Jornais com os dias contados | Clovis Ribeiro

busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto Apresenta: Criaturas, de Carol Bensimon
>>> Vancouver Animation School apresenta webinário gratuito de animação
>>> Núcleo Menos1 Invisível evoca novas formas de habitar o mundo em “Poemas Atlânticos”
>>> Cia O Grito faz intervenção urbana com peças sonoras no Brás
>>> Simbad, o Navegante está na mostra online de teatro de Jacareí
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Uma História do LED
>>> Caetano, não seja velho coronel
>>> Vento Bravo, com Edu e Tom
>>> Como o Google funciona
>>> A boa literatura brasileira
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> História da leitura (III): a imprensa de Gutenberg
>>> Talk Show
>>> Para ler o Pato Donald
>>> Isto é um experimento
Mais Recentes
>>> Novíssimo Aulete - Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa de Caldas Aulete - Paulo Geiger ( Org. ) pela Lexikon (2011)
>>> O Laptop de Leonardo de Ben Shneiderman pela Nova Fronteira (2006)
>>> História da Paz de Demétrio Magnoli ( Org. ) pela Contexto (2008)
>>> O amor jamais te esquece de André Luiz Ruiz pela Ide (2003)
>>> Nosso Livro de Francisco Cândido Xavier pela Lake (2005)
>>> Direito Penal 1 Parte Geral de Sophie Kinsella pela Record (2010)
>>> Em Espírito e Em Verdade de Andy Park pela Vida
>>> Mente e Cérebro Poderosos de Conceição Trucom pela Cultrix (2010)
>>> Todo Ar Que Respiras de Judith Mcnaught pela Bertrand Brasil (2009)
>>> Tudo Bem Ser Diferente de Todd Parr pela Panda Books # (2002)
>>> Sonho Oriental Sabores e Receitas de Editora Caras pela Caras
>>> O Que Fazer? Falando de Convivência de Liliana Iacocca pela Ática
>>> O Homem Que Roubava Horas de Daniel Munduruku e Janaina Tokitaka pela Brinque Book (2010)
>>> Mulheres Inteligentes, Relações Saudáveis de Augusto Cury pela Academia
>>> Ana Karênina Volume 1 de Tolstoi pela Nova Cultural (1997)
>>> A Bíblia do Otimismo de R. Stanganelli pela Tríade
>>> Coleção na Luz da Verdade 1, 2 e 3 de Abdruschin pela Ordem do Graal na Terra (1999)
>>> O Rapto do Garoto de Ouro Série Vaga-lume de Marcos Rey pela Atica
>>> Como Fazer Qualquer Pessoa Se Apaixonar por Você! de Leil Lowndes pela Record
>>> A Sombra do Vulcão de Malcom Lowry pela L&pm Pocket (2007)
>>> Manual de Direito Penal Parte Especial Vol II 27ª Edição de Julio Fabbrini Mirabete pela Atlas (2010)
>>> Do Outro Mundo - Coleção Ana Maria Machado de Ana Maria Machado pela Ática (2002)
>>> Dicionário Jurídico Brasileiro Acquaviva - Edição de Luxo de Marcus Claudio Acquaviva pela Jurídica Brasileira (1995)
>>> A Tecnologia Acima do Bem e do Mal de José Rubens Salles Toledo pela Itafi (2016)
>>> Cómo Pintar a óleo de Jose Maria Parramon pela Parramón
COMENTÁRIOS

Sexta-feira, 6/3/2009
Comentários
Leitores


Jornais com os dias contados
Os jornais tradicionais que cumpriram o seu papel de jornalismo e informação durante a era de Gutemberg (seria primo do Undenberg?) estão com seus dias contados. A era digital veio introduzir uma nova maneira de ver e traduzir as notícias. A decodificação dos assuntos globalizados em produtos de consumo instantâneo... Como dizia o velho baiano Gilberto Gil, "...falam tanto de uma nova era... que esquecem do eterno é... só você poder me ouvir agora... já significa que da pé..." (belos versos). Ainda não sabemos bem para onde vamos, mas sabemos que estamos indo... Abraços, Clovis Ribeiro

[Sobre "O fim (da era) dos jornais, por Paul Starr"]

por Clovis Ribeiro
http://www.clubedoscompositores.com.br
6/3/2009 às
11h00 189.46.182.240
(+) Clovis Ribeiro no Digestivo...
 
Cara de chupa ovo
Bem, eu não gosto do Sean Penn, principalmente depois que ele deixou de ser um bom ator de comédias e resolveu provar que é capaz de ter uma profundidade intelectual qualquer, emulando Ingmar Bergman ou algo assim. O filme não se sustenta em seu roteiro triste e rígido (sim, rígido), é monótono e o brilho (se tiver algum) vem exclusivamente da fotografia. Diálogos previsíveis, situações previsíveis, déjà-vu e o final borocochô que Sean Penn prepara pacientemente para incomodar os espectadores. Como sempre. Incomodar o público é uma intenção e já deixou de ser lugar comum para se tornar cacoete dos cabeções anos 60. Ou seja, dá um pouco de preguiça de Sean Penn. Mas eu também tenho uma preguiça mortal só com a idéia básica do BBB, por exemplo. E a audiência é enorme. Acho que sou mais outsider do que Sean Penn é capaz de imaginar, eheheh. Além disso, e para ninguém me acusar de intelequitual, o Sean Penn tem uma cara de chupa ovo.

[Sobre "Na Natureza Selvagem, de Sean Penn"]

por Guga Schultze
6/3/2009 às
10h34 201.80.36.211
(+) Guga Schultze no Digestivo...
 
Qual o sentido da vida afinal?
A vida, que muitos passam anos procurando, Chris MacCandless encontrou em quase 1/4 de século. Qual o sentido da vida, afinal? Encontrar seu caminho - ainda que seja breve e viver conforme as escrituras -, ou lutar para viver um século sem encarar a vida de frente, se escondendo pelos cantos e driblando a morte? Li o livro "Into The Wild - O Lado Selvagem" e assisti ao filme "Na natureza Selvagem". Acredito que ele tenha encontrado, em sua breve jornada, a paz interior, deixando um rastro de otimismo e amizades verdadeiras, encontrando a luz que todos buscamos e morrendo com a paz espiritual almejada. Excelente texto, Borges, principalmente pelo desfecho.

[Sobre "Na Natureza Selvagem, de Sean Penn"]

por Gleiciano Sacramento
6/3/2009 às
08h52 189.65.182.213
(+) Gleiciano Sacramento no Digestivo...
 
Vida e morte na viagem
tô na espreita pra ver se passa na minha cidade... até por outros filmes "parecidos" que gosto - "inocência selvagem", "dersu uzala", "homem urso", "montanha dos gorilas" - mas, sem deslumbramento, quero entender essa de morrer de fome por descuido, parece morrer como escravo do senhor liberdade e bem maltratado - bad trip. fora ideias religiosas, Francisco (o de Assis) fez o mesmo, sofreu muito e curtiu muito mais cercado de Clara e amigos... ah, sim, o Sean Penn tem valido cada vez mais o ingresso e/ou a locadora (eu e meu filho assistiremos ainda umas quatro ou cinco vezes "I'am Sam") construindo uma bela e sólida carreira, depois de sandices juvenis rsrsrs - very good trip!

[Sobre "Na Natureza Selvagem, de Sean Penn"]

por sandra vissotto
6/3/2009 às
08h03 201.5.233.238
(+) sandra vissotto no Digestivo...
 
Por uma nova convergência
Culpar a TV a cabo pela programação? Poderíamos dizer que ela vende o que queremos comprar. Nós é que pioramos, dia após dia. Ou nos transformamos? "Agora que podemos viajar para qualquer lugar, não mais precisamos tomar os poetas e os criadores de mitos por testemunhas seguras sobre fatos questionados." Heráclito. Muita informação e pouca escolha. Estamos - momentaneamente - com a vista nublada, poluída. O nosso velho jornal vem agonizando há tempo. Perdendo leitores. Talvez a questão se resolvesse com entretenimento de boa qualidade que despertasse a curiosidade, não a morbidez. E o jornal, com o privilégio da leitura como meio, pudesse oferecer mais análises e interpretações que fatos. Essa seria uma nova convergência. Será?

[Sobre "O fim (da era) dos jornais, por Paul Starr"]

por Djabal
http://havesometea.net/nonliquet
6/3/2009 às
07h03 201.27.130.236
(+) Djabal no Digestivo...
 
Escrever me dá paz
Escrever, para mim, é uma arte. Minha habilidade com a palavra escrita compensa minha timidez e minha falta de tato para relações interpessoais. Além disso, consigo expor meus medos, minhas angústias, minha imaginação e até mesmo experiências não vividas. Escrever me traz uma paz, uma plenitude, me acalma a alma. Quando escrevo não penso em agradar e/ou conquistar leitor algum. Quero apenas deixar fluir as mais profundas prospecções a respeito da vida, do amor, pessoas, fatos e meu eu. Além disso, grande parte do que escrevo mantenho guardado, em sigilo, a sete chaves, até que a coragem me faça compartilhá-los com alguém ou publicá-los.

[Sobre "Por que você escreve?"]

por Edi Kersting
5/3/2009 às
21h42 200.96.80.106
(+) Edi Kersting no Digestivo...
 
A arte que vem da crise
Acho que é por aí, sim, que muita coisa legal acontece... sou um pouco mais velha do que você, convivi - sendo mais jovem e menos engajada - com as energias de criação de incríveis artistas nos longos anos de ditadura no Brasil e aprendi muito. "Pasquim", Henfil, Millôr, letras e melodias, textos e espetáculos teatrais, Ferreira Gullar, uma overdose: contribuição inestimável, amigo ;-)

[Sobre "A Criação em tempos de Crise"]

por Gisele Lemper
http://cartasdacigana.blogspot.com
5/3/2009 às
20h50 189.27.14.123
(+) Gisele Lemper no Digestivo...
 
Escrevendo para si mesmo
Por pensadores leia escritores cujas obras têm um cunho social, como Dickens: seus livros são um retrato perfeito da era Vitoriana, e também uma crítica... É claro que não falta sensibilidade à obra de pensadores, mas não é o foco. Já os sentimentais se contentam apenas em escrever seus "sofrimentos". Um choro eterno e idiota sobre a vida. Assim como Oscar Wilde, que você citou: escritor pobre e fresco. E o bom escritor não escreve para agradar os outros, nem para desagradar: escreve para agradar a si mesmo.

[Sobre "Por que você escreve?"]

por Felipe
5/3/2009 às
20h47 189.83.4.113
(+) Felipe no Digestivo...
 
Apenas escrever não basta?
Não me interessa muito saber o que pensam de escritores como eu. Apenas escrevo, mesmo que escreva, amasse e joque no lixo meus "escritos". Penso que tudo que faço por prazer é válido, portanto, se sou ou não boa no que faço, problema! E daí...

[Sobre "Por que você escreve?"]

por Solange Boy
5/3/2009 às
15h52 200.223.252.194
(+) Solange Boy no Digestivo...
 
Se não concorda, argumente
E como é? Você é que escreve para agradar outros (se não é vaidade, é...?) e sou eu quem não pensa? Pelo visto você já se encaixou bem em uma das categorias ali em cima...

[Sobre "Por que você escreve?"]

por Felipe
5/3/2009 às
13h00 189.91.31.190
(+) Felipe no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




All Set! 3 Teachers Resource Book
Adriana Weigel
Collins
(2008)



50 Tramas e Truques da Conquista
Sharyn Wolf
Saraiva
(1995)



Leituras Críticas Sobre Leonardo Boff
Juarez Guimarães (org.)
Perseu Abramo/ufmg
(2008)



Dialética e Técnica na Teoria Geral do Direito
Oliveiros Litrento - Autografado
Forense
(1983)



Sem Perdão
Frederick Forsyth
Record
(1982)



Roma - guia visual folha de sao paulo
tracy l laquey
Publifolha
(1997)



Chag Vemada Trabalhando Com Ciências no Gan
Gloria Suzana Marczik
Fisesp
(1997)



Technical Analysis of Stocks & Commodities Volume 15
Jack K. Hustson
Traders
(1997)



A Mulher do Mágico
Brian Moore
Companhia das Letras
(2000)



Vetores e Geometria Analítica Exercícios
Dorival Antonio de Mello Renate G. Watanabe
Do Autor
(1985)





busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês