As garotas do Carlão | Lucas Rodrigues Pires | Digestivo Cultural

busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nem morta!
>>> Nem morta!
>>> YouTube, lá vou eu
>>> O bom, o ruim (e o crítico no meio)
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> No III Seminário da Cásper
>>> Não gaste o seu latim
>>> Gilberto Gil: Cultura Viva (2)
>>> A convergência das mídias
>>> 4 de Setembro #digestivo10anos
Mais Recentes
>>> Profecias de Pietro Ubaldi pela Fundapu (1982)
>>> A Grande Síntese de Pietro Ubaldi pela Fundapu (1988)
>>> A Solução Está na Fé de Norman Vincent Peale & Smiley Blanton pela Record (1950)
>>> A Nova Arte de Viver de Norman Vincent Peale pela Cultrix (1981)
>>> Mensagens Para a Vida Diária de Norman Vincent Peale pela Cultrix
>>> É Fácil Viver Bem de Norman Vincent Peale pela Cultrix
>>> O Poder do Entusiasmo de Norman Vincent Peale pela Cultrix (1977)
>>> O Poder do Pensamento Positivo de Norman Vincent Peale pela Cultrix (1999)
>>> Vicente de Carvalho Nossos Classicos de Fausto Cunha Editor pela Agir (1977)
>>> Pílulas Para Viver Melhor de Fernando Luchese pela L&PM Pocket (2008)
>>> Desembarcando A Hipertensão de Fernando Luchese pela L&PM Pocket (2005)
>>> Desembarcando O Diabetes de Fernando Luchese pela L&PM Pocket (2002)
>>> Confissões & Conversões - 25 Regras para o Tempo de Mudar de Fernando Luchese pela L&PM (2007)
>>> Cervicobraquialgia: Espondilose e Hérnia Cervical. Diagnóstico e Tratamento. de Caio Villela Nunes pela Epuc. (1994)
>>> Te cuida! Guia para uma vida saudável. de Dr. Cláudio Domênico pela Casa da Palavra (2012)
>>> Antiguidades Modernas. Crônicas do cotidiano escolar. de Celso Antunes pela ArtMed (2003)
>>> Direito Civil. Parte Geral. Série Prova e Concursos. de Christianne Garcez pela Campus (2008)
>>> O Novo Mercado de Trabalho. Guia para iniciantes e sobreviventes. de Marco A. Oliveira pela Senac - RJ (2000)
>>> Um Grande Garoto. de Nick Hornby pela Rocco (2000)
>>> Breve Romance de Sonho. de Arthur Scgnitzler pela Globo (2003)
>>> História do Cerco de Lisboa. de José Saramago pela Globo (2003)
>>> O Evangelho Segundo o Espiritismo. de Allan Kardec pela BesouroLux (2016)
>>> Morgoths Ring the History of Middle-earth Volume 10 de J. R. R. Tolkien; Christopher Tolkien pela Harper Collins (2002)
>>> Lugares dos Mortos na Cidade dos Vivos de Cláudia Rodrigues pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (1997)
>>> The War of the Ring the History Ofthe Lord of the Rings Part 3 de J. R. R. Tolkien; Christopher Tolkien pela Harper Tolkien (2002)
>>> The Treason of Isengard the History of the Lord of the Rings Part 2 de J. R. R. Tolkien; Christopher Tolkien pela Harper Collins (2002)
>>> The Return of the Shadow 6 the History of the Lord of the Rings Part 1 de J. R. R. Tolkien; Christopher Tolkien pela Harper Collins (2002)
>>> A Idéia Republicana no Brasil Através dos Documentos de Reynaldo Carneiro Pessoa (Org.) pela Alfa-Omega (1973)
>>> The Shaping of Middle-earth the History of Middle-earth Volume 4 de J. R. R. Tolkien; Christopher Tolkien pela Harper Collins (2002)
>>> The Lays of Beleriand the History of Middle-earth Volume 3 de J. R. R. Tolkien pela Harper Collins (2002)
>>> The Book of Lost Tales II (the History of Middle-earth, Book 2) de J. R. R. Tolkien pela Harper Tolkien (2002)
>>> The Book of Lost Tales (the History of Middle-earth, Book 1) de J. R. R. Tolkien pela Harper Collins (2002)
>>> Tempo de Transcendência – O Ser Humano Como um Projeto Infinito de Leonardo Boff pela Sextante (2000)
>>> Jesus Cristo Libertador de Leonardo Boff pela Vozes (1972)
>>> O Livro de Ouro da Felicidade. Um guia prático aos estágios de meditação. de Sua Santidade, o Dalai Lama. pela Agir (2003)
>>> Viver Sem Tensão de Joseph Murphy pela Record (1959)
>>> Segredos do Iching – Os Mistérios da Sabedoria Oriental de Joseph Murphy pela Record (1970)
>>> A Magia do Poder Extra-Sensorial de Joseph Murphy pela Record (1994)
>>> Direito Constitucional 19ª ed. de Alexandre de Moraes pela Atlas (2006)
>>> A Paz Interior de Joseph Murphy pela Record (1979)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (Coleção O Poder do Subconsciente) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> O Poder Do Subconsciente de Joseph Murphy pela Record (1963)
>>> Mesa & Harmonia de Editores pela Companhia União dos Refinadores (1992)
>>> Festas & Férias de Editores pela Companhia União dos Refinadores (1989)
>>> Gibi Magali N°96 O Sumiço dos panetones de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2014)
>>> Gibi Almanaque da Magali N°22 de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2010)
>>> Gibi Magali N°34 A estrela cadente! de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2009)
>>> Gibi Magali. N°55. Lady Magaga. de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2011)
>>> Lições Positivas de Lauro Trevisan pela Da Mente (1993)
>>> Gibi Cebolinha N°30 de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2009)
COLUNAS

Segunda-feira, 13/9/2004
As garotas do Carlão
Lucas Rodrigues Pires

+ de 12100 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Carlos Reichenbach é um dos poucos autores do cinema brasileiro dos anos 70 que permanecem até hoje na ativa. Depois de Dois Córregos, de 1998, quando buscou na lembrança o convívio com um tio comunista, ele realizou Garotas do ABC, uma forma pessoal de abordar uma questão social que se faz urgente e necessária.

O filme trata do cotidiano de um grupo de operárias na Tecelagem Mazini, no ABC paulista. São diversas mulheres, de diferentes cores e idades, que se encontram todos os dias numa rotina de trabalho junto ao maquinário. Entre chegar, se vestir, trabalhar, almoçar e o fim do expediente, conversam sobre suas vidas, seus problemas e possibilidades. A personagem principal é Aurélia Schwarzenegga, chamada assim por sua paixão pelo ator hoje governador da Califórnia. Ela é a filha de uma família negra de classe média baixa e namora um rapaz branco que anda com um grupo de neonazistas. Aliás, esse é o segundo foco do filme. Se no primeiro a presença feminina predomina, é no Bilhar Modelo o ponto de encontro dos racistas neofascistas liderados por Salesiano (Selton Mello, que tem, assim como em Lavoura Arcaica, uma dicção que quase não se entende o que ele fala). Esses dois grupos irão se cruzar após os neonazistas espancarem dois nordestinos e explodirem as dependências do Cantinho do Nordeste, um boteco freqüentado por trabalhadores nordestinos. O motivo da agressão: o irmão de um deles foi demitido da metalúrgica para dar lugar aos dois pernambucanos surrados. Eis o universo retratado por Carlão em Garotas do ABC, uma mistura de sobrevivência da afetividade feminina ante a violência burra masculina.

Dentro do cinema de Reichenbach, o feminino é um dos temas mais freqüentes. É por um viés feminino que se desenvolve Dois Córregos, na relação de três mulheres com o comunista vivido por Carlos Alberto Ricceli, e também Anjos do Arrabalde, em que a professora vivida por Betty Faria, uma das atrizes preferidas do diretor, e outras professoras suburbanas vivem a crueza do cotidiano. Em Garotas do ABC, o diretor permanece em seu universo e tem total controle de suas atrizes, a maioria novata. A órbita masculina está em segundo plano, eles são coadjuvantes no ABC. Mesmo o jornalista de Ênio Gonçalves e o sindicalista André Luis (Dionísio Neto) - figuras que antagonizam os personagens masculinos da gangue de neonazista - estão ao redor, nunca no centro da trama.

