Revistas velhas na praia | Digestivo Cultural

busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Experiência Quase Morte é o tema do Canal Angelini
>>> 20 anos de Bicho de Sete Cabeças: Laís Bodanzky, Rodrigo Santoro e Gullane se reúnem em bate-papo
>>> Arquivivências: literatura e pandemia
>>> Festival Mia Cara promove concurso culinário “Receitas da Nonna”
>>> Joelmir Beting – O jornalista de economia mais influente da história do Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Influências da década de 1980
>>> 20 de Dezembro #digestivo10anos
>>> Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II)
>>> Notas Obsoletas sobre os Protestos
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais?
>>> Pode guerrear no meu território
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo II
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Na CDHU, o coração das trevas
>>> A Vida e o Veneno de Wilson Simonal, por Ricardo Alexandre
Mais Recentes
>>> Forever Young - photographs of Bob Dylan de Douglas R Gilbert pela Da Capo (2005)
>>> Sacerdotes seguindo Cristo - no caminho das Bem-Aventuranças de Dom alberto taveira corrêa pela Sementes do Verbo (2021)
>>> A grande arte de Rubem Fonseca pela Círculo do Livro
>>> A Bíblia do otimismo 1991 de R. Stanganelli pela Triade (2021)
>>> Umbigo sem fundo de Dash Shaw pela Quadrinhos na Cia (2009)
>>> Te-sendo Fios de Conhecimento de Aglael L. Borges pela Uape (2005)
>>> São Miguel da Humanidade: uma proposta antropológica de Luiz Carlos Barbosa Lessa pela Alcance (2005)
>>> Memorias de uma Moça Bem-comportada de Simone de Beauvoir pela Difusão européia (1959)
>>> Imperialismo na América Latina de Octavio Ianni pela Civilização Brasileira (1974)
>>> O que todo cidadão precisa saber sobre mercado financeiro de Carlos Eduardo Carvalho pela Global (1985)
>>> Raul da Ferrugem Azul de Ana Maria Machado pela Salamandra (2013)
>>> Os velhos marinheiros ou O capitão de longo curso de Jorge Amado pela Record (1978)
>>> Pawana de J M G le Clézio pela Cosac Naify (2009)
>>> O Marujo Figurante de Marcelo Lisboa Ferilles pela Autoral (2014)
>>> No Cais do Primeiro Amor de Roseana Murray pela Larousse Jovem (2007)
>>> Brasil Potência de Vários Autores pela Unidas (1967)
>>> Fim de Partida de Samuel Beckett pela Cosac & Naify (2010)
>>> O Clube do Suicídio e Outras Histórias de Henry James; Vladimir Nabokov pela Cosac & Naify (2011)
>>> Relatos de um gato viajante de Hiro Arikawa pela Alfaguara (2017)
>>> A Gaivota de Anton Tchekhov pela Cosac & Naify (2014)
>>> Mas Afinal... o Que é Mesmo Documentário? de Fernão Pessoa Ramos pela Senac Sp (2008)
>>> A Colônia do Medo de Thiago Fernandes pela Leitura (2007)
>>> Cristianismo de Libertação Espiritualismo e Luta Social de Jung Mo Sung pela Paulus (2008)
>>> Pais e Filhos de Ivan Turguêniev; Rubens Figueiredo pela Cosac & Naify (2004)
>>> Três Filosofias de Vida de Peter Kreeft pela Quadrante (2015)
BLOG >>> Posts

Segunda-feira, 5/3/2007
Revistas velhas na praia

+ de 4000 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Uma das coisas que eu mais gosto em casa de praia é de ler as revistas e os jornais velhos que as pessoas esquecem ou deliberadamente deixam lá, como lembranças acumuladas dos sucessivos verões. Há várias primeiras páginas de primeiros de anos. Na pilha de revistas de dezembros, janeiros e fevereiros, eventualmente há um exemplar de abril ou agosto, denotando que alguém passou ali fora da temporada.

Para mim, que sou jornalista, passar quinze dias lendo notícia vencida dá uma estranha e paradoxal sensação de poder: estou de férias, não preciso saber de nada que aconteceu hoje. Não preciso e não quero. Aliás, quero ficar bem ignorante do mundo, só pra chegar em casa e ouvir alguém comentar: "Você não sabia que fulano morreu, que o governo fez isso e aquilo, que um buraco abriu no chão e quase que o mundo se acabou? Onde você estava?". E então, responder: "Eu estava na p-r-a-i-a. De f-é-r-i-a-s".

Deitada na rede, gosto de ver quanta bobagem já foi escrita, quantos produtos foram anunciados como o estado da arte da tecnologia. Caso de um celular do modelo que eu uso hoje, aquele azulzinho, que uma propaganda de revista de anos atrás destacava por ser o mais fino (fino de espessura e não de luxo) do mercado. Hoje acho que ele se encaixa na categoria mais chulé que existe. Mas não posso deixar de pensar nele como uma espécie de fusca da telecomunicação: é rústico, mas desde que o comprei já resistiu a diversos ataques do Francisco, meu pequeno bárbaro destruidor; os números do teclado quase sumiram e está manchado de tinta de uma caneta azul que estourou na bolsa.

Em uma revista de 1999, encontro um conselho catastrófico de investimento: "aplicar em bois é uma alternativa que tem dado bom retorno". Como exemplo, a matéria citava a Fazendas Reunidas Boi Gordo, que dois anos depois iria protagonizar uma das maiores falências do País, deixando mais de 30 mil investidores na mão.

A leitura ociosa de revistas femininas, de celebridades e de novelas me divertiu muito nessa temporada. Uma delas trazia um teste para a leitora avaliar o conhecimento sobre o corpo masculino. Uma das questões era: "quantas calorias tem o sêmen masculino". Dá para acreditar??? Além do pleonasmo "sêmen masculino", nunca me passou pela cabeça que alguém pudesse pensar em questões calóricas dessa natureza! Os anoréxicos que não descubram isso! Se alguém estiver interessado, a tal revista informa que não há motivo para pânico: uma colher de chá de "sêmen masculino" só tem 5 calorias...

Outro teste, de outro janeiro, outra pergunta bizarra: "se você fosse se comparar a um molho picante, qual deles você seria? a) molho inglês - suave e exótico (?!!) b)Tabasco c) Catchup". Passo para as revistas de "personalidades". Olho um travesti que usa um vestido amarelo brilhante e procuro a legenda para saber quem é. Para minha surpresa não é um travesti. É a senhora dona Fulana, uma socialite muito importante etc. etc. Surpresas da vida.

De volta às femininas, uma enquete muito importante traz um dilema moral: "Você doaria um rim se soubesse que seria para uma rival?". Logo em seguida, um depoimento que me faz duvidar que a edição seja realmente dos anos 1990: "Porque bati na mulher que amo".

Os resumos de novelas, nas revistas fininhas em meio a receitas de torta de liquidificador, não deixam por menos: "Rosana dá ordem a Joaquim para que pegue o ácido sulfúrico".

No fundo da pilha, encontro uma edição realmente velha. Uma Planeta, da década de 1970. Na contracapa da revista, um anúncio de cigarro, do "fino que satisfaz". Na foto, um loiro com cabelo de Ronnie Von (quando o Ronnie Von tinha cabeleira), todo vestido de branco, acende o cigarro de uma morena ao lado de um moreno dono de um senhor "mullet". Na mesa uma garrafona de whisky, daquelas com tampa de vidro. Quantos sinais dos tempos: em primeiro um anúncio de cigarro, coisa que já não existe mais hoje; em segundo um anúncio de cigarro numa revista esotérica, o que parece tão absurdo como ver propaganda de cerveja em gibi infantil; em terceiro um festival de breguice nos cabelos e roupas que me leva a meditar sobre o que pensarão de nossas roupas e cabelos em um futuro não muito distante.

Ao final da temporada, novas revistas trazidas pelos visitantes deste ano colaboram para o crescimento da pilha na estante de vime. Uma delas diz que a depilação iraquiana é o que há no momento. Não posso deixar de pensar no fantasma do Saddam Hussein em uma clínica de estética subterrânea, arrancando pêlo por pêlo com uma pinça enferrujada ou derramando asfalto quente na pele, enquanto dá gargalhadas sinistras...


Postado por Adriana Carvalho
Em 5/3/2007 às 09h20


Quem leu este, também leu esse(s):
01. José Moutinho de Julio Daio Borges
02. Céus e Nuvens de Julio Daio Borges


Mais Adriana Carvalho no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/3/2007
14h30min
hahahahahahaha... e depois dizem que museu não é engraçado. Vc tem um em casa e não sabia disso. Ótimo texto. Ótimas observações. 5 calorias só, é? Daqui a pouco estão lançando uma nova dieta "porraí".
[Leia outros Comentários de Pilar]
5/3/2007
18h52min
Adriana, mais um excelente texto! O trecho da socialite com cara de travesti ficou hilário. Como sugestão, acho que você deve escrever sobre aquele termo que usamos para definir notícias como essas aqui na Redação em que trabalhamos. Está lembrada?
[Leia outros Comentários de Fernando]
6/3/2007
11h47min
Muito pai-dégua esse teu texto, Adriana! Gostei mesmo! E engraçado: nunca havia me dado conta desses detalhes sutis - mostrados por ti, que os impressos podem trazer, fruto - claro, de uma percepção sensível como a tua. Vou me dedicar a esse tipo de observação. Obrigado e parabéns.
[Leia outros Comentários de Américo Leal Viana]
12/3/2007
17h55min
Muito bom isso! Tão legal ter sensibilidade e bom humor para trazer tanta atmosfera para o texto. Já senti tantas vezes esse clima de casa de praia, cheio de dezembros e janeiros vencidos e com cheiro de maresia misturado com chuva de verão. E nada como revistas femininas (ou masculinas!) para matar nosso tempo com questões profundíssimas...
[Leia outros Comentários de Jose Bueno Franco]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Orações Acadêmicas Sydney M. G. dos Santos
Sydney M. G. dos Santos
Artes Gráficas (rj)
(1989)



Livro Mágico - Cléo e os Encantados - para Colorir
Faber Castell
Faber Castell
(2013)



Tutte Le Poesie
Trilussa
Mondadori
(1963)



Reengenharia - Revolucionando a Empresa
Michael Champy - James Hammer
Campus
(1994)



Mick Jager
Valeria Manferto de Fabianis e Billy Altman
Escrituras
(2013)



Gerenciamento do Crédito e Mensuração do Risco de Vender
Adriano Gomes
Manole
(2003)



Introduction to Switching Theory and Logical Design
Frederick J. Hill e Gerald R. Peterson
Wiley International
(1968)



The Evolution of Modern Psychology
Richard Muller Freienfels
New Haven
(1936)



O Futuro do Amor
Adjiedj Bakas - Silmara de Oliveira
A Girafa
(2011)



Dios o El Dinero
X Congreso de Teologia, Madrid - 1990
Evangelico
(1990)





busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês