Máfia do Dendê | Digestivo Cultural

busca | avançada
74383 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Povo Fulni-ô Encontra Ponto BR
>>> QUEÑUAL
>>> Amilton Godoy Show 70 anos. Participação especial de Proveta
>>> Bacco’s promove evento ao ar livre na Lagoa dos Ingleses, em Alphaville
>>> Vera Athayde é convidada do projeto Terreiros Nômades em ação na EMEF Ana Maria Benetti sobre Cavalo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Por que as curitibanas não usam saia?
>>> Jobim: maestro ou compositor?
>>> 7 de Outubro #digestivo10anos
>>> A insignificância perfeita de Leonardo Fróes
>>> Soco no saco
>>> De Siegfried a São Jorge
>>> O Paulinho da Viola de Meu Tempo é Hoje
>>> Pelas curvas brasileiras
>>> A pintura admirável de Glória Nogueira
>>> A Flip como Ela é... I
Mais Recentes
>>> Ao Redor do Mundo de Fernando Dourado Filho pela Fernando Dourado Filho (2000)
>>> O Administrador do Rei - coleção aqui e agora de Aristides Fraga Lima pela Scipione (1991)
>>> Memória do Cinema de Henrique Alves Costa pela Afrontamento (2024)
>>> Os Filhos do Mundo - a face oculta da menoridade (1964-1979) de Gutemberg Alexandrino Rodrigues pela Ibccrim (2001)
>>> Arranca-me a Vida de Angeles Mastretta pela Siciliano (1992)
>>> Globalizacão, Fragmentacão E Reforma Urbana: O Futuro Das Cidades Brasileiras Na Crise de Luiz Cezar de Queiroz Ribeiro; Orlando Alves dos Santos Junior pela Civilização Brasileira (1997)
>>> Movimento dos Trabalhadores e a Nova Ordem Mundial de Clat pela Clat (1993)
>>> Falso Amanhecer: Os Equívocos Do Capitalismo Global de John Gray pela Record (1999)
>>> Os Colegas de Lygia Bojunga pela Casa Lygia Bojunga (1986)
>>> Amazonas um Rio Conta Historias de Sergio D. T. Macedo pela Record (1962)
>>> A História de Editora Sextante pela Sextante (2012)
>>> Villegagnon, Paixaƒo E Guerra Na Guanabara: Romance de Assis Brasil pela Rio Fundo (1991)
>>> A Política de Aristóteles pela Ediouro
>>> A Morte no Paraíso a tragédia de Stefan Zweig de Alberto Dines pela Nova Fronteira (1981)
>>> Rin Tin Tin a vida e a lenda de Susan Orlean pela Valentina (2013)
>>> Estudos Brasileiros de População de Castro Barretto pela Do Autor (1947)
>>> A Origem do Dinheiro de Josef Robert pela Global (1989)
>>> Arquitetos De Sonhos de Ademar Bogo pela Expressão Popular (2024)
>>> Desafio no Pacífico de Robert Leckie pela Globo (1970)
>>> O Menino do DedoVerde de Maurice Druon pela José Olympio (1983)
>>> A Ciencia Da Propaganda de Claude Hopkins pela Cultrix (2005)
>>> Da Matriz Ao Beco E Depois de Flavio Carneiro pela Rocco (1994)
>>> Testemunho de Darcy Ribeiro pela Edições Siciliano (1990)
>>> Tarzan e o Leão de Ouro de Edgar Rice Burroughs pela Record (1982)
>>> Viagem de Graciliano Ramos pela Record (1984)
BLOG >>> Posts

Domingo, 8/12/2002
Máfia do Dendê
+ de 35000 Acessos

Ditadura invertida

Paulo Francis chamava de Máfia do Dendê "os baianos que gostam de cantar na televisão". É a turma encabeçada por Caetano, disfarçada de liberal e intelectual, que controla a produção de música brasileira e apóia Antonio Carlos Magalhães. Ninguém ousa desafiá-los: não tem espaço, se for músico; e perde o emprego, se for jornalista. É um esquema canalha e corrupto, mas nunca discutido. Um método grotesco de promoção da mediocridade, que afoga a criatividade e cala a resistência. Isso é, em bom português, ditadura. Imposta exatamente pelos metidos a bacanas que, há poucas décadas, brincavam de oposição. E, hoje, lucram com isso, colecionando elogios de celebridades, de Sontag a Almodóvar, e dinheiro fácil, incorporando estilos e reciclando fórmulas. Uma moleza.

Mas não é, na verdade, só de moleza que eles gostam. Caetano, por exemplo. Em 1993, quando um jornalista foi procurá-lo em Londres para uma entrevista, quando comemorava 25 anos de exílio, foi curto e grosso: só concederia em troca de uma coisa. E vocês sabem qual é. O homem saiu correndo. E quase perdeu o emprego por causa disso. É assim que funciona: a Máfia do Dendê também tem os seus métodos próprios de tortura. Que são indiscutivelmente piores do que muitos aplicados pela Ditadura Militar. Uma aplicação de Caetano Veloso é talvez o pior massacre a que um homem pode se submeter. Esta é - reparem no trocadilho - uma ditadura invertida.

Quem conta essa história, com todas as letras, é o premiado jornalista investigativo Cláudio Tognolli, em imperdível conversa com, entre outros, Roberto Freire e Sérgio Martins. E aponta, ainda, os membros da Máfia, que todo mundo sabe qual é: além de Caetano, Gilberto Gil, Maria Betânia, e Gal Costa. Não precisava nem dizer: exatamente os mesmos que, ontem, no Ibirapuera, reuniram mais de cem mil pessoas, embaixo de chuva. E por quê? Porque ninguém resiste à persistente propaganda, há semanas em cadernos culturais, da volta dos Doces Bárbaros. Muito mais bárbaros do que doces, ao que parece.

Essa patrulha nojenta encontra, na imprensa brasileira, um único opositor, segundo Tognolli: Luís Antônio Giron, "o homem que mais entende de música". Mas seu empenho solitário dificilmente será suficiente. A Máfia do Dendê abafa com facilidade ruídos dissonantes. E, com insistente promoção, cativa novas gerações, que mereceriam, em 2002, coisa melhor ou, no mínimo, diferente do que seus pais, há três décadas, tiveram. A doutrinação, que começa na escola - com Caetano elevado a poeta erudito - e passa pela imprensa - como se fossem eles expoentes do bom gosto -, está na hora de acabar. Esta ditadura está longa demais. Cansou.


Postado por Eduardo Carvalho
Em 8/12/2002 às 17h03

Mais Eduardo Carvalho no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Por Que Elas São Infiéis
Leneide Duarte Plon
Ediouro
(2006)



Menina Mãe
Maria da Gloria de Castro
Moderna
(1998)



O Segredo Chinês
Chen Guidi , Wu Chuntao
Record
(2008)



A Cidade do Sol + A Utopia
Tommaso Campanella, Thomas Morus
Atena
(1956)



Sonho Estrelado
Ubaldo José Baiano
Jardim dos Livros
(2014)



Kuery
Júlio Emílio Braz
Moderna
(2014)



Ciranda do Tempo
Jussara Braga
Do Brasil
(1987)



Great War Speeches
Sir Wiston Churchill
Corgi Books
(1965)



Livro Literatura Estrangeira As Enganadas
Jo Soares
Companhia das Letras
(2011)



Sempre Foi Você
Carrie Elks
Universo Dos Livros
(2014)





busca | avançada
74383 visitas/dia
2,4 milhões/mês