Digestivo nº 264 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto Apresenta: Criaturas, de Carol Bensimon
>>> Vancouver Animation School apresenta webinário gratuito de animação
>>> Núcleo Menos1 Invisível evoca novas formas de habitar o mundo em “Poemas Atlânticos”
>>> Cia O Grito faz intervenção urbana com peças sonoras no Brás
>>> Simbad, o Navegante está na mostra online de teatro de Jacareí
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Despindo o Sargento Pimenta
>>> 15 de Agosto #digestivo10anos
>>> E se refez a Praça Roosevelt em sete anos
>>> Uma História do LED
>>> Caetano, não seja velho coronel
>>> Vento Bravo, com Edu e Tom
>>> Como o Google funciona
>>> A boa literatura brasileira
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> História da leitura (III): a imprensa de Gutenberg
Mais Recentes
>>> Novíssimo Aulete - Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa de Caldas Aulete - Paulo Geiger ( Org. ) pela Lexikon (2011)
>>> O Laptop de Leonardo de Ben Shneiderman pela Nova Fronteira (2006)
>>> História da Paz de Demétrio Magnoli ( Org. ) pela Contexto (2008)
>>> O amor jamais te esquece de André Luiz Ruiz pela Ide (2003)
>>> Nosso Livro de Francisco Cândido Xavier pela Lake (2005)
>>> Direito Penal 1 Parte Geral de Sophie Kinsella pela Record (2010)
>>> Em Espírito e Em Verdade de Andy Park pela Vida
>>> Mente e Cérebro Poderosos de Conceição Trucom pela Cultrix (2010)
>>> Todo Ar Que Respiras de Judith Mcnaught pela Bertrand Brasil (2009)
>>> Tudo Bem Ser Diferente de Todd Parr pela Panda Books # (2002)
>>> Sonho Oriental Sabores e Receitas de Editora Caras pela Caras
>>> O Que Fazer? Falando de Convivência de Liliana Iacocca pela Ática
>>> O Homem Que Roubava Horas de Daniel Munduruku e Janaina Tokitaka pela Brinque Book (2010)
>>> Mulheres Inteligentes, Relações Saudáveis de Augusto Cury pela Academia
>>> Ana Karênina Volume 1 de Tolstoi pela Nova Cultural (1997)
>>> A Bíblia do Otimismo de R. Stanganelli pela Tríade
>>> Coleção na Luz da Verdade 1, 2 e 3 de Abdruschin pela Ordem do Graal na Terra (1999)
>>> O Rapto do Garoto de Ouro Série Vaga-lume de Marcos Rey pela Atica
>>> Como Fazer Qualquer Pessoa Se Apaixonar por Você! de Leil Lowndes pela Record
>>> A Sombra do Vulcão de Malcom Lowry pela L&pm Pocket (2007)
>>> Manual de Direito Penal Parte Especial Vol II 27ª Edição de Julio Fabbrini Mirabete pela Atlas (2010)
>>> Do Outro Mundo - Coleção Ana Maria Machado de Ana Maria Machado pela Ática (2002)
>>> Dicionário Jurídico Brasileiro Acquaviva - Edição de Luxo de Marcus Claudio Acquaviva pela Jurídica Brasileira (1995)
>>> A Tecnologia Acima do Bem e do Mal de José Rubens Salles Toledo pela Itafi (2016)
>>> Cómo Pintar a óleo de Jose Maria Parramon pela Parramón
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 3/2/2006
Digestivo nº 264
Julio Daio Borges

+ de 4300 Acessos
+ 2 Comentário(s)




Cinema >>> Os alquimistas estão chegando
Como disse Marcelo Maroldi, a moda não é mais literatura. Mas também não é mais filosofia. A moda agora é discutir física quântica. Pelo menos de acordo com o filme Quem Somos Nós? (What The Bleep do we Know?, 2005), um bobajol sem pé nem cabeça, do qual as pessoas saem achando que compreenderam, em minutos, conceitos que Einstein demorou anos para processar. Mas dá pra perceber porque essa abordagem – meio esotérica, meio paulo-coelheana – tem forte apelo na onda de “filosofia” que pretensamente se discute agora, e na de “física quântica”. É como se a ciência, com todo o seu rigor e exatidão, de repente abrisse as portas para todo tipo de especulação, para o “imponderável”, para a máxima do “tudo é possível (ou permitido)”. Acontece que o impossível não se torna possível apenas porque começamos a extrapolar em cima de conceitos ou teorias. Na verdade, nem a extrapolação mesma é permitida. Einstein – voltemos a ele, por favor – passou duas semanas provando sua teoria da relatividade, com séries de cálculos matemáticos, depois caiu de cama. Sua mulher, Mileva, também versada em matemática e física, passou dias revisando. Só, então, mudou-se o mundo. (É de Einstein que estamos falando.) Agora, no Brasil – e parece que no mundo –, todo aquele pessoalzinho que levava pau em matemática na escola, de repente, entra num documentário superficial e acha que entende as provas todas... Como pode? Como pode se, na vida real, é o mesmo pessoal que se atrapalha com porcentagens, com financiamentos no banco, com prestações do carro e da casa própria (que dirá de derivadas, integrais, cálculo diferencial e integral)? Seria cômico se não fosse trágico. A justificativa talvez fique por conta daquele monte de Ph.Ds num falatório interminável... Deveriam ter vergonha na cara. Deveriam ter vergonha de vender tão barato um conhecimento que custaram tanto para acumular. [Comente esta Nota]
>>> Quem Somos Nós?
 



Música >>> Stream as well as chain
Como são cansativos os discos de música instrumental brasileira, principalmente anônima. Quase tão cansativos quanto os discos de “novas cantoras”, que aparecem (e somem) a cada semana. Pobre música brasileira: lá se vão quatro décadas desde o boom da MPB, e os ruins – mormente, os “jovens ruins” – ainda não desistiram dela... Por essas e por outras (tantas outras...) é que é sempre um alívio encontrar um disco “redondo” e que roda na vitrola direto desde o começo. Musicalmente falando. Disco assim, ou CD (ou o que quer que seja), é o Corrente, do trio Fabio Torres, Paulo Paulelli e Edu Ribeiro, pela Maritaca. Flui desde a primeira faixa, é gostosamente jazzístico (sem ser chatinho), é improvisado na medida (sem se estender demais), bem gravado e com repertório assaz bem escolhido. Claro, Tom Jobim, Pixinguinha, Moacir Santos... mas em versões que valem a pena serem escutadas. Você ouve o álbum todo e sente que, por trás da proposta, existe um conceito. Não é um caça-níqueis, querendo faturar em cima dos mestres; não é uma colcha de retalhos sem personalidade, querendo agradar a todos (e não agradando a ninguém). Corrente flui. O verbo é esse. E surpresa das surpresas: existem, entre as conhecidas, composições dos próprios intérpretes – que não querem soar “estranhos” ao contexto, nem subverter as regras do sistema. Composições que fluem igualmente. Outra coisa (outro vício que esse disco não tem): não são intermináveis as listas de “participações especiais”. Vinicius Dorin é o único, no sax alto, em “Triste”, e olha que não é nem “famoso”. Porque não adianta: enfileirar nomes consagrados, se o disco não é bom... – não leva ninguém a lugar nenhum. Ao bom ouvido não se engana. Feliz ou infelizmente. Parabéns, ainda, ao trio pelas inventivas fotos em meio a caixotes de legumes & verduras (supõe-se que partam do galpão para a feira, ou algo assim). Na contramão das cerebrais investidas de músicos e instrumentistas brasileiros, Corrente flui inegavelmente. [Comente esta Nota]
>>> Corrente - Fabio Torres, Paulo Paulelli e Edu Ribeiro - Maritaca
 



Internet >>> Desafinado
A voz do sujeito é meio ininteligível mesmo. Ele fala um inglês macarrônico – é italiano –, mas apresenta um dos melhores podcasts sobre jazz na internet, o Night Passage. Não dá pra entender (mesmo) as explicações que ele dá, sobre as faixas que escolhe, mas num podcast musical o que importa é a música, não é mesmo? E isso ele faz bem. Seu nome é Renato Biolcati Rinaldi, e ele “transmite” direto de Roma ou “Rome”. Às vezes põe a namorada dele pra falar (ao menos, parece que é a namorada...). Também não dá pra entender nada. Mas tudo bem, conforme dito aqui, não é o que importa. Afinal, se alguém precisar do nome dos artistas, dos discos e das “gravadoras”, pode encontrar no próprio site do Night Passage. A grande sacada do podcast, na verdade, é que, nesse caso específico, ele serve para mostrar que o jazz – ao contrário do que se pensava – não acabou, não. Não dá para saber onde o Renato se informa, quais são as suas fontes. Mas do seu podcast jorram informações musicais completamente novas, de jazzistas vivos e, não, mortos. De vez em quando, ele toca até música do Brazuca. Teve “Insensatez” outro dia. Anuncia outros podcasts, ou podcasters, também, dentro de sua “programação”. Por algum problema técnico qualquer, essas propagandas são... ininteligíveis (também). Como todo mundo que ouve sabe, a qualidade sonora de um podcast disputa diretamente com o tamanho do arquivo (quanto melhor o áudio, maior o MP3 e menos pessoas fazem download...). Enfim, vão encontrar outra fórmula. Para salvar sujeitos como Renato Biolcati Rinaldi do anonimato. Porque se depender do seu trabalho, ele vai acumular fama & fortuna – mas não vai conseguir cobrar os royalties depois. Não vai passar na prova de reconhecimento de voz. [Comente esta Nota]
>>> Night Passage
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Noites de Autógrafos
* Comércio Exterior - Ligia Maura Costa
(Qua., 08/02, 18h30, CN)
* O Vendedor Imbatível - Bruna Gasgon
(Qui., 09/02, 19h00, CN)

>>> Exposições
Exposição de Rosalina Lerner
(de 1º a 20 de fevereiro, das 9 às 22hs, CN)

>>> Shows
* Blues I - Traditional Jazz Band
(Sex., 10/02, 20hs., VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/1/2006
12h14min
Prezados amigos: Feliz 2006!!!
[Leia outros Comentários de Clovis Ribeiro]
1/2/2006
22h29min
Muito Obrigado!!! Thanks so much for this article :-) Renato from The Night Passage Jazz Podcast
[Leia outros Comentários de Renato]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Semiologia Médica e Propedêutica Clínica 2
Fioravanti Di Piero
Do Autor
(1985)



Poder Popular no Século XXI
Hilary Wainwright
Xama
(2005)



Ruminâncias de um Camelo Aposentado
Pedro Abarca
Rumo
(1992)



Clebynho: o Babalorixa Aprendiz - 1ª Edição
Leandro Muller
Pallas
(2010)



Os Templários
Piers Paul Read
Imago
(2001)



As Grandes Batalhas da História Vols 1 e 2
Stéphane Audoin- Prefácio
Larousse
(2009)



Iluminação
Leo Gough
Pensamento
(2005)



Bridge En 7 Sesiones Sistema Natural
Magin Tusquets
Lumen
(1975)



Como Não Aprender Inglês - Erros Comuns do Aluno Brasileiro
Michael A. Jacobs
Do Autor
(1999)



101 Jogos para Motricidade Limitada e Espacos Reduzidos
Juan José Jurado & Manuel Lópes de La Nieta
Vozes
(2016)





busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês