Um lugar para o tempo | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Daniel Piza by Otavio Mesquita
>>> The Making of A Kind of Blue
Mais Recentes
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Os Anos 80: Contagem Regressiva para o Juízo Final de Hall Lindsey pela Record/ RJ.
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> O Fator Psicológico na Evolução Sintática (Encadernado) de Cândido Jucá (filho)/ Autografado pela Organização Simões/ Rio (1958)
>>> Príncipe das Trevas, Ou Monsieur - o Quinteto de Avignon- I de Lawrence Durrell pela Estação da Liberdade (1989)
>>> Pare de Engordar- Obesidade: um Problema Psicológico de Dr. Nelson Senise pela Record/ RJ.
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires (autografado) pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Catálogo dos Editores Brasileiros de Affonso Romano de Sant Anna: Presidente pela Biblioteca Nacional/INL (1994)
>>> Fontes do Latim Vulgar : o Appendix Probi de Serafim da Silva Neto/ Autografado pela Livr. Academica/ RJ. (1956)
>>> Camões e Fernão Lopes de Thiers Martins Moreira/ Autografado pela Rio de Janeiro (1944)
>>> Ver- o- Peso: Estudos Antropológicos no Mercado de belém (Vol. II de Wilma Marques Leitão (organização) pela Paka- Tatu Ed. (2016)
>>> O Pensamento Vivo de Montaigne de André Gide/ Tradução: Sérgio Milliet pela Livr. Martins Ed. (1953)
>>> Na Beleza dos Lírios de John Updike pela Companhia das Letras (1997)
>>> O Nariz Detetive de Stella Carr/ Ilustrações: Avelino Guedes pela Scipione (2019)
>>> Bouvard e Pécuchet: Dois Patetas Iluminados de Gustave Flaubert pela Scipione (1988)
>>> Bouvard e Pécuchet: Dois Patetas Iluminados de Gustave Flaubert pela Scipione (1988)
COLUNAS

Quinta-feira, 29/9/2011
Um lugar para o tempo
Elisa Andrade Buzzo

+ de 4300 Acessos
+ 3 Comentário(s)


Ilustra: Tartaruga Feliz

Não houve tempo para me despedir de Preta. Estive trabalhando e não pude viajar para vê-la. É preciso dizer que bateu uma indefinição, um sentimento estranho e triste, pois perdi a chance de algo que afinal seria a última vez. Poderia muito bem ter passado a noite em claro, inventado qualquer estratégia, pois somos treinados para dançar conforme a música, mas pular alguma faixa se necessário. Foi quando ela mais precisava que eu pegasse na sua mão, no seu rosto alongado e gentil, ela que estava sempre pronta a receber, carinho era a sua moeda de troca - o que todos desejam, ainda que muitas vezes com um egoísmo desmedido.

O tempo de Preta acabou. Tanto faz que se passem um, dois minutos, uma hora, dias, anos, séculos - a partir do momento em que o término foi selado o tempo deixa de ser matéria, o corpo abandona a relevância. A natureza transitória do instante passa, mais do que nunca, a ser compreendida e a ser o alvo de nossa insatisfação por nos deixar... sem tempo. É difícil conceber que isso iria acontecer, sem piedade o corte ainda havia de ser profundo, e de vez o retorno seria impossível. Deve ser como uma estrada, em que o auto estaca e o asfalto de chofre acaba. Qualquer que seja seu estado, a concretude do corpo físico e os laços emocionais são tão presentes, que a ideia do desaparecimento, da falta repentina, é difícil de ser concebida.

Frente ao meu mísero tempo me vem a questão: por que insistimos e nos vangloriamos de não ter tempo para nada, de ter uma jornada maluca, apertada, como se isso fosse um símbolo de status social? Muito dinheiro entrando, muito reconhecimento, muitos amigos e convites, pouco dinheiro entrando, mas muito qualquer coisa que compense uma falta. É um privilégio não ter tempo para algumas essencialidades? Quem tem muito tempo está, inversamente, perdendo tempo?

Se os motivos e as resoluções são cobrados indistintamente, se o tempo do repouso, da reflexão não é incentivado, tendo até mesmo ares de proibição, se não há espaços adequados na cidade para curti-los em paz, em que momento estaremos consigo próprios, depois, com os outros? Esses fragmentos de tempos, duramente adquiridos, estamos direcionando-os para um falar que nada diz, a frenética procura da tela do celular, a insistência em apertar botões que também demandam seu tempo para funcionar, a resposta instantânea e a falta de voz e mão? Creio na pertinência do momento de rever os acontecimentos, seu impacto, a projeção futura, depois, como disse Drummond, esquecer para lembrar.

O editor de livros, por exemplo, não tem tempo para ler em profundidade, nem para ir nas livrarias, muito menos bibliotecas. O médico não tem tempo de conversar com os pacientes. Às duras penas, alguns tentam não cair no espírito de rotatividade que nos ronda. Não temos tempo de ir ao teatro, visitar esquifes, o patrimônio histórico e cultural nas nossas imediações, no entanto, partimos para a Europa com sede de ver velharias. E, caso fôssemos dar o devido tempo às coisas, não haveria maneira de organizar o dia. Assim, passamos ao largo da existência num equílibrio delicado, nos desvencilhando das amarras de post-its e check-lists.

