E a Holanda eliminou o Brasil | Digestivo Cultural

busca | avançada
72475 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nós, os afogados, de Carsten Jensen
>>> Dias de Luta, de Ricardo Alexandre
>>> O Frankenstein de Mary Shelley
>>> Quando o cotidiano vira espetáculo
>>> Ivan Lessa no Observatório
>>> Instantes: a história do poema que não é de Borges
>>> Instantes: a história do poema que não é de Borges
>>> Instantes: a história do poema que não é de Borges
>>> O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté
>>> Ler, investir, gestar
Mais Recentes
>>> Fullmetal Alchemist volume 5 de Hiromu Arakawa pela Jbc (2007)
>>> Fullmetal Alchemist volume 27 de Hiromu Arakawa pela Jbc (2008)
>>> Negroesia EAN: 9788571605220 de Cuti pela Mazza (2010)
>>> Fullmetal Alchemist volume 28 de Hiromu Arakawa pela Jbc (2008)
>>> Démocratie citoyenneté et héritage gréco-romain de Peirre Vidal-naquet; Jean-Pierre Vernant; Jean-Paul Brisson; Élisabeth Brisson pela Liris (2004)
>>> Death note volume 2 de Tsugumi Ohba/ Takeshi Obata pela Jbc (2008)
>>> Naruto volume 18 de Masashi Kishimoto pela Panini Comics /Planet Mangá (2008)
>>> Les arts de gouverner: du regimen médiéval au concept de gouvernement de Michel Senellart pela Éditions du Seuil (1995)
>>> Tenjho Tenge volume 1 de Oh! Great pela Jbc (2009)
>>> Kill la Kill volume 3 de Ryo Akizuki/ Trigger/ Kazuki Nakashima pela Jbc (2015)
>>> Linguistique Générale: introction à la linguistique théorique de John Lyons pela Larousse (1970)
>>> Lampião - O Capitão do Cangaço de Gonçalo Ferreira da Silva pela Não informado
>>> Estructuras Sintácticas de Noam Chomsky pela Siglo Veintiuno Editores (1974)
>>> The New Simplified Grammar + Cd de Amos - Prescher pela Richmond (2007)
>>> Educação Especial em direção à Educação Inclusiva de Juan José Mouriño Mosquera e Claus Dieter Stobäus pela Edipucrs (2006)
>>> Educação Especial em direção à Educação Inclusiva de Juan José Mouriño Mosquera e Claus Dieter Stobäus pela Edipucrs (2006)
>>> Paradise Kiss de Ai Yazawa pela Conrad (2007)
>>> MPD - Psycho volume 2 de Sho- U Tajima/ Eiji Otsuka pela Panini Comics /Planet Mangá (2008)
>>> Em nome do pai de Pedro Cavalcanti pela Codex
>>> Structures syntaxiques de Noam Chomsky pela Éditions du Seuil (2021)
>>> Modelos de Contabilidade de Osmar Reis de Azevedo pela IOB
>>> Comentários a lei n. 12.973/2014 de Osmar Reis de Azevedo pela IOB
>>> Os forasteiros de Michaelle Paver pela Intrinseca
>>> O enigma da adolescência de Maria Goreti Abreu de Almeida pela RR
>>> Seres Fantástica realidade de Marcos Malvezzi Leal pela 21
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 2/7/2010
E a Holanda eliminou o Brasil

+ de 3700 Acessos
+ 2 Comentário(s)

O "Milagre de Port Elizabeth", assim definiu o jornal holandês De Telegraaf a vitória de seu time contra nossa seleção. Em geral os jornais daqui publicaram artigos na internet detalhando os lances mais importantes da partida, as palavras de Dunga após a derrota e a repercussão na própria mídia brasileira, incluindo a mensagem de Ronaldo através do Twitter. O tom geral de surpresa se misturava à alegria dos torcedores, fielmente fantasiados de laranja. Laranja, a cor da família real, estava em todas as direções, nas mais inusitadas decorações, nos permitindo dizer que no quesito torcida eles mostraram-se muito patrióticos. Ainda engasgados, lembravam que demorou 36 anos para novamente vencer nosso país em uma disputa de Copa do Mundo.

Na segunda-feira, dia em que tentavam seguir às quartas-de-final, percebi que tudo estava paralisado em função do jogo, inclusive o comércio, quase todo fechado. Mas os torcedores lotavam os bares e cafés para vibrarem juntos, e aí vi uma banda com tiozinhos tocando músicas nacionalistas, a energia oranje acabou me contagiando. Pensei nesta possível disputa entre Holanda e Brasil que vivemos hoje e quase quis que a Holanda ganhasse. Assustada, apelei aos anjos do futebol, pedindo seu auxílio para me fortalecer até sexta-feira.

A fim de recobrar minhas forças de torcedora em território inimigo recorri ao estádio de Utrecht, onde se reuniriam torcedores canarinhos em favor de nosso time. Sempre que me encontro em eventos da comunidade brasileira acho curioso que todos os clichês sobre o Brasil se concretizem. Em dia de jogo, então, não podia faltar: pandeiros, cornetas, apitos e até surdos, além de belas mulheres de short e salto sambando. Bom, era tudo que precisava para explodir em ufanismo e torcer integralmente a favor da seleção.

Durante o primeiro tempo foi aquela alegria, uma gritaria imensa enquanto nossos "inimigos", também presentes, observavam com curiosidade aquela dança coletiva e até tentavam ensaiar uns passinhos, fazendo muito feio em frente às nossas "passistas". Não havia muita concentração no jogo em si, mas os lances mais importantes eram motivos de gritaria para ambas as partes, sambando bem ou mal.

Veio, então, o segundo tempo. O quê? A Holanda empatou? Ahn? Mais um gol da Holanda? Cartão vermelho? Essas perguntas passaram a inquietar a todos, inclusive os próprios torcedores laranja, que não viram seus jogadores bem no primeiro tempo, mas não acharam ruim que os jogadores brasileiros tenham perdido a cabeça no segundo tempo.

Resolvi apelar para eles novamente, os anjos do futebol. Imaginei Leônidas da Silva, Didi e Garrincha pairando sobre o estádio e tentando soprar bons fluidos para nossos jogadores. Podem muito ter tentado, mas não adiantou. Um rapaz, o tal de Wesley Sneijder, a quem havia eu apelidado Wesley Snipes (rá, rá), praticamente um anão para os padrões de altura holandeses, fez a diferença na partida, cabeceando e marcando o segundo gol para seu time. Pensei um pouco e percebi que a concentração brasileira havia sido organizada em local equivocado, visto que foi dali, daquele estádio de Utrecht, que Sneijder, jogador da Internazionale de Milão, saiu para brilhar.

Após o apito final confesso que fiquei triste e ouvi falar que havia alguma moça chorando em meio à nossa torcida, mas de um modo geral a tristeza demorou um minuto. Depois passou, tudo acabou em samba, todos ali juntos comemorando (?), dançando bem ou muito mal. Os oranje não se importaram, pois em Port Elizabeth seus conterrâneos acertaram o passo ― ou foram os adversários, nós, que perdemos o compasso. A camisa do torcedor holandês aludindo a pernas de pau passou de ridícula a pertinente, que ironia!

Querendo compensar minha tristeza pensei em fazer umas comprinhas, de repente um pretinho básico para demonstrar meu luto diante da terrível derrota. Olhei para as lojas e, adivinhem, tudo era laranja. Pensei em entrar em uma lojinha, mas fiquei com medo de escutar: "Darling, oranje is the new black!".

No caminho para casa escutamos o gol narrado com emoção pelo radialista, em replay. Ele gritava: "Sneijder tem 22 centímetros de altura e fez o gol de cabeça!". Depois vi Dunga, também um anão, ao menos de nome, dando suas declarações, e lembrei-me de outro praticamente anão, a quem intitularia Zangado, que segue firme na Copa enquanto nossos jogadores e Dunga fazem as malas. Assim não vale, mas quem sabe dessa forma não pego um gostinho de torcer para os laranjas encontrarem este time na final e, por favor!, ganharem, e quem sabe a nossa derrota fica menos. Nossos hermanos, do país de Zangado Mano de Diós, não estão perdendo a oportunidade de escrever disparates em sua imprensa, inclusive trazendo à memória a perda triste contra o Uruguai em 1950 no Maracanã.

Querido Diamante Negro, inesquecível Mr. Football, amado Mané Guarrincha, cuidem de nossos corações feridos, tragam-nos forças para que nos recuperemos e possamos fazer um jogo bonito e perfeito daqui a quatro anos e desta vez conseguir ganhar a Copa em nosso país. E, por favor, "inspirem" nossos rivais vizinhos para que permitam a entrada de Mick Jagger no estádio, usem casacos de um estilista famoso e percam o compasso de seu tango.


Postado por Tatiana Mota
Em 2/7/2010 às 21h02


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Jovens Escribas e o Digestivo de Ana Elisa Ribeiro
02. O Quarto da Sexta de Schubert de Julio Daio Borges
03. 10 de Agosto #digestivo10anos de Julio Daio Borges
04. 2 de Junho #digestivo10anos de Julio Daio Borges
05. 21 de Abril #digestivo10anos de Julio Daio Borges


Mais Tatiana Mota no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/7/2010
00h24min
Acabei de receber o email com este texto maravilhoso já na madruga de segunda-feira. Um dia depois da derrota da nossa Seleção, a Argentina foi atropelada no dia seguinte, se rendendo ao bom futebol da Alemanha. Confesso que estou emocionado com a entrega e dedicação dos uruguaios, seleção esta que estou torcendo, mas seria uma pena, um insulto, uma blasfemia ao futebol se a Alemanha não levantar este troféu.
[Leia outros Comentários de Rafael Tavares ]
5/7/2010
00h33min
Tatiana: Que encanto de crônica! Belíssima, alegre, em momento de choro e tristeza. Você deve ser uma mulher linda! Porque um texto desse quilate só pode ter sido escrito por quem tem a beleza em si, e a transfere para o papel. Vou transcrever sua crônica em meu modesto blog.
[Leia outros Comentários de FEIZ NAGIB BAHMED]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




The Moonstone
Wilkie Collins
Wordsworth Classics
(1999)
R$ 7,00



Dicionario Larousse - Esp/port-esp/port - Avançado
Larousse
Larousse
(2009)
R$ 18,00



Os Maias
Eça de Queiroz
Ateliê
(2001)
R$ 35,90



A Escrava Isaura - Capa Dura
Bernardo Guimarães
Três
(1973)
R$ 5,00



Prazeres da Boa Mesa
Casanova
Guimarães
(2000)
R$ 16,75



Lei Nº8666/93 Esquematizada
Alexandre Medeiros e Janaina Carvalho
Ferreira
(2010)
R$ 20,00



As Tiradeiras de Benditos
Helena Monteiro
Fja
(2012)
R$ 29,90



O Menino Grapiúna
Jorge Amado
Record
(1981)
R$ 5,00



Xisto e o Pássaro Cósmico
Lúcia Machado de Almeida
Atica
R$ 15,00



Fotogramas
Geraldo de Barros
Cosacnaify
(2006)
R$ 89,15





busca | avançada
72475 visitas/dia
2,1 milhões/mês