O fim, segundo Pedro Doria | Digestivo Cultural

busca | avançada
75143 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Sesc 24 de Maio apresenta o terceiro episódio do Desafinados Entrevista
>>> Anexo LONA - Interações 1 - Cristina Elias & Thais Stoklos
>>> Viaje ao som de 'Sky', novo single de Dizin
>>> Lewis Wolpert explica como os organismos multicelulares se formam a partir de um simples óvulo
>>> Festival Aparecida Criativa surge para transformar a produção cultural de Sorocaba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pensar Não é Viver
>>> Caminhos para Roma
>>> Solitária cidadã do mundo
>>> Breve biografia
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> A importância da virtude
>>> Deus ex machina
>>> Mulher-Flamingo
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
Mais Recentes
>>> Da Materialização à Legitimação do Passado de Clara Emilia Sanches Monteiro de Barros Malhano pela Lucerna (2002)
>>> Da Materialização à Legitimação do Passado de Clara Emilia Sanches Monteiro de Barros Malhano pela Lucerna (2002)
>>> 9788478387564 de Juan Maria Martinez pela Juan Maria Martinez
>>> Da Materialização à Legitimação do Passado de Clara Emilia Sanches Monteiro de Barros Malhano pela Lucerna (2002)
>>> Bang! uma Explosao de Marketing e Publicidade de Linda Kaplan Thaler pela M.books (2006)
>>> A Mochila de Roberto Jenkins de Lemos; Marcelo Martins pela Saraiva Didáticos (2005)
>>> Da Materialização à Legitimação do Passado de Clara Emilia Sanches Monteiro de Barros Malhano pela Lucerna (2002)
>>> Por Trás do Sucesso das Empresas de José Carlos Maron Jr. pela Aprenda Fácil (2011)
>>> O Lado Bom da Vida de Matthew Quick pela Intrísseca (2012)
>>> O Homem Que Amava Caixas de Stephen Michael King pela Brinque Book (1997)
>>> Os Deuses Vencidos de Irwin Shaw pela Record
>>> Zé Descalço de Leonardo Mendes Cardoso pela Do Brasil (1998)
>>> O Lobao e o Cordeirinho de Ivacy F. Oliveira pela Cpb Didaticos (2014)
>>> Libertinagem e Estrela da Manhã de Manuel Bandeira pela Ediouro Sinergia (2000)
>>> A Gargalhada do Jacaré de Elza Cesar Sallut; Jótah pela Do Brasil Sp (2007)
>>> King Kong de Delos W. Lovelace pela Ediouro (2005)
>>> Árvore um Rei da Selva - Contos Ecológicos - Escreve e Apaga de Jose Carhuatocto pela Bom Bom Books (2017)
>>> Anticâncer: Prevenir e Vencer Usando Nossas Defesas Naturais de David Servan-schreiber pela Fontanar (2008)
>>> Bolhas de Diléa Frate pela Cortez (2009)
>>> Biologia Geral Higiene e Puericultura - 2º V. - Biologia... de José Guerra P. Coelho - Henrique F. Portugal pela Bernardo Álvares (1970)
>>> Como Ouvir Pessoas de Ian Mackay pela Nobel (2000)
>>> O Gerente Como Líder e Orientador de Eric Parsloe pela Nobel (2001)
>>> Madre Teresa de Calcutá - a Santa dos Pobres de Édouard Le Joly pela Difel (1980)
>>> Convivendo Com a Pré-Escola – Teoria e Prática da Educação Pré-Escolar de Denise Branco de Araújo, Célia Regina Mineiro & Nancy Trindade Kosely pela Ática (1997)
>>> Todas as Cores de Vincent Van Gogh de Georgina Martins - Paolo Rui pela Ática (2007)
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 13/3/2009
O fim, segundo Pedro Doria

+ de 3500 Acessos

[...]Aqui nos EUA, metade dos jornais vão morrer nos próximos dez anos. Os grandes, tipo New York Times, sobreviverão. Possivelmente sairão menores do que entraram. A curto e médio prazo, a situação no Brasil é diferente. Os governos FH e Lula trouxeram muita gente para a classe média e o número de alfabetizados aumenta. Há mais leitores de jornal. Mas, a longo prazo, isso só quer dizer uma coisa: os grandes grupos de mídia brasileiros têm mais tempo do que os norte-americanos para enfrentar as mudanças que já estão acontecendo. Em sua maioria, estão postergando tais mudanças por dois motivos. O primeiro é que não sabem exatamente o que têm de fazer. O segundo é porque nós, jornalistas, somos bichos extremamente conservadores. Resistimos a mudanças.[...]

[...]aqui nos EUA, os leitores com menos de 40 anos não lêem jornais.[...] Lêem os sites de jornais, é verdade. E é por isso que uma das sugestões da moda é que se os jornais cobrarem alguns centavos por cada artigo on-line tudo se resolve. [...]em todo o Vale do Silício, há uma certeza: jornais não conseguirão cobrar por conteúdo. Por um motivo simples: notícia de graça existe às pencas na Web. O que acontece com quem cobra por conteúdo é que termina sem ser lido. O New York Times cobrava pela leitura de seus colunistas, e o dinheiro lhe rendia uma quantia bastante razoável. Mudou de idéia e sacrificou a fonte de renda porque suas colunas não eram mais tema de debate. Deixar de repercutir é justamente o que um jornal não pode fazer.[...]

[...]Nosso modelo de imprensa não é uma tradição de séculos. Ele data, isto sim, de entre os anos 1920 e 40, nos EUA. Alguns princípios são sacrossantos para nós, jornalistas. Um deles é a separação entre Igreja e Estado: quem mexe com publicidade, nas grandes empresas, não dá pitaco na redação.[...] Outro princípio que corre em nosso sangue é o da isenção e objetividade.[...] O modelo caducou.[...] Vocês, leitores, não acreditam que sejamos objetivos.[...] Não é só no Brasil, é em todo o mundo: leitores não acreditam na objetividade jornalística. E uma campanha publicitária não resolverá o problema.[...] Nos próximos anos, queiramos nós jornalistas ou não, o jornalismo será refundado, recriado, reinventado. Se continuarmos como estamos, na defensiva, fingindo que o problema é apenas um modelo de negócios, o novo jornalismo surgirá independentemente de nós.[...]

[...]pusemos uma rotativa nas mãos de quase todo mundo. Agora, acabou.[...] A 'rotativa' é a internet. O modelo de negócios da imprensa era baseado na escassez de distribuição. Quem tinha o poder de imprimir informação e botá-la nas bancas de todo a cidade, estado ou país podia ganhar muito dinheiro. Acabou. Às vezes, vejo jornalistas discutindo a falta de qualidade de informação on-line como se o produto que produzimos todos os dias fosse a melhor coisa do mundo. Não é.[...] Não é repetindo mil vezes que produzimos algo melhor do que o blog da esquina que vamos convencer alguém disso. Não é repetindo duas mil vezes que alguém tem que pagar pela produção destas notícias que o público, comovido, dará um passo à frente e pagará. A informação que temos é igual à informação que existe em vários outros lugares, de graça.[...]

[...]O jornalista profissional, por ser pago para se dedicar[...], acumula fontes, sabe a quem perguntar, tem acesso a figuras no poder, após anos de experiência sabe o que fazer, não é ingênuo. Blogueiros que trabalham somente à noite poderão fazer o mesmo? Cheguei aos Estados Unidos convicto de que não. Hoje, tenho minhas dúvidas.[...] Não porque o blogueiro solitário fará o que um repórter faz. Mas porque um grande grupo de blogueiros e seus leitores, dedicados a descobrir informação sobre algum assunto, podem ser capazes de mais do que repórteres.[...] Por anos, falei eu mesmo muito mal da Wikipédia. Mas se algo de muito importante está acontecendo em alguma parte do mundo, a página da Wikipédia sobre aquele assunto é a melhor cobertura que há. Lá, gente de toda parte está reunindo o melhor que sai na imprensa por toda parte. Um trabalho, diga-se, incrivelmente responsável, com o cuidado de citação de fontes para cada novo dado.[...]

[...]para mim, como para um enorme número de jornalistas, este processo gera uma ansiedade profunda. Este não é um momento tranquilo. A indústria que está ameaçada, afinal, é aquela que nos paga salários. E, em alguns casos, é um trabalho pelo qual temos uma devoção quase religiosa. Temos uma cultura profundamente arraigada. Este processo de transformação não afeta apenas o jornalismo, evidentemente: a indústria musical e de cinema estão aí para demonstrá-lo.[...] Jornalista adora culpar o patrão. Mas não é só o patrão que é pouco transparente. Nós, enquanto classe, também somos.[...] Se a imprensa é o quarto poder, é o mais opaco dentre eles.[...] É um mundo muito diferente este que está à nossa frente. E as mudanças estão apenas começando.[...]

Pedro Doria, que trocou a redação do Estadão pelo Vale do Silício, em "O futuro do jornalismo. (Que futuro?)".


Postado por Julio Daio Borges
Em 13/3/2009 à 00h59


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Por que não sou cristão de Julio Daio Borges
02. Títulos que não viraram posts de Julio Daio Borges
03. Pensando em você de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Casa dos Fantasmas
Agnaldo Cardoso
Eme
(2009)
R$ 5,00



O Último Imperador
Edward Behr
Record
(1987)
R$ 16,00



Um Mundo a Construir
Marta Harnecker
Expressão Popular
(2018)
R$ 22,00



O Primeiro Caderno do Aluno de Poesia
Oswald de Andrade
Globo
(2006)
R$ 15,00



Páginas Recolhidas
Machado de Assis
W M Jackson
(1950)
R$ 8,00



Teoria do Poder - Vol 2
Filomeno Moraes
Lumen Juris
(2015)
R$ 73,00



Os Solteiros
Meredith Goldstein
Novo Conceito
(2014)
R$ 12,00



A Fraternidade Mundial da Rosa-cruz: o Apocalipse da Nova era 2
J. Van Rijckenborgh e Catharose de Petri
Lectoruim Rosicrucianum
(2010)
R$ 20,00



Entendendo os Dogmas: a Roupagem Humana das Verdades de Fé Cristã
Guido Kreppold
Vozes
(2006)
R$ 5,00



O Divórcio Frente a Frente
Susan Gettleman; Janet
Summus
(1978)
R$ 10,00





busca | avançada
75143 visitas/dia
2,1 milhões/mês