Por que cada vez mais parece que se tem menos tempo exatamente para as pessoas que mais amamos? Mesmo para o contato humano, direto, íntimo e caloroso? E mais, às vezes trata-se com disfarçado menosprezo aquilo de que já temos a segurança da posse, enquanto o que ainda é desafio, desejo de conquista e nos dirije certa indiferença vai render esforços desmedidos. Temos o ímpeto meio que incorrigível de correr atrás do que brilha e se mexe com uma suposta maior vitalidade. Eu não tive tempo para o essencial, o serenar de olhos abertos, para a despedida definitiva de alguém; eu o gastei com amenidades, deveres insensíveis.

Parecia que Preta e eu tínhamos todo o tempo do mundo para conversar, envelhecer, comungar com o mundo, cada instante mais um instante, existir, cada dia mais um dia e desse amontoado impreciso tirar o nome "vida". De repente o tempo esgotou-se, o último grão de areia pousou no gomo de baixo da ampulheta, meio que sem aviso, nem um a mais, nem um a menos, apenas a medida rigorosa. Foi-se e agora cá estou eu com meus tempos de marcar consultas, treinar, entregar trabalhos, ir a lançamentos, e quando eu finalmente chegar, vou levar comigo um momento retardatário (o mesmo que nada?). A conta é exata e a vida é desprotegida demais para andarmos num meio tempo.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 29/9/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A literatura de Marcelo Mirisola não tem cura de Jardel Dias Cavalcanti
02. Corpo é matéria, corpo é sociedade, corpo é ideia de Duanne Ribeiro
03. A convergência das mídias de Gian Danton
04. Caçar em campo alheio ou como escrever crônicas de Ana Elisa Ribeiro
05. 2009 e minhas leituras de Rafael Fernandes


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2011
01. Triste fim de meu cupcake - 17/2/2011
02. No tempo da ficha telefônica - 12/5/2011
03. Adeus, Belas Artes - 20/1/2011
04. Doces bárbaros - 23/6/2011
05. Um mundo além do óbvio - 28/4/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/10/2011
03h11min
Preenchemos nossos dias... gastando nosso tempo. Pode ser que, se pararmos para pensar na importância do que fazemos, percebamos que nossos afazeres não têm importância alguma. Há necessidades e exigências que não podem ser postas de lado. Até os pássaros da floresta precisam ir atrás de seu alimento. Há desejos que, verdadeiros ou não, merecem algum esforço. Todo desejo é válido já que só nos certificaremos de sua veracidade ao realizá-lo. Não podemos viver apenas no necessário. Não somos cadeiras num salão de festas. O tempo existe para ser gasto, e a consciência diária de nossa morte pode se tornar nossa morte. Mas, e a pergunta? Aquela, a essencial, a primária? A que deveria definir cada ação nossa? A pergunta adiada, calada, alijada? "Sou eu mesmo gastando este meu próprio tempo?" Se a enfrentarmos, mesmo se não seguirmos a resposta que encontrarmos no momento, descobriremos, no segundo seguinte, que o mundo continua girando. E, talvez, girando um pouquinho mais feliz.
[Leia outros Comentários de Adriano Cândido]
2/10/2011
13h17min
Falou tudo !
[Leia outros Comentários de Denise]
9/10/2011
11h06min
Bom dia, Elisa! Tudo bem? Desejo que sim! Você, além de escrever muito bem, é filosofa vocacionada e, cada vez mais, me torno seu fã. Quando li "Um lugar para o tempo" logo lembrei-me de um poema que fiz tempos atrás: O Tempo no Espelho. Embora não tenha a qualidade que você impõe aos seus textos, serve de exemplo também. Se o espaço permitisse eu o inseriria aqui, porém, se você quiser recebê-lo em pergaminho para parede é só enviar o endereço por e-mail. Parabéns! Abraços! João Lopes (Jota Ipiranga)
[Leia outros Comentários de João Lopes]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UMA ALTERNATIVA À REENGENHARIA
WILLIAM E. SCHNEIDER
RECORD
(1996)
R$ 11,00



THE INTERNATIONAL JOURNAL OF PSYCHOANALYSIS VOLUME 82 PART 4
VÁRIOS AUTORES
DAVID TUCKETT
(2001)
R$ 50,00



DESAFIO E PROMESSA O RIO SÃO FRANCISCO
CARLOS LACERDA
RECORD
(1964)
R$ 12,90



AS PRINCESAS E OS SEGREDOS DA CORTE
ELISABETH LOIBL
MELHORAMENTOS
(2000)
R$ 5,65



NO VERAO, A PRIMAVERA
LUCILIA DE ALMEIDA PRADO
MELHORAMENTOS
(1979)
R$ 8,00



UM SWAMI NO RIO
CLAUDIO EDINGER
E EDITORIAL
(2009)
R$ 13,00



ENCHIRIDION VATICANUM
REDAZIONE ERMINIO LORA
DEHONIANE BOLOGNA
(1977)
R$ 200,00



O EDUCADOR E A ABORDAGEM SISTEMÁTICA VOL 10 DA COL. TEMAS PEDAGÓGICOS
UNESCO
ESTAMPA
(1997)
R$ 15,86



HEPATITE C GUIA PRÁTICO PARA O CONVIVIO DIARIO COM A DOENÇA
MAVRJENRINS
MADRAS
(2001)
R$ 30,80



A BÍBLIA SAGRADA- ANTIGO E NOVO TESTAMENTO
JOÃO FERREIRA DE ALMEIDA- TRADUTOR
SOCIEDADE BÍBLICAS DO BRASIL
(1993)
R$ 59,90
+ frete grátis





busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês