Monólogo para teatro | Digestivo Cultural

busca | avançada
73886 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto “Sala de Visita” recebe Mauricio Virgulino para falar sobre Educomunicação e arte
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Tiro ao alvo
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Os bastidores de Psicose
>>> Contra reforma ortográfica
>>> Para pecar, vá de manga
>>> Público, massa e multidão
>>> Vida de Estagiário II
>>> Biocyberdrama: quadrinhos pós-humanos
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Suicídio on-line põe internet no banco dos réus
>>> O melhor presente que a Áustria nos deu
>>> Robinson Shiba do China in Box
Mais Recentes
>>> Curso de Direito Processual Civil (Volume 3) de Fredie Didier Jr. , Leonardo Carneiro da Cunha pela JusPodium (2016)
>>> Curso de Direito Processual Civil (Volume 2) de Fredie Didier Jr, Paula Sarno Braga, Rafael Alexandria de Oliveira pela JusPodium (2016)
>>> Direito e Democracia: entre Facticidade e Validade - Volume 2 de Jürgen Habermas pela Tempo Brasileiro (2003)
>>> Histoire Des Idees Sociales en France. Tome 3. D'Auguste Comte a P.-J. Prouhon de Maxime Leroy pela Gallimard (1954)
>>> O que Podemos Vir a Ser de Piero Ferrucci pela Totalidade (2007)
>>> La bella vita - Marcello Mastroianni racconta de Emzp Biagi pela Rizzoli (1996)
>>> A paixão de Cristo segundo Mel Gibson. uma história bem contada? de Walter Eduardo Lisboa pela Paulinas (2005)
>>> O Barco - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> Clube da Luta de Chuck Palahniuk pela Leya (2019)
>>> O Pega-pega - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> 12 Anos de Escravidão de Solomon Northup pela Seoman (2014)
>>> Respeita os Teus Limites de Ricardo Peter pela Paulus (1999)
>>> Ponciá Vicêncio de Conceição Evaristo pela Pallas (2017)
>>> Antologia poética de Fernando Pessoa pela Bazar do Tempo (2016)
>>> Poesia Reunida de Orides Fontela pela Cosac & Naify (2012)
>>> Guerras Mundiais - Kit com 2 Livros - 1ª e 2ª Guerra Mundial de Claudio Blanc pela Camelot (2020)
>>> Tungstênio de Marcello Quintanilha pela Veneta (2014)
>>> Getúlio 3 (1945-1954) de Lira Neto pela Cia das Letras (2012)
>>> Getúlio (1930-1945): Do governo provisório à ditadura do Estado Novo de Lira Neto pela cia das Letras (2012)
>>> Getúlio 1 (1882-1930) de Lira Neto pela Cia das Letras (2012)
>>> Cabeça de porco de Luiz Eduardo Soares , Mv Bill, Celso Athayde pela Objetiva (2005)
>>> Poesia 1930-1962 de Carlos Drummond de Andrade pela Cosac & Naify (2012)
>>> Marcados de Claudia Andujar pela Cosac & Naify (2009)
>>> Viagem ao Centro da Terra de Julio Verne pela L&PM Pocket (2002)
>>> Atitude Mental Positiva de Napoleon Hill pela CDG Grupo Editorial (2014)
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 7/11/2008
Monólogo para teatro

+ de 1900 Acessos

aurora, estou trancado em casa. todos saíram, e agora sinto falta da minha chave. não sei se é uma boa coisa aos miolos ficar trancado em casa; aqui é tudo de graça. o meu dinheiro, aurora, não serve para nada. o telefone também não, sem que haja a expectativa do encontro não há razão para o telefone, sabia? não adianta chamar a pizza, que só vou sentir o cheiro. vou ver se fico na porta da geladeira para me esfriar um pouco, daí corro para baixo do cobertor e vejo se isso me dá sono. acordei tarde hoje, quero dizer, já não tenho mais sono, posso ter sono daqui a pouco. mas daqui a pouco demora. acho que vou começar a quebrar as coisas, jogar as garrafas de uísque lá embaixo para ver se tenho algum tipo de relação com o mundo. mas não quero causar problemas para ninguém, aurora. eles foram embora, mas já devem estar voltando, quem sabe semana que vem. a despensa está cheia de gordura trans, justo agora que tinha decidido não comer mais gordura trans. acho que vou comer toda a verdura hoje, e as frutas também, senão vão estragar; será meu dia de vegetariano. tudo bem, amanhã fico um pouco mais de tempo no banheiro, mas não tenho mais problema com o tempo, aurora. o tempo ficou trancado lá fora. as contas eu pago tudo pela internet, é a hora em que me sinto mais próximo do mundo. o internet bank. às vezes também gosto quando fico na janela tirando fotos digitais das pessoas lá embaixo, e depois transfiro para meu computador e fico brincando com elas: aumento o contraste, diminuo o brilho, os tons de cinza, dou uma saturada no vermelho ou no azul ou no verde, dependendo; ou até amarelo. corto as fotos, junto umas nas outras, tenho muita criatividade com isso. outras vezes também fico olhando a torneira aberta, imaginando de onde vem aquela água, quais peixes nadaram nela, as manobras do surfe, dos jet skis, os mergulhadores, os produtos químicos que colocaram para limpar a sujeira que jogo pelos ralos e pela descarga. ela volta, aurora, ela sempre volta. vai suja, volta limpa. chega a conta, pago pela internet, e eles continuam lembrando de mim. minha vida anda sendo fácil. como exercício, faço cooper nos cinco cômodos, cinco vezes em cada, o mais próximo das paredes que posso. isso me faz correr quinhentos metros todos os dias, que, com as flexões, as barras e os abdominais, me mantém em forma e alivia o peso da gordura trans. aliás, começo a desconfiar que meu corpo necessita delas, justo agora que estão acabando. mas tudo bem, estou substituindo os alimentos sólidos pelos líquidos e por isso já desisti daquela idéia maluca de jogar as garrafas de uísque pela janela. na internet, li que um litro de uísque tem algum valor nutricional e, convenhamos, se o álcool vem do açúcar, nada impede que ele volte a ser açúcar. na internet também consigo uns vídeos pornográficos que me deixam excitado e me fazem gozar rapidinho, assim eles aliviam a falta que às vezes faz uma mulher de verdade. aurora, lembra?, quando todos os dias você vinha me acordar, para depois me ver dormir, e me acordar de novo? agora acordo com o barulho da geladeira, do vizinho ou da linha de trem que passa aqui trás de casa. pois é, tem uma linha de trem aqui trás, só agora percebi. começo a me arrepender de ter doado a televisão, aurora. um filme de hollywood agora ia bem para dar uma animada e entrar em contato com a nossa realidade. é a nossa realidade, não é? afinal, por que mesmo eu não assinei aquela revista? não me resta muito dinheiro no banco, acho que não chega a ser o suficiente para pagar as contas. mas acho que vou assinar uma revista semanal ou um jornal diário. eles vão se amontoar na porta, mas vou ter acesso ao conteúdo exclusivo na internet. então não serei mais excluído e não terei mais que recorrer aos sites piratas que estão infestando meu computador de vírus. o computador anda lento, aurora, parece que vai parar qualquer dia. descobri um site que tem episódios de uma novela dos estados unidos e assim, de lambuja, continuo treinando meu inglês. o gás da cozinha acabou, neste prédio velho ainda é gás de botijão. mas ainda tenho o microondas. já fiz de tudo no microondas, você nem imagina as possibilidades. omelete (quando ainda tinha ovos), arroz, pão de forma com manteiga, de tudo. às vezes ele queima as beiradas e deixa o meio frio, mas daí é só colocar o meio no canto e o canto mais para o canto, que resolve, daí é só jogar os cantos fora e comer o meio. acho que vou criar um blog, aurora, vou ensinar umas artimanhas na relação homem-microondas. cuidados que se deve ter, receitas, agrados. quanto mais pego intimidade com as coisas aqui de casa, mas vou entendendo elas. hoje em dia compreendo a vida da geladeira, do fogão, do computador, além do microondas. mas acho que eles é que vão começando a se enjoar de mim. porque quanto mais faço agrados, mais eles se tornam rebeldes. o computador, por exemplo, parou de funcionar há uns dias e com eles foram meus último planos, aurora. daqui a pouco sei que vão interromper o fornecimento de água, luz, internet a cabo (essa eu não me importo mais). por isso estou estocando o quanto de água eu posso. a banheira eu mantenho cheia e não é para tomar banho. é que eu já não faço mais exercício porque não consumo a quantidade de calorias necessárias para serem queimadas. sempre que sinto sede, bebo direto da banheira, e isso me diverte! me sinto um cachorro sedento que encontrou um monte de água limpa para beber. o microondas estou usando para guardar água também, assim como a geladeira. tive que concentrar esforços na água mesmo, já que não dá para armazenar energia, sabia, aurora? mas não pense que eu ando isolado de tudo. dia desses mudou uma amiguinha para cá, é uma viúva negra. daqui a pouco ela vai ter seus filhotes, mas fico me perguntando do seu marido. sei que ela o mata para dar o que comer para as aranhinhas, mas nós não conseguimos achá-lo até agora. ela é uma mãe muito zelosa. está pensando em uma proposta que fiz: se o marido não chegar a tempo, vamos dar de comer às aranhinhas com as partes do meu corpo. acho que vou começar pelos dedos do pé, que já não uso mais. como elas são pequenas, creio que não será preciso chegar ao meu pinto, ficarão satisfeitas, sei lá, ali pelo joelho. e essa esperança, de alimentar as novas gerações, me faz tão renovado! tão feliz, aurora! assim sinto que estamos, eu e você, juntos, como antes. aurora, sinto saudades daqueles tempos. mas, paciência, quando alguém chegar aqui em casa, eu saio correndo ao seu encontro, aurora. até mais.

João Pedro, no seu blog, que linca pra nós.


Postado por Julio Daio Borges
Em 7/11/2008 à 00h11


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Montezano, do BNDES, sobre o marco do saneamento de Julio Daio Borges
02. Meirelles salvaria Dilma? de Julio Daio Borges
03. 13 de Abril #digestivo10anos de Julio Daio Borges
04. A casa do Tom de Dea Nunes
05. Cinema brasileiro na Holanda de Tatiana Mota


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Missa do Diabo
Luiz Galdino
Atual
(1986)
R$ 5,00



Cara ou Coroa
Fernando Sabino
Ática
(2021)
R$ 41,30
+ frete grátis



Sou Exu - Eu Sou a Luz... - 1ª Edição
Joice Piacente ( Espíritos José, Maria Eugênia )
Madras
(2013)
R$ 23,95



A Vida em Flor de Dona Beja
Agripa Vasconcelos
Itatiaia
(1988)
R$ 22,00



Servidão Humana vol. 2
W. Somerset Maugham
Abril Cultural
(1982)
R$ 25,00
+ frete grátis



A Aceitação de uma Dor - Autografado
Lenize Pedrozo Martins
Bk
(2012)
R$ 12,00



Recordações Poemas e Contos
Maria Cecília Maurício da Rocha
Belo Horizonte
(1998)
R$ 8,00



Info Profissional Excel
Vários
Abril
R$ 15,00



Garotada Criativa Desenho Artistico
Kat Rakel - Ferguson
Madras
(2006)
R$ 37,00



Pirâmides, Esfinges e Faraós
Kurt Lange
Itatiaia
(1961)
R$ 17,00





busca | avançada
73886 visitas/dia
2,1 milhões/mês