Vitrine das vaidades | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
44238 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 28/7/2011
Vitrine das vaidades
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2500 Acessos


Foto: Magaly Bátory

Não vou entrar nesse papo de que a cultura se democratiza e que os níveis de leitura consequentemente estão subindo, só porque uma ou outra livraria fica intransitável nas noites frias e nos finais de semana. Tenho que experimentar ir de manhã e ver se o movimento é menor, se leitura às 10h é enjoativo, fazer algo que me desiluda dessa ideia egoísta de que não haverá um entra e sai confuso na porta, que as livrarias são templos da cultura relativamente silenciosos e atentos.

Todavia, não vou negar que é um frisson que acaba agradando. Livraria é lugar de encontro, desencontros, paqueras cabeça; não se pode, enfim, ir a uma livraria sem topar com alguém conhecido. Muitas vezes é necessário fugir, espreitar-se pelas estantes, disfarçar-se e seguir reto; outras, admirar, ah, é ele, é ela, o ator, o jornalista, o famoso, a famosa professora da USP! E lutar por um lugarzinho no café, admirar o vestuário dos atendentes simpáticos ou enlouquecidos com os pedidos. E os livros? Um pano de fundo do teatro humano em volta? Uma desculpa mais que suficiente.

Mas por que tanta reclamação gratuita se as livrarias, sobretudo as da Paulista, são os lugares mais descolados da cidade, onde o paulistano nunca irá sentir-se só, com frio e deprimido? Quando me encontro chata e rabujenta odeio todas aquelas e ainda mais as livrarias de shopping, por exemplo, por ter que me desviar das crianças brincando de corre-corre (que saudade de brincar de barra-manteiga, mas na livraria?), dos carrinhos de bebê trafegando sem limite de velocidade, afinal, um pouco de espaço e um mínimo silêncio é o que peço, na verdade um rumor agradável, para observar um livro e ler um trecho. Acho que estou ficando velha.

Por outro lado, livraria muito vazia também não dá pé, aqui do lado uma fechou, parecia uma casa mal-assombrada. Vai ver era mesmo. Eu tinha medo de entrar nela. Lá se foi o ótimo café junto. O fato é que não existe o lugar perfeito para a ânsia de cada momento. Mas temos os lugares que existem ao nosso alcance, mesmo que eles não resvalem no Éden, eles são no fundo o uso que fazemos dele.

Estamos um tanto nus numa livraria, a escancarar nossas preferências e taras literárias a quem quiser ver. Totalmente vulneráveis, nos encontramos com a cabeça encurvada, absortos na leitura, as mãos ocupadas, sob o riso e o julgamento de quem nos flagra cheirando papel, alisando verniz reserva ou analisando uma capa, o conteúdo de literatura cor-de-rosa. É por excelência o momento do social e do alheamento completo, ao dividirmos prateleiras e conversas, ainda que encontremos internamente um espaço para o silêncio e o devaneio, que a leitura, ainda que passageira, pressupõe.

E o caixa, escrupuloso, que pensará se me ver comprar Selva do baton, Os diários de Carrie ou outros best-sellers de Candance Bushnell? Aqui o mundinho é um pouco o das aparências, o do impressionar, pois o que é intelectualoide automaticamente torna-se a sensação, basta adentrar os umbrais altamente vigiados das livrarias mais chiquetosas de São Paulo. Nas do centro velho da cidade, sobretudo as religiosas, a história é outra, que ficará para uma próxima crônica. O território das livrarias é variado e quando você se converte à sua frequentação, não pode mais viver sem elas.

Também continuo frequentando livrarias, apesar da internet e da deliciosa experiência sociológica que se tornou visitá-las, por outros motivos. Livraria não é (ou não deveria ser) um amontoado de livros, nem o depósito ou a listagem pura e simples de todos os lançamentos, mas é, sobretudo, uma seleção. E esta é que diferencia uma boa de uma medíocre: uma seleção inteligente, que não traz exatamente aquilo que você espera (nesse caso, por que nos daríamos ao trabalho de ir até ela? E pois não se pode exatamente "esperar" diante das conturbações do mercado editorial), antes aquilo que você não descobriria, talvez, sozinho, e que um acaso providencial lhe faz o favor de estender. Sim, é como uma mão generosa que salta da prateleira com um pequeno tesouro.

Ao mesmo tempo, outras mãos bagunçam os livros, embaralham as sessões de literatura, e aí você se depara com uma ou outra obra fora do contexto da sua estante de origem. Bingo. E é isso que encanta: o aleatório dentro do lugar.

Um exemplo de boa e pequena livraria "boa seleção" que fui nos últimos meses é a Livraria João Alexandre Barbosa, da Edusp, na Cidade Universitária. Pra começar é um mimo de livraria, clara, estantes baixas, poltronas modernas. Depois, fui passando pelas sessões e me interessando por diversos assuntos pela disposição dos "destaques". Terminei a visita com um croissant na Toca do Urso, não comprei nenhum livro (resisti), mas saí completamente satisfeita com as coisas que descobri. O jeito uspiano de ser ainda está lá, mais bem-arranjado, é fato, se comparado com as livrarias da História e da Letras (as quais posso dizer que apesar de bagunçadas eram muito simpáticas). Já tinha passado da hora de termos espaço para uma livraria bonita e legal como essa, e não aquela "praça dos bancos" tenebrosa.

O assunto livrarias vai se estender, essa vitrine que são as histórias de livros, de lugares da cidade e de gente acontecendo é fascinante e inesgotável. Por enquanto, finalizo palpitando que mesmo com a Internet elas continuam aí, justamente palpitando. Sim, ela é uma boa e facilitadora ferramenta de pesquisa, busca e seleção. No entanto, às vezes pode ser perigoso encomendar online, mesmo às cegas, o namorado, e quando ele chegar pode ser tarde demais ao se descobrir que as orelhas são horrorosas, a diagramação interna é um caos e o conteúdo compromete. Por isso, tendo uma livraria razoável por perto, é sempre prudente ver as coisas pessoalmente, acariciá-las, abri-las sem medo (pois não é no desafio de compreendê-las que as queremos junto de si?) de quebrar e então escolhê-las, nem que seja paixão à primeira vista.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 28/7/2011


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2011
01. No tempo da ficha telefônica - 12/5/2011
02. Triste fim de meu cupcake - 17/2/2011
03. Adeus, Belas Artes - 20/1/2011
04. Doces bárbaros - 23/6/2011
05. Um mundo além do óbvio - 28/4/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DIGA ADEUS AO VELHO ARISTÓTELES
WILSON DAHER
FLOR DE LYS
(1997)
R$ 4,95



CORAÇÃO FERIDO
CHELSEA CAIN
SUMA DE LETRAS
(2007)
R$ 55,00



IRACEMA - LENDA DO CEARÁ
JOSÉ DE ALENCAR
ÁTICA
(1997)
R$ 35,00
+ frete grátis



PENSANDO A FÍSICA (2ª EDIÇÃO)
MÁRIO SCHENBERG
BRASILIENSE
(1985)
R$ 30,00



4 EM 1 - LEGISLAÇÃO ADMINISTR., CONSTITUCIONAL, CPC...- 2015
SARAIVA
SARAIVA
(2015)
R$ 40,00



O POVO FALA
JOÃO BATISTA DE ANDRADE
SENAC
(2002)
R$ 22,00



SHAMAN KING VOL 11
HIROYUKI TAKEI
JBC
(1998)
R$ 4,70



GRAMATICA REFLEXIVA 7 NOVA ORTOGRAFIA
WILLIAM ROBERTO CEREJA THEREZA COCHAR
ATUAL
(2008)
R$ 38,00



PRÁTICA DA PEQUENAS CONSTRUÇÕES
ALBERTO DE CAMPOS BORGES
EDGARD BLÜCHER
(1977)
R$ 10,00



SAARA UMA AVENTURA NA ÁFRICA
CIZIA ZYKË
BEST SELLER
R$ 4,00





busca | avançada
44238 visitas/dia
1,1 milhão/mês