O fim (da era) dos jornais, por Paul Starr | Digestivo Cultural

busca | avançada
54198 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Poesia BR em Paris
>>> Animismo
>>> E Éramos Todos Thunderbirds
>>> Lares & Lugares
>>> Arco da Crise
>>> 24 Horas: os medos e a fragilidade da América
>>> Elesbão: escravo, enforcado, esquartejado
>>> Precisa-se de empregada feia. Bem feia.
>>> I won’t dance, don’t ask me
>>> Sultão & Bonifácio, parte I
Mais Recentes
>>> Cabo Anselmo - Minha Verdade de José Anselmo dos Santos pela Matrix (2015)
>>> Pablo Escobar Em Flagrante - O que meu Pai nunca me contou de Juan Pablo Escobar pela Planeta (2017)
>>> Oiobomé - A epopeia de uma nação de Nei Lopes pela Agir (2010)
>>> Simplicidade e Plenitude de Sarah Ban Breathnach pela Ediouro (2000)
>>> A Expedição da Esperança. de Neltair Pithan e Silva pela Nativa (2002)
>>> Futuro Espiritual da Terra ( Espiritismo ) de Samuel Gomes pela Dufax (2016)
>>> D. Leopoldina - a História Não Contada de Paulo Rezzutti pela Leya (2017)
>>> Maíra de Darcy Ribeiro pela Círculo do Livro (1977)
>>> O Poder da Autorresponsabilidade - A ferramenta comprovada que gera alta performance e resultados em pouco tempo de Paulo Vieira pela Gente (2018)
>>> A Face Oculta da Medicina de Paulo Cesar Fructuoso pela Lar de Frei Luiz (2013)
>>> Morte a Vossa Excelência - Entenda a verdadeira história do juiz que desafiou e abalou a máfia de Alexander Stille pela Citadel (2020)
>>> Curso de Filosofia de Régis Jolivet pela Agir (1965)
>>> O Menino do Pijama Listrado de John Boyne pela Seguinte (2007)
>>> Tiro no coração - A história de um assassino de Mikal Gilmore pela Companhia das letras (1996)
>>> Os Olhos Dourados do Ódio de José Carlos Oliveira pela José Alvaro
>>> Os quarenta dias de Musa Dagh de Franz Werfel pela Paz e Terra (1995)
>>> É isto um homem? de Primo Levi pela Rocco (1998)
>>> O Romance da Atlântida de Taylor Caldwell e Jess Stearn pela Record (1975)
>>> Dentro e fora da Broadway - O teatro moderno norte-americano de Jean Gould pela Bloch (1968)
>>> O melhor de Carmen da Silva - A arte de ser mulher de Laura Taves Civita (Org.) & Julia Tavares pela Rosa dos tempos (1994)
>>> Introdução à Filosofia de Julián Marias pela Livraria Duas Cidades (1966)
>>> Shalimar, o equilibrista de Salman Rushdie pela Companhia das letras (2005)
>>> Canhões de agosto de Barbara W. Tuchman pela Objetiva (1994)
>>> Vínculos do fogo de Alberto Dines pela Companhia das letras (1992)
>>> Massa e poder de Elias Canetti pela Melhoramentos (1983)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Imprensa

Sexta-feira, 6/3/2009
O fim (da era) dos jornais, por Paul Starr
Julio Daio Borges

+ de 13100 Acessos
+ 5 Comentário(s)




Digestivo nº 405 >>> Paul Starr escreveu, até agora, o melhor epitáfio para os velhos jornais, na New Republic. Talvez porque, de maneira inédita, ganhamos um ensaio de um veterano observador, que não foge aos fatos, que não nega a internet em toda a sua complexidade e que prevê um cenário sombrio "além do bem e do mal". Starr extrapola a extinção, em si, do antigo suporte que conhecíamos como "jornal" e procura entender o que isso significa para a nossa sociedade. O texto lamenta, por exemplo, que algumas cidades dos Estados Unidos corram, atualmente, o risco de perder seu último diário. E se algumas seções do vetusto embrulha-peixe já foram substituídas — até com vantagens — por veículos de nicho, na internet, Paul Starr não acredita que alguma organização, oriunda da WWW, vá assumir a cobertura política de outrora. Não com o mesmo "espírito cívico" — como se um repórter de política, ou de assuntos políticos, se sentisse um legítimo representante da sociedade, fiscalizando, cobrando (e até aperfeiçoando) governos, governantes e governados. Starr remete à invenção da TV a cabo e atribui-lhe a culpa pela programação de "entretenimento" que desviou a atenção das massas dos telejornais. Divorciados das hard news — por pura preguiça mental —, muitos cidadãos se alienariam politicamente, tornando-se lenientes para com a corrupção (este trecho nos soa familiar?). A escassez de cobertura política diária, combinada com uma audiência refratária à realidade em volta, resultaria num retrocesso em termos de civilização. O fim dos jornais, para Paul Starr, não seria um fato isolado, mas desencadearia o fim da era dos jornais...
>>> Goodbye to the Age of Newspapers
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Cartas a um Jovem Poeta, de Rainer Maria Rilke (Literatura)
02. Os primeiros volumes da Penguin Companhia (Literatura)
03. Das mentiras que executivos de jornal contam a si próprios (Imprensa)
04. A invenção dos direitos humanos, por Lynn Hunt (Além do Mais)
05. Eles foram para Petrópolis, de Ivan Lessa e Mario Sergio Conti (Imprensa)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/3/2009
07h03min
Culpar a TV a cabo pela programação? Poderíamos dizer que ela vende o que queremos comprar. Nós é que pioramos, dia após dia. Ou nos transformamos? "Agora que podemos viajar para qualquer lugar, não mais precisamos tomar os poetas e os criadores de mitos por testemunhas seguras sobre fatos questionados." Heráclito. Muita informação e pouca escolha. Estamos - momentaneamente - com a vista nublada, poluída. O nosso velho jornal vem agonizando há tempo. Perdendo leitores. Talvez a questão se resolvesse com entretenimento de boa qualidade que despertasse a curiosidade, não a morbidez. E o jornal, com o privilégio da leitura como meio, pudesse oferecer mais análises e interpretações que fatos. Essa seria uma nova convergência. Será?
[Leia outros Comentários de Djabal]
6/3/2009
11h00min
Os jornais tradicionais que cumpriram o seu papel de jornalismo e informação durante a era de Gutemberg (seria primo do Undenberg?) estão com seus dias contados. A era digital veio introduzir uma nova maneira de ver e traduzir as notícias. A decodificação dos assuntos globalizados em produtos de consumo instantâneo... Como dizia o velho baiano Gilberto Gil, "...falam tanto de uma nova era... que esquecem do eterno é... só você poder me ouvir agora... já significa que da pé..." (belos versos). Ainda não sabemos bem para onde vamos, mas sabemos que estamos indo... Abraços, Clovis Ribeiro
[Leia outros Comentários de Clovis Ribeiro]
8/3/2009
11h31min
Creio que sempre haverá quem busque informação de qualidade, mas temo que sejam cada vez mais raros. Além de desigualdades sociais, nosso futuro/presente está repleto de desigualdades intelectuais. Não acho que seja culpa, apenas, dos veículos, mas do cidadão alienado e hedonista que se reproduz a uma velocidade espantosa.
[Leia outros Comentários de Fabiula]
8/3/2009
15h03min
Nenhum jornal busca mais furos, sejamos sinceros... Jornalismo hoje é luta de classes, além de afetações politicamente corretas. As informações não batem com as fontes primárias. A cobertura das eleições americanas foi o triunfo definitivo da mediocridade da grande mídia: de um lado, McCain, fadado ao fracasso, não podendo soltar um pum; do outro, o "messias", Barack Obama, com um passado obscuro que a mídia ocultou até o extremo e que está sendo revelado através da própria internet, através do site Obama Crimes e de documentários, como "Obama Deception". Não é o cidadão "aliendado" que foge dos jornais, é o cidadão cansado de acreditar nas mentiras dos próprios meios de comunicação. Há um forte pressentimento entre o público consumidor de que a mídia oculta determinados dados para justificar interesses de grupos e isto leva a cancelamento de assinaturas, obviamente. Enquanto isso, a minoria "intelectual" decide erroneamente o porquê da crise na imprensa.
[Leia outros Comentários de bebeto_maya]
5/5/2009
10h19min
Sim, concordo que os meios de comunicação estão inseridos na eterna luta de classes. Desde que as instituições comandam os homens. Pela palavra e, quando não, pela fôrça. Cito um exemplo mais próximo: golpe militar de 64. A primeira atitude após a ação brusca incessante foi a busca pelo monopólio da comunicação escrita e televisada. Fechamento da Rêde Tupi e implantação da Time-Life-Globo, passando por cima da constituição, nossa velha côlcha de retalhos. Em vez de mais balas, mais verbo. E "assim caminha a humanidade".
[Leia outros Comentários de Luis Aragão]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os Reis Magos
Nani
Desiderata
(2006)



Eugênia Grandet
Honoré de Balzac
Abril Cultural
(1981)



O Coração de Meu João
Hericka Medeiros
Pandorga
(2014)



O Sol Se Põe na Tinturaria Yamada - 1ª Edição
Cláudio Fragata
Pulo do Gato
(2017)



Urso Benjamim Pede Desculpas
Claire Freedman
Hagnos
(2008)



É Proibido Calar! Precisamos Falar De Ética E Cidadania
MODIFICAR
MODIFICAR



Concreto Armado - Eu Te Amo - Vai para a Obra - 1ª Edição
Manoel Henrique Campos Botelho
Edgard Blucher
(2016)



Otaku os Filhos do Virtual
Étienne Barral
Senac
(2000)



Assim Falava Zaratustra - um Livro para Todos e para Ninguém/6ª Edição
Friedrich Nietzsche
Vozes
(2011)



Gagueiras Infantis
Claudia Regina Furquim de Andrade
Prófono
(1999)





busca | avançada
54198 visitas/dia
2,2 milhões/mês