segredo Para A Juventude Eterna de Tim Drake E Chris Middleton pela Ediouro (2009)
>>> Palavras Para A Salvação e A Vida Próspera de Bispo Josivaldo Batista pela Clássica (2012)
>>> Oups: O Mensageiro Do Planeta Coração de Lidia Maria Riba(Ed) pela V&R (2006)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2008)
>>> O Engenhoso Fidalgo - Dom Quixote de La Mancha de Miguel De Cervantes pela Pradense (2008)
>>> O Círculo Mágico de Susanna Tamaro pela Rocco (1999)
>>> Nas Asas Do Pensamentos - Trovas de Julieta Wendhausen De Carvalho Gomes pela Cbag (1989)
>>> Lendas Do Sul de Simões Lopes Neto pela Pradense (2011)
>>> Impugnação Ao Cumprimento da Sentença-Coleção Prof A Alvim 9 de Antonio Notariano pela Método (2002)
>>> Impugnação Ao Cumprimento da Sentença-Coleção Prof A Alvim 9 de Antonio Notariano pela Método (2002)
>>> História Ensino Médio 3ºano Manual Do Prof de Ser Protagonista pela Sm (2013)
>>> Estatuto Do Desarmamento de Acordo Com A Lei Nº10826/03 de César Dario Mariano Da Silva pela Forense (2005)
>>> Contos Reunidos de Machado De Assis pela Pradense (2008)
>>> Contos Gauchescos de Simões Lopes Neto pela Pradense (2011)
>>> Bravura Indômita de Charles Portis pela Alfaguara (2011)
>>> Bolinho de Feijão - 10 de Paulo Mendes Campos pela O Dia (1998)
>>> Antologia Poética de Fernando Pessoa pela Pradense (2014)
>>> Advogando Contra A Administração Pública de Marcelo Roque Anderson Maciel Ávila pela Destaque2000 (2000)
>>> Advogando Contra A Administração Pública de Marcelo Roque Anderson Maciel Ávila pela Destaque2000 (2000)
>>> A Arte da Guerra de Sun Tzu pela Pradense (2012)
>>> A Arte da Guerra de Sun Tzu pela Pradense (2012)
COLUNAS

Sexta-feira, 18/3/2011
História da leitura (II): o códice medieval
Marcelo Spalding

+ de 8100 Acessos
+ 2 Comentário(s)

A segunda grande mudança tecnológica, a passagem do rolo para o códice, deu-se logo após o início da era cristã, durante o Império Romano. Nessa época, juristas decidiram manusear o pergaminho de forma diferente, dobrando-o em quatro ou em oito. Esse caderno era chamado de volumem, uma denominação usada ainda hoje. Costurando esses cadernos uns aos outros, eram construídos o que se chamava de códex (códice).

Tal inovação, afora ser crucial para a difusão do cristianismo, foi fundamental para a história da leitura, pois, como afirma Chartier, enquanto que os formatos de rolo encorajavam leituras sequenciais a expensas do movimento descontínuo para adiante e para trás em um dado texto, a estrutura paginada do códex promovia o desenvolvimento de novas práticas de leitura propriamente "livrescas", uma ruptura muito maior do que seria a invenção da imprensa por Gutenberg.


Códice Sinaítico, um dos mais antigos dos manuscritos bíblicos existentes,
datado do século IV

É nesse período que se difunde a prática da leitura silenciosa, tendência que se consolida exatamente por causa da mudança técnica do rolo para o códice. Umberto Eco simboliza essa passagem da leitura em voz alta para a leitura silenciosa no espanto de Agostinho: "a leitura, até santo Ambrósio, era feita em voz alta. Foi ele o primeiro a começar a ler sem pronunciar as palavras, o que mergulhara santo Agostinho em abismos de perplexidade".

A propósito da leitura silenciosa, os primeiros textos que impunham silêncio nas bibliotecas são apenas dos séculos XIII e XIV, é apenas nesse momento que, entre os leitores, começam a ser numerosos aqueles que podem ler sem murmurar, sem 'ruminar', sem ler em voz alta para eles mesmos a fim de compreender o texto.

Além dessa importante mudança na forma de ler, o códice seria também responsável por grandes mudanças na forma de escrever, como nos conta Darnton:

"A página surgiu como unidade de percepção e os leitores se tornaram capazes de folhear um texto claramente articulado, que logo passou a incluir palavras diferenciadas (isto é, palavras separadas por espaços), parágrafos e capítulos, além de sumários, índices e outros auxílios à leitura."

Se voltarmos às imagens do Código de Hamurábi, do rolo e do códice medievais, realmente não encontraremos espaço entre as palavras, tampouco a divisão em parágrafos, uma organização para o texto que hoje nos parece tão natural mas que está ligada ao novo suporte da escrita e à superação de suas limitações. Não que um suporte mais antigo seja mais limitado que o outro, mais moderno, em geral o que ocorre é um ganho em alguns aspectos e uma perda em outros.

O códice medieval, nesse sentido, era uma página elaborada manualmente por um copista num processo muito mais demorado porém artesanal, com ilustrações, cores, arabescos e, por vezes, até comentários às margens que faziam de cada exemplar algo único. Esta talvez seja a grande diferença do códice medieval para o livro impresso que viria a seguir.


Reprodução de um códice medieval

Umberto Eco resgata o já lendário ambiente de um scriptorium de copistas em O Nome da Rosa, representando monges de preferências e ideologias variadas criando seus códices com cuidado, dedicação e paixão:

"Aproximamo-nos daquela que fora o local de trabalho de Adelmo, onde estavam ainda as folhas de um saltério com ricas iluminuras. eram folia de vellum finíssimo ― rei dos pergaminhos ― e o último ainda estava preso à mesa. Apenas esfregado com pedra-pome e amaciado com gesso, fora lixado com a plaina e, dos minúsculos furos produzidos nas laterais com um estilete fino, tinham sido traçadas todas as linhas que deviam guiar a mão do artista. A primeira metade já estava coberta pela escritura e o monge tinha começado a esboçar as figuras nas margens. (...) As margens inteiras do livro estavam invadidas por minúsculas figuras que eram geradas,como por expansão natural, pelas volutas finais das letra espledidamente traçadas: sereias marinhas, cervos em fuga, quimeras, torsos humanos sem braços que se espalhavam como lombrigas pelo próprio corpo dos versículos. (...) Eu seguia aquelas páginas dividido entre a admiração muda e o riso, porque as figuras conduziam necessariamente à hilariedade, embora comentassem páginas santas."

É importante ressaltar que este cenário descrito por Eco já é do segundo milênio cristão (o romance se passa em 1327 d.C.), época em que outros importantes acontecimentos contribuiriam para o surgimento da prensa de Gutenberg e para a proliferação dos livros além dos muros eclesíasticos. Um deles é o surgimento das Universidades na Europa, uma instituição que de certa forma retomava o ideal das Academias gregas, em que atividades artísticas, literárias, científicas e físicas eram organizadas num único espaço, promovendo a universalidade do saber e a integração das áreas.

Na concepção moderna, a Universidad de Bolonia (Itália), de 1089, é considerada a primeira do mundo ocidental: "L'Istituzione che noi oggi chiamiamo Università inizia a configurarsi a Bologna alla fine del secolo XI quando maestri di grammatica, di retorica e di logica iniziano ad applicarsi al diritto". Logo a seguir surgiram a Universidade de Oxford (Inglaterra), em 1096, a Universidad de París (França), em 1150, a Universidade de Palência (Espanha), em 1208, precursora de la Universidad de Valladolid, a Universidade de Coimbra (Portugal), em 1290, entre outras.

Este aumento pela demanda de suportes para a escrita fez com que se buscasse alternativas ao pergaminho, popularizando o uso do papel. O papel foi inventado pelo chinês Cai Lun em 105 a.C., que sugeriu a utilização de casca de amora, bambu e grama chinesa como matérias-primas. No século VII, esse conhecimento foi levado à Arábia por um monge budista e de lá para à Europa através dos mouros.

Na Itália, o papel era considerado um produto medíocre em comparação ao pergaminho, tanto que Frederico II, em 1221, teria proibido o uso em documentos públicos. O consumo, entretanto, só aumentava, e em 1268 foi criada a primeira fábrica de papel da Europa em Fabriano, uma pequena cidade entre Ancona e Perugia. O monopólio comercial da fabricação italiana durou até o século XIV, quando a França, que o produzia utilizando linha desde o século XII, a partir da popularização do uso de camisas e das consequentes sobras de tecido e camisas velhas pôde passar à fabricação de papel a preços econômicos, o que seria fundamental para a invenção da impressão por tipos móveis de Gutenberg, na década de 1450.


Marcelo Spalding
Porto Alegre, 18/3/2011


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2011
01. História da leitura (I): as tábuas da lei e o rolo - 25/2/2011
02. História da leitura (II): o códice medieval - 18/3/2011
03. História da leitura (III): a imprensa de Gutenberg - 1/4/2011
04. O certo e o errado no ensino da Língua Portuguesa - 3/6/2011
05. A revista Veredas e os mil minicontos - 23/9/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
25/2/2011
11h57min
Belo texto, Spalding. E ótima análise de como a invenção do códice mudou a escrita e a leitura.
[Leia outros Comentários de Gian Danton ]
23/3/2011
13h40min
Excelente material de referência, para apaixonados por livros e outros afins. Tão bom quanto o texto anterior.
[Leia outros Comentários de Edson B Camargo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DE LA VIE DORAISON
JACQUES ET RAÏSSA MARITAIN
A LART CATHOLIQUE
(1924)
R$ 60,00



ELA CONFIOU NA VIDA
ZIBIA GASPARETTO
VIDA & CONSCIÊNCIA
(2015)
R$ 10,00



PROGRAMAÇÃO ORIENTADA PARA OBJETO COM TURBO C ++
KEITH WEISKAMP
MAKRON BOOKS
(1991)
R$ 18,00



COMPORTAMENTO SÍSMICO DE EDIFÍCIOS COM ESTRUTURA PAREDE
ARTUR RAVARA
LABORATÓRIO NAC. DE ENGENHARIA
(1973)
R$ 110,00



CONJUGAR ES FACIL EN ESPANOL DE ESPANA Y DE AMERICA
ALFREDO GONZALEZ HERMOSO

R$ 30,00



GRAMÁTICA EUROLINGUA - DEUTSCH ALS FREMDSPRACHE: EUROLINGUA DEUTSCH: LERNERHANDBUCH
EUROLINGUA DEUSTSCH
CORNELSEN
(2001)
R$ 28,00



BOM TEMPO ESTUDOS SOCIAIS CIÊNCIAS 4
MARILZE STELLA MARIA
MODERNA
(1988)
R$ 6,00



ENSINA-ME A ENSINAR
AFFONSO BRANDÃO HENNEL
NOVO SÉCULO
(2009)
R$ 20,00



O FANTASIOSO E O REAL
ORLANDO SOARES
DESTAQUE
(1998)
R$ 6,00



GUIA DA ASSEMBLÉIA CRISTÃ - VOL 1
THIERRY MAERTENS E JEAN FRISQUE
VOZES
(1969)
R$ 40,00





busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês