Projeto Clicar | Najah Zein | Digestivo Cultural

busca | avançada
101 mil/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Povo Fulni-ô Encontra Ponto BR
>>> QUEÑUAL
>>> Amilton Godoy Show 70 anos. Participação especial de Proveta
>>> Bacco’s promove evento ao ar livre na Lagoa dos Ingleses, em Alphaville
>>> Vera Athayde é convidada do projeto Terreiros Nômades em ação na EMEF Ana Maria Benetti sobre Cavalo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> The Matrix Reloaded
>>> Por que as curitibanas não usam saia?
>>> Jobim: maestro ou compositor?
>>> 7 de Outubro #digestivo10anos
>>> A insignificância perfeita de Leonardo Fróes
>>> Soco no saco
>>> De Siegfried a São Jorge
>>> O Paulinho da Viola de Meu Tempo é Hoje
>>> Pelas curvas brasileiras
>>> A pintura admirável de Glória Nogueira
Mais Recentes
>>> Ao Redor do Mundo de Fernando Dourado Filho pela Fernando Dourado Filho (2000)
>>> O Administrador do Rei - coleção aqui e agora de Aristides Fraga Lima pela Scipione (1991)
>>> Memória do Cinema de Henrique Alves Costa pela Afrontamento (2024)
>>> Os Filhos do Mundo - a face oculta da menoridade (1964-1979) de Gutemberg Alexandrino Rodrigues pela Ibccrim (2001)
>>> Arranca-me a Vida de Angeles Mastretta pela Siciliano (1992)
>>> Globalizacão, Fragmentacão E Reforma Urbana: O Futuro Das Cidades Brasileiras Na Crise de Luiz Cezar de Queiroz Ribeiro; Orlando Alves dos Santos Junior pela Civilização Brasileira (1997)
>>> Movimento dos Trabalhadores e a Nova Ordem Mundial de Clat pela Clat (1993)
>>> Falso Amanhecer: Os Equívocos Do Capitalismo Global de John Gray pela Record (1999)
>>> Os Colegas de Lygia Bojunga pela Casa Lygia Bojunga (1986)
>>> Amazonas um Rio Conta Historias de Sergio D. T. Macedo pela Record (1962)
>>> A História de Editora Sextante pela Sextante (2012)
>>> Villegagnon, Paixaƒo E Guerra Na Guanabara: Romance de Assis Brasil pela Rio Fundo (1991)
>>> A Política de Aristóteles pela Ediouro
>>> A Morte no Paraíso a tragédia de Stefan Zweig de Alberto Dines pela Nova Fronteira (1981)
>>> Rin Tin Tin a vida e a lenda de Susan Orlean pela Valentina (2013)
>>> Estudos Brasileiros de População de Castro Barretto pela Do Autor (1947)
>>> A Origem do Dinheiro de Josef Robert pela Global (1989)
>>> Arquitetos De Sonhos de Ademar Bogo pela Expressão Popular (2024)
>>> Desafio no Pacífico de Robert Leckie pela Globo (1970)
>>> O Menino do DedoVerde de Maurice Druon pela José Olympio (1983)
>>> A Ciencia Da Propaganda de Claude Hopkins pela Cultrix (2005)
>>> Da Matriz Ao Beco E Depois de Flavio Carneiro pela Rocco (1994)
>>> Testemunho de Darcy Ribeiro pela Edições Siciliano (1990)
>>> Tarzan e o Leão de Ouro de Edgar Rice Burroughs pela Record (1982)
>>> Viagem de Graciliano Ramos pela Record (1984)
COLUNAS

Terça-feira, 7/1/2003
Projeto Clicar
Najah Zein
+ de 6000 Acessos

Todos os dias crianças vão ao centro interativo de ciências da Universidade de São Paulo - Estação Ciência - no bairro da Lapa. Algumas chegam de trem, outras de ônibus e umas ate mesmo a pé. Em vez de ir pedir dinheiro nas ruas ou vender doces nos sinais de trânsito, esses meninos e meninas de rua de 6 a 17 anos, que vivem uma realidade dura, esquecem os problemas por algumas horas e entram no mundo fascinante da informática. Essas crianças fazem parte do "Projeto Clicar", programa que usa o computador como objeto de ensino.

Nascimento de um novo projeto
O "Projeto Clicar" surgiu em 1996, quando a nutricionista Dirce Pranzetti, a professora de Educação Física Maria Cecília Toloza e o estudante de História Ricardo Cunha que foram chamados para realizar uma pesquisa solicitada pela própria Estação Ciência e pela organização não governamental CEPECA (Centro de Estudos e Pesquisa da Criança e do Adolescente). Seu objetivo era descobrir porque aquelas crianças de rua visitavam a Estação Ciência espontaneamente e porque aquele espaço as atraía tanto. "Partimos da proposta de buscar entender a presença e freqüência inusitada deles num local como um centro de ciências", diz Cecília.

No final, a pesquisa mostrou que a razão de tamanho interesse eram os três computadores que ficavam a serviço do público. Aquelas máquinas provocavam fascínio e curiosidade naquelas crianças e elas disputavam com estudantes de excursões, a chance de mexer nos computadores. A partir daí viu-se que elas precisavam de um espaço exclusivo para elas. Segundo Cecília Toloza, o diálogo foi muito importante para realização dessa pesquisa, "acreditamos que nossa postura de escuta e o real interesse demonstrado por eles com relação ao acesso ao computador, foram essenciais para a construção do projeto", diz. Assim nasceu o "Projeto Clicar".

O que é o "Projeto Clicar"
O projeto é um programa de atividades educativas, inseridas no contexto da vinda espontânea dos meninos e meninas e que tem como ferramenta de ensino, o computador. Por ter um caráter de educação não-formal, não é obrigatória a freqüência, nem há avaliação dos alunos e não exige matrícula. Ele é voltado para crianças e adolescentes de rua que correm risco social e pessoal, com o objetivo de tira-las das ruas e dá-las a possibilidade de um futuro melhor.

Desde o início do projeto, verificou-se que qualquer proposta de atividades com as crianças, antes de qualquer coisa, teria que privilegiar o desejo delas, permitindo o seu retorno livre. Para que haja esse retorno, são aplicadas diversas atividades educativas que estimulam a aprendizagem e a auto-confiança do aluno, fazendo com que ele saiba que tem potencial. "O trabalho educativo se dá através do jogo, da leitura, dos interesses individuais e coletivos, da proposição de desafios e principalmente do diálogo e da escuta", conta Cecília. Mesmo sem avaliações, há os educadores desenvolvem um trabalho importantíssimo de diálogo com cada criança e adolescente, prestando atenção em suas necessidades, proporcionando a elas caminhos para que se sintam valorizadas e desafiadas dentro de suas possibilidades. Dentro das atividades, o computador, apesar de ser o mais popular, não é o único meio de ensino do programa. As crianças utilizam livros, têm rodas de histórias, pintam e desenham, assistem a vídeos e visitam as diversas exposições da Estação Ciência.

No "Projeto Clicar" também não existe currículo, mas há uma grande preocupação na formação dos educadores. Através de reuniões onde são discutidas as práticas de ensino, são relatados os acontecimentos do trabalho do dia e estudo de textos educacionais. A situação e o perfil dos alunos são diariamente discutidos entre os professores, que mensalmente elaboram relatórios para acompanhar o progresso de cada um deles. Aqui, os professores buscam são oportunidades de aprendizagem. "Conviver e trabalhar com esse segmento, sem dúvida representa um desafio maior, faz-se rever e rever conceitos e certezas todos os dias", revela Cecília.

Os meninos e meninas de Rua
No seu primeiro ano, em 1996, o "Projeto Clicar" reuniu 189 crianças. Em 2001 esse número subiu para 793 alunos. Esse número mostrou consigo uma curiosidade: a queda de 10% com relação ao ano anterior. Isso se deu pelo aumento do retorno das crianças e adolescentes e diminuição de alunos novos. Em 2000, os novos participantes representavam 73% dos alunos, já em 2001 eles representavam apenas 58%.

As crianças que participam do "Clicar" têm entre 6 e 17 anos. Muitas, mesmo estando em idade escolar não freqüentam a escola e são analfabetos em letras e números. São meninos e meninas que passam o dia nas ruas ou moram nelas. Mas mesmo com todas as dificuldades, elas se encantam ao descobrir e explorar o computador e não se intimidam diante dos programas e softwares. "Partimos do ponto de que antes de serem 'meninos de rua', são crianças como outras quaisquer e o 'ser criança' acreditamos ser universal. Pois eles brincam, sonham e vivem as fantasias como todas as crianças", conclui Cecília.

Muitas destas crianças que participaram do "Clicar" desde seu início, hoje são "professores". Através de Bolsas de Estudos e projetos especiais, esses ex-meninos de rua, agora adultos educadores, passam aos menores suas experiências nas ruas e um pouco do que aprenderam na Estação Ciência.

Em 1999, a história dos meninos e meninas de rua que brincavam e aprendiam em computadores foi tema de reportagem na revista Time. Aplaudido no exterior o projeto ainda não é muito divulgado no Brasil. Ele sobrevive através de doações, investimentos e recebe uma ajuda mensal da Petrobrás. Apesar da pouca divulgação, o que era apenas um pequeno projeto com 16 computadores, hoje utiliza 23 e é uma grande realização de seus organizadores que acreditam que todos nós merecemos uma chance de aprender e viver dignamente.


Najah Zein
Rio de Janeiro, 7/1/2003

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Coisa Mais Linda de Marilia Mota Silva
02. Gerald Thomas: Cidadão do Mundo (parte III) de Jardel Dias Cavalcanti
03. Tons por detrás do rei de amarelo de Eugenia Zerbini
04. Mulher-Flamingo de Marilia Mota Silva
05. Primórdios da exploração do tabuleiro de Carla Ceres


Mais Najah Zein
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Conecte Quimica Vol Unico
Usberco / Salvador
Saraiva
(2014)



Ilusões: as Aventuras de um Messias Indeciso
Richard Bach
Record
(1977)



Muito Mais Que 5inco Minutos
Kéfera Buchmann
Companhia das Letras
(2015)



La Muerte de un Viajante
Arthur Miller
Losada



Educação Brasileira: Valores Formais e Valores Reais
Benno Sander
Pioneira
(1977)



Meu Everest -Realizando Um Sonho No Topo Do Mundo - Turismo
Luciano Pires
Giz
(2011)



Os Sambas dos Corações Partidos
Maria Tereza Maldonado; Thiago Lopes
Saraiva
(2015)



Comics Star Wars - Clássicos 1
Vários autores
Planeta DeAgostini
(2015)



Livro de Bolso Ciência Política Eleições 2.0 a Internet e as Mídias Sociais no Processo Eleitoral
Antonio Graeff
Publifolha
(2009)



Entre a Fé e a Razão: o Amor
Rubens Molinari
Eme
(2018)





busca | avançada
101 mil/dia
2,4 milhões/mês