'Jornalismo é paixão, é vício' | Digestivo Cultural

busca | avançada
187 mil/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> “A Maçã” estreia dia 7 de março no SESC Copacabana
>>> Terreiros Nômades leva arte, história e saberes das culturas africanas e originárias a escolas
>>> Luarada Brasileira lança primeiro EP com participação especial de Santanna, O Cantador
>>> Quilombaque acolhe 'Ensaios Perversos' de fevereiro
>>> Espetáculo com Zora Santos traz a comida como arte e a arte como alimento no Sesc Avenida Paulista
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Bill Ackman no Lex Fridman (2024)
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
>>> Philip Glass tocando Opening (2024)
>>> Vision Pro, da Apple, no All-In (2024)
>>> Joel Spolsky, o fundador do Stack Overflow (2023)
>>> Pedro Cerize, o antigestor (2024)
>>> Andrej Karpathy, ex-Tesla, atual OpenAI (2022)
>>> Inteligência artificial em Davos (2024)
>>> Bill Gates entrevista Sam Altman, da OpenAI (2024)
>>> O maior programador do mundo? John Carmack (2022)
Últimos Posts
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
>>> Um verdadeiro romântico nunca se cala
>>> Democracia acima de tudo
>>> Podemos pegar no bufê
>>> Desobituário
>>> E no comércio da vida...
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A ousadia de mudar de profissão
>>> Exercício de Egocentrismo Contido
>>> O Cinema onde os fracos não tem vez
>>> Um Bonde Chamado Desejo
>>> Blogging & News Production
>>> 17 de Fevereiro #digestivo10anos
>>> É uma ver-gonha
>>> Steve Vai tocando Beat it
>>> Tiro de Letra
>>> Ler muito e as posições do Kama Sutra
Mais Recentes
>>> Kit 10 Zibia Gasparetto - 5 Livros de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência
>>> Sua Missão Ascensional de Joshua David Stone pela Pensamento (2001)
>>> Kit 9 Zibia Gasparetto - 5 Livros de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência, Edicel e Correio Fraterno
>>> Kundalini o Livro da Vida e da Morte de Jytte Kumar Larsen e Ravindra Kumar pela Madras (2008)
>>> Arte Brasileira na Contemporaneidade - Vol. IIl de Carmen Elisabeth Pousada (projeto e Realização) pela Ornitorrinco
>>> Casa-grande e Senzala de Gilberto Freyre pela Círculo do livro (1988)
>>> Kit 8 Zibia Gasparetto - 3 Livros de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência
>>> One Hundred Days: Napoleon's Road To Waterloo de Alan Schom pela Atheneum (1992)
>>> Educação do Desejo de Orson Peter Carrara e outros pela Mythos (2014)
>>> Agricultura no Brasil do Século XXI de Evaristo Eduardo De Miranda pela Metalivros
>>> Kit 5 Zibia Gasparetto - 4 Livros de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência
>>> Geração Alpha Historia 9 Ed 2019 - Bncc de Various pela Sm (2019)
>>> Geração Alpha Matematica 8 Ed 2019 - Bncc de Carlos Oliveira pela Sm (2019)
>>> Geração Alpha Geografia 7 Ed 2019 - Bncc de Fernando Dos Santos Sampaiomarlon Clovis Medeiros pela Sm (2019)
>>> História dos Jovens - da Antiguidade à era Moderna - 1 de Giovanni Levi - Jean- Claude Schmitt pela Companhia das Letras (1996)
>>> Geração Alpha Matematica 8 Ed 2019 - Bncc de Unknown Author pela Sm (2019)
>>> O Livro Perdido de Dzyan de H.P. Blavatsky pela Pensamento (2009)
>>> Geração Alpha Matematica 9 Ed 2019 - Bncc de Varios Autores pela Edições Sm (2019)
>>> Geração Alpha Portugues 6 Ed 2019 - Bncc de Cibele Lopresti Costagreta Marchetti pela Sm (2019)
>>> Como Lidar com Pessoas Difíceis de Lillian Glass pela Best Seller (2003)
>>> Geração Alpha Portugues 8 Ed 2019 - Bncc de Everaldo Nogueira e Outros pela Sm Didático (2019)
>>> O Livro da Natureza Tomo I (02) de Fritz Kahn pela Melhoramentos
>>> União com o Infinito (02) de José Ronaldo Corrêa pela do Escritor
>>> Boa Notícia de Jesus Cristo Segundo Marcos (02) de Padre Luis Mosconi pela Asmp (2015)
>>> Pais e Mestres - Ensaio de Pedagogia Familial (02) de Irmão Leão pela Ftd
BLOG >>> Posts

Domingo, 15/1/2012
'Jornalismo é paixão, é vício'
+ de 4400 Acessos

Na primeira Bravo! do ano, o jornalista João Gabriel de Lima anunciou que, "engajado num novo desafio", deixa o cargo de diretor de redação da revista, no qual estava desde 2007. "Passei em Bravo! cinco anos esplêndidos, entre os melhores de minha trajetória (ia dizer 'carreira', mas acho que em relação ao jornalismo são mais apropriadas as palavras 'paixão' ou, talvez, 'vício')".

Acompanhei esse percurso como leitor - minha assinatura começou em janeiro de 2008 - e recorto aqui os editoriais de João Gabriel no período, nos quais se pode ler sua visão sobre o que é o bom jornalismo cultural, o que faz a qualidade de um texto - jornalístico ou não - e a dificuldade de construir uma reportagem, entre outros temas.

Lutar com Palavras
"Escrever sobre música não é difícil", costuma dizer Alex Ross, crítico da revista norte-americana The New Yorker e talvez o melhor da imprensa em língua inglesa na sua especialidade - a música erudita. Em resenha de uma coletânea de artigos dele, a publicação britânica The Economist comentou a frase: "Ross é modesto. Seus textos são tão bons de ler que certamente foi um inferno escrevê-los".

Numa sentença, o redator da The Economist resumiu a arte do jornalismo. No Brasil, a máxima é especialmente válida para a área cultural. Em nosso país, uma rançosa tradição beletrista reza que textos sobre o mundo das artes devem ser pomposos, pedantes, retorcidos - numa palavra, ininteligíveis (se fossem duas, a segunda seria "cafona"). Já há alguns anos, Bravo! luta para contrariar esse clichê. Escrever difícil é fácil. Escrever com clareza pode ser um "inferno", como diz a The Economist - mas lutamos com as palavras diariamente com o intuito de, sem perda da qualidade do conteúdo, fazer uma revista útil e acessível a todos os interessados. (Janeiro/2011)

Narrativa Apurada e Saborosa
Certa vez, o escritor francês Marcel Proust (1871-1922) foi convidado para uma recepção em Paris. Lá, entabulou conversa com um diplomata. Perguntou o que ele fazia. "Represento nosso país", disse o diplomata. "Não, não foi isso que perguntei", retorquiu o autor de Em Busca do Tempo Perdido. "Interessa-me saber a que horas o senhor acorda, com que carro vai à sua repartição, como ela é - móveis, tapetes, fotografias em cima da mesa - e as coisas concretas que faz a cada minuto do dia. Ou seja: os detalhes, os detalhes."

A anedota de Proust, que contém toda uma filosofia sobre a criação literária, é particularmente válida para o jornalismo. Hoje em dia, todo mundo sabe mais ou menos os fatos relevantes, e em tempo real, graças aos inúmeros sites noticiosos que proliferam na internet. Mais raras são as reportagens que esmiúçam os acontecimentos, dentro de uma narrativa bem apurada e saborosa. Ao longo dos anos, esse gênero recebeu o nome de "jornalismo literário". O estilo vem experimentando uma nova onda hoje, justamente por se contrapor à internet, complementando-a. (Junho/2010)

Texto de Imersão, Texto Autoral
Com a migração do noticiário mais imediato para a internet, vivemos um dos períodos mais fascinantes da história das revistas. Mais do que nunca, elas precisam mergulhar profundamente nos temas de que tratam, fazendo a diferença num mundo em que a informação é cada vez mais acessível. Mais do que isso. É importante que o repórter volte dessa imersão com novas ideias, expressas num texto criativo, com estilo próprio. Numa palavra: importa que o repórter seja um AUTOR.

(...) Para falar da ousadia do ator Wagner Moura em encarar o papel mais difícil do teatro - o Hamlet de William Shakespeare -, a repórter Marcella Franco (...), que já sabia de cor vários trechos da peça, leu ensaios sobre Hamlet, biografias de Shakespeare e vários textos do dramaturgo inglês. Viu e reviu as adaptações de Hamlet para o cinema. Baixou no Youtube cenas de interpretações raras e antológicas de Hamlet, como a do russo Innokenty Smoktunovsky. Conversou com atores que já viveram o papel, como Marco Ricca, e com especialistas como Barbara Heliodora. O astro principal da montagem, Wagner Moura, foi entrevistado durante nove horas. (Junho/2008)

Design claro e simples
Desenhar uma revista não se resume a escolher belas fotos e espalhá-las a esmo. O essencial é que as páginas, além de impecavelmente bonitas, expressem com eloquência as ideias contidas nos textos, chamando à leitura de forma irresistível. Com limpeza e elegância - um bom desenho de página, assim como um bom texto literário, busca a clareza e a simplicidade, e tem horror à afetação.

Parece fácil, mas não é. Para obter esse efeito, Thiago [Melo, diretor de arte de Bravo!] criou todo um processo. Ele exige que os designers de sua equipe se envolvam com o processo de produção das reportagens. Eles vão às pré-estréias de filmes com os críticos. Leem os livros resenhados na revista. Com os editores e os autores dos textos, discutem detalhadamente o que cada reportagem irá dizer - cada texto publicado em Bravo! é exaustivamente pensado e conversado. (Abril/2008)

Assuntos em perspectiva, temas provocantes
Cabe, aqui um parêntese sobre a palavra "relevante". Gerações passadas faziam uma separação muito clara entre o que era chamado de "cultura popular" e "cultura erudita". Na era da internet, um tempo de acesso amplo à produção artística, essa divisão não faz mais sentido. Usamos o Youtube, por exemplo, para conhecer o novo videoclipe de Lady Gaga e checar a última montagem de ópera no teatro Metropolitan, de Nova York - e ambos, dependendo de sua qualidade e repercussão cultural, podem ser igualmente relevantes.

Não basta, no entanto, listar o que acontece de importante. O leitor de Bravo! espera que a revista vá além, explicando, aprofundando, colocando os assuntos em perspectiva. Para ficar em dois exemplos: a vinda do grupo U2 serve de pretexto para uma discussão, proposta pela repórter Barbara Heckler, sobre a eficácia das ações sociais de ídolos da música pop. E o editor André Nigri, ao resenhar a biografia de Borges, se pergunta: afinal, até que ponto as paixões reprimidas de um escritor influenciam sua obra? Lançamentos relevantes colocam em circulação ideias provocantes. (Abril/2011)

Prazer de Pensar
"Pensar é um dos maiores prazeres da raça humana", dizia o Galileu Galilei da peça do dramaturgo alemão Bertold Brecht. O bom jornalismo cultural é aquele que proporciona esse prazer ao leitor, em doses generosas. (Janeiro/2008)


Postado por Duanne Ribeiro
Em 15/1/2012 às 16h29

Quem leu este, também leu esse(s):
01. A luta continua reloaded de Julio Daio Borges


Mais Duanne Ribeiro no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Sapateiro de Trancoso o Alfaiate de Setúbal
Elias Lipiner
Imago
(1993)



Just So Stories
Rudyard Kipling
Templar
(2001)



Livro Literatura Estrangeira A Menina Que Brincava Com Fogo
Stieg Larsson
Companhia das Letras
(2009)



Livro Literatura Estrangeira Amor para um Escocês Série Escândalos e Canalhas - 2
Sarah Maclean
Gutenberg
(2021)



Coração de Vidro
José Mauro de Vasconcelos
Melhoramentos
(1969)



O Cantar de Hare Krsna
Lucas Silvéra Porto
Associação Sankirtan
(2009)



Nova antologia poética
Vinicius de Moraes
Companhia letras
(2003)



Pintura Decorativa En Madera
W. Beckmann
Kapelusz
(1972)



Hatha Ioga - Paz e Saúde
Indra Devi
Civilização Brasileira
(1961)



True uma Historia Sobre Paixão, Escolhas e o Significado do Amor Verda
Erin Mccarthy
Verus
(2015)





busca | avançada
187 mil/dia
1,8 milhão/mês