25 anos do Rock in Rio | Digestivo Cultural

busca | avançada
114 mil/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Zeca Camargo participa de webserie sobre produção sustentável de alimentos
>>> Valéria Chociai é uma das coautoras do novo livro Metamorfoses da Maturidade
>>> Edital seleciona 30 participantes do país para produção de vídeos sobre a infância
>>> Joca Andreazza dirige leitura de Auto da Barca de Camiri na série 8X HILDA
>>> Concerto Sinos da Primavera
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
>>> Sementinas
>>> Lima nova da velha fome
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Co-opting creative revolution
>>> Gigantes de Tecnologia na Bolsa dos EUA
>>> Daily Rituals - How Artists Work, by Mason Currey
>>> Quem é o abutre
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> O computador de antigamente
>>> Privacidade
>>> A nova Casa da MPB em São Paulo
>>> Carnaval só ano que vem, da Orquestra Imperial
>>> Os tataravôs da filosofia
Mais Recentes
>>> Pro Teste Nº129/2013 (Sabões em pó e líquido) de Vários pela Proteste (2013)
>>> Em busca do tempo perdido Vol 3. Dic Porto Fr-Pt-Pt-Fr c/ CD. O Escafandro e a Borboleta de Marcel Proust / Porto / Jean-Dominique Bauby pela Globo
>>> Pro Teste nº67/2008 - nº48/2006 de Vários pela Proteste (2008)
>>> Pro Teste nº122/mar/2013 - nº49/Jul/2006 de Vários pela Proteste (2013)
>>> Pro Teste nº127 - nº123 de Vários pela Proteste (2013)
>>> Password English Dictionary For Speakers of Portuguese de Martins Fontes pela Martins Fontes (1998)
>>> Vidas Secas de Graciliano Ramos pela Record
>>> New Framework 4a de Richmond pela Richmond
>>> New Framework Student Book 2A de Rich pela Richmond
>>> Livro Salvador , Pinturas 2014/2015 de Salvador Dalí pela Salvador Dal (2014)
>>> Cidades Mortas de Monteiro Lobato pela Globo
>>> Dinheiro & direitos Nº 9 e Nº5 (CARTÕES DE LOJAS) (CARTÕES DE CRÉDITO) de Vários pela Proteste (2007)
>>> Noite Na Taverna de Álvares de Azevedo pela Martin Claret
>>> Rosaflor E A Moura Torta de Pedro Bandeira pela Melhoramentos
>>> Minidionário Espanhol de Michaelis pela Melhoramento (2002)
>>> História Da Civilização Ocidental de Antonio Pedro E Lizanias pela Ftd (2005)
>>> Liderança de Henry Mintzberg E Outros pela Biblioteca De Gestão
>>> Livro Quimica, Volume Unico de Urberco E Salvado pela Saraiva (2006)
>>> Aprender e Praticar Gramática - Edição Renovada de Mauro Ferreira pela Ftd (2007)
>>> Presença Pedagógica V.20 / N. 119 (Educação infantil) de Vários pela Dimensão (2014)
>>> História da Alimentção no Brasil de Luís da Câmara Cascudo pela Global (2011)
>>> O Desaparecimento de Josef Mengele de Olivier Guez pela Intrísseca (2019)
>>> Trilogia do Sol Sonetos de Maria Thereza Galvão Bueno pela Salesianas (1982)
>>> 1964 - o Último Ato de Wilson Figueiredo pela Gryphus (2015)
>>> Filosofia da Ciência de Rubem Alves pela Brasiliense (1995)
BLOG >>> Posts

Quinta-feira, 14/1/2010
25 anos do Rock in Rio

+ de 4800 Acessos
+ 3 Comentário(s)

No dia 11 de janeiro de 1985 as portas se abriam na "Cidade do Rock". As chuvas, que castigaram a capital fluminense, transformaram o enorme terreno de várzea (arrendado ao lado do autódromo de Jacarepaguá) num pântano. O boato que circulava na época, antes do evento começar, é que, segundo uma profecia de Nostradamus, um festival na América do Sul acabaria em tragédia. Nem chuva, nem lama, nem Nostradamus. Nada foi capaz de conter o maremoto de sons, cores e atitudes que varreriam a cidade e o país. Era o Rock in Rio. Há 25 anos, o festival que, para muitos, é o Woodstock brasileiro, mudaria conceitos, quebraria paradigmas e colocaria definitivamente o Brasil na rota dos grandes shows internacionais. Era o marco zero do rock no Brasil.

Antes disso, poderíamos contar nos dedos as atrações internacionais que já haviam passado por aqui: Santana (1971 e 1973), Alice Cooper (1974), Genesis (1977), Queen (1981), The Police (1982), Van Halen e Kiss (1983). Esta primeira ― e, até hoje, melhor ― de todas as edições do Rock in Rio trazia bandas como Yes, AC/DC, Queen, Scorpions, Iron Maiden, B-52's e Whitesnake, além de artistas solo como Ozzy Osbourne, Rod Stewart e George Benson. Todos no auge. E James Taylor, que chegou ao Rio em frangalhos, teve sua carreira reabilitada no palco. O festival também trazia atrações nacionais, como Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso, Pepeu Gomes, Lulu Santos, Kid Abelha e Blitz, o que culminaria na explosão da cena roqueira nacional (o BRock). O Rock in Rio ainda voltaria em 1991 e 2001 ― e viraria franquia, sendo exportado para Portugal e Espanha ―, mas foi em 1985 que as comportas foram abertas. Até ali não havia publicações especializadas sobre música no Brasil, a divulgação era sofrível, as informações eram desencontradas e a infraestrutura para shows era ainda mais precária do que a que temos hoje. Com o sucesso do festival, todo um mercado relacionado à música pop e rock foi finalmente descoberto.



Roberto Medina penou como nunca para idealizar o Rock in Rio. Até ali, ele estava mais familiarizado com artistas como Barry White, Julio Iglesias e Frank Sinatra ― e sofreu para lidar com as bizarrices dos roqueiros. O caso mais conhecido foi o de Ozzy Osbourne, que naquela época já era conhecido pelo fatídico episódio em que mordeu um morcego vivo no palco. Pelo seu contrato, ele estava proibido de abocanhar qualquer animal vivo durante o show e foi fiscalizado por membros da sociedade protetora dos animais. Outro problema foi o sino de uma tonelada que o AC/DC usava na música "Hell's Bells". Se fosse usado, a estrutura do palco cederia. A banda bateu o pé: sem sino, não há show. Tiveram que produzir uma réplica de gesso do sino, e as badaladas foram acionadas eletronicamente.

Era uma época de muita curiosidade, de efervescência e de transição ― política e comportamental. Entre goles da cerveja Malt 90 (também conhecida como "Malt Nojenta"), gírias como "chocante" e a estranha moda "New Wave", a imprensa (não especializada) ainda sofria para encontrar a melhor cobertura para o evento. Os roqueiros, que ficaram conhecidos pelas alcunhas de "metaleiros", "agressivos" e "barulhentos", mostraram a sua cara e uma nova geração ali se desenhava. Dez dias, 1,38 milhão de espectadores e muitas toneladas de lixo depois, o Yes encerrava o último show do Rock in Rio. E o rock no Brasil nunca mais seria o mesmo a partir dali.


Postado por Diogo Salles
Em 14/1/2010 às 19h13


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Contos Clássicos de Fantasma de Julio Daio Borges
02. Existem vários modos de vencer de Fabio Gomes
03. Ebook gratuito de Luís Fernando Amâncio
04. Vera Schettino de Julio Daio Borges
05. Graça Foster também sabia de Julio Daio Borges


Mais Diogo Salles no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/1/2010
22h19min
Tinha seis anos quando aconteceu e pode parecer mentira, mas lembro dos jornais (TV) falando sobre o assunto e mencionando o espetacular público. Ali aprendi a amar o rock'n'roll e admirar bandas como Queen e Iron Maiden. É uma pena que não interesse aos empresários realizar um novo evento. Simplesmente demais.
[Leia outros Comentários de Levy Gonçalves Júnio]
14/1/2010
22h35min
O primeiro LP que comprei? "Rock in Rio" (não ao vivo, mas uma coletânea de bandas que viriam ao Brasil). Minha primeira aventura com uma fita de vídeo-cassete? Gravar os shows do Rock in Rio. Os primeiros textos de rock/pop que li? Revistas sobre o Rock in Rio. E por aí vai... Me dá vontade até de chorar, tamanha a importância que estes tempos tiveram sobre minha vida. E, claro, sobre a de milhões de garotos. Obrigado por me dar esta boa lembrança, amigo Diogo!
[Leia outros Comentários de Luiz Augusto Lima]
26/1/2010
11h46min
Cara, lembrei de quando estava em Santa Catarina de férias e implorei à minha mãe para ver o AC/DC e o Iron Maiden, tive que arrumar meu quarto e lavar a louça para obter o "alvará" e poder ficar até mais tarde para assistir aos shows! Tinha 8 anos também. E foi meu começo no mundo do Rock and Roll. Abraços, Luiz
[Leia outros Comentários de Luiz Schneider]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




True 39 Clubes - na Calada da Noite 3
Peter Lerangis
Ática
R$ 19,00



Anuário Ii: Curso para Diplomatas Sul-americanos
Fundação Alexandre de Gusmão (2ª Edição)
Funag
(2010)
R$ 26,00



Retrato de um artista quando jovem
James Joyce
Abril Cultural
(1971)
R$ 9,80



Vida Real Mundo Virtual - Col. Quem Tem Razão?
Ana Paula Corradini
Escala Educacional
(2007)
R$ 7,00



Dragon Ball Edição Definitiva Vol 5
Akira Toriyama
Panini Comics
(2019)
R$ 44,90



Uma Família Imperial
Rosa Freua de Carvalho
Feesp
(2001)
R$ 5,12



A metamorfose
Franz Kafka
Saraiva De Bolso
(2011)
R$ 15,00



A Nova era um Guia para Viver Em um Novo Tempo
Lorna St. Aubyn
Roca
(1992)
R$ 12,00



Falando de Amor
Flávio Gikovate
Mg editores associados
(1976)
R$ 6,90



A Flauta do Sótão
Lúcia Pimentel Góes
Paulus
(2003)
R$ 20,00





busca | avançada
114 mil/dia
2,3 milhões/mês