A História de Alice no País das Maravilhas | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
80183 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
>>> “Conversa de Criança – Coronavírus” discute o acolhimento das emoções das crianças durante pandemia
>>> São Paulo ganha grafitti gigante que propõe reflexão sobre igualdade racial
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O melhor de 2008 ― literatura e cinema
>>> The perfect servant
>>> Trauma a ser evitado
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> 28 de Abril #digestivo10anos
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> O jornalismo que dá nojo
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Útil paisagem
Mais Recentes
>>> Cérebro de Robin Cook pela Círculo do Livro (1997)
>>> A Ira dos Anjos de Sidney Sheldon pela Nova Cultural (1985)
>>> Nada Dura Para Sempre de Sidney Sheldon pela Círculo do Livro (1998)
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Círculo do Livro (1987)
>>> O Outro Lado da Meia-Noite de Sidney Sheldon pela Círculo do Livro (1989)
>>> Palavras que Curam - A força terapêutica das hist. bíblicas de Walther H, Lechler/Alfred Meier pela Prestígio (2006)
>>> A História da Primeira Guerra Mundial. 1914-1918 - Com 4 Volumes de David Stevenson pela Novo Século (2018)
>>> Wild Cards: Ases Nas Alturas - Livro 2 de George R. R. Martin pela Leya (2013)
>>> Wild Cards: Guerra aos Curingas - Livro 9 de George R. R. Martin pela Leya (2018)
>>> Wild Cards: Luta de Valetes - Livro 8 de George R. R. Martin pela Leya (2017)
>>> Wild Cards: Ás na Manga: Livro 6 de George R. R. Martin pela Leya (2017)
>>> Pense e Enriqueça - para Mulheres Texto Completo de Sharon Lechter pela CDG Grupo Editorial (2017)
>>> Atitude Mental Positiva de Napoleon Hill pela CDG Grupo Editorial (2015)
>>> O Caso dos Dez Negrinhos de Agatha Christie pela Círculo do Livro (1975)
>>> Mistério no Caribe de Agatha Christie pela Nova Cultural (1964)
>>> Sebastiana Quebra Galho Guia Prático das donas de casa 16ªed. de Nenzinha Machado Salles pela Civilização Brasileira (1994)
>>> Assassinato no Expresso do Oriente de Agatha Christie pela Nova Fronteira
>>> Cem Anos de Solidão de Gabriel García Marquez pela Sabiá (1971)
>>> Melhor que comprar sapatos de Cristiane Cardoso pela Unipro (2015)
>>> Imposto sobre a propriedade territorial rural de Dejalma de Campos pela Atlas (1993)
>>> Archi de soleil de Patrick Bardou e Varoujan Arzoumanian pela Parenthèses (1978)
>>> Passo a passos de Ioberto Tatsch Banunas pela Sulina (1997)
>>> A máquina de fazer espanhóis- 2ª ed. de Valter Hugo Mãe pela BIblioteca Azul- Globo (2016)
>>> Memórias 2º volume - A Aliança Liberal e a Revolução de 1930 de João Neves da Fontoura pela Globo (1963)
>>> Sofrimento como lidar? de Adriano Rocha pela Conselho (2014)
>>> Manuscrito revista de Filosofia Volume II No 2 abril 1979 de Gérard Lebrun, Herman Parret, Yuval Lurie e outros pela Unicamp (1979)
>>> Ele ela 71 março 1975 de Diversos autores pela Bloch (1975)
>>> Tex especial de férias 10 de Mythos editora pela Mythos (2011)
>>> Novo Vocabulário Político Volume Um - Hegemonia e Pluralismo de Pedro Claudio Cunca Bocayuva; Sandra Mayrink Veiga pela Fase-Vozes (1992)
>>> Costos sociales de las reformas neoliberales en America Latina de Anita Kon / Catalina Banko / Dorothea Melcher / Maria Cristina pela Miguel Á. Garcia / Venezuela (2000)
>>> Ícone de Frederick Forsyth pela Record (1997)
>>> Câes de guerra de Frederick Forsyth pela Circulo do Livro (1974)
>>> Gre-nalzinho é sempre gre-nalzinho de Kalunga pela Maneco (2011)
>>> Receitas Comemorativas de Rede feminina de combate ao cancer pela Do autor (1999)
>>> Sob Pressão de Bruce Hoverd pela Gente (2015)
>>> Ai comprei um bode e um bezerro de Nilton Ferreira pela Kirios (2013)
>>> Casa de vó é sempre domingo de Marina Martinez pela Nova Fronteira (2014)
>>> O mundo de Sofia de Jostein Gaarder pela Jostein Gaarder (1996)
>>> Introdução à psicologia vol. 100 de Ernest R. Hilgard / ///Richard C. Atkinson pela Nacional (1979)
>>> Teologia do Antigo Testamemto de Eugene H. Merriell pela Shedd (2009)
>>> Scientia et Virtus Julho 1956 de Colegio Estadoal Lemos Junior pela Do autor (1956)
>>> La guerra de Matisse de Peter Everett pela Circe (1998)
>>> Compêndio de Teologia Apologética de François Turretine pela Cultura Cristã (2011)
>>> Alergia na infância de Maria Candida Faria Rizzo pela Lemos (2002)
>>> Archivos de la universidad de Buenos Aires año 26 n 1 de Diversos autores pela Meuba (1951)
>>> Anais do Primeiro congresso de câmaras Municipais do estado de São Paulo 1° volume de Diversos autores pela Ibge (1948)
>>> Os filhos da África em Portugal: Antropologia, multiculturalidade e educação (2ªed.) de Neusa Maria Mendes de Gusmão pela Autêntica (2006)
>>> A arte de desenhar Perspectiva 14 de Renato Silva pela Conquista
>>> Almanaque do tchê! de Diversos autores pela Tchê (1984)
>>> Cinderela - coleção fantasminha de Cordélia Dias D'Aguiar pela Ediouro (1975)
COLUNAS

Sexta-feira, 29/7/2011
A História de Alice no País das Maravilhas
Marcelo Spalding

+ de 6400 Acessos

Esses dias estava perambulando pela Livraria Saraiva, aqui em Porto Alegre, quando encontrei o belo livro Contos que a Vovó Lê Pra Mim, da Disney. O livro, de 2009, tem 320 páginas e custa R$ 59,00. A edição tem as bordas douradas e traz na capa inconfundíveis personagens ilustrados no traço da Disney, como Dumbo, Pequena Sereia, Nemo e Bambi. Abri o exemplar e, primeiro, me surpreendi com a mistura de histórias, pois temos desde clássicos como Branca de Neve até histórias contemporâneas como Rei Leão e Toy Story. Até aí, tudo bem, sinal dos tempos. O que me surpreendeu e provocou esta resenha foi chegar na página de Alice no País das Maravilhas e perceber que não havia nenhuma referência ao nome de Carroll, o autor do livro! Procurei nas páginas iniciais, nas finais, no rodapé, mas nada, Alice no País das Maravilhas estava ali incorporado como um conto clássico, sem autoria, apenas a menção do nome de quem o adaptou.

Curioso, fui até a seção de livros infantis e reparei que há outros casos em que o livro Alice no País das Maravilhas não traz referência ao autor, como na Coleção "Livros Sonoros de Contos Clássicos", da Editora Ciranda Cultural. Aqui a história de Carroll é reduzida a seis páginas, com ilustrações de tela inteira e o texto, em caixa alta, resumido em um parágrafo. O grande diferencial é que o "leitor", clicando em botões na lateral do livro, poderá ouvir a narração da história.

Sei que Barthes já escreveu sobre a morte do autor em meados do século passado, que muito se tem discutido sobre Creative Commons nessa era digital, mas a mim pareceu que omitir a autoria de um romance como Alice é criminoso, algo como adaptar Hamlet sem citar Shakespeare (ainda que haja dúvidas sobre a existência real de Shakespeare) ou adaptar Dom Quixote sem mencionar Cervantes. Não são edições amadoras, são edições de grandes grupos editoriais vendidas em uma mega-livraria com ação em Bolsa de Valores, e ainda que a omissão da autoria original esteja protegida pela lei, já que o texto caiu em domínio público, atribuo esse descaso ao fato de tratar-se de literatura infanto-juvenil, pois desafio alguém a encontrar edição de Hamlet sem menção a Shakespeare e de Quixote sem o nome de Cervantes.

Alice no País das Maravilhas (em inglês, Alice's Adventures in Wonderland, frequentemente abreviado para Alice in Wonderland) foi publicado em 4 de julho de 1865 por Lewis Carroll, pseudônimo de Charles Lutwidge Dodgson, com ilustrações de John Tenniel. Carroll, segundo o polêmico e exigente crítico norte-americano Harold Bloom, foi o grande mestre da literatura fantástica (ou de fantasia).

A estória (como diria Guimarães Rosa) surgiu em 1862, num passeio de barco pelo rio Tâmisa, quando Charles Dodgson a conta de improviso para entreter as irmãs Lorina, Edith e Alice Liddell. Dois anos mais tarde, Dodgson presenteia Alice com o manuscrito Alice Debaixo da Terra (em inglês, Alice Adventures Under Ground), manuscrito que continha 37 ilustrações feitas pelo próprio autor.

Anos mais tarde, em 1886, este manuscrito seria publicado e hoje está disponível na internet em http://www.gutenberg.org/files/19002/19002-h/19002-h.htm. A edição é primorosa, pois revela todo o trabalho manual de redação e ilustração das páginas. Ao final, há uma fotografia da menina Alice Liddell e um posfacio de Charles Dodgson em que diz jamais ter pensado na publicação do livro quando o escreveu, mas que o incentivo dos amigos para publicá-lo foi de grande valia, em especial pela alegria que o livro leva às crianças, mesmo que doentes. Ele reproduz, inclusive, uma carta que inicia assim: "Gostaria que você enviasse uma felicitação de Páscoa para uma criança muito querida que está morrendo em nossa casa. Ela está enfraquecendo, e Alice iluminou algumas das desgastantes horas de sua doença. Sei que sua carta seria um deleite para ela, especialmente se você escrever 'Minnie' no cabeçalho".

Para a publicação do livro, em 1865, Dodgson ampliou a história de seu manuscrito, mudou o título para o que hoje conhecemos e trocou seus desenhos pelas 42 ilustrações enviadas por John Tenniel. O trabalho completo pode ser acessado em http://ebooks.adelaide.edu.au/c/carroll/lewis/alice/ num e-book produzido pela Universidade de Adelaide. Anos mais tarde, em 1871, Dodgson publica, novamente sob o pseudônimo de Carroll, Alice Através do Espelho e o que encontrou por lá (em inglês, Through the Looking-Glass and What Alice Found There).

Consta que Alice no País das Maravilhas tornou-se mais popular apenas depois do lançamento de sua continuação, que teria vendido mais que o primeiro, mas chama atenção a rapidez com que o livro foi traduzido pela Europa: em 1869 foram lançadas traduções em alemão e francês; em 1870, em sueco; em 1872, em italiano. No Brasil, a primeira tradução é de Monteiro Lobato, publicada em 1938. O prefácio de Lobato para a edição, aliás, é muito curioso: "(.) Ficou famoso o livro entre os povos de língua inglesa. Foi traduzido por toda a parte. Seu autor imortalizou-se. Hoje aparecem em português. Traduzir é sempre difícil. Traduzir uma obra como a de Lewis Carrol, mais que difícil, é dificílimo. Trata-se do sonho duma menina travessa - sonho em inglês, de coisas inglesas, com palavras, referências, citações, alusões, versos, humorismo, trocadilhos, tudo inglês, - isto é, especial, feito exclusivamente para a mentalidade dos inglesinhos".

Dodgson ainda publicaria, em 1890, The Nursery "Alice", uma adaptação feita por ele próprio com vinte das ilustrações originais de Tenniel, coloridas e ampliadas, e uma nova capa ilustrada por E. Gertrude Thomson. No prefácio dirigido a "qualquer mãe", Dodgson afirma ter razões para acreditar que "Alice no País das Maravilhas tem sido lido por centenas de crianças inglesas, entre cinco e quinze, também por crianças entre quinze e vinte e cinco, e ainda por crianças entre vinte e cinco e trinta e cinto (.) Minha ambição agora é ser lido por crianças de zero a cinco". A edição está disponível na web em http://www.aliang.net/literature/the_nursery_alice/.

Em 1898, aos 65 anos, Charles Lutwidge Dodgson, ou simplesmente Lewis Carroll, morre na casa de sua irmã, em Londres. Provavelmente sem imaginar que cinco anos depois seria produzido o primeiro filme baseado em Alice, que cinquenta anos depois seria lançada a primeira animação de Alice, que dois anos depois uma empresa que sequer existia quando do seu falecimento, a Disney, levaria a história para todos os lares, que mais de cem anos após sua morte um grande diretor de Hollywood faria uma versão em 3D de sua história e que centenas de adaptações e versões seriam escritas e publicadas, algumas sequer mencionando seu nome.



Marcelo Spalding
Porto Alegre, 29/7/2011


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2011
01. História da leitura (I): as tábuas da lei e o rolo - 25/2/2011
02. História da leitura (II): o códice medieval - 18/3/2011
03. História da leitura (III): a imprensa de Gutenberg - 1/4/2011
04. O certo e o errado no ensino da Língua Portuguesa - 3/6/2011
05. A revista Veredas e os mil minicontos - 23/9/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O LITIGANTE DE MÁ-FÉ 2ª EDIÇÃO
ADROALDO LEÃO
FORENSE (RJ)
(1986)
R$ 13,82



SEJA VOCE MESMO SEU MELHOR AMIGO
MILDRED NEWMAN EBERNARD BERKOWITZ
JOSÉ OLYMPIO
(1985)
R$ 25,90



VODU FENÔMENOS PSIQUICOS DA JAMAICA
JOSEPH WILLIAMS
MADRAS
(2004)
R$ 30,81



QUE SEJAMOS PERDOADOS
A. M. HOMES
ALFAGUARA
(2014)
R$ 53,00



O FANTASMA DE CANTERVILLE
OSCAR WILDE
CLUBE DO LIVRO
(1984)
R$ 12,90



PAVIMENTAÇÃO TOMOS I, II & III
CYRO NOGUEIRA BAPTISTA
GLOBO
(1980)
R$ 50,00



STEVEN SPILBERG APRESENTA OS GOONIES
STEVEN SPILBERG
RECORD
(1985)
R$ 25,00



À SOMBRA DA FIGUEIRA
VADDEY RATNER
GERAÇÃO EDITORIAL
(2015)
R$ 24,99



SOCIEDADE E TERRITÓRIO VOL. 16 ABRIL REVISTA DE ESTUDOS URBANOS E R...
DIVERSOS AUTORES
REUR
(1992)
R$ 22,00



LUZ QUE NUNCA SE APAGA - PELO ESPÍRITO BENTO JOSÉ
SANDRA CARNEIRO
VIVALUZ
(2009)
R$ 29,90





busca | avançada
80183 visitas/dia
2,2 milhões/mês