A Garota de Rosa-Shocking | Nemo Nox | Digestivo Cultural

busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Livro beneficente ensina concurseiros a superar desafios e conquistar sonhos
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Kubrick, o iluminado
>>> Mr. Sandman
>>> Unchained by Sophie Burrell
>>> Reflexões na fila
>>> Papo com Alessandro Martins
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (I)
>>> A primeira ofensa recebida sobre algo que escrevi
Mais Recentes
>>> historia dos filosofos ilustrada pelos textos de andre vergez pela Unb (1989)
>>> Quando o Amor Vence o Ódio de Marlene Saes pela Petit (2013)
>>> O Pato Donald Nº 1036 de Walt Disney pela Abril (1971)
>>> O Visconde Partido ao Meio de Italo Calvino pela Companhia das Letras (2012)
>>> Buscai as Coisas do Alto de Pe. Léo Scj pela Canção Nova (2008)
>>> Retratos de mulher de Fernando Marques pela varanda (2001)
>>> O Pato Donald Nº 1034 de Walt Disney pela Abril (1971)
>>> Quando os Sonhos Se Tornam Realidade de Rosana Beni; Luciano Szafir pela Gente (2002)
>>> Fundamentos de Marketing de Darci Basta pela Fgv (2006)
>>> O Pato Donald Nº 1170 de Walt Disney pela Abril (1974)
>>> O Que Sindicalismo de Ricardo C Antunes pela Brasiliense (1985)
>>> O Pato Donald Nº 1168 de Walt Disney pela Abril (1974)
>>> No Limiar do Abismo de Carlos A. Baccelli; Inácio Ferreira pela Leepp (2007)
>>> Hip Kosher: 175 Easy-to-prepare Recipes For Todays Kosher Cooks de Ronnie Fein pela Lifelong Books (2008)
>>> Estrelas Espirituais do Milenio de Selina o Grady e John Wilkins pela Nova Era (2004)
>>> Pílulas de Inglês: Itens Indispensáveis da Gramática: Preposição, Form de Cristina Schumacher pela Campus (2009)
>>> Brasileiros Em Portugal de Romerito Valeriano da Silva pela Paco Editorial (2016)
>>> O Pato Donald Nº 1166 de Walt Disney pela Abril (1974)
>>> Os Sentidos da Vida - uma Pausa para Pensar de Flávio Gikovate pela Moderna (1998)
>>> O Pato Donald Nº 1164 de Walt Disney pela Abril (1974)
>>> Filho Adotivo -Romance de Antonio Carlos Psicografado de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho pela Petit (2010)
>>> Teresa Bstista Cansada de Guerra de Jorge Amado pela Record (1981)
>>> O Pato Donald Nº 1162 de Walt Disney pela Abril (1974)
>>> Rampa Romance de Tania Zagury pela Record (2010)
>>> Tratamento Odontológico para Gestantes de Sandra Echeverria ; Gabriel Tilli Politano pela Gen (2011)
COLUNAS

Quinta-feira, 1/5/2003
A Garota de Rosa-Shocking
Nemo Nox

+ de 5100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Como dizia Gérard Lenne, o cinema não cria mitos novos porque não existem mitos novos, existem apenas mitos velhos sob novas formas. Mais uma prova disto é o filme A Garota de Rosa-Shocking (Pretty in Pink), de 1986, escrito e co-produzido por John Hughes e dirigido por Howard Deutch.

O mito em questão é o da Gata Borralheira: menina pobre encontra príncipe encantado, apaixonam-se e, depois de alguns desentendimentos, vivem felizes para sempre. Ou pelo menos até que as luzes do cinema se acendam.

A nova Gata Borralheira (que poderia ser aqui rebatizada de Gatinha Trapeira) é Andy (interpretada por Molly Ringwald, a ruivinha de Gatinhas e Gatões), uma típica adolescente classe média baixa dos EUA. Ela trabalha numa loja de discos e freqüenta, graças a uma bolsa de estudos, uma escola de meninos ricos. Sua maneira de vestir, usando roupas antigas passadas por um processo de reengenharia, num estilo que lembra um pouco a pop star Madonna (citada também por Andy numa cena do filme), chama a atenção e serve de motivo de gozação por parte de suas coleguinhas ricas, todas no melhor estilo clean dos yuppies norte-americanos.