Garotas do ABC começa com uma cena que vai ficar na história do cinema brasileiro contemporâneo. Um travelling introduz as fotos penduradas na parede de uma casa até chegar ao quarto de uma jovem negra (Aurélia, interpretada pela novata Michelle Valle) que dança nua ao som da soul music de Sam Ray (uma ficção do diretor que serve de porta-voz para a criação dos músicos Nelson Ayres e Marcos Levy, responsáveis pela trilha e que buscaram se aproximar da música de Marvin Gaye). Dentro do quarto, as paredes estão infestadas de cartazes e fotos do ator Arnold Schwarzenegger. Aurélia começa a se vestir, desde a calcinha até a blusa, sem parar um segundo de dançar. A câmera fixa-se nela e aproxima-se lentamente para depois recuar até que ela termine seu ritual. O corpo negro e nu da atriz reluz maravilhosamente diante da câmera, e a música envolvente com a dança sensual seduz quem assiste logo de cara. Está apresentada a personagem principal.

Ao mesmo tempo em que as garotas são retratadas com muita compaixão e proximidade pelo diretor, os neonazistas, a facção da extrema-direita xenófoba, são seu oposto. São retratados como porcos chauvinistas, ignorantes e manipuláveis por uma mente um tanto mais evoluída que a deles - a do Dr. Salesiano, formado em Direito e líder da seita que tem como inspiradores nomes como Spengler e Plínio Salgado. A atuação do grupo é sempre pendente ao cômico, com Selton Mello caracterizado como um intelectual que cita discursos racistas para esconder sua mediocridade. São todos perdidos, agem por agir, sem convicções reais, mas criados pelo próprio fracasso, pelo próprio medo. Cômico ver um grupo de neonazistas agindo e quando chegam para deixar seu recado na parede do alvo não sabem o que escrever. Aí um deles pergunta a Salesiano, "mas o que eu escrevo?". Ouve-se a resposta: "Ah, sei lá, põe qualquer coisa, 'Baianos, go home!'". Tem-se durante todo o filme esse retrato do movimento sem ideologia real, sem fundamento, sem convicção. Eis a idéia de Carlão e o que ele quis mostrar com Garotas do ABC, tanto que termina o filme ao som de Sarará Crioulo e a frase "Todo brasileiro tem sangue crioulo". Carlão faz uma ode à miscigenação, ao brasileiro que não é uma só raça, mas todas.

O filme se torna mais atual quando se lê sobre mortes de mendigos e ataques de skinheads no metro. Sem contar os Carecas do ABC, inspiração explícita para o bando de neofascistas de Salesiano. Reichenbach quer demonstrar que a xenofobia e o racismo não apresentam fundamento nenhum. Por isso coloca personagens boçais como todo o grupo neonazista, alguns em crise (como Fábio, o namorado de Aurélia, dividido entre os conselhos dos amigos racistas e o amor pela namorada negra, e o contador, que visivelmente é um nerd misógino afetado mentalmente). Da turma deles, apenas Salesiano se salva, mas dentro de sua derrota e solidão. Seu discurso final, assim como quase todos no filme, foi tirado da obra A Decadência do Ocidente, de Oswald Spengler, um dos autores que influenciaram Hitler, e mostra um indivíduo já louco, isolado, sem mais ouvintes (a câmera reitera isso ao filmar de baixo para cima e girando ao seu redor). Ao final de tudo, um livro de Plínio Salgado, fundador do movimento fascista nacional nos anos 30, o Integralismo, desfaz-se nas ondas do mar enquanto Salesiano profere seu epílogo.

Intelectual do cinema, Carlão fez uma homenagem ao cinema e principalmente a alguns colegas do Cinema Novo e Marginal. Há diversas citações no decorrer do filme e é uma delícia quando se detecta uma delas. Rogério Sganzerla, criador de O Bandido da Luz Vermelha, é uma referência na pichação deixada no boteco explodido pelos neonazistas (eles escrevem "Quem tiver sem sapato não sobra", invertendo a pseudoprofecia contida no clássico maior do Cinema Marginal) e José Mojica Marins, o Zé do Caixão, aparece rapidamente numa entrevista na TV. Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha, é citado quando do decepamento de cabeças e não é à toa a câmera girar incessantemente ao redor de Salesiano enquanto este profere um discurso ao vazio. Além disso, uma autocitação do diretor: os cartazes nos muros chamando a atenção para Bens Confiscados, com Betty Faria (este é um filme que Carlão já terminou e espera por distribuição).

Outros cineastas são reverenciados, como Fritz Lang ao vermos a tatuagem do símbolo do Integralismo nas costas de Salesiano e a câmera se entorta para o "e" virar um "m" (de M., o Vampiro de Dusseldorf, filme de Lang, sugerindo uma analogia entre os personagens), e o Francis Ford Coppola de Apocalipse Now, na cena em que aviões voam ensandecidos em direção ao inimigo ao som de Wagner (como é sabido, Richard Wagner era o compositor preferido de Hitler). Em Garotas do ABC, Carlão compõe uma cena similar com os neonazistas rumando (pela nova Imigrantes) ao Clube Democrático para botar pra quebrar num carro rodeado de motos e os acordes de Wagner a todo vapor.

Para o diretor, fazer cinema é um prazer enorme que ele parece dividir com seus amigos e espectadores. Salve, Carlão, que nos brinde com mais garotas como essas.


Lucas Rodrigues Pires
São Paulo, 13/9/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Antes que seque de Guilherme Pontes Coelho
02. Um livro para Fernando Morais de Guilherme Pontes Coelho
03. Em busca de cristãos e especiarias de Carla Ceres
04. Seamus Heaney, poeta de reconciliação de Celso A. Uequed Pitol
05. Imitação da Vida e as barreiras da intolerância de Carla Ceres


Mais Lucas Rodrigues Pires
Mais Acessadas de Lucas Rodrigues Pires em 2004
01. Olga e a história que não deve ser esquecida - 30/8/2004
02. Os narradores de Eliane Caffé - 5/2/2004
03. Quem tem medo de Glauber Rocha? - 19/7/2004
04. As garotas do Carlão - 13/9/2004
05. Cazuza e o retrato do artista quando jovem - 5/7/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/10/2004
12h01min
Meu caro Lucas, a sua crítica é tão boa quanto o filme! Coisa rara neste país raro. Estamos carentes de bons críticos de cinema, comentaristas, seja o que for, mas que o faça com conhecimento, com lucidez. Parabéns!
[Leia outros Comentários de Nirton Venancio]
23/11/2004
10h48min
Parabéns, Carlos Reichenbach!!! Continuar com o cinema nacional é uma atitude louvável, e devemos isso ao senhor. Parabenizo também a atriz Betty Faria, por seu apoio incondicional a esta arte aqui no Brasil.
[Leia outros Comentários de Francisco Trigueiro ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PATENTEAMENTO DE SERES VIVOS
TARSIS BARRETO OLIVEIRA
LUMEN JURIS
(2016)
R$ 50,00



TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE TWITTER
TADEU CARMONA
DIGERATI BOOKS
(2009)
R$ 5,00



LORD HIGH EXECUTIONER
HOWARD ENGEL
FIREFLY
(1996)
R$ 40,00



A VOZ DOS SINOS
CHARLES DICKENS
CLUBE DO LIVRO
(1946)
R$ 12,00



PICASSO
NÃO CONSTA
SÃO PAULO
(1986)
R$ 5,00



E POR FALAR EM AMOR
MARINA COLASANTI
SALAMANDRA
(1984)
R$ 29,99



PSIQUIATRIA E MEDICINA INTEGRADAS
MANOEL ANTONIO ALBUQUERQUE
AGE
(2005)
R$ 9,42



COM JESUS NA CONTRAMÃO
FREI CARLOS MESTERS
PAULINAS
(2008)
R$ 9,95



CÁ ENTRE NÓS NA INTIMIDADE DAS FAMILIAS
MARIA TEREZA MALDONADO
INTEGRARE
(2006)
R$ 6,90



PONTO DE PARTIDA - A DESCOBERTA DA MEDIUNIDADE
MARIA THEREZA PAES DE BARROS
EDITORA ARTES E CONTOS
(1995)
R$ 10,00





busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês