Digestivo nº 455 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
61941 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 26/2/2010
Digestivo nº 455
Julio Daio Borges

+ de 1400 Acessos




Internet >>> The Accidental Billionaires, de Ben Mezrich
Quem se deslumbrou com o Facebook, ficou paparicando Mark Zuckerberg à distância e não podia perder nenhum um segundo do "Zuckerberg day" no Brasil, deveria ler Accidental Billionaires, de Ben Mezrich. O mesmo autor do espetacular Quebrando a Banca — sobre os geniozinhos do MIT que venceram Las Vegas — resolveu se debruçar sobre a criação do Facebook, a maior rede social do mundo, e escreveu um romance de final "não [muito] feliz"... Uma curiosidade para nós, brasileiros, é que sua principal "fonte" foi Eduardo Saverin, um carioca cujo pai foi transferido para Miami, quando ele tinha 13 anos, e que terminou indo estudar em Harvard, participando dos early days do Facebook e sendo "diluído", como sócio, por Mark Zuckerberg. Disputas de paternidade, de empreendimentos bem-sucedidos, sempre existiram — mas, por mais que a versão seja parcial, terminamos o livro (apenas disponível no Brasil em formato Kindle) com uma sensação, no mínimo, esquisita. Mezrich não questiona o gênio de Zuckerberg — afinal de contas, o primeiro bilionário da História aos 25 anos... Contudo, onde há fumaça, há fogo... Segundo a história, Zuckerberg teria "se inspirado" num outro site ainda em projeto, o Harvard Connection — e teria forjado o Facebook depois de marcar uma reunião com seus fundadores, mergulhar no código fonte e, quando a inspiração se tornou inescapável, correr de telefonemas, e-mails e demais comunicações... Vale dizer que hoje — com o Facebook valendo bilhões — Zuckerberg entrou num "acordo" com os fundadores do Harvard Connection de mais de 50 milhões de dólares... Eduardo Saverin, por sua vez, ganhou finalmente crédito como co-fundador (também depois de anos); porém, continua, na justiça, brigando... (tinha 30% quando tudo começou). Felizmente, nem só de fofocas e histórias tristes é composto Accidental Billionaires. Não tão bem escrito quanto Quebrando a Banca, ainda assim registra cenas impagáveis, principalmente para profissionais ligados à internet ou simples entusiastas: Zuckerberg programando noites afora; o sucesso inicial em Harvard; a adoção imediata na Ivy League; a mudança para a Califórnia; a palestra de Bill Gates que o fez desistir de Harvard; a entrada de Sean Parker (do Napster e do Plaxo); o encontro com Peter Thiel, o angel investor... A ascensão é vertiginosa e nem parece que ela aconteceu debaixo dos nossos narizes (de 2004 pra cá)... Tanto que vai virar filme. Accidental Billionaires é quase um thriller. Se não fosse "vida real", ninguém acreditaria... [Comente esta Nota]
>>> The Accidental Billionaires
 



Além do Mais >>> O Iconoclasta, de Gregory Berns
Muita gente queria ter inventado o iPod, mas nem todo mundo teria a mesma coragem do gênio da Apple. Gregory Berns, pioneiro da "neuroeconomia", escreveu Iconoclasta (Record), para mostrar que uma ideia, só, não basta. "Iconoclasta", a palavra, vem do grego e significa, literalmente, "destruidor de ícones". O iconoclasta bem-sucedido, segundo Berns, precisa de, no mínimo, três características. Primeiro, precisa de uma percepção diferente. O iconoclasta não vê, apenas, as coisas como elas são, mas como elas podem ser. E, para enxergar diferente, é preciso "sair da rotina" - é preciso alimentar-se de informações novas. O iconoclasta é um inovador. O iconoclasta é um contestador, o iconoclasta, como diz o autor, se orgulha da sua "não conformidade" - e o iconoclasta, como Richard Feynman, tem "uma indisposição [natural] para aceitar qualquer afirmação de autoridade". O iconoclasta é um rebelde, em suma. Segundo: ele não deve ter medo. A maioria das pessoas sofre ou de "medo da incerteza" ou de "medo do ridículo". O iconoclasta tem outro "padrão" de risco. Ele usa essa fonte natural de stress, o medo, em benefício próprio - e converte-o numa oportunidade, para descobrir algo novo. O iconoclasta não tem medo de falhar, pois, como diz a frase de Burt Rutan (evocando Henry Ford): "O teste leva ao fracasso, e o fracasso à compreensão". O iconoclasta tem aquela sensação (nas palavras do autor): "Se eu não fizer, ninguém mais fará". O iconoclasta não teme as consequências físicas, sociais, legais e, principalmente, financeiras. Terceiro (e último): ele precisa ter "inteligência social". Entre as "pessoas inovadoras" e as "pessoas imitadoras", frequentemente, existe uma distância. E o iconoclasta precisa de "conectores" - ou precisa ser um "conector" ele próprio; ou, até, fabricar seus "conectores". As pessoas comuns precisam de algo familiar para aceitar uma ideia nova. E quem vai produzir essa "familiaridade" são os conectores. É a diferença entre Van Gogh, o gênio que se suicidou, e Picasso, o gênio que conquistou o mundo. É - se você quiser - a diferença entre o "gênio verdadeiro" e o tal "gênio incompreendido"... Gregory Berns estudou iconoclastas desde Walt Disney até Warren Buffett, desde Martin Luther King Jr. até o nosso Steve Jobs (que, voilà, se tornou um ícone). Seu livro é delicioso, tem a "duração" ideal e deveria ser obrigatório para quem quer evitar - como sabiamente profetizou Nietzsche - o "espírito de rebanho"... [2 Comentário(s)]
>>> O Iconoclasta
 



Internet >>> The Future of the Internet, de Jonathan Zittrain
A discussão sobre a Apple querer controlar a Web, ou construir uma nova rede a partir de iPads, não é original. Remonta ao lançamento do iPhone, e a um livro que já aprofundava essas questões em 2008, The Future of the Internet — And How to Stop It, de Jonathan Zittrain. Advogado, professor de Oxford e também ligado a Harvard, Zittrain escreveu uma "introdução" em que diz tudo: Steve Jobs foi responsável pela revolução dos computadores pessoais, no final da década de 70, mas, nos anos 2000, era o mesmo sujeito que ansiava por fiscalizar (e taxar) os aplicativos para o iPhone. Zittrain argumenta que os computadores pessoais (ou PCs, em inglês), combinados com a internet, permitiram uma infinidade de aplicações desde as planilhas eletrônicas (o VisiCalc é de 1979) até a Web 2.0 (embora ele tema que alguém possa vir a controlar essa plataforma — o Google?). Se os PCs têm bugs, a rede traz vírus e Web está sujeita a invasões de hackers, por outro lado, essa mesma "abertura" deu origem a sistemas operacionais como o Linux, a verdadeiros movimentos como o do "software livre" e a monumentos da colaboração como a Wikipedia. Aliás, a história da enciclopédia on-line — contada por Zittrain — é uma das melhores até agora, segundo o próprio fundador, Jimmy "Jimbo" Wales. Bill Gates e a Microsoft podem ter sido identificados com o "mal" por terem dominado o mundo com o Windows durante décadas, mas Jonathan Zittrain não acha que Steve Jobs seja, exatamente, "bonzinho" — quando deseja restringir o acesso à sua plataforma e "cobrar", dos desenvolvedores, uma fração de tudo o que "roda" em iPhones (e, em breve, iPads). E quando o Google fez sua IPO e lançou seu mantra "Don't be evil", era, naturalmente, à Microsoft que estava se referindo — mas o mundo nem sempre parou para pensar o quanto de informações pessoais o Google já detém... O livro de Zittrain é melhor no começo do que no final, e sua estrutura circular cansa um pouco, mas sua tese continua válida — sobretudo num mundo em que o iPhone vai se tornando o celular dominante e em que o iPad já acena no horizonte... [1 Comentário(s)]
>>> The Future of the Internet — And How to Stop It
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PRÉCIS DE PATHOLOGIE MÉDICALE TOME 2
F. BEZANÇON MARCEL LABBÉ LÉON BERNARD
MASSON
(1923)
R$ 105,05



O SENHOR DE SÁNDARA
CARLOS BERNARDO GONZÁLEZ PECOTCH
LOGOSÓFICA
(2009)
R$ 5,00



O ANO 2000
HERMAN KAHN E ANTHONY J WIENER
MELHORAMENTOS
(2000)
R$ 31,92



O DILEMA POPULACIONAL NA AMÉRICA LATINA
EDITORES R. DELGADO GARCIA/J. MAYONE STYCOS/JORGE
EDIÇÕES O CRUZEIRO
(1968)
R$ 11,00



TUTELA CAUTELAR E TUTELA ANTECIPADA:TUTELAS SUMÁRIAS DE URGÊNCIA 8599
JOSE ROBERTO DOS SANTOS BEDAQUE
MALHEIROS
(2003)
R$ 60,00



A NOVA MULHER
MARINA COLASANTI
NORDICA
(1980)
R$ 6,90



LIVRO O VERMELHO E O NEGRO
STENDHAL
PUBLIFOLHA
(1998)
R$ 9,00



ROTEIRO TURÍSTICO DE MINAS GERAIS AUTOGRAFADO
LOURIVAL BRASIL FILHO
EDIÇÃO DO AUTOR
(1973)
R$ 21,01



NOSSO CÃES
ALBERTO APFEL
MELHORAMENTOS
R$ 25,90



PAIXÃO ÍNDIA
JAVIER MORO
PLANETA
(2010)
R$ 11,00





busca | avançada
61941 visitas/dia
1,8 milhão/mês