Em A Garota de Rosa-Shocking, a função de fada madrinha aparece dividida entre dois personagens. O primeiro deles é o próprio pai de Andy (Harry Dean Stanton, de Alien, O Fundo do Coração e Paris, Texas), compreensivo, desempregado e abandonado pela esposa pela qual ainda é apaixonado. O outro é a dona da loja onde Andy trabalha (vivida por Annie Potts, de Ghost Busters), uma kitsch-punk tardia que sempre oferece o ombro amigo nos momentos de necessidade. É a partir dos vestidos cor-de-rosa que ganha de cada um deles que Andy criará o modelito para o seu baile de formatura (e poderia haver filme da Gata Borralheira sem um baile?).

Se não existem aqui as irmãs invejosas da ascensão social da Cinderela anos oitenta, o conflito se faz presente através da figura de Duckie (boa criação do engraçado Jon Cryer). Quase sempre de óculos escuros redondinhos e trajando roupas bem mais criativas e divertidas que as de Andy, ele é apaixonado por esta garota de rosa-shocking, destilando ciúme ao invés de inveja quando ela parte com seu príncipe encantado. Num filme previsível como este, os melhores momentos ficam, sem dúvida, sob a responsabilidade de Duckie.

Last, but not least, surge o tímido e rico príncipe encantado (Andrew McCarthy, de O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas e Uma Questão de Classe), não cavalgando um garboso corcel, mas dirigindo um reluzente BMW. Apesar de seu papel chave na trama, Blane (é este o nome do príncipe) não passa de um personagem insípido, tendo a seu favor apenas a criativa cantada através de um terminal de computador, coisa ainda pouco comum na época do filme.

A Garota de Rosa-Shocking parece um título perfeito para o filme. Que outra cor, além de cor-de-rosa, basicamente um branco que queria ser vermelho, poderia tão bem representar a vontade de subir na vida que se esconde por trás desta aparentemente inocente love story? E para os aficcionados da sessão da tarde que insistem em nada ver de subliminar na história, basta um pouco de atenção numa das tramas secundárias, onde a amiga de Andy, depois de anos de comportamento underground, acaba convertendo-se à estética do bom-mocismo para conquistar também seu príncipe não tão encantado. É sintomático: não existe fábula sem moral da história.

De um filme onde o enredo não passa de um previsível romance água-com-açúcar e as questões ideológicas são tratadas de maneira suspeita, não há muito mais o que dizer. Assim como Andy, na falta de dinheiro, fazia suas roupas usando peças do passado, também A Garota de Rosa-Shocking, na falta de imaginação, busca o sucesso através da reciclagem de velhos mitos. Infelizmente, sem a criatividade do corte e costura de Andy.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Nemo Nox é editor do blog Por um Punhado de Pixels e do site Burburinho, onde este texto foi originalmente publicado.


Nemo Nox
Washington, 1/5/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Eleições na quinta série de Luís Fernando Amâncio
02. Fechado para balanço, a poesia de André Luiz Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
03. Casa, poemas de Mário Alex Rosa de Jardel Dias Cavalcanti
04. Os bigodes do senhor autor de Renato Alessandro dos Santos
05. Assum Preto, Me Responde? de Duanne Ribeiro


Mais Nemo Nox
Mais Acessadas de Nemo Nox em 2003
01. The Matrix Reloaded - 20/5/2003
02. René Magritte - 7/5/2003
03. Jonny Quest - 15/1/2003
04. Jogos de escritores - 3/3/2003
05. Trilogia Evil Dead - 13/5/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/5/2003
19h18min
Bem legal o texto, parabéns.Nossa esse filme me fez lembrar minha adolescência, e mesmo ele sendo água com açúcar me dá saudades, porque hoje em dia os filmes adolescentes não são tão inocentes, pois apelam demais pela sexualidade e as comédias dos anos 80 dão de dez a zero nesse besteirol americano.
[Leia outros Comentários de Clarissa Kuschnir]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Lições Preliminares de Direito
Miguel Reale
Saraiva
(2007)



Os Espelhos do Tempo
Brian Weiss
Sextante
(2000)



Vale das Vertentes 20ª Edição
Giselda Laporta Nicolelis
Moderna
(1991)



Italia - da Coleção Nações do mundo
Time Life Books
Cidade Cultural
(1987)



Distrito Sanitário
Eugenio Vilaça Mendes
Hucitec
(1993)



Deus Negro
Neimar de Barros
Shalom
(1973)



Matematica 6° Ano - Projeto Radix
Jackson Ribeiro
Scipione
(2011)



Spain and Its World 1500-1700
J. H. Elliott
Yale University Press
(1989)



Alguns Aspectos Da Vida em Jupiter - Espirita - Raro
Edgard Armond
Do Autor
(1982)



O Brasil
P. Monbeig
Difel
(1985)





busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês