Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I) | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
41820 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> TV Brasil pré-estreia Atos com Antonio Pitanga nesta segunda (19/11)
>>> TV Brasil apresenta programação temática na Semana da Consciência Negra
>>> Baterias Brasileiras do Sesc Belenzinho apresenta shows com Pupillo e Curumin
>>> Refúgios Musicais do Sesc Belenzinho apresenta banda de haitianos Surprise
>>> Avesso - O Musical aborda conflito de gerações em musical jovem de fortes emoções
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Goeldi, o Brasil sombrio
>>> Do canto ao silêncio das sereias
>>> Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela
>>> A barata na cozinha
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O Voto de Meu Pai
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Um lance de escadas
>>> No tinir dos metais
>>> De(correntes)
>>> Prata matutina
>>> Brazil - An Existing Alien Country on Planet Earth
>>> Casa de couro IV
>>> 232 Celcius, ou Fahrenheit 451
>>> Mãe
>>> Auto contraste
>>> Os intelectuais e a gastronomia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O naufrágio é do escritor
>>> Os X-men e o fim da infância
>>> O tigre de papel que ruge
>>> Emagrecer sem sofrer? Isso é papo de revista
>>> Dez obras da literatura latino-americana
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Negrinha e os donos do sentido
>>> AC/DC com Bon Scott
>>> Filosofia de boteco
>>> Mar de Gente, de Ivaldo Bertazzo
Mais Recentes
>>> Festa Sob as Bombas / Os Anos Ingleses de Elias Canetti pela Estação Liberdade (2009)
>>> A Cidade Perversa / Liberalismo e Pornografia de Dany-Robert Dufour pela Civilização Brasileira (2013)
>>> Réquiem para o Sonho Americano de Noam Chomsky pela Bertrand Brasil (2017)
>>> Fundamentos doutrinários de umbanda de Rubens Saraceni pela Madras (2013)
>>> O Capitalismo Como Religião de Walter Benjamin pela Boitempo (2013)
>>> Umbanda de todos nós de W.W. da Matta e Silva pela Ícone Ed. (2014)
>>> O Que É uma Revolução de Álvaro García Linera pela Expressão Popular (2018)
>>> A canção no tempo v. 1 de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello pela Ed. 34 (2006)
>>> A Viúva Cliquot de Tilar J. Mazzeo pela Rocco (2018)
>>> Sobre o Islã de Ali Kamel pela Nova Fronteira (2007)
>>> O poder do silêncio de Eckhart Tolle pela Sextante (2010)
>>> O Vínculo do Prazer de William H. Masters, Virginia E. Johnson pela Círculo do Livro (1975)
>>> Criança Inquieta - Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade? de Esméria Rovai, Carlos Brunini pela Livro on Demand (2018)
>>> O Divã a Passeio de Fabio Herrmann pela Brasiliense (1992)
>>> Psicoterapia Psicodramática de Dalmiro Manuel Bustos pela Brasiliense (1979)
>>> Que Barulho é Esse, Ratinho? de Stephanie Stansbie, Polona Lovsin pela Zastras (2010)
>>> Aritmética - Novas Perspectivas - Implicações da Teoria de Piaget de Constance Kamii e Linda Leslie Joseph pela Papirus (1993)
>>> Teoria e Política do Desenvolvimento Econômico de Celso Furtado pela Nova Cultural (1986)
>>> A Volta ao Mundo Em 80 Dias de Júlio Verne pela Codil (1970)
>>> O Universo e Eu de Mara Muniz pela D&z (1999)
>>> O Menino Maluquinho de Ziraldo Alves Pinto pela Melhoramentos (2000)
>>> Clarindo Silva - o Dom Quixote do Pelourinho de Vander Prata pela Alba (2012)
>>> Café Em São Paulo de Élcio Nogueira pela Litteris (1999)
>>> Chapéu de Mágico de Anna Maria Lavezzini pela Editado pela Autora (1993)
>>> Pais Inteligentes Formam Sucessores, Não Herdeiros de Augusto Cury pela Saraiva (2014)
>>> Desmatamento e Modos de Vida na Amazônia de Antonio Carlos Diegues (org.) pela Nupaub (1999)
>>> Tratado de Economia Política de Jean Baptiste Say pela Nova Cultural (1986)
>>> Gomorra de Roberto Saviano pela Bertrand Brasil (2009)
>>> Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século de Italo Moriconi (org.) pela Objetiva (2001)
>>> Os Irmãos Karamázov - 2 Vols. de Fiódor Dostoiévski pela 34 (2008)
>>> Lolita de Vladimir Nabokov pela Círculo do Livro (1981)
>>> Como Se Faz uma Tese de Umberto Eco pela Perspectiva (1989)
>>> Mitos e Lendas da Roma Antiga de John Gilbert pela Melhoramentos (1976)
>>> Nunca Desista de Seus Sonhos de Augusto Cury pela Sextante (2007)
>>> A Erva do Diabo de Carlos Castaneda pela Nova Era (2002)
>>> Código Penal Comentado - Legislação Complementar de Celso Delmanto e Outros pela Renovar (2002)
>>> O Boto do Reno - as Histórias de um Repórter de Fórmula 1 pelo Mundo de Flavio Gomes pela Letradelta (2005)
>>> Conheça-se a Si Mesmo de Karen Horney pela Civilização Brasileira (1964)
>>> Dois Cigarros de Flavio Gomes pela Gulliver (2018)
>>> Perdidos e Achados - Entre a Escuta Poética e a Psicoterapia de Fátima Santa Rosa pela Solisluna (2018)
>>> Fotogramas do Imaginário: Manoel de Barros - Ensaios de Igor Rossoni pela Vento Leste (2007)
>>> Insetos no Folclore de Karol Lenko e Nelson Papavero pela Plêiade (1996)
>>> Double Page Numéro 7 - Cavaliers des Stepppes de Roland Michaud, Sabrina Michaud pela Éditions Snep (1981)
>>> Catálogo Raisonné Tarsila do Amaral - Box Com 3 Volumes de Maria Eugênia Saturni, Regina Teixeira de Barros pela Base 7 Projetos Culturais (2008)
>>> O Brasil de Marc Ferrez de Sergio Burgi e Equipe do Instituto Moreira Salles pela Ims (2005)
>>> Amor Vale a Pena - Reflexões, Contos e Poemas de Fábio Salgueiro pela Bb (2016)
>>> Psicodrama - Descolonizando o Imaginário de Alfredo Naffah Neto pela Brasiliense (1979)
>>> Os Magos de Caprona de Diana Wynne Jones pela Geração Editorial (2001)
>>> Mais Platão Menos Prozac - a Filosofia Aplicada ao Cotidiano de Lou Marinoff pela Record (2006)
>>> Platão - Coleção os Pensadores de Platão pela Abril Cultural (1972)
COLUNAS

Terça-feira, 20/12/2011
Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 29300 Acessos

Com As Senhoritas de Avignon inicia-se não somente o Cubismo, mas toda a revolução artística do século XX. Esta obra de Picasso anunciou uma nova era na história da arte. Continua sendo um dos mais importantes documentos da arte produzido no século XX.

Na origem do quadro encontra-se uma recordação da infância de Picasso, vivida em Barcelona. O tema do quadro é o bordel de Avignon, nome de uma rua de Barcelona onde havia um prostíbulo muito conhecido.

O título atual da tela foi dado muitos anos depois de concluída, por André Salmon. Quando no princípio de 1907 o artista começou a trabalhar na tela, os seus amigos a chamavam mais cruamente de O Bordel de Avignon. O destino da tela foi bastante curioso. Durante muitos anos ela só foi conhecida pelos artistas que freqüentavam o atelier de Picasso. Quando, no fim de 1907, Braque foi colocado diante da tela ele se disse convencido de que pintar daquela forma equivaleria a "beber gasolina para cuspir fogo!" Ficou chocado, mas também agitado como nunca, e depois de 1907 buscou soluções bastante próximas das que Picasso acabava de inventar.

Outra curiosidade é que esta tela, hoje universalmente conhecida, só foi reproduzida pela primeira vez em 1925, na revista Révolution Surréaliste, e apresentada ao público em 1937, no Petit Palais, quando da Exposição Universal de Paris. Nem o próprio Picasso, talvez, estivesse pronto para aceitar as liberdades que tomou, preferindo, então, guardá-la longe dos olhos do público por muitos anos.

Enquanto trabalhava na tela, Picasso entrou em contato com a escultura africana. O rosto como máscara na extrema esquerda, e, sobretudo, os rostos violentamente distorcidos e retalhados das duas figuras da direita são resultado do impacto que essa escultura exerceu sobre ele. Em três dos cinco rostos da tela vemos um artifício: os olhos estão de frente e os narizes de perfil. Não é uma simples estilização, mas algo diferente que se processa ali, mais conceitual: as coisas são dissociadas para satisfazer uma exigência da mente.

Sem dúvida, a arte negra constitui-se como uma autêntica revelação na Europa. A simplicidade das formas, a intensidade do seu conteúdo, o desejo de dar uma representação diferente às formas exteriores, determinou uma recepção positiva desta arte na Europa, principalmente pelos artistas renovadores. Trata-se de uma arte de criação intuitiva, mas que às vezes chega a uma perfeição clássica. A geometrização de suas formas constituiu um elemento enriquecedor para quem, através da lição de Cézanne, buscava no cubo e na linha os novos caminhos da plástica construtiva.

As Senhoritas de Avignon combina, na verdade, estilos absolutamente diferentes dentro da mesma imagem: as três mulheres à esquerda têm os rostos moldados segundo antigas esculturas ibéricas, enquanto os traços das outras provêm de máscaras tribais africanas.

Esta experiência com a arte negra sem dúvida incitou Picasso a estilizar as formas naturais, até atingir algo apenas sonhado por Cézanne, uma geometrização rigorosa, e por fim, uma deformação radical.

Mas não se pode dizer que foi unicamente a experiência com a arte negra que produziu esta orientação da pintura de Picasso. Ele fez uso dessa cultura que em parte aceitou, em parte impôs, na medida em que encontrou nessa cultura, ou na interpretação dela, a confirmação do que procurava.

Portanto, não foi a arte exótica que "inspirou" Picasso na criação do quadro, não foi a arte negra que orientou seu estilo, mas foi uma visão analítica pessoal que o fez voltar-se para uma exploração particular dessa arte. Aliás, a arte negra atua apenas mais diretamente sobre as feições de duas personagens à direita, ao passo que é na visão do conjunto que se manifesta o espírito novo da arte de Picasso.

As primeiras obras cubistas de Picasso relacionam-se a uma série de circunstâncias culturais e plásticas que naquele momento o inquietavam. Antes de tudo, seguiam o princípio de Cézanne, que preconizava a volta às formas da pura geometria, do cone e do cilindro. Cézanne havia produzido uma revolução simplesmente por se concentrar num problema formal, a realização do espaço pela justaposição de áreas de cor pura.

O mais forte contato de Picasso com Cézanne foi durante o Salão de Outono de 1907, quando houve a exposição retrospectiva do mestre de Aix en Provence. Os jovens Picasso e Braque, com aproximadamente 25 anos, juntos, ali permaneceram absolutamente comovidos com a obra de Cézanne. E a influência das banhistas de Cézanne sobre Picasso será óbvia, como se pode perceber já na figura abaixo, pintad por Cézanne.

Em As Senhoritas de Avignon, a idéia do quadro como uma totalidade unitária, dominante na arte européia desde o Renascimento, cede lugar a uma visão de mundo com vários pontos de vista. Os nus femininos que figuram na tela, especialmente os dois à direita, foram pintados com a preocupação de encontrar novos meios de proporcionar o efeito do volume sobre a superfície plana, certamente, de forma diferente do procedimento clássico. Trata-se de questionar os próprios fundamentos da perspectiva.

Segundo Nicolau Sevcencko, no seu livro O Renascimento, com os fundamentos da perspectiva renascentista, institui-se a visão fixa e monocular. Mas esta é apenas uma entre outras possibilidades, não sendo a perspectiva linear absolutamente correspondente da complexidade fisiológica da visão humana. A visão humana é bifocal e não monocular, sendo ainda dinâmica, formando imagens através de movimentos constantes, e não fixa, e devido ao formato esferóide do globo ocular, percebe a realidade através de planos curvos e não retilíneos, como na perspectiva geométrica.

Picasso questionou este sistema ao demonstrar que, apesar do caráter matemático e racional, tratava-se de um método artificial que acabou criando para o olhar ocidental uma armadura.

Em As Senhoritas de Avignon temos um novo enfoque do problema da representação dos volumes tridimensionais numa superfície plana. É aí que reside a originalidade deste quadro de Picasso. Agora, é como se Picasso tivesse andado 180 graus ao redor do modelo e tivesse sintetizado suas sucessivas impressões numa única imagem. Adotou a hipótese de um mundo com qualidades espaciais múltiplas, em que o ponto de vista varia segundo consideramos as partes com um só olhar, de perto ou de longe, e sucessivamente; de um mundo em que a unidade teórica não é dada por uma estrutura única do pensamento.

Severini explica: "Os objetos eram seccionados anatomicamente para que sua aparência visível se mostrasse uma vez em perspectiva e ao mesmo tempo de perfil, a seguir numa posição de frente em projeção vertical e depois na sua espessura, de acordo com a projeção horizontal".

Picasso praticamente esculpia a realidade no espaço plano. Como ele mesmo disse: "Esta pintura, bastaria recortá-la, não sendo as cores, no fim das contas, mais do que indicações das diferentes perspectivas, dos planos inclinados de um lado ou do outro, e depois agrupá-los, segundo as indicações dadas pela cor, para nos encontrarmos em presença de uma escultura.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 20/12/2011


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2011
01. Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I) - 20/12/2011
02. A arapuca da poesia de Ana Marques - 22/11/2011
03. Wagner, Tristão e Isolda, Nietzsche - 13/9/2011
04. Vantagens da vida de solteiro - 23/8/2011
05. Discos de Jazz essenciais - 28/6/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MANUAL DA FALTA DE ESTILO - 830A
JOSUÉ MACHADO
BEST SELLER
(1994)
R$ 10,00



ZERO - EDIÇÃO COMEMORATIVA 35 ANOS
IGNÁCIO DE LOYOLA BRANDÃO
GLOBAL
(2010)
R$ 63,99



MISSÃO DE DEUS PARA O POLICIAL
CUSTÓDIO ALVES BARRETO NETO
INSPIRE
(2012)
R$ 6,90



LIVRO DE TEXTO DE ENDOCRINOLOGIA - TEXTBOOK OF ENDOCRINOLOGY - WILLIAMS
ROBERT H.WILLIAMS
W.B SAUNDERS COMPANY
(1981)
R$ 189,00



TRAÇOS DE NOVA YORK
TORRES GARCIA
CAIXA CULTURAL
(2010)
R$ 40,00



DIREITO TRIBUTÁRIO BRASILEIRO- 14°EDIÇÃO.
LUCIANO AMARO
SARAIVA
(2008)
R$ 27,90



LAZARILLO DE TORMES (LITERATURA ESPANHOLA) - EM ESPANHOL
AUTOR ANÔNIMO DO SÉCULO XVI
PML EDICIONES
(1994)
R$ 8,00



NORWOOD BUILDER AND OTHER STORIES - MACMILLAN READERS 5
ARTHUR CONAN DOYLE
MACMILLAN
(2016)
R$ 51,90



RITUAL DE MAGIA DIVINA: O PODER INFALÍVEL DA PRECE
PENSAMENTO
PENSAMENTO
(1968)
R$ 39,90



JUSTIÇA DO TRABALHO--DOUTRINA--JURISPRUDENCIA--LEGISLAÇAO.......
VARIOS
NOTADEZ
R$ 14,00





busca | avançada
41820 visitas/dia
922 mil/mês