'Jornalismo é paixão, é vício' | Digestivo Cultural

busca | avançada
73886 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto “Sala de Visita” recebe Mauricio Virgulino para falar sobre Educomunicação e arte
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Tiro ao alvo
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um paralelepípedo
>>> Os bastidores de Psicose
>>> Contra reforma ortográfica
>>> Para pecar, vá de manga
>>> Público, massa e multidão
>>> Vida de Estagiário II
>>> Biocyberdrama: quadrinhos pós-humanos
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Suicídio on-line põe internet no banco dos réus
>>> O melhor presente que a Áustria nos deu
Mais Recentes
>>> Sobre a Brevidade da Vida de Sêneca pela L&PM Pocket (2011)
>>> Princípios Do Processo Civil de Rui Portanova pela Livraria do Advogado (2013)
>>> Constituição e Processo: a contribuição do processo ao constitucionalismo democrático brasileiro de Felipe Machado , Marcelo Cattoni pela Del Rey (2009)
>>> Fundamentos do Direito Processual Civi de Eduardo Couture pela Conceito (2008)
>>> Acesso À Justiça Democrático de Dierle Nunes e Ludmila Teixeira pela Gazeta Jurídica (2021)
>>> O Juiz e a Democracia de Antoine Garapon pela Renavan (2001)
>>> Uso e gestão dos recursos hídricos no brasil de Rodrigo constante martins pela Rima (2003)
>>> Processo como teoria da lei democrática de Rosemiro Pereira Leal pela Fórum (2010)
>>> Teoria da Decisão Judicial: Fundamentos do Direito de Ricardo Luis Lorenzetti pela Rt (2010)
>>> Como se Defender de Ataques Verbais de Barbara Berckhan pela Sextante (2011)
>>> Nulidades no Processo de Aroldo Plínio Gonçalves pela Del Rey (2014)
>>> Economia política da urbanização de Paul singer pela Contexto (1998)
>>> Força Normativa da Constituição de Konrad Hesse pela Sergio Fabris (1991)
>>> A voz da fé de Bispo macedo pela Unipro (2009)
>>> A Bota do Bode - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (2021)
>>> Curso de Direito Processual Civil (Volume 1) de Fredie Didier Jr pela JusPodium (2016)
>>> Instituições De Direito Processual de Elio Fazzalari pela Bookseller (2006)
>>> Novas Tendências do Processo Civil. Estudos Sobre o Projeto do Novo CPC - Volume 2 de Alexandre Freire, Bruno Dantas, Dierle Nunes, Fredie Didier, Luiz Fux, Gabriel Medina, Luiz Henrique Camargo, Pedro Oliveira pela JusPodium (2014)
>>> Curso de Direito Processual Civil (Volume 5) de Paula Sarno Braga , Fredie Didier Jr., Rafael Alexandria de Oliveira , Leonardo Carneiro da Cunha pela JusPodium (2017)
>>> Curso de Direito Processual Civil: Processo Coletivo (Volume 4) de Fredie Didier Jr. , Hermes Zaneti Jr. pela JusPodium (2017)
>>> Instituições De Direito Processual Civil de Giuseppe Chiovenda pela Bookseller (2009)
>>> A Arte da Guerra de Sun Tzu pela L&PM Pocket (2010)
>>> Curso de Direito Processual Civil (Volume 3) de Fredie Didier Jr. , Leonardo Carneiro da Cunha pela JusPodium (2016)
>>> Curso de Direito Processual Civil (Volume 2) de Fredie Didier Jr, Paula Sarno Braga, Rafael Alexandria de Oliveira pela JusPodium (2016)
>>> Direito e Democracia: entre Facticidade e Validade - Volume 2 de Jürgen Habermas pela Tempo Brasileiro (2003)
BLOG >>> Posts

Domingo, 15/1/2012
'Jornalismo é paixão, é vício'

+ de 3800 Acessos

Na primeira Bravo! do ano, o jornalista João Gabriel de Lima anunciou que, "engajado num novo desafio", deixa o cargo de diretor de redação da revista, no qual estava desde 2007. "Passei em Bravo! cinco anos esplêndidos, entre os melhores de minha trajetória (ia dizer 'carreira', mas acho que em relação ao jornalismo são mais apropriadas as palavras 'paixão' ou, talvez, 'vício')".

Acompanhei esse percurso como leitor - minha assinatura começou em janeiro de 2008 - e recorto aqui os editoriais de João Gabriel no período, nos quais se pode ler sua visão sobre o que é o bom jornalismo cultural, o que faz a qualidade de um texto - jornalístico ou não - e a dificuldade de construir uma reportagem, entre outros temas.

Lutar com Palavras
"Escrever sobre música não é difícil", costuma dizer Alex Ross, crítico da revista norte-americana The New Yorker e talvez o melhor da imprensa em língua inglesa na sua especialidade - a música erudita. Em resenha de uma coletânea de artigos dele, a publicação britânica The Economist comentou a frase: "Ross é modesto. Seus textos são tão bons de ler que certamente foi um inferno escrevê-los".

Numa sentença, o redator da The Economist resumiu a arte do jornalismo. No Brasil, a máxima é especialmente válida para a área cultural. Em nosso país, uma rançosa tradição beletrista reza que textos sobre o mundo das artes devem ser pomposos, pedantes, retorcidos - numa palavra, ininteligíveis (se fossem duas, a segunda seria "cafona"). Já há alguns anos, Bravo! luta para contrariar esse clichê. Escrever difícil é fácil. Escrever com clareza pode ser um "inferno", como diz a The Economist - mas lutamos com as palavras diariamente com o intuito de, sem perda da qualidade do conteúdo, fazer uma revista útil e acessível a todos os interessados. (Janeiro/2011)

Narrativa Apurada e Saborosa
Certa vez, o escritor francês Marcel Proust (1871-1922) foi convidado para uma recepção em Paris. Lá, entabulou conversa com um diplomata. Perguntou o que ele fazia. "Represento nosso país", disse o diplomata. "Não, não foi isso que perguntei", retorquiu o autor de Em Busca do Tempo Perdido. "Interessa-me saber a que horas o senhor acorda, com que carro vai à sua repartição, como ela é - móveis, tapetes, fotografias em cima da mesa - e as coisas concretas que faz a cada minuto do dia. Ou seja: os detalhes, os detalhes."

A anedota de Proust, que contém toda uma filosofia sobre a criação literária, é particularmente válida para o jornalismo. Hoje em dia, todo mundo sabe mais ou menos os fatos relevantes, e em tempo real, graças aos inúmeros sites noticiosos que proliferam na internet. Mais raras são as reportagens que esmiúçam os acontecimentos, dentro de uma narrativa bem apurada e saborosa. Ao longo dos anos, esse gênero recebeu o nome de "jornalismo literário". O estilo vem experimentando uma nova onda hoje, justamente por se contrapor à internet, complementando-a. (Junho/2010)

Texto de Imersão, Texto Autoral
Com a migração do noticiário mais imediato para a internet, vivemos um dos períodos mais fascinantes da história das revistas. Mais do que nunca, elas precisam mergulhar profundamente nos temas de que tratam, fazendo a diferença num mundo em que a informação é cada vez mais acessível. Mais do que isso. É importante que o repórter volte dessa imersão com novas ideias, expressas num texto criativo, com estilo próprio. Numa palavra: importa que o repórter seja um AUTOR.

(...) Para falar da ousadia do ator Wagner Moura em encarar o papel mais difícil do teatro - o Hamlet de William Shakespeare -, a repórter Marcella Franco (...), que já sabia de cor vários trechos da peça, leu ensaios sobre Hamlet, biografias de Shakespeare e vários textos do dramaturgo inglês. Viu e reviu as adaptações de Hamlet para o cinema. Baixou no Youtube cenas de interpretações raras e antológicas de Hamlet, como a do russo Innokenty Smoktunovsky. Conversou com atores que já viveram o papel, como Marco Ricca, e com especialistas como Barbara Heliodora. O astro principal da montagem, Wagner Moura, foi entrevistado durante nove horas. (Junho/2008)

Design claro e simples
Desenhar uma revista não se resume a escolher belas fotos e espalhá-las a esmo. O essencial é que as páginas, além de impecavelmente bonitas, expressem com eloquência as ideias contidas nos textos, chamando à leitura de forma irresistível. Com limpeza e elegância - um bom desenho de página, assim como um bom texto literário, busca a clareza e a simplicidade, e tem horror à afetação.

Parece fácil, mas não é. Para obter esse efeito, Thiago [Melo, diretor de arte de Bravo!] criou todo um processo. Ele exige que os designers de sua equipe se envolvam com o processo de produção das reportagens. Eles vão às pré-estréias de filmes com os críticos. Leem os livros resenhados na revista. Com os editores e os autores dos textos, discutem detalhadamente o que cada reportagem irá dizer - cada texto publicado em Bravo! é exaustivamente pensado e conversado. (Abril/2008)

Assuntos em perspectiva, temas provocantes
Cabe, aqui um parêntese sobre a palavra "relevante". Gerações passadas faziam uma separação muito clara entre o que era chamado de "cultura popular" e "cultura erudita". Na era da internet, um tempo de acesso amplo à produção artística, essa divisão não faz mais sentido. Usamos o Youtube, por exemplo, para conhecer o novo videoclipe de Lady Gaga e checar a última montagem de ópera no teatro Metropolitan, de Nova York - e ambos, dependendo de sua qualidade e repercussão cultural, podem ser igualmente relevantes.

Não basta, no entanto, listar o que acontece de importante. O leitor de Bravo! espera que a revista vá além, explicando, aprofundando, colocando os assuntos em perspectiva. Para ficar em dois exemplos: a vinda do grupo U2 serve de pretexto para uma discussão, proposta pela repórter Barbara Heckler, sobre a eficácia das ações sociais de ídolos da música pop. E o editor André Nigri, ao resenhar a biografia de Borges, se pergunta: afinal, até que ponto as paixões reprimidas de um escritor influenciam sua obra? Lançamentos relevantes colocam em circulação ideias provocantes. (Abril/2011)

Prazer de Pensar
"Pensar é um dos maiores prazeres da raça humana", dizia o Galileu Galilei da peça do dramaturgo alemão Bertold Brecht. O bom jornalismo cultural é aquele que proporciona esse prazer ao leitor, em doses generosas. (Janeiro/2008)


Postado por Duanne Ribeiro
Em 15/1/2012 às 16h29


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Siete de Julio Daio Borges


Mais Duanne Ribeiro no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Escritores do Brasil 1987
Aparício Fernandes Organização
Companhia Brasileira de Artes
(1987)
R$ 8,00



Princesa Sultana Sua Vida, Sua Luta
Jean P. Sasson
Best Seller
(2004)
R$ 15,00



Oliveira Martins a História Como Tragédia
Carmo Salazar Ponte
Imprensa Nacional
(1998)
R$ 33,49



Diário de um Magro: 15 Dias Num Spa
Mario Prata
Globo
(1997)
R$ 5,00



Terapêutica Infantil 2ª Edição
Cesar Pernetta
Guanabara
(1954)
R$ 15,63



Dilbert - Você está demitido !
Scott Adams
L&pm
(2008)
R$ 10,00



Com Olhos Novos
Princessa Alessandra Borghese
Tenacitas
R$ 46,00



As Vinhas da Ira
Steinbeck
Abril Cultural
(1982)
R$ 40,00



Visões e Profecias (mistérios do desconhecido)
Time-Life- Livros
Abril Livros
(1992)
R$ 25,00



Elementos de Mineralogía
Rutley Read
Gustavo Gili
(1958)
R$ 5,00





busca | avançada
73886 visitas/dia
2,1 milhões/mês